Tradução Brasileira (2010) (TB)
76

A majestade e o poder do Deus de Jacó

Ao cantor-mor. Sobre instrumentos de cordas. Salmo ou Canção de Asafe

761

76.1
Sl 48.3
Conhecido é Deus em Judá;

em Israel,

76.1
Sl 99.3
grande é o seu nome.

2Em

76.2
Gn 14.18
Salém, é o seu
76.2
Sl 27.5
Lm 2.6
tabernáculo;

e a sua

76.2
Sl 9.11
132.13
135.21
morada, em Sião.

3Ali,

76.3
Sl 46.9
quebrou ele as setas do arco,

o escudo, a espada e a batalha. (Selá)

4Ilustre és tu, majestoso, vindo do monte de presa.

5Despojados são os

76.5
Is 10.12
46.12
corajosos de coração; caíram no seu último sono;

e nenhum dos valentes pode defender-se.

6À tua

76.6
Sl 80.16
repreensão, ó Deus de Jacó,

tanto

76.6
Sl 78.53
Êx 15.1-21
carros como cavalos são lançados num profundo sono.

7Tu, sim, tu és

76.7
Sl 89.7
96.4
1Cr 16.25
para ser temido;

76.7
Sl 130.3
Ed 9.15
Na 1.6
Ml 3.2
Ap 6.17
e quem te pode resistir uma vez que te irares?

8Lá do céu, fizeste ouvir a tua sentença;

76.8
Sl 33.8
1Cr 16.30
temeu a terra e ficou imóvel,

9

76.9
Sl 74.22
82.8
ao levantar-se Deus para julgar,

para salvar todos os mansos da terra. (Selá)

10Na verdade,

76.10
Êx 9.16
Rm 9.17
a ira do homem redundará em teu louvor;

da ira restante tu te cingirás.

11Fazei votos e

76.11
Sl 50.14
pagai-os a Jeová, vosso Deus;

todos os que o rodeiam,

76.11
Sl 68.29
tragam presentes àquele que deve ser temido.

12Ele quebrantará o espírito dos príncipes;

76.12
Sl 47.2
é formidável aos reis da terra.

77

O salmista anima a sua alma pela consideração das grandes obras e da misericórdia de Deus

Ao cantor-mor,

77, título
Sl 62
segundo Jedutum. Salmo de Asafe

771Com a minha voz

77.1
Sl 3.4
142.1
clamarei a Deus;

com a minha voz a Deus clamarei, e ele me escutará.

2

77.2
Sl 50.15
86.7
No dia da minha angústia, busquei ao Senhor;

77.2
Sl 63.6
Is 26.9
de noite, a minha mão
77.2
Sl 88.9
Jó 11.13
ficou estendida e não afrouxou;

a minha alma

77.2
Gn 37.35
recusou ser consolada.

3Lembro-me de Deus e fico em

77.3
Sl 42.5,11
43.5
desassossego;

77.3
Sl 55.2
142.2
ponho-me a cismar, e
77.3
Sl 61.2
143.4
desfalece o meu espírito. (Selá)

4Não me deixaste fechar os olhos;

estava perturbado e

77.4
Sl 39.9
não podia falar.

5Pensava nos

77.5
Sl 44.1
143.5
Dt 32.7
Is 51.9
dias de outrora,

nos anos dos tempos passados.

6Lembro-me do

77.6
Sl 42.8
meu cântico à noite;

77.6
Sl 4.4
consulto com o meu coração,

e o meu espírito perscruta.

7Acaso

77.7
Sl 44.9
rejeitará o Senhor para sempre?

Não tornará ele a ser

77.7
Sl 85.1,5
favorável?

8Já cessou para sempre a sua

77.8
Sl 89.49
benignidade?

77.8
2Pe 3.9
Acabou-se a sua promessa para todas as gerações?

9

77.9
Is 49.15
Esqueceu-se Deus de ser compassivo?

Encerrou ele na ira as suas

77.9
Sl 25.6
40.11
51.1
ternas misericórdias?

10Então, disse eu:

77.10
Sl 31.22
73.15
Esta é a minha enfermidade,

mas eu me lembrarei dos anos

77.10
Sl 44.2-3
da destra do Altíssimo.

11Comemorarei os

77.11
Sl 105.5
143.5
feitos de Jeová,

sim, me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade.

12

77.12
Sl 145.5
Meditarei também em todas as tuas obras

e ponderarei os teus feitos.

13O teu caminho é, ó Deus, em santidade.

77.13
Sl 71.19
86.8
Êx 15.11
Quem é deus grande como Deus?

14Tu és

77.14
Sl 72.18
o Deus que fazes maravilhas.

77.14
Sl 106.8
Tens feito notória a tua força entre os povos.

15Com o teu braço,

77.15
Sl 74.2
78.42
Êx 6.6
Dt 9.29
remiste o teu povo,

os filhos de Jacó e de

77.15
Sl 80.1
José. (Selá)

16

77.16
Sl 114.3
Êx 14.21
Hc 3.8,10
Viram-te as águas, ó Deus;

viram-te as águas e temeram.

Os abismos também se abalaram.

17Desfizeram-se em águas

77.17
Jz 5.4
as nuvens;

os céus

77.17
Sl 68.33
fizeram soar a sua voz.

Também as

77.17
Sl 18.14
suas setas correram duma para outra parte.

18

77.18
Sl 18.13
104.7
A voz do teu trovão estava no redemoinho;

77.18
Sl 97.4
os relâmpagos alumiaram o mundo;

77.18
Sl 18.7
Jz 5.4
a terra tremeu e estremeceu-se.

19

77.19
Is 51.10
Hc 3.15
O teu caminho foi no mar,

as tuas veredas, nas grandes águas,

e os teus passos não foram conhecidos.

20

77.20
Sl 78.52
80.1
Êx 13.21
14.19
Is 63.11-13
Conduziste o teu povo, como um rebanho,

pela mão de

77.20
Sl 105.26
Êx 6.26
Moisés e de Arão.

78

A salvação que Deus concedeu a Israel apesar da sua infidelidade

Masquil de Asafe

781

78.1
Is 51.4
Escutai, povo meu, a minha lei;

78.1
Is 55.3
inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca.

2

78.2
Sl 49.4
Mt 13.35
Abrirei numa parábola a minha boca,

78.2
Pv 1.6
proferirei enigmas tirados dos tempos antigos.

3As coisas que temos ouvido e sabido

78.3
Sl 44.1
e que nossos pais nos têm contado,

4

78.4
Sl 145.4
Êx 12.26
Dt 11.19
Jó 15.18
Is 38.19
Jl 1.3
não as ocultaremos a seus filhos,

narrando

78.4
Sl 22.30
às gerações vindouras os louvores de Jeová,

e a sua força, e

78.4
Sl 26.7
71.17
Jó 37.16
as maravilhas que ele tem obrado.

5Porque ele estabeleceu um

78.5
Sl 19.7
81.5
Is 8.20
testemunho em Jacó

e instituiu

78.5
Sl 147.19
uma lei em Israel,

as quais coisas

78.5
Dt 6.4-9
mandou a nossos pais

que as

78.5
Dt 4.9
fizessem conhecer a seus filhos,

6para que a soubesse a geração vindoura, a saber,

78.6
Sl 22.31
os filhos que houvessem de nascer,

os quais se levantassem e

78.6
Dt 11.19
as contassem a seus filhos;

7a fim de que pusessem a sua confiança em Deus

78.7
Dt 4.9
6.12
8.14
e não se esquecessem das obras de Deus,

78.7
Dt 4.2
5.1-29
27.1
Js 22.5
mas guardassem os seus mandamentos;

8

78.8
2Cr 30.7
Ez 20.18
e que não fossem como seus pais,

78.8
Dt 9.7,24
31.27
Jz 2.19
Is 30.9
geração contumaz e rebelde;

geração

78.8
Sl 78.37
Jó 11.13
que não regeu bem o coração,

e cujo espírito

78.8
Sl 51.10
não foi fiel a Deus.

9Os filhos de Efraim,

78.9
1Cr 12.2
armados de arcos,

78.9
Sl 78.57
Jz 20.39
bateram em retirada no dia da batalha.

10

78.10
Jz 2.20
1Rs 11.11
2Rs 18.12
Não guardaram a aliança de Deus

e recusaram

78.10
Sl 119.1
Jr 32.23
44.10,23
andar na sua lei;

11

78.11
Sl 106.13
esqueceram-se dos seus feitos

e das obras maravilhosas que ele lhes tinha mostrado.

12

78.12
Sl 106.22
Êx 7.12
Maravilhas fez ele à vista de seus pais,

na terra do Egito,

78.12
Sl 78.43
Nm 13.22
Is 19.11
30.4
Ez 30.14
no campo de Zoã.

13

78.13
Sl 74.13
136.13
Êx 14.21
Dividiu o mar e fê-los passar;

fez parar as águas

78.13
Sl 33.7
Êx 15.8
como um montão.

14

78.14
Sl 105.39
Êx 13.21
Também os guiou, de dia, por uma nuvem

e, durante a noite toda, por

78.14
Êx 14.24
um clarão de fogo.

15

78.15
Sl 105.41
114.8
Êx 17.6
Is 48.21
1Co 10.4
Fendeu rochas no deserto

e deu-lhes a beber abundantemente como de abismos.

16

78.16
Nm 20.8,10-11
Fez sair da penha torrentes

e fez correr águas como rios.

17Todavia, ainda prosseguiram em pecar contra ele,

78.17
Dt 9.22
Is 63.10
rebelando-se contra o Altíssimo no deserto.

18

78.18
Sl 78.41,56
95.9
106.14
Dt 6.16
1Co 10.9
Tentaram a Deus nos seus corações,

78.18
Nm 11.4
pedindo comida segundo o seu apetite.

19Falaram contra Deus,

disseram:

78.19
Êx 16.3
Nm 11.4
20.3
21.5
Porventura, pode Deus preparar uma mesa no deserto?

20Eis que

78.20
Sl 78.15-16
feriu a rocha, e brotaram águas,

e torrentes trasbordaram.

Pode ele também dar pão?

Acaso, fornecerá

78.20
Nm 11.18
carne ao seu povo?

21Portanto, Jeová, ao ouvir isso,

78.21
Nm 11.1
ficou irado.

Acendeu-se fogo contra Jacó,

também se levantou ira contra Israel;

22porque

78.22
Dt 1.32
9.23
Hb 3.18
não creram em Deus

e não confiaram na sua salvação.

23Contudo, ordenou às nuvens lá em cima

78.23
Gn 7.11
Ml 3.10
e abriu as portas do céu;

24sobre eles

78.24
Êx 16.4
fez chover maná para comer

e deu-lhes do

78.24
Sl 105.40
Jo 6.31
trigo do céu.

25Comeu cada qual o pão dos poderosos;

ele lhes enviou comida

78.25
Êx 16.3
a fartar.

26

78.26
Nm 11.31
Fez soprar no céu o vento do Oriente

e, pelo seu poder, conduziu o vento sul.

27Sobre eles fez também chover carne como poeira

78.27
Sl 105.40
Êx 16.13
e aves de asas, como areia dos mares;

28fê-las cair no meio do arraial deles,

ao redor das suas habitações.

29Assim, eles

78.29
Nm 11.19-20
comeram e se fartaram bem,

pois ele lhes trouxe o que cobiçavam.

30Não se apartavam da sua cobiça.

Ainda a comida lhes estava na boca,

31quando

78.31
Nm 11.33-34
Jó 20.23
a ira de Deus se levantou contra eles,

matou

78.31
Is 10.16
dos mais vigorosos deles

e prostrou os mancebos de Israel.

32Apesar de tudo isso

78.32
Nm 14.16-17
continuaram a pecar

78.32
Nm 14.11
e não creram nas suas maravilhas.

33Por isso,

78.33
Nm 14.29,35
acabou com os dias deles em um sopro,

e os anos, num terror repentino.

34Quando ele os fazia morrer, então,

78.34
Nm 21.7
Os 5.15
o buscavam;

voltavam e,

78.34
Sl 63.1
de manhã, procuravam a Deus.

35Lembraram-se de que Deus era a sua

78.35
Dt 32.4
Rocha,

e o Deus Altíssimo, o seu

78.35
Sl 74.2
Êx 15.13
Dt 9.26
Redentor.

36Eles, porém, o

78.36
Êx 24.7-8
Ez 33.31
lisonjeavam com a sua boca

e, com a sua língua, lhe

78.36
Êx 32.7-8
Is 57.11
mentiam.

37Pois o coração deles não

78.37
Sl 51.10
78.8
era constante para com ele,

nem eram fiéis na sua aliança.

38Mas ele é

78.38
Êx 34.6
cheio de compaixão,
78.38
Nm 14.20
revela a iniquidade e não destrói;

muitas vezes, desvia a sua ira

e não dá largas a todo o seu furor.

39

78.39
Sl 103.14
Jó 10.9
Lembrava-se de que eles eram
78.39
Gn 6.3
carne,

78.39
Jó 7.7
Sl 103.14
Tg 4.14
um vento que passa e não volta mais.

40Quantas vezes se

78.40
Sl 106.43
107.11
rebelaram contra ele no deserto

e o

78.40
Sl 95.10
Is 63.10
Ef 4.30
agravaram no
78.40
Sl 106.14
ermo!

41Eles voltaram, e

78.41
Nm 14.22
tentaram a Deus,

e provocaram

78.41
Sl 89.18
2Rs 19.22
o Santo de Israel.

42

78.42
Jz 8.34
Não se lembraram
78.42
Sl 44.3
do poder dele,

nem do dia em que os

78.42
Sl 106.10
remiu do adversário;

43de como fez no Egito

78.43
Sl 105.27
os seus sinais

e os seus

78.43
Êx 4.21
7.3
prodígios, no campo de Zoã,

44

78.44
Sl 105.29
convertendo em sangue os rios deles

e as suas correntes, para que delas não bebessem.

45Enviou-lhes enxames de

78.45
Sl 105.31
Êx 8.24
moscas, que os devoraram,

78.45
Sl 105.30
Êx 8.6
e rãs, que os destruíram.

46Entregou

78.46
Sl 105.34
1Rs 8.37
às lagartas as novidades deles

e aos

78.46
Êx 10.14
gafanhotos, os frutos do seu trabalho.

47Destruiu com

78.47
Sl 105.32
Êx 9.23
saraiva as vinhas deles

e os seus sicômoros, com chuva de pedra.

48Entregou à saraiva o

78.48
Êx 9.19
gado deles

e aos raios, os seus rebanhos.

49Sobre eles

78.49
Êx 15.7
lançou o furor da sua ira,

cólera, indignação e calamidade —

tropel de anjos importadores de males.

50Deu livre curso à sua ira;

78.50
Jó 27.22
não poupou da morte a alma deles,

78.50
Êx 12.29-30
mas a sua vida a entregou à pestilência.

51

78.51
Sl 105.36
135.8
136.10
Feriu todos os primogênitos no Egito,

78.51
Gn 49.3
primícias da força deles nas tendas de
78.51
Sl 105.23,27
106.22
Cam.

52Mas ele

78.52
Êx 15.22
fez partir o seu povo como ovelhas

e guiou-os no deserto

78.52
Sl 77.20
como um rebanho.

53Conduziu-os

78.53
Êx 14.19-20
em segurança, de modo que não tiveram medo;

mas aos seus inimigos,

78.53
Sl 106.11
Êx 14.27-28
o mar os submergiu.

54

78.54
Êx 15.17
Levou-os à sua santa fronteira,

78.54
Sl 68.16
Is 11.9
a região montanhosa que a sua destra adquirira.

55

78.55
Sl 44.2
Expulsou as nações de diante deles

e fez que elas lhes caíssem

78.55
Sl 105.11
135.12
Js 23.4
em herança

e que as tribos de Israel habitassem nas tendas delas.

56Contudo,

78.56
Sl 78.18
tentaram, e
78.56
Sl 78.40
resistiram ao Deus Altíssimo,

e não guardaram os seus testemunhos.

57Mas voltaram para trás, e

78.57
Ez 20.28
se houveram traiçoeiramente como seus pais,

e desviaram-se como um arco enganoso.

58Pois o

78.58
Dt 4.25
1Rs 14.9
Is 65.3
provocaram à ira com os
78.58
Lv 26.30
1Rs 3.2
2Rs 16.4
Jr 17.3
seus altos

e o

78.58
Dt 32.16,21
1Rs 14.22
incitaram a zelos com as suas
78.58
Êx 20.4
Lv 26.1
Dt 4.25
imagens de escultura.

59Quando Deus ouviu isso,

78.59
Sl 106.40
Dt 1.34
9.19
ficou indignado

e sobremaneira

78.59
Lv 26.30
Dt 32.19
Am 6.8
abominou a Israel;

60de sorte que

78.60
Sl 78.67
1Sm 4.11
Jr 7.12,14
26.6
abandonou o tabernáculo de Siló,

a tenda que estabeleceu entre os homens,

61dando ao cativeiro

78.61
Sl 63.2
132.8
a sua força

e

78.61
1Sm 4.17
às mãos do adversário, a sua glória.

62

78.62
Jz 20.21
1Sm 4.10
Entregou à espada o seu povo

e rompeu em cólera contra a sua herança.

63Aos mancebos deles,

78.63
Nm 11.1
21.28
Is 26.11
Jr 48.45
devorou-os o fogo,

e as suas

78.63
Jr 7.34
16.9
Lm 2.21
donzelas não foram festejadas com canto nupcial.

64Os seus

78.64
1Sm 4.17
22.18
sacerdotes caíram à espada,

e as suas

78.64
Jó 27.15
Ez 24.23
viúvas não fizeram pranto.

65Então, o Senhor

78.65
Sl 44.23
73.20
despertou, como quem acaba de dormir,

como um

78.65
Is 42.13
valente que brada, excitado pelo vinho.

66

78.66
1Sm 5.6
Fez recuar a golpes os seus adversários,

infligiu-lhes eterna ignomínia.

67Demais,

78.67
Sl 78.60
rejeitou a tenda de José

e não escolheu a tribo de Efraim;

68mas elegeu a tribo de Judá,

78.68
Sl 87.2
132.13
o monte Sião que ele amou.

69

78.69
1Rs 6.1-38
Edificou o seu santuário como os lugares elevados,

como a terra que para sempre fundou.

70

78.70
1Sm 16.12
Escolheu a Davi, seu servo,

e o tirou dos currais das ovelhas.

71

78.71
2Sm 7.8
Tirou-o de andar atrás de ovelhas e
78.71
Gn 33.13
suas crias,

78.71
2Sm 5.2
1Cr 11.2
28.9
para apascentar a Jacó, seu povo, e a Israel,
78.71
1Sm 10.1
sua herança.

72Assim, ele os apascentou segundo a

78.72
1Rs 9.4
integridade do seu coração

e os guiou com a perícia das suas mãos.