Tradução Brasileira (2010) (TB)
56

Davi roga a Deus que o livre dos seus inimigos e confia em que ele lho conceda

Ao cantor-mor. Adaptado a jonate-elém-reoquim. Salmo de Davi. Mictão, quando os

56, título
1Sm 21.10-11
filisteus o agarraram em Gate

561Compadece-te de mim, ó Deus, porque o homem quer

56.1
Sl 57.3
devorar-me;

ele, pelejando, me

56.1
Sl 17.9
oprime continuamente.

2Os meus inimigos querem, de contínuo,

56.2
Sl 35.25
57.3
124.3
devorar-me,

porque são muitos os que insolentemente

56.2
Sl 35.1
pelejam contra mim.

3No dia em que eu

56.3
Sl 55.4-5
temer,

eu

56.3
Sl 11.1
porei a minha confiança em ti.

4

56.4
Sl 56.10-11
Em Deus, louvarei a sua palavra;

em Deus, ponho a minha confiança, não terei medo.

56.4
Sl 118.6
Hb 13.6
Que me pode fazer a carne?

5Continuamente,

56.5
2Pe 3.16
torcem as minhas palavras;

contra mim são todos os seus

56.5
Sl 41.7
pensamentos, para me fazerem o mal.

6

56.6
Sl 59.3
140.2
Is 54.15
Ajuntam-se, escondem-se,

56.6
Sl 17.11
espreitam os meus passos,

assim como

56.6
Sl 71.10
esperam para me tirarem a vida.

7

56.7
Sl 36.12
Pv 19.5
Ez 17.15
Rm 2.3
Escaparão eles pela iniquidade?

56.7
Sl 55.23
Derruba com ira os povos, ó Deus.

8

56.8
Sl 139.3
Tu contas os meus passos errantes;

deposita as

56.8
Sl 39.12
2Rs 20.5
minhas lágrimas no teu odre.

Não estão elas registradas

56.8
Ml 3.16
no teu livro?

9

56.9
Sl 102.2
No dia em que eu te invocar,
56.9
Sl 9.3
voltarão para trás os meus inimigos;

Isso sei eu, que

56.9
Sl 41.11
118.6
Rm 8.31
Deus é por mim.

10Em Deus, louvarei a sua palavra;

em Jeová, louvarei a sua palavra.

11Em Deus ponho a minha confiança, não terei medo.

Que me pode fazer o homem?

12Sobre mim estão

56.12
Sl 50.14
os votos que te fiz, ó Deus;

pagar-te-ei as ofertas de ação de graças.

13

56.13
Sl 33.19
49.15
86.13
Pois livraste da morte a minha alma;

não tens livrado também da queda

56.13
Sl 116.8
os meus pés,

para que eu

56.13
Sl 116.9
ande diante de Deus, na
56.13
Jó 33.30
luz da vida?

57

Davi acha socorro contra os seus inimigos e louva a Deus

Ao cantor-mor. Adaptado a al-tasete. Salmo de Davi. Mictão quando ele fugiu de Saul,

57, título
1Sm 22.1
na caverna

571Compadece-te de mim, ó Deus, compadece-te de mim,

pois em ti se

57.1
Sl 2.12
34.22
refugia a minha alma.

Sim, nas

57.1
Sl 17.8
36.7
63.7
91.4
Rt 2.12
sombras das tuas asas me refugiarei,

até que

57.1
Is 26.20
passem estas calamidades.

2Clamarei ao Deus Altíssimo,

ao Deus que por mim tudo

57.2
Sl 138.8
executa.

3

57.3
Sl 18.16
144.5,7
Enviará lá do céu e me salvará,

quando me ultrajar aquele que

57.3
Sl 56.2
quer devorar-me. (Selá)

Deus enviará a sua

57.3
Sl 25.10
40.11
misericórdia e a sua verdade.

4A minha alma está entre

57.4
Sl 35.17
58.6
leões;

tenho que deitar-me no meio daqueles que respiram chamas,

a saber, dos filhos dos homens,

57.4
Pv 30.14
cujos dentes são lanças e setas,

e cuja

57.4
Sl 55.21
59.7
64.3
Pv 12.18
língua é espada aguda.

5

57.5
Sl 57.11
108.5
Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus;

acima de toda a terra seja a tua glória.

6Eles preparam um

57.6
Sl 10.9
31.4
35.7
140.5
laço aos meus pés;

a minha alma está

57.6
Sl 145.14
abatida;

57.6
Sl 7.15
abriram diante de mim uma cova;

eles mesmos

57.6
Pv 26.27
28.10
Ec 10.8
caíram nela. (Selá)

7

57.7
Sl 57.7-11
108.1-5
O meu
57.7
Sl 112.7
coração está resoluto, ó Deus, o meu coração está resoluto;

Cantarei, sim, cantarei louvores.

8Desperta,

57.8
Sl 16.9
30.12
glória minha; desperta,
57.8
Sl 150.3
alaúde e harpa;

eu farei acordar a aurora.

9Dar-te-ei graças, ó Deus, entre os povos;

cantarei a ti louvores entre as nações.

10Pois tão grande é a

57.10
Sl 36.5
tua benignidade, que vai aos céus;

e até as nuvens, a tua verdade.

11Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus;

acima de toda a terra seja a tua glória.

58

Davi reprova os ímpios. Deus os castigará e salvará os justos

Ao cantor-mor. Adaptado a al-tasete. Salmo de Davi. Mictão

581Acaso, proferis a justiça, guardando silêncio?

Acaso,

58.1
Sl 82.2
julgais com retidão os filhos dos homens?

2Não! Antes, no coração,

58.2
Ml 3.15
obrais iniquidades;

na terra,

58.2
Sl 94.20
Is 10.1
distribuís a violência das vossas mãos.

3Alienam-se os iníquos

58.3
Sl 51.5
Is 48.8
desde o nascimento;

apenas nascem,

58.3
Sl 53.3
desencaminham-se, falando mentiras.

4Têm peçonha, semelhante à

58.4
Sl 140.3
Dt 32.33
peçonha da serpente;

são como a cobra surda que tapa os ouvidos,

5a qual não

58.5
Sl 81.11
Jr 8.17
ouve a voz dos
58.5
Ec 10.11
encantadores,

por mais hábil que seja em encantamentos.

6

58.6
Sl 3.7
Jó 4.10
Quebra-lhes, ó Deus, os dentes nas suas bocas;

arranca, Jeová, os dentes molares aos leõezinhos.

7

58.7
Sl 112.10
Js 2.11
7.5
Is 13.7
Ez 21.7
Disfarçam-se eles como águas que se escoam.

58.7
Sl 64.3
Quando se despedem as suas setas, sejam elas como se fossem embotadas!

8Sejam elas como a lesma, que se derrete e se vai!

Como o

58.8
Jó 3.16
Ec 6.3
aborto de mulher, que nunca viu o sol!

9Como

58.9
Sl 118.12
Ec 7.6
espinheiros que, antes de sentirem as vossas panelas o seu calor,

verdes ou inflamáveis,

58.9
Sl 83.15
Jó 27.21
Pv 10.25
são arrebatados em um turbilhão!

10

58.10
Sl 32.11
64.10
107.42
Jó 22.19
Alegrar-se-á o justo, quando
58.10
Sl 91.8
Dt 32.43
Jr 11.20
20.12
vir a vingança:

58.10
Sl 68.23
Lavará os seus pés no sangue do iníquo.

11Assim dirão os homens: Na verdade, há

58.11
Sl 18.20
19.11
Is 3.10
Lc 6.23,35
recompensa para os justos;

na verdade, há um Deus que

58.11
Sl 9.8
67.4
75.7
94.2
julga na terra.