Tradução Brasileira (2010) (TB)
137

Tristeza dos exilados em Babilônia

1371Junto aos

137.1
Ez 1.1,3
rios de Babilônia,

ali, nos assentamos, nos pusemos a

137.1
Ne 1.4
chorar,

ao recordarmo-nos de Sião.

2Nos

137.2
Lv 23.40
Is 44.4
salgueiros que há no meio dela,

137.2
Jó 30.31
Is 24.8
Ez 26.13
penduramos as nossas harpas,

3pois ali os que nos levaram cativos nos

137.3
Sl 80.6
pediam canções,

e os nossos

137.3
Sl 79.7
Is 49.17
64.11
atormentadores exigiam de nós alegria, dizendo:

Cantai-nos das canções de Sião.

4Como cantaremos

137.4
2Cr 29.27
Ne 12.46
a canção de Jeová

em terra de estrangeiros?

5Se eu me

137.5
Is 65.11
esquecer de ti, Jerusalém,

esqueça-se a minha mão direita da sua destreza.

6Apegue-se-me a

137.6
Sl 22.15
Jó 29.10
Ez 3.26
língua ao céu da boca,

se eu não me lembrar de ti,

se eu não

137.6
Ne 2.3
preferir Jerusalém à minha maior alegria.

7Lembra-te, Jeová, dos filhos de

137.7
Sl 83.4-8
Is 34.5-6
Jr 49.7-22
Lm 4.21
Ez 25.12-14
35.2
Am 1.11
Ob 10-14
Edom,

do dia de Jerusalém.

Eles disseram: Arrasai-a, arrasai-a,

137.7
Sl 74.7
Hc 3.13
até os seus alicerces.

8Ó filha de Babilônia, que

137.8
Is 13.1-22
47.1-15
Jr 25.12
50.1-46
51.1-64
hás de ser destruída,

feliz será aquele que te

137.8
Jr 50.15
51.24,35-36,49
retribuir

conforme nos fizeste a nós!

9Feliz será aquele que agarrar e

137.9
2Rs 8.12
Is 13.16
Os 13.16
Na 3.10
esmagar os teus pequeninos

contra uma penha!