Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

A excelência e vantagem da Sabedoria

21Filho meu, se receberes as minhas palavras

e entesourares em ti os meus mandamentos,

2de sorte que inclines o teu ouvido à sabedoria

e apliques o teu coração ao entendimento;

3se clamares ao discernimento

e alçares a tua voz ao entendimento;

4se buscares a sabedoria como a prata

e a procurares diligentemente como a tesouros escondidos;

5então, entenderás o temor de Jeová

e acharás o conhecimento de Deus.

6Pois Jeová é quem dá a sabedoria;

da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento.

7Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos;

é escudo para os que andam em integridade,

8para guardar as veredas do juízo

e preservar o caminho dos seus santos.

9Então, entenderás a justiça, o juízo

e a equidade, todas as boas veredas.

10Pois a sabedoria entrará no teu coração,

e a ciência agradará à tua alma;

11a discrição te protegerá,

e o discernimento te guardará,

12para te livrar do caminho do homem mau

e do que fala coisas perversas;

13dos que abandonam as veredas da retidão,

para andarem nos caminhos das trevas;

14dos que se alegram de fazer o mal

e se deleitam nas perversidades do homem mau;

15dos que são tortuosos nas suas veredas

e iníquos nas suas carreiras;

16e também para te livrar da mulher estranha,

da estrangeira, que lisonjeia com as suas palavras;

17a qual abandona o amigo da sua mocidade

e se esquece da aliança do seu Deus.

18Pois a sua casa pende para a morte,

e as suas veredas guiam para as sombras.

19Ninguém dos que entram a ela tornará a sair,

nem acertará com as veredas da vida.

20Assim, andarás pelo caminho dos homens de bem

e guardarás as veredas dos justos.

21Pois os retos habitarão na terra,

e nela permanecerão os perfeitos.

22Mas os perversos serão exterminados da terra,

e dela serão desarraigados os transgressores.

3

Exortações a temer, confiar e obedecer a Jeová

31Filho meu, não te esqueças da minha instrução,

mas guarde o teu coração os meus mandamentos;

2pois eles te darão longura de dias,

anos de vida e paz.

3Não te abandonem a benignidade e a verdade;

ata-as à roda do teu pescoço,

escreve-as na tábua do teu coração.

4Assim, acharás graça e verdadeira prudência

à vista de Deus e dos homens.

5Confia, de todo o teu coração, em Jeová

e não te estribes no teu próprio entendimento.

6Reconhece-o em todos os teus caminhos,

e ele endireitará as tuas veredas.

7Não sejas sábio aos teus próprios olhos;

teme a Jeová e aparta-te do mal.

8Isso será saúde para o teu umbigo

e regadura para os teus ossos.

9Honra a Jeová com a tua fazenda

e com as primícias de toda a tua renda.

10Assim, se encherão de fartura os teus celeiros,

e trasbordarão de mosto os teus lagares.

11Filho meu, não rejeites a instrução de Jeová,

nem te enojes da sua repreensão;

12porque Jeová repreende ao que ama,

assim como o pai ao filho no qual se deleita.

As recompensas da Sabedoria

13Feliz é o homem que acha sabedoria,

e o que adquire o entendimento.

14Pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata,

e o que ela rende, do que o ouro fino.

15Mais preciosa é do que os corais,

e nada do que podes desejar é para ser comparado com ela.

16A longura de dias está na sua mão direita,

na sua esquerda, riquezas e honra.

17Os seus caminhos são caminhos aprazíveis,

e todas as suas veredas são paz.

18É árvore de vida para os que dela lançam mão,

e feliz é todo aquele que a retém.

19Jeová, pela sabedoria, fundou a terra,

pelo entendimento, estabeleceu os céus.

20pelo seu conhecimento, se fenderam os abismos,

e as nuvens destilam o orvalho.

21Filho meu, não se apartem essas coisas de diante dos teus olhos.

Guarda a verdadeira sabedoria e a discrição.

22Assim, serão elas vida para a tua alma

e graça, para o teu pescoço.

23Então, andarás seguro pelo teu caminho,

e não tropeçará o teu pé.

24Quando te deitares, não temerás;

deitar-te-ás, e o teu sono será suave.

25Não temas o pavor repentino,

nem a assolação dos perversos quando vier.

26Porque Jeová será a tua confiança

e guardará ao teu pé para que não seja apanhado.

Preceitos diversos

27Não negues o bem a quem de direito,

tendo na tua mão o poder de o fazer.

28Não digas ao teu próximo: Vai e volta,

que amanhã o darei, tendo-o tu contigo.

29Não maquines o mal contra o teu próximo,

visto que junto a ti habita em confiança.

30Não contendas contra homem algum sem motivo,

se ele não te houver feito o mal.

31Não tenhas inveja do homem violento,

nem escolhas nenhum dos seus caminhos.

32Pois o perverso é abominação a Jeová,

mas com os retos está o seu segredo.

33A maldição de Jeová está na casa do iníquo,

mas ele abençoa a habitação dos justos.

34Certamente, escarnece dos escarnecedores,

mas dá graça aos humildes.

35Os sábios herdarão a glória,

mas a porção dos loucos é a ignomínia.

4

Exortações paternas a adquirir a Sabedoria e apartar-se do caminho dos ímpios

41Ouvi, filhos, a instrução dum pai

e estai atentos para conhecerdes o entendimento;

2porque vos dou boa doutrina;

não abandoneis o meu ensino.

3Pois eu fui filho para meu pai,

tenro e único diante de minha mãe.

4Ele me ensinava e me dizia:

Retenha o teu coração as minhas palavras;

guarda os meus mandamentos e vive;

5Adquire a sabedoria e adquire o entendimento;

não te esqueças, nem te desvies das palavras da minha boca;

6não a abandones, e ela te preservará;

ama-a, e ela te guardará.

7A sabedoria é a coisa principal; portanto, adquire a sabedoria;

dá pela sabedoria tudo o que tens adquirido.

8Estima-a, e ela te exaltará;

ela te honrará, se a abraçares.

9Ela dará à tua cabeça uma grinalda de graça;

entregar-te-á uma coroa de glória.

10Ouve, filho meu, e recebe as minhas palavras,

e os anos de tua vida se multiplicarão.

11No caminho da sabedoria, te hei instruído,

pelas veredas da retidão te hei guiado.

12Quando andares, não se estreitarão os teus passos;

e, se correres, não tropeçarás.

13Apega-te à instrução, não a largues;

guarda-a, porque ela é a tua vida.

14Não entres na vereda dos perversos,

nem andes pelo caminho dos maus.

15Evita-o e não passes por ele;

desvia-te dele e passa de largo.

16Não dormem, se não tiverem feito o mal;

e foge deles o sono, se não fizerem tropeçar alguém.

17Comem o pão da perversidade

e bebem o vinho da violência.

18Mas a vereda dos justos é como uma luz resplandecente,

que aumenta de brilho mais e mais até o dia perfeito.

19O caminho dos perversos é como a escuridão.

Não sabem eles em que tropeçam.

20Filho meu, atende às minhas palavras;

inclina os teus ouvidos às minhas instruções.

21Não se apartem elas de diante dos teus olhos,

conserva-as no meio do teu coração,

22pois são vida para os que as acham

e saúde, para todo o seu corpo.

23Guarda, com toda a diligência, o teu coração,

pois dele procedem as fontes da vida.

24Remove de ti a malignidade da boca

e afasta, para longe de ti, a perversidade dos lábios.

25Dirijam-se os teus olhos para a frente,

e olhem as tuas pálpebras diretamente diante de ti.

26Faze plana a vereda dos teus pés,

e sejam estabelecidos todos os teus caminhos.

27Não declines nem para a direita nem para a esquerda;

retira do mal o teu pé.