Tradução Brasileira (2010) (TB)
16

A confiança e felicidade do crente e a certeza da vida eterna

Mictão de Davi

161

16.1
Sl 17.8
Guarda-me, ó Deus, porque
16.1
Sl 7.1
em ti me refugiei.

2A Jeová eu disse: Tu és Senhor meu;

16.2
Sl 73.25
além de ti, não tenho outro bem.

3Quanto aos

16.3
Sl 101.6
santos que estão na terra,

eles são os ilustres

16.3
Sl 119.63
nos quais está todo o meu prazer.

4Muitas serão as

16.4
Sl 32.10
penas daqueles que trocam a Jeová por outros deuses.

Não oferecerei as suas libações de

16.4
Sl 106.37-38
sangue,

nem

16.4
Êx 23.13
Js 23.7
tomarei os seus nomes nos meus lábios.

5Jeová é a

16.5
Sl 73.26
119.57
142.5
Lm 3.24
porção da minha herança e do meu
16.5
Sl 23.5
cálice.

Tu és da minha

16.5
Sl 125.3
sorte o sustentáculo.

6As

16.6
Sl 78.55
sortes me caíram em lugares amenos,

16.6
Jr 3.19
linda é a minha herança.

7Bendirei a Jeová, que me

16.7
Sl 73.24
aconselha.

Até de

16.7
Sl 77.6
noite me instruem os meus rins.

8

16.8
Sl 16.8-11
At 2.25-28
Tenho
16.8
Sl 27.8
123.1-2
posto sempre a Jeová diante de mim;

estando ele

16.8
Sl 73.23
110.5
121.5
à minha direita,
16.8
Sl 112.6
não serei abalado.

9Portanto, está alegre o

16.9
Sl 4.7
13.5
meu coração, e se regozija a
16.9
Sl 30.12
57.8
108.1
minha alegria;

também a minha carne

16.9
Sl 4.8
habitará em segurança.

10Pois não

16.10
Sl 49.15
86.13
abandonarás a minha alma ao Sheol,

nem

16.10
At 13.35
permitirás que o teu santo veja a corrupção.

11Far-me-ás conhecer a

16.11
Sl 139.24
Mt 7.14
vereda da vida.

Na tua

16.11
Sl 21.6
43.4
presença, há plenitude de alegria;

na tua destra, há

16.11
Sl 36.7-8
46.4
delícias para sempre.

17

Davi pede a Deus que o proteja dos seus opressores

Oração de Davi

171Ouve, Jeová, a

17.1
Sl 9.4
justa causa;
17.1
Sl 61.1
142.6
atende ao meu clamor.

17.1
Sl 88.2
Dá ouvidos à minha oração, que não é proferida por
17.1
Is 29.13
lábios enganosos.

2Da tua presença saia

17.2
Sl 103.6
a minha sentença;

os teus olhos veem com

17.2
Sl 98.9
99.4
equidade.

3

17.3
Sl 26.1-2
Provas o meu coração; visitas-me de noite;

17.3
Sl 66.10
Zc 13.9
1Pe 1.7
examinas-me e
17.3
Jr 50.20
nada achas.

17.3
Sl 39.1
Determinado estou que não transgredirá a minha boca.

4Quanto às ações dos homens,

17.4
Sl 119.9-101
pela palavra dos teus lábios,

eu me tenho guardado dos

17.4
Sl 10.5-11
caminhos do homem violento.

5Os meus

17.5
Jó 23.11
Sl 94.18
passos apegaram-se às tuas veredas,

não resvalaram

17.5
Sl 18.36
37.31
os meus pés.

6Eu te

17.6
Sl 86.7
invoco, porque me responderás, ó Deus;

17.6
Sl 88.2
inclina a mim os teus ouvidos e ouve as minhas palavras.

7Faze

17.7
Sl 31.21
maravilhosas as tuas benignidades, ó tu que por tua destra
17.7
Sl 20.6
salvas os que em ti se refugiam,

daqueles que se levantam contra eles.

8Guarda-me como

17.8
Dt 32.10
Zc 2.8
a menina dos olhos,

esconde-me

17.8
Rt 2.12
Sl 36.7
57.1
61.4
63.7
91.1,4
debaixo da sombra das tuas asas,

9

17.9
Sl 31.20
dos iníquos que me despojam,

17.9
Sl 27.12
meus mortais inimigos que me cercam.

10

17.10
Sl 73.7
Jó 15.27
Cerram o seu coração estulto;

com a sua boca

17.10
1Sm 2.3
Sl 31.18
73.8
falam arrogantemente.

11Andam-nos agora

17.11
Sl 88.17
rodeando os nossos passos;

assestam os seus olhos para nos

17.11
Sl 37.14
deitar por terra.

12Ele é

17.12
Sl 7.2
semelhante ao leão que deseja prear

e ao leãozinho que

17.12
Sl 10.9
espreita em lugares ocultos.

13

17.13
Sl 3.7
Levanta-te, Jeová,

sai-lhe à frente,

17.13
Sl 55.23
derruba-o.

17.13
Sl 22.20
Livra do iníquo a minha vida,
17.13
Sl 7.12
pela tua espada;

14sim, dos homens, Jeová,

17.14
Sl 17.7
pela tua mão,

dos homens mundanos,

17.14
Sl 73.3-7
Lc 16.25
cujo quinhão está nesta vida,

e cujo ventre tu

17.14
Sl 49.6
enches dos teus bens.

Eles fartam-se de filhos

e o que sobra deixam por herança aos seus pequeninos.

15Quanto a mim,

17.15
Sl 11.7
16.11
140.13
veja eu em retidão o teu rosto;

seja eu, quando acordar, satisfeito com a tua

17.15
Nm 12.8
semelhança.

18

Cântico de louvor a Deus por ter concedido vitória e domínio

(Ver 2Sm 22.1-51)

Ao cantor-mor. Salmo de Davi, servo de Jeová, o qual falou a Jeová as palavras deste cântico no dia em que Jeová o livrou de todos os seus inimigos e da mão de Saul. Ele disse:

181Com fervor te amo, Jeová,

18.1
Sl 59.17
força minha.

2Jeová é a

18.2
Sl 18.31,46
28.1
31.3
42.9
71.3
78.15
Dt 32.18
1Sm 2.2
minha rocha, a minha
18.2
Sl 144.2
fortaleza e o meu
18.2
Sl 19.14
libertador;

o meu Deus, o meu rochedo em que me refugio;

o meu

18.2
Sl 28.7
33.20
59.11
84.9,11
Pv 30.5
escudo, o meu Salvador poderoso, meu alto
18.2
Sl 59.9
refúgio.

3Invocando a Jeová, que é

18.3
Sl 48.1
96.4
145.3
digno de ser louvado,

dos meus inimigos sou

18.3
Sl 34.6
salvo.

4Rodearam-me

18.4
Sl 116.3
cordas de morte,

e

18.4
Sl 69.2
124.3-4
torrentes de perdição me amedrontaram.

5Cercaram-me

18.5
Sl 116.3
cordas do Sheol,

laços de morte me sobrevieram.

6Na minha

18.6
Sl 50.15
120.1
angústia, invoquei a Jeová

e clamei por socorro ao meu Deus.

Ele ouviu,

18.6
Sl 3.4
do seu templo, a minha voz,

e o

18.6
Sl 34.15
clamor que lhe fiz entrou nos seus ouvidos.

7Abalou-se, então,

18.7
Sl 68.7-8
Jz 5.4
Is 13.13
Ag 2.6
a terra e tremeu;

também os

18.7
Sl 114.4,6
fundamentos dos montes se moveram

e se abalaram, porque se acendeu a sua ira.

8Subiu fumaça dos seus narizes,

e

18.8
Sl 50.3
fogo devorador saiu da sua boca;

dele saíram brasas ardentes.

9Ele

18.9
Sl 114.5
abaixou os céus e desceu,

tendo debaixo dos seus pés

18.9
Sl 97.2
densa escuridão.

10Montou num

18.10
Sl 80.1
99.1
querubim e voou;

sim, voou velozmente sobre as

18.10
Sl 104.3
asas do vento.

11Fez das

18.11
Dt 4.11
trevas o seu retiro secreto, seu pavilhão ao redor de si;

escuridade de águas, espessas nuvens dos céus.

12Do

18.12
Sl 104.2
resplendor que diante dele havia saíam, pelas suas espessas nuvens,

saraiva e

18.12
Sl 140.10
Hc 3.5
carvão de fogo.

13Então, Jeová

18.13
Sl 29.3
104.7
trovejou nos céus;

e o Altíssimo fez soar a sua voz:

saraiva e carvões de fogo.

14

18.14
Sl 144.6
Hc 3.11
Enviou as suas setas e os dispersou;

amiudados raios, e os conturbou.

15Então, apareceu o

18.15
Sl 106.9
leito das águas,

e foram descobertos os fundamentos do mundo

pela tua

18.15
Sl 76.6
repreensão, Jeová,

pelo

18.15
Sl 18.8
sopro dos ventos dos teus narizes.

16Ele

18.16
Sl 144.7
estendeu lá do alto o braço, me tomou

e me tirou das

18.16
Sl 32.6
muitas águas.

17

18.17
Sl 59.1
Livrou-me do meu inimigo forte

e dos que me odiaram, porque foram

18.17
Sl 35.10
142.6
mais poderosos que eu.

18Eles me acometeram no

18.18
Sl 59.16
dia da minha calamidade,

mas

18.18
Sl 16.8
Jeová tornou-se o meu amparo.

19Ele me tirou para um lugar

18.19
Sl 4.1
31.8
118.5
espaçoso;

livrou-me, porque tinha

18.19
Sl 37.23
41.11
prazer em mim.

20

18.20
Sl 7.8
Jó 33.26
Recompensou-me Jeová segundo a minha retidão,

retribuiu-me segundo a

18.20
Sl 24.4
Jó 22.30
pureza das minhas mãos.

21Pois tenho

18.21
Sl 37.34
119.33
Pv 8.32
guardado o caminho de Jeová

e não me tenho apartado

18.21
2Cr 34.33
Sl 119.102
impiamente do meu Deus.

22Porque todos os seus

18.22
Sl 119.30
juízos estão diante de mim,

e não afasto de mim os seus

18.22
Sl 119.83
estatutos.

23Fui

18.23
Sl 18.32
perfeito para com ele

e me

18.23
Sl 19.12-13
25.11
66.18
guardei da iniquidade.

24Por isso, Jeová me

18.24
Sl 18.20
retribuiu segundo a minha retidão,

segundo a pureza das minhas mãos, aos seus olhos.

25Com o

18.25
Sl 62.12
Mt 5.7
benigno, te mostrarás benigno;

com o homem perfeito, te

18.25
Sl 18.20
mostrarás perfeito;

26com o puro, te mostrarás

18.26
Jó 25.5
Hc 1.13
puro;

com o perverso,

18.26
Lv 26.23-24
Pv 3.34
te mostrarás contrário.

27Porque tu

18.27
Sl 72.12
salvarás ao povo humilde,

mas os olhos

18.27
Sl 101.5
Pv 6.17
altivos, tu os abaterás.

28Pois tu

18.28
1Rs 15.4
Jó 18.6
Sl 132.17
acendes a minha lâmpada;

Jeová, meu Deus, é quem

18.28
Sl 27.1
alumia as minhas trevas.

29Pois, com o teu auxílio,

18.29
Sl 118.10-12
dou numa tropa;

com o auxílio do meu Deus,

18.29
Sl 18.33
40.2
salto uma muralha.

30Quanto a Deus,

18.30
Sl 19.7
145.17
perfeito é o seu caminho;

a

18.30
Sl 12.6
palavra de Jeová é provada.

Ele é

18.30
Sl 91.4
escudo para todos os que nele se refugiam.

31Pois

18.31
Sl 86.8-10
Is 45.5
quem é Deus a não ser Jeová?

E quem é

18.31
Sl 18.2
62.2
Dt 32.31
rocha, senão o nosso Deus?

32O Deus que me

18.32
Sl 18.39
Is 45.5
veste de força

e torna

18.32
Sl 18.23
perfeito o meu caminho.

33Ele

18.33
Hc 3.19
faz os meus pés como os das corças

e me coloca em pé em meus lugares altos.

34Ele

18.34
Sl 144.1
adestra as minhas mãos para a peleja,

a ponto de

18.34
Jó 29.20
vergarem os meus braços um arco de bronze.

35Deste-me também os

18.35
Sl 33.20
escudos da minha salvação;

a tua

18.35
Sl 63.8
119.117
direita me susteve,

e a tua

18.35
Sl 138.6
condescendência me engrandeceu.

36

18.36
Sl 18.33
Alargaste os meus passos diante de mim,

e não resvalaram os meus

18.36
Sl 66.9
pés.

37

18.37
Sl 44.5
Persegui os meus inimigos e os alcancei;

não voltei até

18.37
Sl 37.20
haver acabado com eles.

38Dei neles até que

18.38
Sl 36.12
não puderam levantar-se;

caíram

18.38
Sl 47.3
debaixo dos meus pés.

39Pois me

18.39
Sl 18.32
cingiste de força para a peleja;

18.39
Sl 18.47
submeteste-me os que se levantaram contra mim.

40Também fizeste que os meus inimigos me

18.40
Sl 21.12
dessem as costas.

E, quanto aos que me odeiam, eu os

18.40
Sl 94.23
exterminei.

41gritaram por socorro, porém não houve

18.41
Sl 50.22
quem os salvasse;

Gritaram a Jeová, mas

18.41
Jó 27.9
Pv 1.28
ele não lhes respondeu.

42Então, os esmiucei como o

18.42
Sl 83.13
pó diante do vento,

lancei-os fora como a lama das ruas.

43Livraste-me das

18.43
Sl 35.1
2Sm 3.1
2Sm 19.9
contendas do povo;

fizeste-me

18.43
Sl 89.27
cabeça das nações.

Um

18.43
Is 55.5
povo, que não conheci, me serviu.

44Mal ouviram, logo me prestaram obediência;

os estrangeiros a mim se

18.44
Sl 66.3
submeteram.

45Os estrangeiros

18.45
Sl 37.2
sumiram-se

e

18.45
Mq 7.17
saíram tremendo das suas fortificações.

46

18.46
Jó 19.25
Vive Jeová, e bendita seja a
18.46
Sl 18.2
minha rocha!

E exaltado seja

18.46
Sl 51.14
o Deus da minha salvação!

47O Deus que por mim

18.47
Sl 94.1
tomou vingança

18.47
Sl 18.43
47.3
144.2
e sujeitou povos debaixo de mim.

48Ele me

18.48
Sl 3.7
livrou dos meus inimigos.

Tu me

18.48
Sl 27.6
elevaste acima dos que se levantaram contra mim;

livraste-me do homem

18.48
Sl 11.5
violento.

49Portanto, Jeová, eu te

18.49
Rm 15.9
darei graças entre as nações

e

18.49
Sl 108.1
cantarei louvores ao teu nome.

50Pois Jeová dá grande

18.50
Sl 21.1
livramento ao seu rei,

e usa de benignidade para com o

18.50
Sl 28.8
seu ungido,

para com Davi e

18.50
Sl 89.4
sua semente, para sempre.