Tradução Brasileira (2010) (TB)
93

O poder e majestade de Deus

931Jeová reina, está vestido de majestade;

Jeová está vestido, está cingido de força.

O mundo também está estabelecido, de modo que não pode ser abalado.

2Estabelecido está o teu trono desde a antiguidade.

Tu és desde a eternidade.

3As correntes levantaram, ó Jeová,

as correntes levantaram a sua voz;

as correntes levantam o seu fragor.

4Mais que as vozes de muitas águas,

mais que as vagas poderosas do mar,

Jeová é poderoso nas alturas.

5Os teus testemunhos são fidelíssimos.

A santidade convém à tua casa,

Jeová, para todo o sempre.

94

Apelo à justiça de Deus contra os malfeitores

941Ó Jeová, Deus de vinganças,

Ó Deus de vinganças, resplandece.

2Levanta-te, ó juiz da terra;

dá o pago aos soberbos.

3Até quando, Jeová, os perversos,

até quando exultarão os perversos?

4Até quando derramarão palavras, falarão arrogantemente

e se vangloriarão todos os que obram iniquidade?

5Eles esmigalham o teu povo, Jeová,

e afligem a tua herança.

6Matam a viúva e o estrangeiro

e assassinam o órfão.

7Dizem eles: Jeová não o vê,

nem o considera o Deus de Jacó.

8Atendei, ó estúpidos dentre o povo;

e vós, insensatos, quando haveis de ser sábios?

9Porventura, quem plantou o ouvido não ouvirá?

Acaso, quem formou os olhos não verá?

10Porventura, quem instrui as nações não corrigirá,

a saber, aquele que ensina ao homem o conhecimento?

11Jeová conhece os pensamentos do homem,

que são vaidade.

12Feliz é o homem a quem instruis, ó Jeová,

e a quem ensinas pela tua lei,

13para lhe dares descanso dos dias da adversidade,

até que uma cova se abra para o perverso.

14Pois Jeová não rejeitará ao seu povo,

nem desamparará a sua herança.

15Porquanto o juízo se converterá em justiça,

e segui-lo-ão todos os que são retos de coração.

16Quem se levantará a meu favor contra os perversos?

Quem se porá ao meu lado contra os que obram iniquidade?

17Se Jeová não tivesse sido o meu auxílio,

a minha alma breve teria entrado na morada do silêncio.

18Quando eu disse: O meu pé resvalou,

a tua benignidade, Jeová, me susteve.

19Nas muitas solicitudes que dentro de mim há,

as tuas consolações recreiam a minha alma.

20Pode, acaso, estar associado contigo o trono da perversidade,

o qual forja maldade por virtude de um estatuto?

21Ajuntam-se contra a alma do justo

e condenam o sangue inocente.

22Jeová, porém, é para mim uma alta torre,

e o meu Deus é a rocha do meu refúgio.

23Ele faz cair sobre eles a sua iniquidade

e, pela própria maldade deles, os exterminará.

Jeová, nosso Deus, os exterminará.

95

O salmista convida a louvar o Senhor e admoesta contra a incredulidade

951Vinde, cantemos a Jeová,

jubilemos à Rocha da nossa salvação.

2Apresentemo-nos diante dele com ação de graças,

celebremo-lo com salmos,

3porque Jeová é Deus grande

e Rei grande sobre todos os deuses.

4Nas suas mãos, estão as profundezas da terra,

e as alturas dos montes são suas.

5Seu é o mar, e ele o fez,

e as suas mãos formaram a terra seca.

6Ó vinde, adoremos e prostremo-nos;

ajoelhemos diante de Jeová, que nos criou,

7Porque ele é o nosso Deus,

e nós, povo do seu pasto e ovelhas que ele guia.

Hoje, se ouvirdes a sua voz,

8não endureçais o vosso coração como em Meribá,

como no dia de Massá, no deserto,

9quando vossos pais me tentaram,

me provaram e viram as minhas obras.

10Durante quarenta anos, estive desgostado com aquela geração

e disse: É um povo que erra de coração

e não tem conhecido os meus caminhos;

11pelo que, na minha ira, jurei

que não entrariam no meu repouso.