Tradução Brasileira (2010) (TB)
137

Tristeza dos exilados em Babilônia

1371Junto aos

137.1
Ez 1.1,3
rios de Babilônia,

ali, nos assentamos, nos pusemos a

137.1
Ne 1.4
chorar,

ao recordarmo-nos de Sião.

2Nos

137.2
Lv 23.40
Is 44.4
salgueiros que há no meio dela,

137.2
Jó 30.31
Is 24.8
Ez 26.13
penduramos as nossas harpas,

3pois ali os que nos levaram cativos nos

137.3
Sl 80.6
pediam canções,

e os nossos

137.3
Sl 79.7
Is 49.17
64.11
atormentadores exigiam de nós alegria, dizendo:

Cantai-nos das canções de Sião.

4Como cantaremos

137.4
2Cr 29.27
Ne 12.46
a canção de Jeová

em terra de estrangeiros?

5Se eu me

137.5
Is 65.11
esquecer de ti, Jerusalém,

esqueça-se a minha mão direita da sua destreza.

6Apegue-se-me a

137.6
Sl 22.15
Jó 29.10
Ez 3.26
língua ao céu da boca,

se eu não me lembrar de ti,

se eu não

137.6
Ne 2.3
preferir Jerusalém à minha maior alegria.

7Lembra-te, Jeová, dos filhos de

137.7
Sl 83.4-8
Is 34.5-6
Jr 49.7-22
Lm 4.21
Ez 25.12-14
35.2
Am 1.11
Ob 10-14
Edom,

do dia de Jerusalém.

Eles disseram: Arrasai-a, arrasai-a,

137.7
Sl 74.7
Hc 3.13
até os seus alicerces.

8Ó filha de Babilônia, que

137.8
Is 13.1-22
47.1-15
Jr 25.12
50.1-46
51.1-64
hás de ser destruída,

feliz será aquele que te

137.8
Jr 50.15
51.24,35-36,49
retribuir

conforme nos fizeste a nós!

9Feliz será aquele que agarrar e

137.9
2Rs 8.12
Is 13.16
Os 13.16
Na 3.10
esmagar os teus pequeninos

contra uma penha!

138

Ação de graças a Deus por amor da sua fidelidade. Todos os reis o louvarão

Salmo de Davi

1381Graças te

138.1
Sl 111.1
darei de todo o meu coração;

diante dos

138.1
Sl 95.3
96.4
97.7
deuses, a ti cantarei louvores.

2Prostrar-me-ei

138.2
Sl 5.7
28.2
1Rs 8.29
diante do teu santo templo

e

138.2
Sl 140.13
darei graças ao teu nome pela tua benignidade e pela tua verdade;

pois, acima de todo o teu nome,

138.2
Is 42.21
tens magnificado a tua palavra.

3No dia em que

138.3
Sl 118.5
clamei, respondeste-me,

alentaste-me com

138.3
Sl 28.7
46.1
fortaleza na minha alma.

4

138.4
Sl 72.11
102.15
Todos os reis da terra te darão graças, ó Jeová,

porque têm ouvido as palavras da tua boca.

5Eles

138.5
Sl 145.7
cantarão os caminhos de Jeová,

pois

138.5
Sl 21.5
grande é a glória de Jeová.

6

138.6
Sl 113.4-7
Embora Jeová seja excelso, contudo,
138.6
Pv 3.34
Is 57.15
Lc 1.48
Tg 4.6
olha para os humildes;

mas os

138.6
Sl 40.4
101.5
altivos, de longe, os conhece ele.

7Se eu

138.7
Sl 23.4
143.11
andar no meio da tribulação, tu me
138.7
Sl 71.20
Ed 9.8-9
Is 57.15
vivificarás;

contra a ira dos meus

138.7
Êx 7.5
15.12
Is 5.25
Jr 51.25
Ez 6.14
25.13
inimigos, estenderás a tua mão,

e a tua destra me

138.7
Sl 20.6
60.5
salvará.

8Jeová

138.8
Sl 57.2
Fp 1.6
aperfeiçoará o que me diz respeito a mim;

a tua

138.8
Sl 136.1
benignidade, Jeová, dura para sempre.

138.8
Sl 27.9
71.9
119.8
Não abandones as
138.8
Sl 100.3
Jó 10.3
14.15
obras das tuas mãos.

139

A onipresença e a onisciência de Deus

Ao cantor-mor. Salmo de Davi

1391Jeová, tu me

139.1
Sl 17.3
44.21
Jr 12.3
sondas e conheces.

2Tu

139.2
2Rs 19.27
conheces o meu sentar e o meu levantar;

de longe,

139.2
Sl 94.11
Is 66.18
entendes o meu pensamento.

3

139.3
Jó 14.16
31.4
Esquadrinhas a minha vereda e o meu pouso;

estás ciente de todos os meus caminhos.

4Pois ainda a palavra não está na minha língua,

já tu, Jeová, a

139.4
Hb 4.13
conheces toda.

5Por detrás e por diante, me

139.5
Sl 34.7
125.2
cercas

e

139.5
Jó 9.33
pões sobre mim a tua mão.

6Tal

139.6
Rm 11.33
conhecimento é
139.6
Jó 42.3
maravilhoso demais para mim;

elevado é, não o posso atingir.

7

139.7
Jr 23.24
Para onde me irei do teu Espírito?

Ou para onde fugirei da tua presença?

8

139.8
Am 9.2-4
Se eu subir aos céus, lá tu estás;

se eu fizer a minha cama no Sheol, eis

139.8
Jó 26.6
Pv 15.11
que estás ali.

9Se eu tomar as asas da alva,

e habitar nas extremidades do mar,

10ainda lá me

139.10
Sl 23.2-3
guiará a tua mão,

e me susterá a tua destra.

11Se eu disser: Certamente, as

139.11
Jó 22.13
trevas me encobrirão,

e a luz ao redor de mim se tornará noite;

12até as

139.12
Jó 34.22
Dn 2.22
trevas não são demasiado escuras para ti,

mas a noite resplandece como o dia.

Para ti, tanto fazem as

139.12
1Jo 1.5
trevas como a luz.

13Pois tu

139.13
Sl 119.73
Is 44.24
formaste os meus rins,

139.13
Jó 10.11
entrelaçaste-me no ventre de minha mãe.

14Graças te darei, pois sou assombrosa e maravilhosamente feito.

139.14
Sl 40.5
Maravilhosas são as tuas obras,

e a minha alma o sabe muito bem.

15Não te era oculta a minha

139.15
Jó 10.8-10
Ec 11.5
forma,

quando fui feito às ocultas

e primorosamente tecido nas

139.15
Sl 63.9
profundezas da terra.

16Os teus olhos viram a minha substância ainda informe;

e no

139.16
Sl 56.8
teu livro, foram escritos os dias,

todos

139.16
Jó 14.5
os dias que foram ordenados,

quando nenhum deles ainda existia.

17Para mim, quão preciosos são os teus

139.17
Sl 92.5
pensamentos, ó Jeová!

Quão grande é a soma deles!

18Se eu os contasse, são eles

139.18
Sl 40.5
mais numerosos do que a areia.

Quando

139.18
Sl 3.5
acordo, ainda estou contigo.

19Oxalá que

139.19
Is 11.4
tirasses a vida ao perverso, ó Deus.

139.19
Sl 6.8
119.115
Apartai-vos de mim,
139.19
Sl 5.6
homens sanguinários.

20Eles se

139.20
Jd 15
rebelam malvadamente contra ti,

e os teus inimigos

139.20
Êx 20.7
Dt 5.11
tomam em vão o teu nome.

21Não

139.21
Sl 26.5
31.6
aborreço eu, Jeová, os que te aborrecem?

Não

139.21
Sl 119.158
abomino eu os que se levantam contra ti?

22Aborreço-os com ódio completo;

eles se tornaram os meus inimigos.

23

139.23
Sl 26.2
Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração;

139.23
Sl 7.9
Pv 17.3
Jr 11.20
1Ts 2.4
prova-me e conhece os meus pensamentos;

24vê se em mim há algum

139.24
Sl 146.9
Pv 15.9
28.10
Jr 25.5
36.3
caminho de perversidade

e

139.24
Sl 5.8
143.10
guia-me pelo
139.24
Sl 16.11
caminho eterno.