Tradução Brasileira (2010) (TB)
1

A virtude e riqueza de Jó

11Havia um homem, na terra de

1.1
Jr 25.20
Lm 4.21
Uz, por nome
1.1
Ez 14.14,20
Tg 5.11
Jó. Era esse homem
1.1
Gn 6.9
17.1
Dt 18.13
íntegro e reto,
1.1
Gn 22.12
42.18
Êx 18.21
temia a Deus, e
1.1
Jó 28.28
desviava-se do mal. 2
1.2
Jó 42.13
Nasceram-lhe sete filhos e três filhas. 3
1.3
Jó 42.12
Possuía ele sete mil ovelhas, e três mil camelos, e quinhentas juntas de bois, e quinhentas jumentas, e família numerosíssima; de sorte que este homem era
1.3
Jó 29.25
31.37
o maior de todos os filhos do Oriente. 4Seus filhos iam nas casas uns dos outros e davam banquetes, cada um por sua vez; e mandavam convidar suas três irmãs a comerem e a beberem com eles. 5Quando os dias dos seus banquetes eram passados, enviava Jó, e santificava-os, e, levantando-se de manhã cedo, oferecia
1.5
Jó 42.8
holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia:
1.5
Jó 8.4
Talvez que meus filhos tenham pecado e renunciado a Deus nos seus corações. Assim o fazia Jó sempre.

6Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante Jeová, sucedeu vir também entre eles Satanás. 7Perguntou Jeová a Satanás: Donde vens? Respondeu Satanás a Jeová:

1.7
1Pe 5.8
De rodear a terra e de passear por ela. 8Disse Jeová a Satanás: Acaso, notaste o
1.8
Nm 12.7
Js 1.2,7
Jó 42.7-8
meu servo Jó? Pois não há ninguém semelhante a ele na terra, homem
1.8
Jó 1.1
íntegro e reto, que teme a Deus e que se desvia do mal. 9Respondeu Satanás a Jeová: Acaso Jó teme debalde a Deus? 10
1.10
Jó 29.2-6
Porventura não tens posto uma sebe ao redor dele, da sua casa e de tudo o que ele tem?
1.10
Jó 31.25
tens abençoado a obra das suas mãos,
1.10
Jó 1.3
31.25
e os seus bens multiplicam-se na terra. 11
1.11
Jó 2.5
Mas estende a mão agora,
1.11
Jó 19.21
toca em tudo quanto ele tem, e ele te renunciará à tua face. 12Disse Jeová a Satanás: Eis que tudo o que ele tem está ao teu dispor; somente contra ele não estendas a tua mão. Saiu Satanás da presença de Jeová.

As aflições e paciência de Jó

13Um dia em que seus filhos e suas filhas estavam comendo e bebendo vinho na casa de seu irmão mais velho, 14sucedeu que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam e as jumentas pastavam junto a eles. 15Vieram sobre eles de repente

1.15
Jó 6.19
os sabeus e os levaram; mataram aos servos ao fio da espada, e só eu escapei para te trazer a nova. 16Estando este ainda falando, veio também outro e disse:
1.16
Gn 19.24
Lv 10.2
Nm 11.1-3
Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os servos, e os consumiu; e só eu escapei para te trazer a nova. 17Estando este ainda falando, veio também outro e disse: Os
1.17
Gn 11.28,31
caldeus dividiram-se em três tropas, e deram sobre os camelos, e os levaram; mataram os servos ao fio da espada, e só eu escapei para te trazer a nova. 18Estando este ainda falando, veio também outro e disse: Teus filhos e tuas filhas estavam comendo e bebendo vinho na casa de seu irmão mais velho. 19Eis que um grande vento se levantou da banda do deserto e deu nos quatro cantos da casa, que caiu sobre os mancebos, e morreram. Só eu escapei para te trazer a nova.

20Então, se levantou Jó,

1.20
Gn 37.29,34
Js 7.6
rasgou o seu manto, rapou a sua cabeça, prostrou-se em terra e adorou; 21e disse:
1.21
Ec 5.15
Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá.
1.21
Jó 2.10
1Sm 2.7-8
Jeová deu e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová. 22Em tudo isso, não pecou Jó, nem atribuiu a Deus inconveniência
1.22
Jó 2.10
.

2

21

2.1
Jó 1.6-8
Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante Jeová, sucedeu vir também Satanás entre eles apresentar-se perante Jeová. 2Perguntou Jeová a Satanás: Donde vens? Respondeu Satanás a Jeová: De rodear a terra e de passear por ela. 3Disse Jeová a Satanás: Acaso, notaste o meu servo Jó? Pois não há ninguém semelhante a ele na terra, homem íntegro e reto, que teme a Deus e que se desvia do mal. Ele ainda conserva a sua integridade, embora me incitasses contra ele, para o consumir sem causa. 4Respondeu Satanás a Jeová: Pele por pele, tudo quanto o homem tem dará pela sua vida. 5
2.5
Jó 1.11
Mas estende a mão agora e toca-lhe nos ossos e na carne, e ele te renunciará à tua face. 6Disse Jeová a Satanás: Eis que ele está ao teu dispor; somente poupa-lhe a vida.

Jó ferido de úlceras

7Saiu Satanás da presença de Jeová e feriu a Jó

2.7
Jó 7.5
13.28
30.17-18,30
Dt 28.35
de úlceras malignas, desde a planta do pé até o alto da cabeça. 8Jó,
2.8
Jó 42.6
Jr 6.26
Jn 3.6
sentado em cinza, tomou um caco para com ele se raspar. 9Sua mulher disse-lhe: Conservas tu ainda a tua integridade? Renuncia a Deus e morre. 10Mas ele lhe disse: Estás falando como fala uma mulher tola. Que?
2.10
Jó 1.21
Receberemos o bem da mão de Deus e não receberemos o mal?
2.10
Jó 1.22
Em tudo isso, não pecou Jó com os seus lábios.

Seus três amigos o visitam

11Tendo ouvido três amigos de Jó todo esse mal que lhe havia sucedido, vieram, cada um do seu lugar; Elifaz,

2.11
Jó 6.19
temanita; Bildade, suíta, e Zofar, naamatita. Tinham combinado para irem condoer-se dele e consolá-lo. 12Tendo, de longe, olhado para ele, e não o conhecendo, levantaram a voz e choraram; e
2.12
Jó 1.20
rasgou cada um o seu manto,
2.12
Js 7.6
Lm 2.10
lançando pó ao ar sobre a sua cabeça. 13
2.13
Ez 3.15
Sentaram-se com ele na terra sete dias e sete noites, e nenhum deles lhe dizia palavra, pois viam que a dor era mui grande.

3

Jó amaldiçoa o seu nascimento e lamenta a sua miséria

31Depois disso, começou Jó a falar e amaldiçoou o seu dia. 2E Jó disse:

3

3.3
Jr 20.14-18
Pereça o dia em que nasci

e a noite que disse:

Foi concebido um homem.

4Converta-se aquele dia em trevas;

não olhe Deus para ele lá de cima,

nem sobre ele resplandeça a luz.

5Reclamem-no para si as trevas e a sombra da morte;

sobre ele façam as nuvens a sua habitação;

espante-o tudo o que escurece o dia.

6Aquela noite! Dela se apoderem densas trevas;

de que têm cantado os homens cantam.

não entre em o número dos meses.

7Seja estéril aquela noite,

e nela não se ouçam vozes de regozijo.

8Amaldiçoem-na os que amaldiçoam o dia

e são peritos

3.8
Jó 41.25
em suscitar o Leviatã.

9Escureçam-se as estrelas da sua alva;

espere ela a luz, e a luz não venha,

e não veja

3.9
Jó 41.18
as pálpebras da manhã,

10Porque não fechou as portas do ventre de minha mãe,

nem escondeu dos meus olhos a aflição.

11

3.11
Jó 10.18-19
Por que não morri ao sair da madre?

Por que não expirei ao deixar as entranhas?

12Por que me receberam os joelhos?

Ou por que os peitos me amamentaram?

13Pois, agora,

3.13
Jó 3.13-19
7.8-10,21
10.21-22
14.10-15,20-22
16.22
17.13-16
19.25-27
21.13,23-26
24.19-20
26.5-6
34.22
eu estaria deitado e quieto;

eu dormiria e assim teria estado em descanso,

14juntamente com os

3.14
Jó 12.18
reis e
3.14
Jó 12.17
conselheiros da terra

que edificaram para si mausoléus;

15ou como os

3.15
Jó 12.21
príncipes
3.15
Jó 27.16-17
que possuíram ouro,

os quais encheram as suas casas de prata;

16ou como aborto oculto eu não teria existido,

como infantes que nunca viram a luz.

17Ali, os ímpios cessam de inquietar,

e ali

3.17
Jó 17.16
descansam os cansados.

18Ali, os encarcerados juntos repousam;

não ouvem a voz do encantador.

19O pequeno e o grande ali estão,

e o servo está livre do seu senhor.

20Porque se concede luz ao aflito,

e vida, aos amargurados de alma,

21que esperam a morte, sem que ela venha,

e cavam em procura dela mais do que de tesouros escondidos;

22que se regozijam em extremo

e exultam quando podem achar a sepultura?

23Ao homem

3.23
Jó 19.6,8,12
cujo caminho está escondido,

e a quem

3.23
Jó 19.8
Sl 88.8
Deus cercou de todos os lados?

24Como a minha comida, vêm

3.24
Jó 6.7
33.20
os meus suspiros,

e, como águas, se derramam

3.24
Jó 30.16
Sl 42.4
os meus gemidos.

25Pois

3.25
Jó 9.28
30.15
aquilo que temo me sobrevém,

e o de que tenho medo me acontece.

26

3.26
Jó 7.13-14
Não tenho repouso, nem estou quieto, nem tenho descanso,

mas vem inquietação.