Tradução Brasileira (2010) (TB)
7

O juízo temerário é proibido

71

7.1
Mt 7.1-5
Lc 6.37-38,41-42
Não julgueis, para que não sejais julgados; 2porque, com o juízo com que julgais, sereis julgados;
7.2
Mc 4.24
Lc 6.38
e a medida de que usais, dessa usarão convosco. 3Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que tens no teu? 4Ou como poderás dizer a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? 5Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho do teu irmão.

Não deis o que é santo aos cães

6Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis as vossas pérolas diante dos porcos, para que não suceda que as calquem aos pés e, voltando-se, vos despedacem.

Jesus incita a orar. A regra áurea

7

7.7
Mt 7.7-11
Lc 11.9-13
Pedi, e
7.7
Mt 18.19
21.22
Jo 14.13
15.7,16
16.23Tg 1.51Jo 3.22
5.14Mc 11.24
dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8Pois todo o que pede recebe; o que busca acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á. 9Qual de vós dará a seu filho uma pedra, se ele lhe pedir pão? 10Ou uma serpente, se pedir peixe? 11Ora, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem? 12Portanto,
7.12
Lc 6.31
tudo o que quiserdes que os homens vos façam, fazei-o assim também vós a eles; porque
7.12
Mt 22.40Gl 5.14
Rm 13.8
esta é a lei e os profetas.

As duas estradas

13

7.13
Lc 13.24
Entrai pela porta estreita (larga é a porta e espaçosa a estrada que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela), 14porque estreita é a porta, e apertada, a estrada que conduz à vida, e poucos são os que acertam com ela.

Os falsos profetas

15Guardai-vos dos

7.15
Mt 24.11,24
Mc 13.22
Lc 6.26
At 13.6
2Pe 2.1
1Jo 4.1
Ap 16.13
19.20
20.10
falsos profetas, que vêm a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são
7.15
Ez 22.27
At 20.29Jo 10.12
lobos vorazes. 16
7.16
Mt 7.20
12.33
Lc 6.44Tg 3.12
Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17Assim, toda árvore boa dá bons frutos, porém a árvore má dá maus frutos. 18Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má dar bons frutos. 19
7.19
Mt 3.10Lc 13.7
Toda árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada no fogo. 20Logo, pelo seus frutos os conhecereis. 21
7.21
Lc 6.46
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22
7.22
vd.
Naquele dia,
7.22
cp.
muitos hão de dizer-me: Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci;
7.23
Mt 25.41
Lc 13.27Sl 6.8
apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.

Os dois fundamentos

24

7.24
Mt 7.24-27
Lc 6.47-49Tg 1.22-25
Todo aquele, pois, que ouve essas minhas palavras e as observa será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. 25Desceu a chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela não caiu; pois estava edificada sobre a rocha. 26Mas todo aquele que ouve essas minhas palavras e não as observa será comparado a um homem néscio, que edificou a sua casa sobre a areia. 27Desceu a chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu: e foi grande a sua ruína.

Termina aqui o Sermão do Monte

28

7.28
Mt 11.1
13.53
19.1
26.1
Tendo terminado Jesus este discurso,
7.28
Mt 13.54
22.33
Mc 1.22
6.2
11.18
Lc 4.32
Jo 7.46
as turbas admiravam-se do seu ensino; 29porque ele as ensinava como quem tinha autoridade, e não como os escribas do povo.