Tradução Brasileira (2010) (TB)

131Disse

13.1
Dt 1.22-23
Jeová a Moisés: 2Envia homens que espiem a terra de Canaã, que eu hei de dar aos filhos de Israel; de cada tribo de seus pais enviarás um homem, sendo cada qual príncipe entre eles. 3Do deserto de Parã enviou-os Moisés à ordem de Jeová, todos eles homens que eram cabeças dos filhos de Israel. 4Estes eram os seus nomes: da tribo de Rúben, Samua, filho de Zacur. 5Da tribo de Simeão, Safate, filho de Hori. 6Da tribo de Judá, Calebe, filho de Jefoné. 7Da tribo de Issacar, Jigeal, filho de José. 8Da tribo de Efraim,
13.8
Nm 13.16
Dt 32.44
Oseias, filho de Num. 9Da tribo de Benjamim, Palti, filho de Rafu. 10Da tribo de Zebulom, Gadiel, filho de Sodi. 11Da tribo de José, a saber, da tribo de Manassés, Gadi, filho de Susi. 12Da tribo de Dã, Amiel, filho de Gemali. 13Da tribo de Aser, Setur, filho de Micael. 14Da tribo de Naftali, Nabi, filho de Vofsi. 15Da tribo de Gade, Geuel, filho de Maqui. 16Estes são os nomes dos homens que Moisés enviou a espiar a terra. A
13.16
Nm 13.8
Oseias, filho de Num, Moisés chamou Josué.

17Moisés enviou-os a espiar a terra de Canaã e disse-lhes: Subi ao

13.17
Gn 12.9
13.1,3
Neguebe e penetrai nas montanhas. 18Vede a terra, que tal é; e o povo que nela habita, se é forte ou fraco, se são poucos ou muitos; 19que tal é a terra em que habitam, se é boa ou má; que tais são as cidades em que habitam, se em arraiais ou em fortalezas; 20e que
13.20
Dt 1.24-25
tal é a terra, se gorda ou magra, se há nela lenha ou não.
13.20
Dt 31.6,23
Esforçai-vos por obter do fruto da terra. Ora, a estação era a das uvas temporãs.

21Assim, subiram e espiaram a terra desde o

13.21
Nm 20.1
27.14
33.36
deserto de Zim até Reobe, até a
13.21
Js 13.5
entrada de Hamate. 22Subiram ao
13.22
Nm 13.17
Neguebe e foram a Hebrom, onde estavam
13.22
Js 15.14
Aimã, Sesai e Talmai, filhos de
13.22
Nm 13.28,33
Anaque (Ora, Hebrom foi edificada sete anos antes de
13.22
Sl 78.12,43
Zoã, no Egito). 23Foram até o vale de
13.23
Nm 13.23
32.9
Gn 14.13
Dt 1.24
Escol e ali cortaram um ramo de vide com um só cacho, o qual dois homens levaram sobre uma padiola; levaram também romãs e figos. 24Esse lugar se chamou o vale de Escol, por causa do cacho que ali cortaram os filhos de Israel.

O relatório desanimador dos espias

25Passados quarenta dias, voltaram de espiarem a terra. 26Caminharam e vieram ter com Moisés, e com Arão, e com toda a congregação dos filhos de Israel, ao deserto de Parã, a

13.26
Nm 20.1,14
32.8
Cades; deram-lhes notícias, a eles e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra. 27Deram-lhe conta, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste, a qual, na verdade,
13.27
Êx 3.8,17
13.5
mana leite e mel;
13.27
Dt 1.25
este é o fruto da terra. 28Todavia, o povo que habita nessa terra é forte, e as cidades são fortificadas e mui grandes; também vimos ali
13.28
Nm 13.33
os filhos de Anaque. 29Amaleque habita na terra do
13.29
Nm 13.17
14.25,45
Neguebe, os heteus, os jebuseus e os
13.29
Js 10.6
amorreus habitam nas montanhas, e os
13.29
Nm 14.43,45
cananeus habitam junto do mar, à margem do Jordão.

30Então, Calebe fez calar o povo diante de Moisés e disse: Subamos e possuamos a terra, porque bem podemos prevalecer contra ela. 31Porém os homens que subiram com ele disseram:

13.31
Dt 1.28
9.1-3
Não poderemos subir contra o povo, porque é mais forte do que nós. 32Diante dos filhos de Israel,
13.32
Nm 14.36-37
Sl 106.24
infamaram a terra que haviam espiado, dizendo: A terra por meio da qual passamos para a espiar é
13.32
Ez 36.13-14
terra que devora os seus habitantes;
13.32
Am 2.9
todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. 33Ali, vimos os
13.33
Gn 6.4
nefilins (os filhos de Anaque são dos nefilins);
13.33
Dt 1.28
9.2
Js 11.21
éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos, e assim também o éramos aos seus olhos.

Os israelitas querem voltar para o Egito

141A congregação toda levantou as suas vozes e gritou; e o povo chorou aquela noite. 2Todos os filhos de Israel

14.2
Nm 11.1
murmuraram contra Moisés e contra Arão, e a congregação toda disse-lhes: Oxalá que tivéssemos morrido na terra do Egito!
14.2
Nm 11.5
16.13
20.3-4
21.5
Ou oxalá que tivéssemos morrido neste deserto! 3Por que razão nos traz Jeová a esta terra, para
14.3
Êx 5.21
16.3
cairmos à espada!
14.3
Nm 14.31
Dt 1.39
Nossas mulheres e nossos pequeninos serão por presa! Não nos seria melhor voltar para o Egito?

4Disseram uns aos outros: Constituamos a um por capitão e voltemos para o Egito. 5

14.5
Nm 16.4
Então, Moisés e Arão caíram com os rostos por terra diante de toda a assembleia da congregação dos filhos de Israel. 6Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram daqueles que espiaram a terra, rasgaram os seus vestidos 7e disseram a toda a congregação dos filhos de Israel:
14.7
Nm 13.27
Dt 1.25
A terra por meio da qual passamos para a espiar é terra muitíssimo boa. 8
14.8
Dt 10.15
Se Jeová se agradar de nós, então, nos introduzirá nesta terra,
14.8
Nm 13.27
que mana leite e mel, e nô-la dará. 9Tão somente, não
14.9
Dt 1.26
9.23-24
sejais rebeldes contra Jeová,
14.9
Dt 1.21,29
nem temais o povo desta terra, porque são nosso pão. Retirou-se de sobre eles a sua defesa, e Jeová está conosco; não os temais. 10
14.10
Êx 17.4
Porém toda a congregação disse que fossem apedrejados.
14.10
Êx 16.10
Lv 9.23
A glória de Jeová apareceu na tenda da revelação a todos os filhos de Israel.

11

14.11
Êx 32.9-13
Disse Jeová a Moisés: Até quando me desprezará este povo? Até quando
14.11
Sl 106.24
não crerão em mim, apesar de todos os prodígios que tenho feito no meio deles? 12Eu os ferirei com
14.12
Lv 26.25
Dt 28.21
uma epidemia, e os deserdarei, e
14.12
Êx 32.10
de ti farei uma nação maior e mais forte do que eles.

Moisés intercede pelo povo

13

14.13
Sl 106.23
Respondeu Moisés a Jeová: Assim os egípcios o ouvirão (pois, pela tua força, fizeste sair este povo do meio deles) 14e o dirão aos habitantes desta terra. Eles ouviram que tu, Jeová, estás no meio deste povo, pois
14.14
Êx 13.21
Dt 5.4
tu, Jeová, és visto face a face, e a tua nuvem está sobre eles, e tu vais diante deles, de dia numa coluna de nuvem e, de noite, numa coluna de fogo. 15Se matares este povo como um só homem,
14.15
Êx 32.12
as nações que ouviram a tua fama dirão: 16Porque Jeová não podia introduzir este povo na terra que lhe prometeu com juramento, por isso os matou no deserto. 17Agora, pois, engrandeça-se o poder do Senhor, segundo disseste: 18
14.18
Êx 34.6-7
Jeová é tardio em irar-se, abundante em misericórdia, que perdoa iniquidade e transgressão e não terá por inocente o culpado; que visita a iniquidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração. 19
14.19
Êx 32.32
34.9
Perdoa a iniquidade deste povo, segundo a tua grande misericórdia e como tens perdoado a este povo desde o Egito até aqui.

20Tornou-lhe Jeová:

14.20
Mq 7.18-20
Conforme a tua palavra, lhe perdoei; 21porém, tão certo
14.21
Nm 14.28
Dt 32.40
Is 49.18
como eu vivo e como
14.21
Is 6.3
Hc 2.14
toda a terra se encherá da glória de Jeová, 22
14.22
1Co 10.5
dos homens que, tendo visto a minha glória e os prodígios que fiz no Egito e no deserto e, todavia, me puseram à prova já
14.22
Êx 5.21
14.11
15.24
16.2
17.2-3
32.1
Nm 11.1,4
12.1
14.2
dez vezes e não obedeceram à minha voz, 23
14.23
Nm 26.65
32.11
nenhum deles verá a terra que, com juramento, prometi a seus pais; sim, nenhum daqueles que me desprezaram a verá. 24Porém o meu servo Calebe,
14.24
Nm 14.7-9
porque nele houve outro espírito e porque perseverou em seguir-me,
14.24
Nm 26.65
32.12
Dt 1.36
Js 14.6-15
eu o introduzirei na terra em que entrou; e a sua semente a possuirá. 25
14.25
Nm 13.29
Ora, os amalequitas e os cananeus habitam no vale; tornai-vos amanhã e caminhai para o deserto em direção ao mar Vermelho.

Aos murmuradores não é permitido entrar na terra de Canaã

26Depois, disse Jeová a Moisés e a Arão: 27Até quando sofrerei esta má congregação que

14.27
Nm 11.1
murmura contra mim? Ouvi os queixumes dos filhos de Israel que eles murmuram contra mim. 28Dize-lhes:
14.28
Nm 14.21
Pela minha vida, diz Jeová, certamente como
14.28
Nm 14.2
Dt 2.14-15
Hb 3.17
falastes aos meus ouvidos, assim vos hei de fazer: 29cairão os vossos cadáveres neste deserto; todos vós os que
14.29
Nm 1.45-46
fostes contados, segundo o vosso número total, desde a idade de vinte anos e daí para cima, os que murmurastes contra mim, 30certamente, não entrareis na terra a respeito da qual jurei que vos faria habitar nela,
14.30
Nm 14.24
exceto Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. 31
14.31
Nm 14.3
Porém a vossos pequeninos, que dissestes que serviriam de presa, a estes introduzirei, e eles conhecerão a terra que vós desprezastes. 32
14.32
Nm 26.64-65
32.13
1Co 10.5
Mas, quanto a vós, os vossos cadáveres cairão neste deserto. 33Vossos filhos serão pastores no deserto
14.33
Dt 2.7
8.2,4
29.5
quarenta anos e sofrerão as consequências da vossa infidelidade, até que os vossos cadáveres se consumam no deserto. 34Segundo o número dos dias em que espiastes a terra, isto é, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós por quarenta anos as vossas iniquidades e tereis experiência da minha oposição. 35Eu, Jeová, tenho falado; certamente, assim o farei a toda esta má congregação que se sublevou contra mim: neste deserto se consumirão e aqui morrerão.

36

14.36
Nm 13.4-16,32
Os homens que Moisés enviou a espiar a terra, que voltaram e fizeram murmurar contra ele toda a congregação, infamando a terra, 37sim, esses homens que infamaram a terra morreram de
14.37
Nm 16.49
praga diante de Jeová. 38Mas Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, ficaram com vida dentre os que foram a espiar a terra.

Os israelitas desbaratados em Hormá

39Falou Moisés estas palavras a todos os filhos de Israel; e o

14.39
Êx 33.4
povo fez um grande pranto. 40Levantando-se de manhã cedo, subiram ao cume do monte e disseram:
14.40
Dt 1.41-44
Eis-nos aqui; subiremos ao lugar de que Jeová falou; pois pecamos. 41Respondeu Moisés: Por que razão, agora, transgredis vós a ordem de Jeová, visto que isso não vos redundará em bem? 42Não subais, porque Jeová não está no meio de vós; para que não sejais feridos diante dos vossos inimigos. 43Pois ali os amalequitas e os cananeus estão diante de vós, e caireis ao fio da espada; porque deixastes de seguir a Jeová, portanto, Jeová não está convosco. 44Mas mostraram-se temerários em subirem ao cume do monte; contudo, a
14.44
Nm 31.6
arca da Aliança de Jeová e Moisés não saíram do arraial. 45Então, desceram os amalequitas e os cananeus, que habitavam naquele monte, e os feriram, e desbarataram até
14.45
Nm 21.3
Hormá.

A repetição de diversas leis

151Disse Jeová a Moisés: 2Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra das vossas habitações, que eu vos hei de dar, 3e fizerdes uma oferta queimada a Jeová, holocausto, ou sacrifício em cumprimento dum voto, ou como oferta voluntária, ou nas vossas

15.3
Lv 23.1-44
festas fixas, para fazerdes um suave cheiro a Jeová, do gado ou do rebanho, 4
15.4
Nm 28.1—29.40
aquele que oferecer a sua oblação oferecerá a Jeová uma oferta de cereais da décima parte dum efa de flor de farinha, amassada com a quarta parte dum him de azeite; 5e de vinho para a oferta de libação prepararás a quarta parte de um him com o holocausto ou para o sacrifício de
15.5
Nm 15.11
Lv 1.10
3.6
cada cordeiro. 6Para um carneiro, prepararás como oferta de cereais, duas décimas partes dum efa de flor de farinha, amassada com a terça parte dum him de azeite; 7e como oferta de libação oferecerás a terceira parte dum him de vinho, em suave cheiro a Jeová. 8Quando preparares um
15.8
Lv 1.3
3.1
novilho para holocausto, ou para sacrifício, em cumprimento dum voto, ou para ofertas pacíficas a Jeová, 9com o novilho oferecerás uma oferta de cereais de três décimas partes dum efa de flor de farinha, amassada com meio him de azeite. 10Como a oferta de libação oferecerás meio him de vinho, para oferta queimada, em suave cheiro a Jeová.

11Assim se fará com cada novilho, ou cada carneiro, ou cada um dos cordeiros ou dos bodes. 12Assim o fareis com cada um, conforme o número que oferecerdes. 13Todos os naturais assim farão essas coisas, ao oferecerem uma oferta queimada, em suave cheiro a Jeová. 14Se um estrangeiro peregrinar convosco ou quem quer que estiver entre vós nas vossas gerações e oferecer uma oferta queimada em suave cheiro a Jeová, como vós fizerdes, assim fará ele. 15Quanto à assembleia, haverá

15.15
Nm 9.14
15.29
um só estatuto para vós e para o estrangeiro que peregrinar convosco, estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós sois, assim será o estrangeiro diante de Jeová. 16Uma só lei e uma só ordenança haverá para vós e para o estrangeiro que peregrinar convosco.

17Disse Jeová a Moisés: 18Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra na qual vos hei de introduzir, 19acontecerá que, quando comerdes o pão da terra, fareis uma oferta alçada a Jeová. 20

15.20
Êx 34.26
Lv 23.14
Das primícias da vossa massa oferecereis um bolo como oferta alçada; como a
15.20
Dt 14.22-23
16.13
oferta alçada da eira, assim o oferecereis. 21Das primícias da vossa massa fareis uma oferta alçada a Jeová, durante as vossas gerações.

22Quando errardes e não observardes todos estes mandamentos que Jeová tem falado a Moisés, 23sim, tudo quanto Jeová vos ordenou por intermédio de Moisés, desde o dia em que Jeová começou a dar os seus mandamentos e daí em diante durante as vossas gerações, 24acontecerá que, se alguma coisa se fizer

15.24
Lv 4.2,22,27
5.15,18
por ignorância, sem o conhecimento da congregação, toda a congregação oferecerá um novilho para holocausto, em suave cheiro a Jeová, juntamente
15.24
Nm 15.8-10
com a sua oferta de cereais e com a sua oferta de libação, segundo a ordenança, e um bode para oferta pelo pecado. 25O sacerdote fará expiação por toda a congregação dos filhos de Israel, e se lhes perdoará; pois foi erro, mas trouxeram a sua oblação, oferta queimada a Jeová, e a sua oferta pelo pecado perante a Jeová, por causa do seu erro. 26Perdoar-se-á a toda a congregação dos filhos de Israel e ao estrangeiro que peregrina entre eles, porque todo o povo participa do que se fez
15.26
Nm 15.24
por ignorância.

27Se alguma pessoa pecar por ignorância, oferecerá uma cabra dum ano como oferta pelo pecado. 28O sacerdote fará expiação pela alma que erra, quando pecar por ignorância, diante de Jeová, para fazer expiação por ela, e se lhe perdoará. 29Tereis uma só lei para aquele que fizer alguma coisa por ignorância, tanto para o natural entre os filhos de Israel como para o estrangeiro que peregrina entre eles. 30Mas a pessoa que fizer alguma coisa

15.30
Nm 14.40-44
Dt 1.43
17.12-13
afoitamente, ou seja natural ou seja estrangeiro, ela blasfema a Jeová; tal pessoa será cortada dentre o seu povo. 31Pois ela desprezou a palavra de Jeová e violou o seu mandamento; essa pessoa, certamente, será cortada, e sobre ela estará a sua iniquidade.

Punição pela violação do sábado

32Estando os filhos de Israel no deserto, acharam um homem

15.32
Êx 31.14-15
35.2-3
apanhando lenha no dia de sábado. 33Os que o acharam apanhando lenha trouxeram-no a Moisés, a Arão e a toda a congregação. 34Meteram-no em prisão,
15.34
Nm 9.8
porque ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer. 35Então, disse Jeová a Moisés: O homem, certamente, será morto;
15.35
Lv 20.2,27
24.14-23
Dt 21.21
toda a congregação o apedrejará fora do arraial. 36Toda a congregação o levou para fora do arraial e o apedrejou, e ele morreu, como Jeová ordenou a Moisés.

A lei acerca das bordas dos vestidos

37Disse mais Jeová a Moisés: 38Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que nos cantos dos seus vestidos se lhes façam fímbrias durante as suas gerações, e que se ponham na

15.38
Dt 22.12
Mt 23.5
fímbria de cada canto um fio azul. 39Ser-vos-á por fímbria, para que, vendo-a, vos lembreis de todos os mandamentos de Jeová e os observeis, para que não
15.39
Dt 4.23
6.12
8.11,14,19
vos deixeis arrastar à infidelidade pelo vosso coração e pelos vossos olhos; 40para que vos lembreis de todos os meus mandamentos, e os observeis, e sejais santos para com o vosso Deus. 41Eu sou Jeová, vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para ser vosso Deus. Eu sou Jeová, vosso Deus.