Tradução Brasileira (2010) (TB)
7

A lei e a graça. Analogia de casamento

71Porventura, ignorais,

7.1
Rm 1.13
irmãos pois falo aos que conhecem a lei, que ela tem domínio sobre o homem durante todo o tempo que ele vive? 2
7.2
1Co 7.39
A mulher casada está ligada pela lei a seu marido, enquanto ele vive; mas, se o marido morrer, desligada fica da lei do marido. 3Assim, pois, enquanto o marido vive, se ela for de outro homem, será chamada adúltera; mas, se morrer o marido, livre está da lei, de maneira que não é adúltera, se for de outro homem. 4De modo que, meus irmãos, também vós
7.4
Rm 7.6
Rm 6.2
fostes mortos
7.4
Gl 2.19
5.18Rm 8.2
à Lei,
7.4
Cl 1.22
pelo corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, àquele que foi ressuscitado dentre os mortos, a fim de que déssemos fruto a Deus. 5Pois, quando estávamos
7.5
Rm 8.82Co 10.3
na carne, as paixões dos pecados que havia
7.5
Rm 7.7
pela Lei operaram
7.5
Rm 6.13,21,23
em nossos membros, a fim de darem fruto à morte; 6mas, agora,
7.6
Rm 7.2
desligados estamos da Lei,
7.6
Rm 6.2
por termos morrido para aquilo em que estávamos presos, de sorte que sirvamos
7.6
Rm 6.4
em novidade
7.6
Rm 2.29
de espírito e não na velhice da letra.

A lei e o pecado

7

7.7
Rm 3.5
Que diremos, pois? É a Lei pecado?
7.7
Lc 20.16
De modo nenhum! Mas
7.7
Rm 3.20
4.15
5.20
eu não teria conhecido o pecado, senão pela Lei; pois eu não teria conhecido a cobiça, se a Lei não dissera:
7.7
Êx 20.17
Dt 5.21
Não cobiçarás. 8Mas o pecado,
7.8
Rm 7.11
achando ocasião, operou em mim,
7.8
Rm 3.20
Rm 7.11
pelo mandamento, toda a cobiça; porque,
7.8
1Co 15.56
sem a Lei, o pecado está morto. 9Em outro tempo, eu vivia sem a Lei, mas, quando veio o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. 10O mandamento que era
7.10
Lv 18.5
Rm 10.5
Gl 3.12Lc 10.28
para vida, esse achei que era para morte; 11porque o pecado,
7.11
Rm 7.8
achando ocasião,
7.11
cp.
me enganou pelo mandamento e por ele me matou. 12
7.12
Rm 7.16
1Tm 1.8
De modo que a Lei é santa, e o mandamento é santo, justo e bom. 13Logo, o que é bom tornou-se morte para mim?
7.13
Lc 20.16
De modo nenhum! Mas sim o pecado, para se mostrar pecado, operando em mim a morte por meio do que é bom, a fim de que, pelo mandamento, o pecado se fizesse excessivamente mau. 14Sabemos que a Lei é
7.14
1Co 3.1
espiritual; mas eu sou de carne,
7.14
cp.
vendido
7.14
Rm 3.9
para estar sujeito ao pecado. 15Pois o que
7.15
cp.
faço não entendo: não pratico
7.15
Gl 5.17
o que quero, mas faço o que aborreço. 16Mas, se faço aquilo que não quero, admito que a Lei é boa. 17Porém, agora,
7.17
Rm 7.20
não sou eu mais o que faço isso, mas o pecado que em mim habita. 18Eu sei que em mim, isto é, na minha
7.18
cp.
carne, não habita o bem; o querer o bem está comigo, mas o efetuá-lo não está. 19Pois não faço
7.19
Rm 7.15
o bem que quero; mas o mal que não quero, este pratico. 20Mas, se eu faço aquilo que não quero, já não sou eu o que faço, mas sim o pecado que em mim habita. 21Portanto, querendo eu fazer o bem, acho
7.21
cp.
a lei de que está comigo o mal. 22Pois eu me deleito na Lei de Deus, no
7.22
2Co 4.16
Ef 3.16
1Pe 3.4
homem interior; 23mas vejo uma
7.23
cp.
lei diferente nos meus membros, guerreando
7.23
Rm 7.25
a lei do meu espírito e fazendo-me preso na lei do pecado, a qual está nos meus membros. 24Infeliz homem eu! Quem me livrará do
7.24
cp.
corpo desta
7.24
Rm 8.2
morte? 25
7.25
1Co 15.57
Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim, pois, eu mesmo, com o espírito, sirvo à lei de Deus, mas com a carne sirvo à lei do pecado.

8

A vida no Espírito. Os frutos da encarnação. A vida da carne e a vida do Espírito

81Agora, pois, nada de

8.1
Rm 8.34Rm 5.16
condenação há para os que estão
8.1
Rm 8.9
em
8.1
Rm 8.2,11,39
Rm 16.3
Cristo Jesus. 2Pois
8.2
cp.
a lei do Espírito da vida
8.2
Rm 6.14,18
7.4Jo 8.32,36
te livrou, em Cristo Jesus, da lei do pecado e da morte. 3
8.3
Hb 10.1At 13.39
O que a Lei não podia fazer, no que
8.3
Hb 7.18
Rm 7.18
se achava fraca pela carne, Deus, enviando a seu próprio Filho em
8.3
Fp 2.7
Hb 2.14,17
4.15
semelhança de carne de pecado e por causa do pecado, condenou o pecado na carne; 4para que a
8.4
Lc 1.6
Rm 2.26
exigência justa da Lei se cumprisse em nós, que
8.4
Gl 5.16,25
não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. 5Os que são segundo a carne põem a sua mente
8.5
Gl 5.19-21
nas coisas da carne, mas os que são segundo o Espírito põem a sua mente nas
8.5
Gl 5.22-25
coisas do Espírito. 6
8.6
Gl 6.8
A mente da carne é
8.6
Rm 6.21
Rm 8.13
morte, mas a mente do Espírito é vida e paz. 7Pois a mente da carne é
8.7
Tg 4.4
inimizade contra Deus, visto que não é sujeita à lei de Deus, nem o pode ser; 8os que estão sujeitos
8.8
Rm 7.5
à carne não podem agradar a Deus. 9Vós, porém, não estais sujeitos à carne, mas ao Espírito, se realmente o Espírito de Deus
8.9
Rm 8.11
1Co 3.16
6.19
2Co 6.16
2Tm 1.14Jo 14.23
habita em vós. Mas,
8.9
Jo 14.17
Gl 4.6
Fp 1.19
1Jo 4.13
se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse não é dele. 10
8.10
Gl 2.20
Ef 3.17
Cl 1.27Jo 17.23
Se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida por causa da justiça. 11Mas, se o Espírito daquele que
8.11
At 2.24
Rm 6.4
ressuscitou a Jesus dentre os mortos habita em vós,
8.11
Jo 5.21
aquele que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito, que habita em vós.

Filhos e herdeiros

12Portanto, irmãos, somos devedores não à carne, para que vivamos segundo a carne. 13

8.13
Rm 8.6
Se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito
8.13
Cl 3.5
mortificardes as obras do corpo, vivereis. 14Pois todos os que são
8.14
Gl 5.18
guiados pelo Espírito de Deus, estes são
8.14
Os 1.10
Rm 9.26
Mt 5.9
Jo 1.12
2Co 6.18
Gl 3.26
1Jo 3.1
Ap 21.7
Rm 8.16,19
Rm 9.8
filhos de Deus. 15
8.15
2Tm 1.7Hb 2.15
Não recebestes o espírito de escravidão, para estardes outra vez com temor,
8.15
Gl 4.5Rm 8.23
mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos:
8.15
Mc 14.36
Gl 4.6
Aba, Pai. 16O Espírito mesmo
8.16
cp.
dá testemunho com o nosso espírito de que somos filhos de Deus. 17E, se filhos, também
8.17
Gl 4.7At 20.32
Gl 3.29
Ef 3.6
Tt 3.7
Hb 1.14
Ap 21.7
herdeiros; herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo,
8.17
2Co 1.5,7
Fp 3.10
2Tm 2.12
1Pe 4.13Cl 1.24
se realmente padecemos com ele, para que também com ele sejamos glorificados.

Os sofrimentos do presente conduzem à glória do futuro

18Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente

8.18
2Co 4.171Pe 4.13
não têm valor em comparação com a
8.18
Cl 3.4
Tt 2.13
1Pe 5.11.5
glória que há de ser revelada em nós. 19
8.19
Fp 1.20
A ardente expectativa da criação aguarda
8.19
1Co 1.7Cl 3.4
1Pe 1.7,13
1Jo 3.2Rm 8.18
a manifestação dos
8.19
Rm 8.14
filhos de Deus. 20Pois a criação
8.20
Gn 3.17-19
ficou sujeita
8.20
cp.
à vaidade, não voluntariamente, mas
8.20
Gn 3.17
5.29
por causa daquele que a sujeitou, 21na esperança de que também
8.21
cp.
a própria criação será libertada do cativeiro da corrupção para a liberdade da glória dos filhos de Deus. 22Ora, sabemos que toda a criação, juntamente,
8.22
cp.
geme e está com dores de parto até agora; 23
8.23
Rm 5.3
e não só ela, mas também nós, embora tenhamos as
8.23
2Co 1.22Rm 8.16
primícias do Espírito,
8.23
2Co 5.2,4
gememos ainda em nós mesmos,
8.23
Rm 8.19,2515
Gl 5.5
aguardando a nossa adoção, isto é,
8.23
Rm 7.24
a redenção do nosso corpo. 24Pois,
8.24
cp.
na esperança, fomos salvos; porém
8.24
2Co 5.74.18
Hb 11.1
a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê, como o espera? 25Mas,
8.25
1Ts 1.3
se esperamos o que não vemos, com perseverança o aguardamos.

O auxílio do Espírito

26Do mesmo modo, também o Espírito ajuda a nossa fraqueza; porque

8.26
cp.
não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas
8.26
cp.
o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis; 27e
8.27
Sl 139.1Lc 16.15
Ap 2.23
At 1.24
aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a
8.27
cp.
intenção do Espírito, que ele, segundo a vontade de Deus,
8.27
cp.
intercede pelos santos. 28Sabemos que aos que amam a Deus,
8.28
Rm 8.32
todas as coisas lhes cooperam para o bem, a saber, aos que são
8.28
Rm 8.30
Rm 9.24
1Co 1.9
Gl 1.6,15
5.8
Ef 1.11
3.11
2Ts 2.14
Hb 9.15
1Pe 2.9
3.9
Rm 11.29
chamados segundo o seu propósito. 29Porque os que
8.29
Rm 11.2
1Pe 1.2,202Tm 1.9
1Co 8.3
dantes conheceu também
8.29
1Co 2.7
Ef 1.5,11Rm 9.23
predestinou para
8.29
1Co 15.49
Fp 3.21
Cl 3.10
1Jo 3.2
serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele fosse
8.29
Cl 1.18
Hb 1.6
o primogênito entre muitos irmãos; 30e aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes também
8.30
1Co 6.11
justificou; e aos que justificou, a estes também
8.30
Jo 17.22
1Co 2.7
Rm 8.21
Rm 9.23
glorificou.

As provas e a certeza do amor de Deus

31

8.31
cp.
Que diremos, pois, à vista dessas coisas?
8.31
Sl 118.6Mt 1.23
Se Deus é por nós, quem será contra nós? 32Aquele que
8.32
Jo 3.16
Rm 5.8
não poupou a seu próprio Filho, mas por todos nós
8.32
Rm 4.25
o entregou, como não nos dará também com ele todas as coisas? 33Quem formará acusação contra
8.33
Lc 18.7
os escolhidos de Deus?
8.33
Is 50.8
É Deus quem os justifica. 34Quem é o que os
8.34
Rm 8.1
condena? Cristo Jesus é o que
8.34
Rm 5.6
morreu ou, antes, o que foi
8.34
At 2.24
ressuscitado, o que está
8.34
Mc 16.19
à mão direita de Deus, o que também
8.34
Hb 7.25
Rm 8.27Hb 9.24
1Jo 2.1
intercede por nós! 35Quem nos separará do
8.35
cp.
amor de Cristo? Será
8.35
Rm 2.92Co 4.8
tribulação, ou angústia, ou
8.35
1Co 4.11
2Co 11.26
perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? 36Como está escrito:

8.36
Sl 44.22
1Co 4.9
15.302Co 1.9
4.106.9
11.23At 20.24
Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo,

fomos considerados como ovelhas para o matadouro.

37Mas, em todas essas coisas, somos mais que
8.37
cp.
vencedores por
8.37
Gl 2.20
Ef 5.2
Ap 1.5
aquele que nos amou. 38Pois estou persuadido de que nem
8.38
1Co 3.22
a morte, nem a vida, nem os
8.38
cp.
anjos, nem os principados, nem as
8.38
1Co 3.22
coisas presentes 39nem as futuras, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar
8.39
Rm 5.8
do amor de Deus, que é
8.39
Rm 8.1
em Cristo Jesus, nosso Senhor.
9

Paulo lamenta a incredulidade dos judeus

91

9.1
2Co 11.10
Gl 1.20
1Tm 2.7
Rm 1.9
Digo a verdade em Cristo, não minto, dando testemunho comigo a minha consciência no Espírito Santo: 2que tenho grande tristeza e incessante dor no meu coração. 3Pois
9.3
cp.
eu mesmo desejaria ser
9.3
1Co 12.3
16.22
Gl 1.8
anátema, separado de Cristo, por amor de meus irmãos, meus compatriotas
9.3
Rm 11.14
Ef 6.5Rm 1.3
segundo a carne, 4os quais são
9.4
cp.
israelitas; de quem é
9.4
Êx 4.22Rm 8.15
a adoção,
9.4
Êx 40.34
1Rs 8.11
Ez 1.28Hb 9.5
a glória,
9.4
Gn 17.2
Dt 29.14
Ef 2.12
Lc 1.72
At 3.25
as alianças,
9.4
Dt 4.13Sl 147.19
a promulgação da Lei,
9.4
Hb 9.1,6Dt 7.6
14.1
o culto de Deus e
9.4
At 2.39
13.32
Ef 2.12
as promessas; 5de quem são
9.5
Rm 11.28
At 3.13
os patriarcas, e
9.5
Mt 1.1-16
Rm 1.3
de quem descende o Cristo segundo a carne,
9.5
Cl 1.16-19
o qual é sobre todas as coisas,
9.5
Jo 1.1Cl 2.9
Deus
9.5
Rm 1.25
bendito para sempre. Amém.

A rejeição de Israel não é incompatível com as promessas de Deus

6Porém não é como se

9.6
cp.
a palavra de Deus haja falhado.
9.6
Rm 2.28Gl 6.16Jo 1.47
Pois nem todos os que são de Israel são israelitas; 7nem
9.7
Gl 4.23Jo 8.33,39
por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas:
9.7
Gn 21.12
Hb 11.18
Em Isaque será chamada a tua descendência. 8Isto é, não são
9.8
Rm 8.14
filhos de Deus os filhos da carne, mas
9.8
Rm 4.13,16
Gl 3.29
4.28Hb 11.11
os filhos da promessa são considerados como descendência. 9A palavra da promessa é esta:
9.9
Gn 18.10
Por este tempo, virei, e Sara terá um filho. 10
9.10
Rm 5.3
E não somente isso, mas também
9.10
Gn 25.21
Rebeca, que havia concebido de um, de Isaque, nosso pai 11(porque não tendo os filhos gêmeos ainda nascido, nem tendo eles feito bem ou mal algum, para que
9.11
Rm 8.284.17
o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas daquele que chama), 12foi dito a ela:
9.12
Gn 25.23
O mais velho servirá ao mais moço. 13Como está escrito:
9.13
Ml 1.2
Eu amei a Jacó, porém aborreci a Esaú.

A rejeição de Israel não é incompatível com a justiça de Deus

14

9.14
Rm 3.5
Que diremos, pois?
9.14
2Cr 19.7Rm 2.11
Há, porventura, em Deus injustiça?
9.14
Lc 20.16
De modo nenhum! 15Pois a Moisés disse:
9.15
Êx 33.19
Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e terei compaixão de quem me aprouver ter compaixão. 16Assim, pois, não é daquele que quer, nem daquele
9.16
Gl 2.2
que corre, mas de
9.16
Ef 2.8
Deus, que usa de misericórdia. 17Pois
9.17
Êx 9.16
disse a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que seja anunciado o meu nome por toda a terra. 18Logo, ele tem misericórdia de quem quer e a quem quer
9.18
Êx 4.21
7.3
9.12
10.20,27
11.10
14.4,17
Dt 2.30
Js 11.20Jo 12.40
Rm 11.7,25
endurece.

A soberania de Deus. O Velho Testamento citado

19

9.19
Rm 11.191Co 15.35
Tg 2.18
Dir-me-ás, então:
9.19
cp.
Por que se queixa ele ainda? Pois
9.19
2Cr 20.6
Jó 9.12
Dn 4.35
quem resiste à sua vontade? 20Mas, antes,
9.20
Rm 2.1
ó homem, quem és tu que
9.20
Jó 33.13
replicas a Deus? Porventura,
9.20
Is 29.16
45.9
64.8
Jr 18.62Tm 2.20
Rm 9.22
a coisa formada dirá a quem a formou: Por que me fizeste assim? 21Porventura, não tem o oleiro poder sobre o barro para fazer da mesma massa um vaso para honra e outro para desonra? 22Que diremos, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita
9.22
Rm 2.4
longanimidade os vasos de ira,
9.22
Pv 16.4
1Pe 2.8
preparados para a perdição, 23a fim de que também desse a conhecer
9.23
Rm 2.4
Ef 3.16
as riquezas da sua glória sobre
9.23
At 9.15
os vasos de misericórdia, que
9.23
cp.
de antemão preparou para a glória, 24os quais somos nós, a quem ele também
9.24
Rm 8.28
chamou
9.24
Rm 3.29
não só dos judeus, mas também dos gentios? 25Como ele também disse em Oseias:

9.25
Os 2.231Pe 2.10
Chamarei meu povo ao que não era meu povo

e amada, à que não era amada;

26

9.26
Os 1.10
e no lugar em que se lhes disse: Vós não sois povo meu,

ali serão chamados

9.26
Mt 16.16
filhos do Deus vivo.

27
9.27
Is 10.22
Isaías exclama a respeito de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja
9.27
Gn 22.17
Os 1.10
como a areia do mar, é somente
9.27
Rm 11
o resto que será salvo. 28Pois o Senhor cumprirá a sua palavra sobre a terra, consumando-a e abreviando-a; 29
9.29
Is 1.9
como Isaías predisse:

Se

9.29
Tg 5.4
o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado descendência,

9.29
Dt 29.23
Is 13.19
Jr 49.18
50.40
Am 4.11
ter-nos-íamos tornado como Sodoma e tais como Gomorra.

Israel é responsável pela sua rejeição

30

9.30
Rm 9.14
Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça, mas
9.30
Rm 10.6
Gl 2.16
3.24
Fp 3.9
Hb 11.7Rm 1.17
3.21
a justiça que vem da fé; 31porém que Israel,
9.31
Is 51.1
Rm 10.211.7Rm 9.30
10.20
buscando uma lei da justiça, não
9.31
cp.
chegou a essa lei. 32Por que? Porque não a buscavam pela fé, mas como que pelas obras. Tropeçaram
9.32
1Pe 2.6,8
na pedra de tropeço, 33como está escrito:

9.33
Is 28.16
Eis que ponho em Sião uma pedra de tropeço e uma rocha de escândalo.

9.33
Rm 10.11
Aquele que nele crê
9.33
cp.
não será envergonhado.