Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

Artaxerxes permite a Neemias ir a Jerusalém e edificar os muros

21No mês de nizã,

2.1
Ne 1.1
no vigésimo ano do rei
2.1
Ed 7.1
Artaxerxes, como o vinho estivesse posto diante dele,
2.1
Ne 1.11
eu o tomei e o ministrei ao rei. Ora, eu não tinha estado dantes triste na sua presença. 2O rei me disse: Por que está triste o teu rosto, visto que não estás doente?
2.2
Pv 15.13
Isso não é outra coisa senão tristeza de coração. Então, foi em extremo grande o meu medo. 3Eu disse ao rei:
2.3
Dn 2.4
Viva o rei para sempre! Porque não há de estar triste o meu rosto,
2.3
Ne 1.3
quando a cidade, lugar dos sepulcros de meus pais, está deserta, e as suas portas consumidas do fogo? 4Perguntou-me o rei: Que me pedes tu?
2.4
Ne 1.4
Orei ao Deus do céu. 5Eu disse ao rei: Se for do agrado do rei, e se o teu servo tiver achado graça diante de ti, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique. 6O rei disse-me (estando a rainha também sentada junto a ele): Que tempo durará a tua viagem? Quando voltarás? Aprouve ao rei enviar-me; e
2.6
Ne 5.14
13.6
eu lhe apontei um prazo. 7Disse mais eu ao rei: Se for do agrado do rei, deem-se-me cartas
2.7
Ed 7.21
8.36
para os governadores além do rio, para que me permitam passar até chegar a Judá; 8como também uma carta para Asafe, guarda do
2.8
Ec 2.5-6
bosque do rei, a fim de que ele me dê madeiras para fazer vigas para as portas do
2.8
Ne 7.2
castelo que pertence à casa, para os muros da cidade e para a casa em que eu entrar. O rei deu-mas, segundo
2.8
Ne 2.18
Ed 7.6
a boa mão do meu Deus sobre mim.

9Fui ter com os

2.9
Ne 2.7
governadores além do rio, e lhes entreguei as cartas do rei. Ora,
2.9
Ed 8.22
o rei tinha enviado comigo capitães do exército e cavaleiros. 10O que, tendo ouvido,
2.10
Ne 2.19
4.1
Sambalá, horonita, e o servo Tobias, amonita, ficaram em extremo agastados por ter vindo um homem a procurar o bem dos filhos de Israel. 11Assim, cheguei a Jerusalém e estive ali três dias. 12Levantei-me de noite, eu e uns poucos homens comigo; e não disse eu a ninguém o que o meu Deus me pôs no coração para fazer em benefício de Jerusalém. Não havia comigo animal algum senão o em que eu estava montado. 13Saí de noite pela
2.13
Ne 3.13
Entrada do Vale, em direção à Fonte do Dragão, e até a Entrada do Esterco e contemplava os muros de Jerusalém,
2.13
Ne 1.3
que estavam demolidos,
2.13
Ne 2.3,17
e as suas portas, que tinham sido consumidas do fogo. 14Passei
2.14
Ne 3.15
à Entrada da Fonte
2.14
2Rs 20.20
e à piscina do rei; porém não havia lugar por onde pudesse passar o animal em que ia montado. 15Subi de noite pela torrente; contemplei os muros, e, voltando, entrei pela Entrada do Vale, e assim voltei. 16Os magistrados não sabiam aonde eu fui, nem o que eu fiz; nem ainda o tinha eu dito aos judeus, nem aos sacerdotes, nem aos nobres, nem aos magistrados, nem aos mais que faziam a obra.

17Eu lhes disse: Vós vedes o triste estado em que nos achamos, como

2.17
Ne 1.3
Jerusalém está deserta, e as suas portas consumidas do fogo; vinde, e reedifiquemos o muro de Jerusalém, para que não sejamos mais opróbrio. 18Referi-lhes como a mão do meu Deus me fora favorável e as palavras que o rei me tinha falado. Eles disseram: Levantemo-nos e edifiquemos.
2.18
2Sm 2.7
Fortaleceram as suas mãos para a boa obra. 19Mas, quando Sambalá, horonita, e o servo Tobias, amonita,
2.19
Ne 6.6
e Gesém, árabe, o souberam,
2.19
Ne 4.1
zombaram de nós, desprezaram-nos e disseram: Que é isto que vós fazeis?
2.19
Ne 6.6
Quereis rebelar-vos contra o rei? 20Respondi-lhes:
2.20
Ne 2.4
O Deus do céu é quem nos fará bem sucedidos; portanto, nós, seus servos, nos levantaremos e reedificaremos; mas vós não tendes parte, nem direito, nem memorial em Jerusalém.

3

Dos que trabalharam na edificação dos muros

31Então, se levantou o sumo sacerdote

3.1
Ne 3.20
13.28
Eliasibe, juntamente com os sacerdotes, seus irmãos, e reedificaram
3.1
Ne 3.32
12.39
a Entrada das Ovelhas. Consagraram-na e
3.1
Ne 6.1
7.1
assentaram as suas duas portas; sim, consagraram-na
3.1
Ne 12.39
até a Torre de Meá,
3.1
Jr 31.38
até a Torre de Hananel. 2Junto a ele, edificaram
3.2
Ne 7.36
os homens de Jericó, ao lado dos quais edificou Zacur, filho de Inri.

3Os filhos de Hassenaá edificaram

3.3
Ne 12.39
a Entrada dos Peixes; puseram-lhe as vigas e assentaram as suas duas portas, os seus ferrolhos e as suas trancas. 4Junto a ele, fez os reparos Meremote, filho de Urias, filho de Coz; junto a eles, Mesulão, filho de Berequias, filho de Mesezabel; junto a eles, Zadoque, filho de Baaná; 5junto a eles, os tecoítas; mas os seus nobres não se submeteram ao serviço do seu senhor.

6Joiada, filho de Paseia, e Mesulão, filho de Besodias, repararam

3.6
Ne 12.39
a Entrada Velha; puseram-lhe as vigas e assentaram as suas duas portas, os seus ferrolhos e as suas trancas. 7Junto a eles, fizeram os reparos Melatias, gibeonita, e Jadom, meronotita, homens de Gibeão, e de Mispa,
3.7
Ne 2.7
que pertenciam ao trono do governador além do rio; 8junto a ele, Uziel, filho de Haraías,
3.8
Ne 3.31-32
ourives; junto a ele Hananias, um dos perfumistas, e deixaram Jerusalém até
3.8
Ne 12.38
o Muro Largo. 9Junto a eles, fez os reparos Refaías, filho de Hur,
3.9
Ne 3.12,17
regente da metade do distrito de Jerusalém; 10junto a eles, Jedaías, filho de Harumafe, defronte da sua casa; junto a ele, Hatus, filho de Hasabneias. 11Malquias, filho de Harim, e Hassube, filho de Paate-Moabe, repararam outra parte
3.11
Ne 12.38
e a Torre dos Fornos. 12Junto a ele, fez os reparos Salum, filho de Haloés,
3.12
Ne 3.9
regente da metade do distrito de Jerusalém, ele e suas filhas.

13

3.13
Ne 2.13
A Entrada do Vale, repararam-na Hanum, e os habitantes de Zanoa; edificaram-na e assentaram as suas duas portas, os seus ferrolhos e as suas trancas, como também mil cúbitos do muro até a Entrada do Esterco.

14

3.14
Ne 2.13
A Entrada do Esterco, reparou-a Malquias, filho de Recabe, regente de distrito de
3.14
Jr 6.1
Bete-Haquerém; edificou-a e assentou as suas portas, os seus ferrolhos e as suas trancas.

15

3.15
Ne 2.17
A Entrada da Fonte, reparou-a Salum, filho de Col-Hozé, regente do distrito de Mispa; edificou-a, e a cobriu, e assentou as suas duas portas, os seus ferrolhos e as suas trancas; reparou também o Muro da Piscina de Siloé, junto ao
3.15
2Rs 25.4
jardim do rei até
3.15
Ne 12.37
os degraus que descem da Cidade de Davi. 16Em seguida a ele, fez os reparos Neemias, filho de Azbuque,
3.16
Ne 3.9,12,17
regente da metade do distrito de Bete-Zur, até defronte dos sepulcros de Davi, e até a
3.16
2Rs 20.20
Is 7.3
piscina que havia sido feita, e até a casa dos homens poderosos. 17Em seguida a ele, fizeram os reparos os levitas Reum, filho de Bani, junto ao qual fez os reparos por seu distrito Hasabias, regente da metade do distrito de Queila. 18Em seguida a ele, seus irmãos Bavai, filho de Henadade, regente da metade do distrito de Queila. 19Junto a ele, reparou Ezer, filho de Jesua,
3.19
Ne 3.15
regente de Mispa, outra parte defronte da subida à casa das armas,
3.19
2Cr 26.9
no ângulo do muro. 20Em seguida a ele, Baruque, filho de Zabai, reparou diligentemente outra parte, desde o ângulo do muro até a casa do sumo sacerdote Eliasibe. 21Em seguida a ele, reparou Meremote, filho de Urias, filho de Coz, outra parte desde a porta da casa de Eliasibe até a extremidade da casa de
3.21
Ne 3.1
Eliasibe. 22Em seguida a ele, fizeram os reparos os sacerdotes que habitavam em
3.22
Ne 12.28
Quicar. 23Em seguida a eles, Benjamim e Hassube, defronte da sua casa; e, em seguida a eles, Azarias, filho de Maaseias, filho de Ananias, junto à sua casa. 24Em seguida a ele, reparou Binui, filho de Henadade, outra parte desde a casa de Azarias até
3.24
Ne 3.19
o ângulo do muro e até a esquina. 25Palal, filho de Uzai, reparou defronte do ângulo do muro e da torre que se projeta da casa superior do rei, a qual está junto
3.25
Jr 32.2
ao átrio da guarda. Em seguida a ele, fez os reparos Pedaías, filho de Parós 26(Ora, os
3.26
Ne 7.46
netinins habitavam em
3.26
Ne 11.21
Ofel até defronte da
3.26
Ne 8.1
entrada das águas para o oriente e até a torre que se projeta.). 27Em seguida a ele, repararam os
3.27
Ne 3.5
tecoítas outra parte, defronte da grande torre que se projeta, e até o muro de Ofel.

28Para cima

3.28
2Rs 11.16
2Cr 23.15
Jr 31.40
da Entrada dos Cavalos, fizeram os reparos os sacerdotes, cada um defronte da sua casa; 29em seguida a eles, Zadoque, filho de Imer, defronte da sua casa; e, em seguida a ele, Semaías, filho de Secanias, guarda da porta oriental. 30Em seguida a ele, repararam outra parte Hananias, filho de Selemias, e Hanum, sexto filho de Zalafe. Em seguida a ele fez os reparos Mesulão, filho de Berequias, defronte da
3.30
Ne 13.7
sua câmara; 31em seguida a ele, Malquias, um dos
3.31
Ne 3.8,32
ourives, até a casa dos netinins e dos negociantes, defronte da Porta de Hamifecade, e até a câmara da esquina; 32e, entre a câmara da esquina e a
3.32
Ne 3.1
Entrada das Ovelhas, os ourives e os negociantes.

4

Os inimigos pretendem retardar a edificação dos muros

41Mas, tendo

4.1
Ne 2.10
Sambalá ouvido que nós edificávamos o muro, ardeu em ira, encolerizou-se em extremo e escarneceu dos judeus. 2Disse diante de seus irmãos e do
4.2
Ed 4.9-10
exército de Samaria: Que fazem estes fracos judeus? Fortificar-se-ão? Oferecerão sacrifícios? Acabarão a sua obra num dia? Vivificarão as pedras de
4.2
Ne 4.10
montões de ruínas e queimadas a fogo? 3Ora, Tobias, amonita, estava do lado dele e disse: Deixai-os edificar! Se uma
4.3
Lm 5.18
raposa for saltar o seu muro de pedras, derrubá-lo-á. 4
4.4
Sl 123.3-4
Ouve, Deus nosso, pois somos desprezados.
4.4
Sl 79.12
Faze recair o seu opróbrio sobre as suas cabeças e entrega-os à depredação numa terra de cativeiro. 5
4.5
Sl 69.27-28
Jr 18.23
Não cubras as suas iniquidades, e não se apague o seu pecado de diante de ti, pois te provocaram à ira na presença dos que edificavam. 6Edificamos o muro, e todo o muro foi acabado até a metade da sua altura. Pois o povo tinha desejo de trabalhar.

7Mas, quando Sambalá, Tobias, os árabes, os amonitas e os asdoditas ouviram que a reparação dos muros de Jerusalém ia adiante e que as brechas começavam a ser fechadas, ficaram sobremodo irados. 8Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem e pelejarem contra Jerusalém e fazerem que houvesse confusão ali. 9Porém oramos ao nosso Deus e, pelo receio que nos inspiravam,

4.9
Ne 4.11
pusemos guardas contra eles de dia e de noite. 10Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e há muito escombro a remover, de maneira que não podemos edificar o muro. 11Disseram os nossos adversários: Não saberão, nem verão, até que entremos no meio deles, e os matemos, e façamos cessar a obra. 12Vindo os judeus de todos os lugares onde habitavam entre eles, disseram-nos dez vezes: Deveis voltar para nós. 13Portanto, nos lugares mais baixos do espaço por detrás do muro, nos lugares abertos,
4.13
Ne 4.17-18
pus o povo segundo as suas famílias com as suas espadas, com as suas lanças e com os seus arcos. 14Olhei, levantei-me e disse aos nobres e magistrados, e ao resto do povo:
4.14
Nm 14.9
Dt 1.29-30
Não tenhais medo deles; lembrai-vos dos Senhor, que é grande e terrível, e
4.14
2Sm 10.12
pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossas mulheres e vossas casas.

15Ouvindo os nossos inimigos que nós tínhamos sido avisados, e

4.15
2Sm 17.14
tendo Deus reduzido a nada o conselho deles, voltamos todos nós para o muro, cada um para sua obra. 16Desde aquele dia em diante, metade dos meus servos trabalhava na obra, e metade deles tinha as lanças, os escudos, os arcos e as couraças; e os chefes estavam atrás de toda a casa de Judá. 17Os que edificavam o muro e os carregadores que sobre si mesmos punham as cargas, cada um com uma das mãos trabalhava na obra e com a outra segurava a sua arma; 18e os que edificavam, cada um tinha a sua espada à cinta, e assim edificaram. Aquele que tocava a trombeta estava ao meu lado. 19Disse eu aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: A obra é grande e extensa, e nós estamos no muro muito separados uns dos outros; 20em qualquer lugar em que ouvirdes o som da trombeta, correi ali a nós. O
4.20
Êx 14.14
Dt 1.30
nosso Deus pelejará por nós.

Precauções dos edificadores

21Assim trabalhávamos na obra; e metade deles tinha as lanças empunhadas desde o raiar do dia até que saíam as estrelas. 22Também, ao mesmo tempo, disse eu ao povo: Pouse cada um juntamente com os seus servos em Jerusalém, para que, à noite, nos sirvam de guardas e para que, de dia, trabalhem. 23Assim, nem eu, nem meus irmãos, nem os meus servos, nem os da guarda que me acompanhavam, largávamos os nossos vestidos, cada um ia com a sua arma para a água.