Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

Os deveres dos velhos, das velhas, dos moços e dos servos

21Tu, porém, fala o que convém

2.1
vd.
à sã doutrina. 2Exorta
2.2
cp.
os velhos a que sejam
2.2
vd.
sóbrios, circunspectos, prudentes,
2.2
Tt 1.13
sãos
2.2
1Tm 1.21Tm 1.14
na fé, no amor e na perseverança; 3da mesma maneira, as velhas, a que sejam de compostura reverente,
2.3
vd.
não maldizentes, não
2.3
1Tm 3.8
dadas ao excesso no uso do vinho, a que ensinem o bem, 4para que instruam as mulheres moças a amarem seus maridos e seus filhos, 5a serem prudentes, castas,
2.5
cp.
cuidadosas da casa, bondosas,
2.5
vd.
sujeitas a seus maridos
2.5
1Tm 6.1
a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada. 6Exorta também
2.6
1Tm 5.1
os moços a que sejam prudentes em tudo 7e faze-te a ti mesmo
2.7
vd.
um exemplo de boas obras; na tua doutrina, mostrando integridade, seriedade 8e linguagem sã e irrepreensível,
2.8
1Pe 2.122Ts 3.14
para que o adversário se confunda, não tendo mal algum que dizer de nós. 9Exorta
2.9
vd.
os servos a que sejam sujeitos a seus senhores, que lhes sejam agradáveis em tudo; 10e que não os contradigam, que não os defraudem, mas que lhes manifestem em tudo perfeita fidelidade, a fim de que em tudo honrem a doutrina de
2.10
vd.
Deus, nosso Salvador. 11Pois a graça de Deus
2.11
vd.
se manifestou,
2.11
vd.
trazendo a salvação a todos os homens, 12ensinando-nos, a fim de que, renunciando a impiedade e
2.12
cp.
as paixões mundanas,
2.12
2Tm 3.12
vivamos
2.12
vd.
no presente mundo sóbria, reta e piamente, 13aguardando a bem-aventurada esperança
2.13
vd.
e a manifestação da glória do
2.13
2Pe 1.11Tm 1.1
2Tm 1.2
Tt 1.4
grande Deus e nosso Salvador Cristo Jesus, 14que
2.14
vd.
se deu a si mesmo por nós,
2.14
vd.
a fim de nos remir de toda iniquidade e
2.14
Hb 1.3
9.14
1Jo 1.7
purificar para si
2.14
Êx 19.5
Dt 14.2
1Pe 2.9Ef 1.11
um povo todo seu,
2.14
Ef 2.10
Tt 3.8
1Pe 3.13
zeloso de boas obras.

15Fala essas coisas,

2.15
1Tm 4.13
5.202Tm 4.2
exorta e repreende com toda a autoridade.
2.15
vd.
Ninguém te despreze.

3

A submissão à autoridade. A salvação de que ele devia falar

31

3.1
cp.
Adverte-lhes
3.1
vd.
que estejam sujeitos aos governadores e às autoridades; que sejam obedientes, que estejam
3.1
vd.
prontos para toda boa obra; 2que não digam mal de ninguém,
3.2
1Tm 3.3
1Pe 2.18
nem sejam questionadores, mas
3.2
vd.
que sejam sossegados, mostrando toda mansidão para com todos. 3
3.3
cp.
Pois nós também éramos, outrora, insensatos,
3.3
Tt 1.16
desobedientes,
3.3
2Tm 3.13
desviados,
3.3
Rm 6.6,12
escravos de
3.3
2Tm 3.6Tt 2.12
várias cobiças e deleites, vivendo em
3.3
Rm 1.29
malícia e inveja, odiosos e aborrecendo-nos uns aos outros. 4Mas, quando
3.4
vd.
apareceu a
3.4
Ef 2.7Rm 2.4
1Pe 2.3
bondade de
3.4
vd.
Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com os homens, 5
3.5
vd.
não por obras de justiça que nós fizemos, mas
3.5
1Pe 1.3Ef 2.4
segundo a sua misericórdia nos
3.5
2Tm 1.9Rm 11.14
salvou, pelo
3.5
vd.
lavatório da regeneração e
3.5
Rm 12.2
renovação do Espírito Santo, 6
3.6
vd.
que ele derramou sobre nós
3.6
cp.
abundantemente por Jesus Cristo, nosso Salvador, 7a fim de que, justificados pela sua graça, fôssemos feitos
3.7
vd.
herdeiros segundo a esperança da vida eterna. 8
3.8
vd.
Fiel é essa palavra, e
3.8
vd.
quero que isso afirmes confiadamente, a fim de que os que tiverem
3.8
cp.
crido a Deus sejam cuidadosos em
3.8
Tt 3.14
Tt 2.7,14
praticarem as boas obras. Isso é bom e útil aos homens. 9Mas
3.9
2Tm 2.16
evita
3.9
2Tm 2.231Tm 1.4
questões tolas,
3.9
1Tm 1.4
genealogias, contendas e
3.9
Tg 4.1
disputas relativas à Lei, pois elas são
3.9
2Tm 2.14
inúteis e vãs. 10
3.10
cp.
Evita o
3.10
vd.
homem faccioso,
3.10
cp.
depois de o teres advertido primeira e segunda vez, 11sabendo que o que é tal é
3.11
cp.
pervertido e peca, sendo condenado por si mesmo.

Recomendações particulares

12Quando eu enviar Ártemas ou

3.12
vd.
Tíquico a ti,
3.12
vd.
procura vir ter comigo a
3.12
cp.
Nicópolis, porque tenho resolvido passar ali o
3.12
cp.
inverno. 13
3.13
cp.
Ajuda a Zenas,
3.13
vd.
doutor da lei, e a
3.13
vd.
Apolo na sua viagem, para que nada lhes falte. 14Que os
3.14
cp.
nossos aprendam a ser os primeiros a
3.14
vd.
praticar boas obras para as coisas que são
3.14
cp.
necessárias, a fim de que não sejam
3.14
Mt 7.19
Fp 1.11
Cl 1.10
infrutuosos.

Saudação final. A bênção

15

3.15
cp.
Todos os que estão comigo te saúdam. Saúda àqueles que nos amam
3.15
cp.
na fé.

3.15
vd.
A graça seja com todos vós.