Tradução Brasileira (2010) (TB)
4

A tentação de Jesus

41

4.1
Mt 4.1-11
Mc 1.12-13
Lc 4.1-13
Então foi levado Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. 2Depois de
4.2
cp.
jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. 3Chegando
4.3
1Ts 3.5
o tentador, disse-lhe:
4.3
Mt 14.33
26.63
27.54
Mc 3.11
5.7
Lc 1.35
4.41
22.70
Jo 1.34,49
5.25
9.35
20.31
At 9.20
Rm 1.4
2Co 1.19
Gl 2.20
Hb 4.14
7.3
1Jo 3.8
5.10Ap 2.18
Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 4Mas Jesus respondeu:
4.4
Dt 8.3
Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. 5Então o Diabo o levou à
4.5
Mt 27.53
Ne 11.1,18Dn 9.24
Cidade Santa, e o colocou sobre o pináculo do templo, 6e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque escrito está:

4.6
Sl 91.11-12
Aos seus anjos ordenará a teu respeito,

e eles te susterão nas suas mãos,

para não tropeçares em alguma pedra.

7Tornou-lhe Jesus:
4.7
Dt 6.16
Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus. 8De novo, o Diabo o levou a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles, 9e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. 10Respondeu-lhe Jesus: Vai-te,
4.10
1Cr 21.1
Jó 1.6-9,12
2.1-4,6,7
Zc 3.1-2
Mt 12.26
16.23
Mc 1.13
3.23,26
4.15
8.33
Lc 10.18
11.18
13.16
22.3,31
Jo 13.27
At 5.3
26.18
Rm 16.20
1Co 5.5
7.5
2Co 2.11
11.14
12.7
1Ts 2.18
2Ts 2.9
1Tm 1.20
5.15
Ap 2.9,13,24
3.9
12.9
20.2,7
Satanás
4.10
Dt 6.13
pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto. 11Então o Diabo o deixou; e eis que vieram
4.11
Mt 26.53
Lc 22.43
anjos e o serviam.

Jesus vai para a Galileia

12Quando Jesus soube

4.12
Mt 14.3
Mc 1.14
Lc 3.20Jo 3.24
que João fora preso,
4.12
Mc 1.14
Lc 4.14Jo 1.43
2.11
partiu para a Galileia. 13Deixando Nazaré, foi
4.13
Mc 1.21
2.1
Lc 4.23,31
Jo 2.12
4.46Mt 11.23
morar em Cafarnaum, situada à beira-mar, nos confins de Zebulom e Naftali, 14para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías:

15

4.15
Is 9.1-2
A terra de Zebulom e a terra de Naftali,

caminho do mar, além do Jordão,

a Galileia dos gentios!

16O povo que jazia nas trevas,

viu uma grande luz,

e aos que estavam de assento na região e sombra da morte,

a estes raiou a luz.

Jesus principia a sua missão

17

4.17
Mc 1.14-15
Desde esse tempo começou Jesus a pregar e a dizer:
4.17
vd.
Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.

Jesus chama os primeiros discípulos

18

4.18
Mt 4.18-22
Mc 1.16-20Lc 5.2-11Jo 1.40-42
Andando ao longo
4.18
Mt 15.29
Mc 7.31
Jo 6.1Lc 5.1
do mar da Galileia, viu dois irmãos,
4.18
Mt 10.2
16.18
Jo 1.40,42
Simão, também chamado Pedro, e André, lançarem a rede ao mar, porque eram pescadores. 19Disse-lhes: Segui-me, e eu vos farei pescadores de homens. 20Imediatamente, eles deixaram as redes e o seguiram. 21Jesus, passando adiante, viu outros dois irmãos,
4.21
Mt 10.220.20
Tiago e João, filhos de Zebedeu, que estavam na barca com seu pai, consertando as suas redes; e os chamou. 22Eles, deixando logo a barca e seu pai, o seguiram.

Jesus prega por toda a Galileia e cura muitos enfermos

23Andava Jesus

4.23
Mc 1.39
Lc 4.15,44
por toda a Galileia,
4.23
Mt 9.35
13.54
Mc 1.21
6.2
Lc 4.15
6.6
13.10
Jo 6.59
18.20Mc 10.1
ensinando nas sinagogas,
4.23
Mt 9.35
Mc 1.14Mt 24.14
Lc 4.43
8.1
16.16
At 20.25
28.31Mt 3.2
pregando o evangelho do reino e
4.23
Mt 8.16
9.35
14.14
15.30
19.2
21.14
Mc 1.34
3.10
Lc 4.40
7.21At 10.38
curando todas as doenças e enfermidades entre o povo. 24A sua fama correu
4.24
Lc 2.2
At 15.23,41
18.18
20.3
21.3
Gl 1.21Mc 7.26
por toda a Síria; trouxeram-lhe todos os enfermos, acometidos de várias doenças e sofrimentos,
4.24
Mt 8.16,28,33
9.32
12.22
15.22
Mc 1.32
5.15-16,18
Lc 8.36
Jo 10.21
endemoninhados,
4.24
Mt 17.15
epiléticos e
4.24
Mt 8.6
9.2,6
Mc 2.3-4,5,9
Lc 5.24
paralíticos, e ele os curou. 25Muita gente
4.25
Mc 3.7-8
Lc 6.17
o seguiu da Galileia,
4.25
Mc 5.20
7.31
de Decápolis, de Jerusalém, da Judeia
4.25
Mt 4.15
e dalém do Jordão.

5

O Sermão do Monte. As bem-aventuranças

51

5.1
Mt 5.7Lc 6.20-49
Vendo Jesus a multidão, subiu ao
5.1
Mc 3.13
Lc 9.28
Jo 6.3,15Lc 6.17
monte; depois de se ter sentado, aproximaram-se seus discípulos, 2e
5.2
At 8.35
10.34
18.14Mt 13.35
ele começou a ensiná-los, dizendo:

3

5.3
Mt 5.3-12Lc 6.20-23
Bem-aventurados os humildes de espírito,
5.3
Mt 5.10
19.14
25.34
Mc 10.14
Lc 6.20
22.29
porque deles é o reino dos céus.

4Bem-aventurados

5.4
Is 61.2Jo 16.20
Ap 7.17
os que choram, porque eles serão consolados.

5Bem-aventurados

5.5
Sl 37.11
os mansos, porque eles herdarão a terra.

6Bem-aventurados

5.6
Is 55.1-2Jo 4.14
6.487.37
os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.

7Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

8Bem-aventurados

5.8
Sl 24.4
os limpos de coração, porque
5.8
Hb 12.14
1Jo 3.2
Ap 22.4
eles verão a Deus.

9Bem-aventurados os pacificadores, porque

5.9
Rm 8.14Mt 5.45
Lc 6.35
eles serão chamados filhos de Deus.

10Bem-aventurados os que têm sido

5.10
1Pe 3.14
perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. 11Bem-aventurados sois, quando vos
5.11
1Pe 4.14
injuriarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós, por minha causa. 12Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois
5.12
2Cr 36.16
Mt 23.37
At 7.52
1Ts 2.15
Tg 5.10Hb 11.33
assim perseguiram aos profetas que existiram antes de vós.

Os discípulos são o sal da terra e a luz do mundo

13Vós sois o sal da terra;

5.13
Mc 9.50
Lc 14.34
se o sal se tiver tornado insípido, como se poderá restaurar-lhe o sabor? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora e pisado pelos homens. 14Vós sois
5.14
cp.
a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15
5.15
Mc 4.21
Lc 8.16
11.33
ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo do módioMedida de 8 1/2 litros., mas no velador, e assim alumia a todos os que estão na casa. 16De tal modo brilhe a vossa luz diante dos homens, que eles
5.16
cp.
vejam as vossas boas obras e
5.16
vd.
glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

Jesus não veio revogar, mas cumprir

17Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir. 18Porque em verdade vos digo:

5.18
Lc 16.17Mt 24.35
Enquanto não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, sem que tudo se cumpra. 19Aquele, pois, que violar um destes mínimos mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado mínimo no reino dos céus; mas aquele que os observar e ensinar, esse será chamado grande no reino dos céus. 20Pois vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.

Jesus completa o que foi dito aos antigos. Sobre o homicídio

21

5.21
cp.
Tendes ouvido que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito
5.21
cp.
a julgamento. 22Mas eu vos digo que todo aquele que se ira contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem chamar a seu irmão: Raca estará sujeito
5.22
Mt 10.17
26.59
Mc 13.9
14.55
15.1
Lc 22.66
Jo 11.47
At 4.15
5.216.1222.30
23.124.20
ao julgamento do Sinédrio; e quem lhe chamar: Tolo estará sujeito
5.22
Mt 5.2910.28
18.9
23.15,33
Mc 9.43Lc 12.5
Tg 3.6
à Geena de fogo. 23Se estiveres, pois, apresentando a tua oferta no altar e aí te lembrares que teu irmão tem contra ti alguma coisa, 24deixa ali a tua oferta diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão e, depois, vem apresentar a tua oferta. 25
5.25
Lc 12.58
Harmoniza-te sem demora com o teu adversário, enquanto está no caminho com ele; para que não suceda que o adversário te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão. 26Em verdade te digo que não sairás dali, até pagares o último ceitil.

Sobre o adultério

27

5.27
cp.
Tendes ouvido que foi dito: Não adulterarás. 28Eu, porém, vos digo que todo o que põe seus olhos em uma mulher, para a cobiçar, já no seu coração adulterou com ela. 29
5.29
Mt 18.9
Mc 9.47Mt 17.27
Se o teu olho direito te serve de pedra de tropeço, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém mais que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo seja lançado na
5.29
vd.
Geena. 30
5.30
Mt 18.8
Mc 9.43Mt 17.27
Se a tua mão direita te serve de pedra de tropeço, corta-a e lança-a de ti; pois te convém mais que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo vá para a Geena. 31
5.31
Dt 24.1,3
Também foi dito: Quem repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. 32
5.32
Mt 19.9
Mc 10.11Lc 16.181Co 7.11
Eu, porém, vos digo que todo o que repudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz ser adúltera; e qualquer que se casar com a repudiada comete adultério.

Sobre os juramentos

33Também

5.33
cp.
tendes ouvido que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos. 34Eu, porém, vos digo que
5.34
Tg 5.12
absolutamente não jureis; nem pelo céu, porque é
5.34
Mt 23.22
Is 66.1
o trono de Deus; 35nem pela terra, porque é o
5.35
Is 66.1At 7.49
escabelo dos seus pés; nem por Jerusalém, porque é
5.35
Sl 48.2
a cidade do grande Rei; 36nem jures pela tua cabeça, porque nem um só cabelo podes tornar branco ou preto. 37Mas seja o vosso falar: sim, sim; não, não; pois tudo que passa disso vem
5.37
Mt 6.13
13.19,38
Jo 17.15
Ef 6.16
2Ts 3.3
1Jo 2.133.12
5.18
do Maligno.

Sobre a vingança

38

5.38
cp.
Tendes ouvido que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39Eu, porém, vos digo: Não resistais ao homem mau; mas
5.39
Mt 5.39-42
Lc 6.29-301Co 6.7
a qualquer que te dá na face direita, volta-lhe também a outra; 40ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; 41e quem te obriga a andar mil passos, vai com ele dois mil. 42
5.42
Lc 6.34
Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes.

Sobre o amor ao próximo

43

5.43
cp.
Tendes ouvido que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44Eu, porém, vos digo:
5.44
Lc 6.27Mt 23.34
At 7.60
Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, 45para que vos torneis
5.45
vd.
filhos de vosso Pai, que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46Pois,
5.46
Lc 6.32
se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47Se saudardes somente aos vossos irmãos, que fazeis de especial? Não fazem os gentios também o mesmo? 48
5.48
cp.
Sede vós, pois, perfeitos como vosso Pai celestial é perfeito.

6

Acerca da prática de boas obras

61Guardai-vos, não façais as vossas boas obras diante dos homens, para

6.1
Mt 6.5,16
23.5
serdes vistos por eles; de outra sorte, não tendes recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.

Como se deve dar esmolas

2Quando, pois, deres esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas,

6.2
Mt 6.5,16
23.5
para serem honrados dos homens;
6.2
Mt 6.5,16Lc 6.24
em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 3Tu, porém, quando dás esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, 4para que a tua esmola fique em secreto;
6.4
Mt 6.6,18
e teu Pai, que vê em secreto, te retribuirá.

Como se deve orar. A Oração Dominical

5Quando orardes, não sejais como os hipócritas; porque eles gostam de

6.5
Mc 11.25
Lc 18.11,13
orar em pé nas sinagogas e nos cantos das ruas,
6.5
Mt 6.2,16
23.5
para serem vistos dos homens;
6.5
Mt 6.2,16Lc 6.24
em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 6Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto,
6.6
Mt 6.4,18
te retribuirá. 7Quando orais, não useis de repetições desnecessárias, como os gentios; porque pensam que pelo seu
6.7
cp.
muito falar serão ouvidos. 8Não sejais, pois, como eles; porque
6.8
cp.
vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que lho peçais. 9Portanto,
6.9
Mt 6.9-13
Lc 11.2-4
orai vós deste modo: Pai nosso, que estás nos céus; santificado seja o teu nome; 10
6.10
cp.
venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. 11
6.11
Pv 30.8
O pão nosso de cada dia nos dá hoje; 12e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores; 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos
6.13
vd.
do mal. 14Pois,
6.14
Mc 11.25Mt 18.35
se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; 15mas, se não perdoardes aos homens, tão pouco vosso Pai perdoará as vossas ofensas.

Como se deve jejuar

16

6.16
cp.
Quando jejuardes, não tomeis um ar triste, como os hipócritas; porque eles desfiguram os seus rostos, para fazer ver aos homens que estão jejuando;
6.16
Mt 6.2
em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuas, unge a cabeça e lava o rosto, 18para não mostrar aos homens que jejuas, mas somente a teu Pai, que está em secreto;
6.18
Mt 6.4,6
e teu Pai, que vê em secreto, te retribuirá.

Os tesouros no céu. A luz e as trevas. Os dois senhores. A ansiosa solicitude pela nossa vida

19Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os consomem e onde os ladrões penetram e roubam; 20mas ajuntai para vós

6.20
Mt 19.21
Lc 12.331Tm 6.19
tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem e onde os ladrões não penetram, nem roubam; 21porque
6.21
Lc 12.34
onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. 22A
6.22
Mt 6.22-23
Lc 11.34-35
candeia do corpo são os olhos. Se estes, pois, forem simples, todo o teu corpo será luminoso; 23mas,
6.23
cp.
se forem maus, todo o teu corpo ficará às escuras. Se, portanto, a luz que há em ti são trevas, quão densas são as trevas! 24
6.24
Lc 16.13
Ninguém pode servir a dois senhores; pois ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou há de unir-se a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e
6.24
Lc 16.9,11,13
às riquezas. 25
6.25
Mt 6.25-33
Lc 12.22-31
Por isso, vos digo: Não andeis
6.25
Mt 6.27-28,31,34
Lc 10.41
12.11,22
Fp 4.61Pe 5.7
cuidadosos da vossa vida, pelo que haveis de comer ou beber, nem do vosso corpo, pelo que haveis de vestir; não é a vida mais que o alimento, e o corpo, mais que o vestido? 26
6.26
Mt 10.29
Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros, e vosso Pai celestial as alimenta; não valeis vós muito mais do que elas? 27Qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode
6.27
cp.
acrescentar um cúbito à sua estatura? 28Por que andais ansiosos pelo que haveis de vestir? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam, 29contudo vos digo que nem
6.29
1Rs 10.4-7
Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30Se Deus, pois, assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós,
6.30
Mt 8.26
14.31
16.8
homens de pouca fé? 31Assim, não andeis ansiosos, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que havemos de beber? Ou: Com que nos havemos de vestir? 32(Pois os gentios é que procuram todas estas coisas); porque
6.32
cp.
vosso Pai celestial sabe que precisais de todas elas. 33Mas buscai primeiramente o seu reino e a sua justiça,
6.33
cp.
e todas essas coisas vos serão acrescentadas. 34Não andeis, pois, ansiosos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado; ao dia bastam os seus próprios males.