Tradução Brasileira (2010) (TB)
141

Uma oração vespertina para santificação e proteção

Salmo de Davi

1411Jeová, tenho

141.1
Sl 22.19
38.22
70.5
clamado a ti; dá-te pressa em me acudir;

141.1
Sl 5.1
143.1
dá ouvidos à minha voz, quando a ti clamo.

2Apresente-se a minha oração

141.2
Êx 30.8
Lc 1.10
Ap 5.8
8.3-4
como incenso diante de ti,

o erguer das minhas mãos, como

141.2
Êx 29.41
1Rs 18.29,36
Dn 9.21
a oblação da tarde.

3Põe

141.3
Sl 34.13
39.1
Pv 13.3
21.23
vigia, Jeová, à minha boca,

guarda as

141.3
Mq 7.5
portas dos meus lábios.

4Não

141.4
Sl 119.36
inclines o meu coração para o mal,

juntamente com homens que

141.4
Is 32.6
Os 6.8
Ml 3.15
obram iniquidade;

e não

141.4
Pv 23.6
coma eu das suas gulodices.

5Fira-me

141.5
Pv 9.8
19.25
25.12
27.6
Ec 7.5
Gl 6.1
o justo, e isso será uma mercê;

repreenda-me, e isso será como

141.5
Sl 23.5
133.2
óleo sobre a minha cabeça;

não o recuse à minha cabeça,

mas

141.5
Sl 35.14
continue ainda a minha oração contra a perversidade deles.

6Quando os seus juízes forem

141.6
2Cr 25.12
precipitados duma penha abaixo,

ouvirão eles as minhas palavras, que são suaves

7Como quando se

141.7
Sl 129.3
lavra e sulca a terra,

são

141.7
Sl 53.5
espalhados os nossos ossos à
141.7
Sl 88.3-5
Nm 16.32-33
entrada da sepultura.

8Pois em ti, Senhor Jeová, estão fitos

141.8
Sl 25.15
123.2
os meus olhos;

em ti

141.8
Sl 2.12
11.1
busco refúgio; não
141.8
Sl 27.9
derrames a minha vida.

9Guarda-me do

141.9
Sl 38.12
64.5
91.3
laço que eles me armaram

e das

141.9
Sl 140.5
armadilhas dos que obram iniquidade.

10

141.10
Sl 7.15
57.6
Caiam os perversos nas suas próprias redes,

enquanto que eu, ao mesmo tempo,

141.10
Sl 124.7
escape incólume.