Tradução Brasileira (2010) (TB)
35

As cidades dos levitas

351

35.1
Lv 25.32-34
Disse mais Jeová a Moisés nas planícies de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó: 2Manda aos filhos de Israel que da herança da sua possessão deem cidades aos levitas para habitarem; dareis aos levitas arrabaldes para as cidades. 3Eles terão as cidades para habitarem; e os arrabaldes delas serão para os seus gados, para a sua fazenda e para todos os seus animais. 4Os arrabaldes das cidades que dareis aos levitas se estenderão do muro da cidade e para fora mil cúbitos em roda. 5Fora da cidade medireis para o lado do oriente dois mil cúbitos, para o lado do sul, dois mil cúbitos, para o lado do ocidente, dois mil cúbitos e para o lado do norte, dois mil cúbitos; e a cidade estará no meio. Isto terão por arrabaldes das cidades. 6As cidades que dareis aos levitas serão as
35.6
Js 20.7-9
seis cidades de refúgio, as quais dareis para que nelas se acolha o homicida; além destas, dareis aos levitas quarenta e duas cidades. 7Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, juntamente com os seus arrabaldes. 8
35.8
Nm 26.54
33.54
Lv 25.32-34
Js 21.1-42
No tocante às cidades que dareis da possessão dos filhos de Israel, da tribo que for grande dareis proporcionalmente muitas e da que for pequena dareis proporcionalmente poucas: cada uma, segundo a sua herança que receber, dará das suas cidades aos levitas.

Seis cidades de refúgio

9Disse mais Jeová a Moisés: 10Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando passardes o Jordão para a terra de Canaã, 11

35.11
Dt 19.1-13
escolhereis para vós cidades que vos sirvam de cidades de refúgio, para que ali se acolha o homicida que matar a alguém
35.11
Nm 35.15,22
Êx 21.13
Lv 4.2,22
sem intenção. 12As cidades serão para vos refugiardes do vingador de sangue, a fim de que não morra o homicida, antes de ser apresentado perante a congregação para o julgamento. 13As cidades que dareis vos serão seis cidades de refúgio. 14Dareis três cidades além do Jordão e três cidades na terra de Canaã; cidades de refúgio serão. 15Para os filhos de Israel, e para o estrangeiro, e para o peregrino no meio deles, serão essas seis cidades de refúgio, a fim de que ali se acolha todo aquele que matar a alguém
35.15
Nm 35.11
sem intenção.

Leis referentes ao homicídio

16

35.16
Êx 21.12,14
Lv 24.17
Porém, se alguém ferir a outro com instrumento de ferro, de sorte que este venha morrer, homicida é,
35.16
Nm 35.31
certamente será morto o homicida. 17Se alguém ferir a outro com uma pedra na mão, que possa causar a morte, e este vier a morrer, homicida é; certamente, será morto o homicida. 18Se alguém ferir a outro com um instrumento de pau, que possa causar a morte, e este morrer, homicida é; certamente, será morto o homicida. 19O vingador mesmo matará ao homicida; quando o encontrar, matá-lo-á. 20Se alguém por ódio empurrar a outro e atirar sobre ele alguma coisa de intento malévolo, de maneira que este venha a morrer; 21ou, por inimizade, o ferir com a mão, de sorte que venha a morrer, certamente, será morto aquele que o feriu; homicida é. O vingador do sangue matará ao homicida, quando o encontrar.

22

35.22
Nm 35.11
Porém, se alguém empurrar a outro acidentalmente sem inimizade, ou atirar sobre ele alguma coisa não de intento malévolo, 23ou, não o vendo, atirar uma pedra sobre ele, que possa causar-lhe a morte, de sorte que este venha a morrer, sem que fosse seu inimigo, nem procurasse o seu mal, 24a congregação julgará entre o feridor e o vingador do sangue de acordo com estas prescrições. 25Livrará ao homicida da mão do vingador do sangue e o fará voltar à sua cidade de refúgio, a que se tinha acolhido; ali, habitará até a morte do sumo sacerdote, que foi ungido com o óleo sagrado. 26Mas, se o homicida sair em qualquer tempo para fora dos limites da sua cidade de refúgio, a que se acolher, 27e o vingador do sangue achar o homicida fora dos limites da sua cidade de refúgio e o matar, não será culpado do sangue; 28porque este devia ter ficado na sua cidade de refúgio até a morte do sumo sacerdote. Mas, depois da morte do sumo sacerdote, voltará o homicida para a terra da sua possessão.

29Essas coisas vos serão por prescrições de direito durante as vossas gerações em todas as vossas habitações. 30

35.30
Nm 35.16
Todo aquele que matar a alguém será morto, depois de ouvidas as testemunhas;
35.30
Dt 17.6
19.15
Mt 18.16
Jo 7.51
8.17-18
mas uma só testemunha não dará testemunho contra alguém para fazê-lo morrer. 31Não aceitareis resgate pela vida dum homicida, que merece a morte; porém ele, certamente, será morto. 32Também não aceitareis resgate por aquele que se tenha acolhido à sua cidade de refúgio, de maneira que ele torne a habitar na terra, antes da morte do sacerdote. 33
35.33
Dt 21.7-8
Sl 106.38
Assim, não profanareis a terra em que estais, porque o sangue profana a terra; nenhuma expiação se poderá fazer pela terra por causa do sangue que nela for derramado, senão
35.33
Gn 9.6
com o sangue daquele que o derramou. 34Não
35.34
Lv 18.24-25
contaminareis a terra em que vós habitais, no meio da qual eu
35.34
Nm 5
habito; pois eu, Jeová, habito no meio dos filhos de Israel.

36

Os casamentos das herdeiras

361Então,

36.1
Nm 27.1
se chegaram os que eram cabeças das casas paternas da família dos filhos de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, das famílias dos filhos de José, e falaram perante Moisés e perante os príncipes, cabeças das casas paternas dos filhos de Israel; 2
36.2
Nm 27.5-6
e disseram: Jeová ordenou a meu senhor que, por sorte, repartisse a terra em herança aos filhos de Israel; e meu senhor recebeu ordem de Jeová de dar a herança de Zelofeade, nosso irmão, a suas filhas. 3Se elas se casarem com alguns dos filhos das outras tribos dos filhos de Israel, a sua herança será retirada da herança de nossos pais e acrescentada à herança da tribo a que vierem a pertencer; assim, será tirada da sorte da nossa herança. 4Quando chegar o
36.4
Lv 25.10
jubileu dos filhos de Israel, a herança delas será acrescentada à herança da tribo a que pertencerem; assim a sua herança será retirada da herança da tribo de nossos pais.

5Então, Moisés ordenou aos filhos de Israel, segundo a palavra de Jeová, dizendo: A tribo dos filhos de José fala o que é justo. 6Isto é o que Jeová ordena no tocante às filhas de Zelofeade, dizendo: Casem com quem quiserem, contanto que se casem na família da tribo de seu pai. 7Assim, a herança dos filhos de Israel não passará de tribo em tribo, porque os filhos de Israel se apegarão cada um à herança da tribo de seus pais. 8

36.8
1Cr 23.22
Todas as filhas que possuírem herança em qualquer tribo dos filhos de Israel tomarão maridos da família da tribo de seu pai, para que os filhos de Israel possuam cada um a herança de seus pais. 9Assim, nenhuma herança passará de uma tribo a outra, porque as tribos dos filhos de Israel se apegarão cada uma à sua herança.

10Como Jeová ordenou a Moisés, assim fizeram as filhas de Zelofeade; 11pois

36.11
Nm 26.33
Maalá, Tirza, Hogla, Milca e Noa, filhas de Zelofeade, se casaram com os filhos dos seus tios paternos. 12Casaram-se nas famílias dos filhos de Manassés, filho de José, e a sua herança permaneceu na tribo da família de seu pai.

13

36.13
Nm 22.1
Lv 26.46
27.34
Estes são os mandamentos e os juízos que Jeová, por intermédio de Moisés, ordenou aos filhos de Israel, nas planícies de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó.