Tradução Brasileira (2010) (TB)
15

Elifaz acusa Jó de presunção

151Então, respondeu Elifaz, temanita:

2Responderá o sábio com ciência vã,

15.2
Jó 6.26
e encherá do vento oriental o seu ventre?

3Argumentando com palavras que de nada servem

ou com razões com que ele nada aproveita?

4Na verdade, tu destróis a reverência

e prejudicas o espírito religioso para com Deus.

5Pois

15.5
Jó 22.5
a tua iniquidade ensina a tua boca,

e escolhes a língua dos

15.5
Jó 5.12-13
astutos.

6A tua

15.6
Jó 18.7
própria boca te condena, e não eu;

e os teus lábios dão testemunho contra ti.

7És tu o primeiro homem que nasceu?

Ou

15.7
Jó 38.4,21
foste dado à luz antes dos outeiros?

8Assistes no

15.8
Jó 29.4
Rm 11.34
concílio de Deus?

Aproprias para ti a sabedoria?

9

15.9
Jó 12.3
13.2
Que sabes tu, que nós não sabemos?

E que entendes, que não se acha em nós?

10Conosco estão os homens

15.10
Jó 12.12
32.6-7
encanecidos e idosos,

mais velhos do que teu pai.

11Porventura,

15.11
Jó 5.17-19
36.15-16
fazes pouco caso das consolações de Deus

e da

15.11
Jó 6.10
23.12
palavra que te trata benignamente?

12Por que te arrebata

15.12
Jó 11.13
36.13
o teu coração?

Por que flamejam os teus olhos?

13De modo que voltas o teu espírito contra Deus

e permites sair as palavras da tua boca.

14Que é o homem,

15.14
Jó 14.4
para ser puro?

E

15.14
Jó 25.4
o que é nascido da mulher, para ser justo?

15Eis que Deus não confia nos

15.15
Jó 5.1
seus santos,

e, à sua vista,

15.15
Jó 25.5
os céus não são limpos;

16quanto menos o homem

15.16
Sl 14.1
abominável e corrompido,

que

15.16
Jó 34.7
bebe a iniquidade como a água?

Elifaz mostra que o ímpio é atormentado nesta vida

17Eu to mostrarei; ouve-me;

e te contarei o que tenho visto,

18(o que homens sábios têm anunciado

15.18
Jó 8.8
20.4
da parte de seus pais, não o ocultando;

19a eles somente pertencia o país,

não havendo estrangeiro algum passado por meio deles):

20O iníquo passa em

15.20
Jó 15.24
angústia todos os dias,

o número dos anos que são

15.20
Jó 24.1
27.13
reservados para o opressor.

21A voz de

15.21
Jó 15.24
18.11
20.25
24.17
27.20
terrores retine nos seus ouvidos;

15.21
Jó 20.21
1Ts 5.3
na prosperidade, lhe sobrevirá o assolador.

22Não espera

15.22
Jó 15.30
escapar das trevas,

e a

15.22
Jó 19.29
27.14
33.18
36.12
espada o está esperando.

23Ele anda em busca de pão, dizendo: Onde está?

Sabe que o dia das

15.23
Jó 15.22,30
trevas lhe está iminente.

24O aperto e a angústia o amedrontam;

prevalecem contra ele, como um rei preparado para a batalha,

25porque estendeu a sua mão contra Deus

e com soberba

15.25
Jó 36.9
se porta contra o Todo-Poderoso.

26Corre contra ele com cerviz dura,

opõe-lhe as saliências do seu escudo,

27porque

15.27
Sl 17.10
73.7
119.70
cobriu o rosto com a gordura,

e criou carnes grossas sobre as ilhargas.

28

15.28
Jó 3.14
Is 5.8-9
Habitou em cidades assoladas,

em casas que ninguém habitaria

e que estavam prestes a cair em ruínas.

29

15.29
Jó 27.16-17
Não se enriquecerá, nem subsistirá a sua fazenda,

nem as suas colheitas serão abundantes.

30

15.30
Jó 15.22
5.14
Não escapará das trevas;

15.30
Jó 15.34
20.26
22.20
31.12
a chama secará os seus ramos;

15.30
Jó 4.9
e, pelo assopro da boca de Deus, desaparecerá.

31

15.31
Jó 35.13
Is 59.4
Não confie na vaidade, enganando-se a si mesmo;

pois a vaidade será a sua recompensa.

32Ela lhe chegará

15.32
Jó 22.16
Ec 7.17
antes do termo dos teus dias,

e o seu

15.32
Jó 18.16
ramo não reverdecerá.

33Sacudirá as suas uvas verdes como a vide

15.33
Jó 14.2
e deixará cair a sua flor como a oliveira;

34pois a companhia dos

15.34
Jó 8.13
ímpios será estéril,

e o fogo consumirá as

15.34
Jó 8.22
tendas de suborno.

35Eles

15.35
Sl 7.14
Is 59.4
concebem a malícia, dão à luz a iniquidade,

e o seu ventre prepara enganos.

16

Jó acusa aos seus amigos de falta de compaixão e misericórdia

161Então, respondeu Jó:

2Tenho ouvido muitas coisas como estas;

todos vós sois

16.2
Jó 13.4
21.34
consoladores enfadonhos.

3Não se acabarão nunca essas

16.3
Jó 6.26
palavras de vento?

Ou que é o que te provoca a dar respostas?

4Eu também poderia falar como vós falais;

se a vossa alma estivesse no lugar da minha,

eu poderia amontoar palavras contra vós,

e contra vós

16.4
Sl 22.7
109.25
Sf 2.15
Mt 27.39
menear a minha cabeça.

5Poderia fortalecer-vos com a minha boca,

e a condolência dos meus lábios poderia mitigar a vossa dor.

6Ainda que eu fale, não se mitiga

16.6
Jó 9.27-28
a minha dor;

e, embora me cale, de que sou aliviado?

7Mas, agora, me deixou ele exausto;

16.7
Jó 16.20
19.13-15
assolaste toda a minha companhia.

8Puseste a mão sobre mim, e isso constitui

16.8
Jó 10.17
uma testemunha contra mim;

16.8
Jó 19.20
Sl 109.24
e a minha magreza levanta-se contra mim, dá testemunho na minha cara.

9Na sua ira,

16.9
Jó 19.11
Os 6.1
me despedaçou e me perseguiu,

16.9
Sl 35.16
Lm 2.16
At 7.54
rangeu os dentes contra mim;

16.9
Jó 13.24
33.10
o meu adversário aguça os olhos contra mim;

10

16.10
Sl 22.13
abrem contra mim a boca,

com desprezo me

16.10
Is 50.6
Lm 3.30
At 23.2
ferem no queixo;

à uma,

16.10
Jó 30.12
Sl 35.15
se ajuntam contra mim.

11Deus entrega-me aos ímpios

e lança-me na mão dos iníquos.

12Descansado estava eu, e ele

16.12
Jó 9.17
me quebrantou;

tomou-me pelo pescoço e despedaçou-me.

Pôs-me por seu

16.12
Jó 7.20
Lm 3.12
alvo.

13Cercam-me

16.13
Jó 6.4
19.12
25.3
as suas flechas;

atravessa-me os rins e não me poupa;

derrama

16.13
Jó 20.25
o meu fel sobre a terra.

14

16.14
Jó 9.17
Faz-me brecha sobre brecha,

16.14
Jl 2.7
arremete sobre mim como um guerreiro.

15Sobre a minha pele cosi

16.15
Jó 2.8
Gn 37.34
Sl 69.11
saco,

e, no pó, deitei

16.15
Jó 19.9
Lm 2.3
a minha cabeça.

16O meu rosto está inflamado

16.16
Jó 16.20
de chorar,

e, sobre as minhas pálpebras, está

16.16
Jó 24.17
a sombra da morte,

17embora não haja

16.17
Is 59.6
Jn 3.8
violência nas minhas mãos,

e seja pura

16.17
Jó 27.4
a minha oração.

18Ó terra, não cubras o meu sangue,

e não haja lugar em que se oculte o meu clamor.

19Agora mesmo, a

16.19
Jó 19.25-27
Gn 31.50
Fp 1.8
minha testemunha está no céu,

e,

16.19
Jó 31.2
nas alturas, quem advoga a minha causa.

20

16.20
Jó 16.7
Os meus amigos são os que zombam de mim;

mas

16.20
Jó 17.7
os meus olhos derramam lágrimas perante Deus,

21para que ele defenda o direito que o homem tem diante de Deus,

e o que o filho do homem tem perante o seu próximo.

22Pois, quando houver passado poucos anos,

seguirei o caminho

16.22
Jó 3.13
donde não voltarei.

17

171O meu espírito se esvai, os meus dias se extinguem,

e

17.1
Sl 88.3-4
a sepultura me está preparada.

2Estou, de fato,

17.2
Jó 17.6
12.4
cercado de mofadores,

e os meus olhos são obrigados a contemplar a sua provocação.

3Dá-me, pois, um penhor,

17.3
Sl 119.122
Is 38.14
sê o meu fiador para contigo mesmo.

Quem mais há que me possa dar a mão?

4

17.4
Jó 12.20
Apartaste dos seus corações o entendimento.

Portanto, não os exaltarás.

5Quem

17.5
Lv 19.13,16
entrega os amigos como presa,

17.5
Jó 11.20
os olhos de seus filhos desfalecerão.

6Ele me fez também o

17.6
Jó 17.2
provérbio dos povos,

tornei-me como aquele em cujo rosto

17.6
Jó 30.10
se cospe.

7Também

17.7
Jó 16.16
se escurecem de mágoa os meus olhos,

e todos os meus

17.7
Jó 16.8
membros são como uma sombra.

8Os retos pasmarão disso,

e o

17.8
Jó 22.19
inocente se levantará contra o ímpio.

9Contudo, o

17.9
Pv 4.18
justo prosseguirá no seu caminho,

e

17.9
Jó 22.30
31.7
o que tem mãos puras irá crescendo mais e mais em forças.

10Mas tornai à carga, todos vós, e vinde;

17.10
Jó 12.2
não acharei entre vós um só que seja sábio.

11Passados são

17.11
Jó 7.6
os meus dias,

desfeitos os meus propósitos,

os pensamentos do meu coração.

12Trocam a noite em dia;

a luz, dizem, está perto das trevas.

13Se eu esperar o

17.13
Jó 3.13
Sheol como minha casa,

se estender o meu leito nas trevas;

14se disser à

17.14
Jó 7.5
13.28
30.18,30
cova: Tu és meu pai;

e aos

17.14
Jó 21.26
25.6
vermes: Vós sois minha mãe e minha irmã,

15onde está, logo, a

17.15
Jó 7.6
minha esperança?

Quanto à minha esperança, quem a poderá ver?

16Ela descerá às grades do Sheol,

quando formos juntos

17.16
Jó 3.17
21.33
descansar no pó.