Tradução Brasileira (2010) (TB)
11

As duas testemunhas

111Deu-se-me

11.1
Ap 21.15Ez 40.3—42.20Zc 2.1
uma cana semelhante a uma vara,
11.1
cp.
e foi-me dito: Levanta-te e mede o santuário de Deus, e o altar, e os que nele adoram. 2Mas o
11.2
Ez 40.17,20
átrio que está fora do santuário, deixa-o e não o meças, porque
11.2
Lc 21.24
foi dado aos gentios. Eles hão de
11.2
Lc 21.24
pisar debaixo dos pés
11.2
Is 52.1
Mt 27.534.5Ap 21.2,10
22.19
a Cidade Santa por
11.2
Ap 12.6
13.5Dn 7.25
12.7
quarenta e dois meses. 3Darei às minhas duas
11.3
Ap 2.131.5
testemunhas que, vestidas de
11.3
Gn 37.34
2Sm 3.31
1Rs 21.27
2Rs 19.1Ne 9.1
Et 4.1
Sl 69.11
Jl 1.13
Jn 3.5-6,8
saco, profetizem durante mil e duzentos e sessenta dias. 4Estes são
11.4
Zc 4.3,11,14Sl 52.8
Jr 11.16
as duas oliveiras e os dois candeeiros postos diante do Senhor da terra. 5Se alguém lhes quiser fazer dano,
11.5
cp.
da sua boca sairá fogo e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer dano, é
11.5
cp.
assim que ele deve ser morto. 6Estes têm o poder de
11.6
Lc 4.25
fechar o céu, para que não caia chuva durante
11.6
Ap 11.3
os dias da sua profecia; e têm poder de
11.6
Ap 8.8
converter as águas em sangue e de ferir a terra com toda sorte de pragas todas as vezes que o quiserem. 7Quando tiverem acabado o seu testemunho,
11.7
Ap 13.1
a besta
11.7
cp.
que sobe do
11.7
Ap 9.1
abismo lhes
11.7
Ap 13.7Dn 7.21
fará guerra, os vencerá e os matará. 8Os seus cadáveres jazerão nas ruas da
11.8
cp.
grande cidade, a qual, espiritualmente, se chama
11.8
Is 1.9-10
3.9
Jr 23.14
Ez 16.46,49
Sodoma e
11.8
Ez 23.3,8,19,27
Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado. 9Dentre os
11.9
Ap 10.11
Ap 5.9
povos, e tribos, e línguas, e nações, muitos verão os cadáveres durante três dias e meio e
11.9
Sl 79.21Rs 13.22
não permitirão que os seus cadáveres sejam dados à sepultura. 10
11.10
Ap 3.10
Os habitantes da terra se alegrarão sobre eles, e se regalarão, e
11.10
Ne 8.10,12
Et 9.19,22
enviarão presentes uns aos outros, porque esses dois profetas atormentaram aos que habitavam sobre a terra. 11Passados os três dias e meio,
11.11
Ez 37.5,9,10,14
o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles, e sobre os seus pés se levantaram; e grande temor caiu sobre os que os viram. 12Do céu ouviram uma grande voz, dizendo-lhes:
11.12
Ap 4.1
Subi para cá.
11.12
cp.
Subiram ao céu em uma nuvem; e os viram os inimigos deles. 13Naquela hora, houve um grande
11.13
Ap 6.12
8.5
16.18
Ap 11.19
terremoto; caiu a décima parte da cidade, e sete mil homens pereceram no terremoto; os mais ficaram aterrorizados e
11.13
Ap 14.7
16.9
19.7
Jo 9.24
deram glória ao
11.13
Ap 16.11
Deus do céu.

O segundo ai

14O segundo

11.14
Ap 9.12
Ap 8.13
ai já passou; eis que cedo vem o terceiro.

A sétima trombeta

15O

11.15
cp.
sétimo anjo tocou a trombeta. Houve
11.15
Ap 16.17
19.1
grandes vozes no céu, dizendo:

11.15
cp.
O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e de
11.15
At 4.26
Sl 2.2
seu Cristo;
11.15
Dn 2.44
7.14,27
Lc 1.33
ele reinará pelos séculos dos séculos.

16Os vinte e quatro anciãos, que
11.16
Ap 4.4Mt 19.28
estão sentados, diante de Deus, sobre os seus tronos,
11.16
Ap 4.10
prostraram-se os seus rostos e adoraram a Deus, 17dizendo:

Graças te damos,

11.17
Ap 1.8
Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras; porque tens tomado o teu grande poder e entraste no teu
11.17
cp.
reino.

18

11.18
Sl 2.1
As nações encheram-se de ira, mas veio a tua ira
11.18
Ap 20.12Dn 7.10
e o tempo de serem julgados os mortos, e de dar a recompensa aos teus
11.18
Ap 10.716.6
servos, os profetas, e aos santos e aos que temem ao teu nome,
11.18
Ap 13.16
19.5
Sl 115.13
aos pequenos e aos grandes, e de destruir os destruidores da terra.

19

11.19
Ap 15.54.1
Abriu-se o santuário de Deus, que está no céu, e no seu santuário foi vista
11.19
Hb 9.4
a arca da sua Aliança. Houve
11.19
Ap 4.5
relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremoto, e
11.19
Ap 16.21
tempestade de saraiva.

12

A mulher e o dragão

121Foi visto um grande

12.1
Ap 12.3Mt 24.30
sinal
12.1
Ap 11.19
no céu:
12.1
cp.
uma mulher
12.1
Sl 104.2
Ct 6.10
vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça; 2e, estando grávida,
12.2
cp.
gritava com as dores do parto e sofria tormentos para dar à luz. 3Foi visto também
12.3
cp.
outro sinal no céu; eis um grande
12.3
Ap 12.4,712.9,13,16Ap 13.2,4,11
16.13
20.2Is 27.1
dragão vermelho, com
12.3
Ap 13.1
17.3,7,9
sete cabeças
12.3
Ap 13.1
17.12,16
Dn 7.7,20,24
e dez chifres, e, nas suas cabeças,
12.3
cp.
sete diademas; 4e a sua cauda arrastava a
12.4
Ap 8.7,12
terça parte das estrelas do céu,
12.4
Dn 8.10
e lançou-as sobre a terra. O dragão parou em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de
12.4
cp.
devorar ao filho dela, logo que ela o tivesse dado à luz. 5Ela deu à luz um filho varão, que há de
12.5
Ap 2.27
reger todas as nações com uma vara de ferro; e o seu filho foi
12.5
2Co 12.2
arrebatado para Deus e para o seu trono. 6A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe havia preparado um lugar, para ser ali alimentada durante
12.6
Ap 11.313.5
mil e duzentos e sessenta dias.

O dragão é lançado do céu para a terra. O triunfo de Cristo e do seu povo

7Houve no céu uma guerra, pelejando

12.7
Jd 9
Miguel e seus anjos contra
12.7
Ap 12.3
o dragão. O dragão e
12.7
Mt 25.41
seus anjos pelejaram 8e não prevaleceram; nem o seu lugar se achou mais no céu. 9Foi precipitado o grande dragão, a antiga
12.9
Ap 12.15
Ap 20.2Gn 3.1
2Co 11.3
serpente, que se chama Diabo e
12.9
Mt 4.10
25.41
Satanás, aquele
12.9
Ap 20.3,8,1013.14
que engana todo o mundo; sim, foi
12.9
cp.
precipitado na terra, e, precipitados com ele, os seus anjos. 10Ouvi uma
12.10
cp.
grande voz no céu dizendo:

Agora, é vinda a

12.10
Ap 7.10
salvação, e o poder, e
12.10
cp.
o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, porque foi precipitado o
12.10
Jó 1.11
2.5
Zc 3.1Lc 22.31
1Pe 5.8
acusador de nossos irmãos, que os acusava de dia e de noite, diante do nosso Deus.

11Eles
12.11
Ap 15.2
Jo 16.33
1Jo 2.13
o venceram pelo
12.11
Ap 7.14
sangue do Cordeiro e
12.11
cp.
pela palavra do seu testemunho; e
12.11
cp.
não amaram as suas vidas até a morte. 12Por isso,
12.12
Ap 18.20
Sl 96.11
Is 44.23
exultai, ó céus e
12.12
Ap 13.6
vós que neles habitais.
12.12
Ap 8.13
Ai da terra e do mar, porque desceu a vós o
12.12
Ap 12.9
Diabo cheio de grande ira, sabendo que
12.12
Ap 10.6
pouco tempo lhe resta!

O dragão persegue a mulher

13Quando o

12.13
Ap 12.3
dragão se viu precipitado na terra, perseguiu
12.13
Ap 12.5
a mulher que dera à luz o filho varão. 14Foram dadas à mulher as
12.14
Êx 19.4
Dt 32.11
Is 40.31
duas asas da grande águia, a fim de voar
12.14
Ap 12.6
para o deserto, ao seu lugar, onde é alimentada
12.14
Dn 7.25
12.7
um tempo, dois tempos e a metade de um tempo, fora da presença da serpente. 15A serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água
12.15
Os 5.10
Is 59.19
como um rio, para fazer que ela fosse arrebatada pela corrente. 16Mas a terra ajudou à mulher; abriu a terra a sua boca e engoliu o rio que o dragão tinha vomitado da sua boca. 17O dragão irou-se contra a mulher e foi
12.17
Ap 11.7
13.7
fazer guerra
12.17
Gn 3.15
ao restante dos filhos dela,
12.17
Ap 14.12
1Jo 2.3
que guardam os mandamentos de Deus e
12.17
Ap 1.2
6.9
14.12
19.10
mantêm o testemunho de Jesus;

13

131e ficou em pé sobre a areia do mar.

A besta que saiu do mar

Vi sair do mar uma

13.1
Ap 13.14-15
Ap 15.2
16.1311.7
17.8
Dn 7.3
besta que tinha
13.1
Ap 12.3
dez chifres e sete cabeças, e, sobre os seus chifres,
13.1
cp.
dez diademas, e, sobre as suas cabeças,
13.1
Ap 17.3Dn 7.8
11.36
nomes de blasfêmia. 2A besta que vi era
13.2
Dn 7.6Os 13.7
semelhante a um leopardo, os seus pés eram como os de
13.2
Dn 7.5
urso, e a sua boca, como a boca
13.2
Dn 7.4
de leão.
13.2
Ap 12.3
O dragão deu-lhe o seu poder, e o seu
13.2
cp.
trono, e grande autoridade. 3Vi uma das suas cabeças como ferida de morte; mas foi curada
13.3
Ap 13.1214
a ferida mortal. Toda a terra
13.3
Ap 17.8
se maravilhou após a besta; 4e adoraram o dragão, porque deu a sua autoridade à besta. Adoraram a besta, dizendo:
13.4
cp.
Quem há semelhante à besta, e quem pode pelejar contra ela? 5Foi-lhe dada uma boca
13.5
Dn 7.8,11,20,25
11.362Ts 2.3
que falava grandes coisas e blasfêmias, e deu-se-lhe autoridade para assim fazer durante
13.5
Ap 11.2
quarenta e dois meses. 6Abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar o seu nome, e o seu tabernáculo, e
13.6
Ap 12.127.15
os que habitam no céu. 7Foi-lhe dado que
13.7
Ap 11.7
fizesse guerra aos santos e que os vencesse; e foi-lhe concedida autoridade sobre
13.7
Ap 5.9
toda tribo, povo, língua e nação. 8
13.8
Ap 13.12,143.10
Todos os habitantes da terra a adorarão, aqueles
13.8
Ap 3.5
cujos nomes
13.8
Ap 17.8
Mt 25.34
desde o princípio do mundo não estão escritos no livro da vida
13.8
Ap 5.6
do Cordeiro que foi morto. 9
13.9
cp.
Se alguém tem ouvidos, ouça. 10
13.10
cp.
Se alguém é para o cativeiro, para o cativeiro vai;
13.10
Gn 9.6
Mt 26.52Ap 11.18
se alguém matar à espada, é necessário que seja morto à espada.
13.10
Hb 6.12Ap 14.12
Aqui está a perseverança e a fé dos santos.

A besta que saiu da terra

11

13.11
cp.
Vi sair da terra outra besta, que tinha
13.11
cp.
dois chifres semelhantes aos de um cordeiro e que falava como
13.11
Ap 13.4
dragão. 12Ela exercitava toda a autoridade da primeira besta
13.12
Ap 13.14
Ap 19.20
na sua presença. Fez que a terra e seus habitantes
13.12
Ap 13.15
Ap 14.9,11
16.2
19.20
20.4
adorassem a primeira besta, cuja
13.12
Ap 13.3
ferida mortal tinha sido curada. 13
13.13
Ap 19.2016.14
Mt 24.24
Obrou grandes milagres, de sorte que fazia até descer
13.13
cp.
fogo do céu sobre a terra, à vista dos homens. 14
13.14
Ap 12.9
Enganava
13.14
Ap 13.8
os habitantes da terra com os
13.14
2Ts 2.9
milagres que lhe foi dado fazer
13.14
Ap 13.12
diante da besta, mandando aos habitantes da terra que fizessem uma imagem para a besta que fora ferida pela espada e que ainda vivia. 15Foi-lhe dado que comunicasse fôlego à imagem da besta, a fim de que a imagem da besta falasse e fizesse com que
13.15
cp.
todos os que não adorassem a imagem da besta fossem mortos. 16A todos,
13.16
Ap 11.18
19.5,18
pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, fez que lhes fosse dada uma
13.16
Ap 14.9
20.4
Gl 6.17Ap 7.3
marca na mão direita ou na testa, 17a fim de que ninguém pudesse comprar ou vender senão o que tivesse a marca,
13.17
Ap 14.11
o nome da besta ou o
13.17
Ap 15.2
número do seu nome. 18
13.18
cp.
Aqui está a sabedoria. Aquele que tem inteligência calcule o número da besta; porque é o número
13.18
cp.
de homem. O seu número é seiscentos e sessenta e seis.