Tradução Brasileira (2010) (TB)
3

Nações que permaneceram para provar a Israel

31

3.1
Jz 1.1
Estas são as nações que Jeová deixou, para por elas provar a Israel, isto é, a quantos não tiveram experiência de todas as guerras de Canaã. 2Isto fez tão somente para que as gerações dos filhos de Israel tivessem experiência de guerra, sendo nela instruídos unicamente os que dantes não tinham essa experiência. 3Estas são os cinco régulos dos filisteus, e todos os cananeus, e os sidônios, e os
3.3
Js 9.3,7
11.19
heveus que habitavam no monte Líbano, desde o monte Baal-Hermom até à entrada de Hamate. 4Estes serviram para
3.4
Dt 8.2
provar a Israel, a fim de saber se eles obedeceriam aos mandamentos de Jeová, que ele ordenou aos seus pais por intermédio de Moisés. 5Os filhos de Israel habitaram no meio dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos ferezeus, dos heveus e dos jebuseus. 6
3.6
Êx 34.15-16
Dt 7.3-4
Js 23.12
Tomaram por mulheres as filhas deles, deram suas filhas aos filhos dos mesmos e serviram aos seus deuses.

Otniel livra a Israel da servidão de Cusã

7Os filhos de Israel fizeram

3.7
Jz 2.11
o mal à vista de Jeová, e
3.7
Dt 4.9
esqueceram-se de Jeová, seu Deus,
3.7
Jz 2.13
servindo os Baalins e as Aserotes. 8Pelo que se acendeu a ira de Jeová contra Israel, e os entregou nas mãos de Cusã-Risataim, rei de Mesopotâmia; os filhos de Israel serviram a Cusã-Risataim oito anos. 9Quando os filhos de Israel clamaram a Jeová, suscitou-lhes ele um salvador que os livrou, a saber,
3.9
Jz 1.13
Otniel filho de Quenaz, irmão mais moço de Calebe. 10O
3.10
Nm 11.25-29
24.2
Espírito de Jeová veio sobre ele, e ele julgou a Israel; saiu a pelejar, e Jeová entregou-lhe nas mãos a Cusã-Risataim, rei de Mesopotâmia, contra o qual prevaleceu a sua mão. 11A terra teve descanso quarenta anos. Otniel, filho de Quenaz, morreu.

Eúde livra-os da servidão de Eglom

12Então, tornaram os filhos de Israel a

3.12
Jz 2.11
fazer o mal à vista de Jeová; e
3.12
Jz 2.14
Jeová fortaleceu a Eglom, rei de Moabe, contra Israel, porque haviam feito o mal à sua vista. 13Eglom, unindo a si os filhos de Amom e de Amaleque, foi-se e feriu a Israel. Apoderaram-se da
3.13
Jz 1.16
Dt 34.3
cidade das Palmeiras, 14e os filhos de Israel serviram a Eglom, rei de Moabe, dezoito anos.

15Mas, quando os filhos de Israel clamaram a Jeová, suscitou-lhes ele um salvador, Eúde, filho de Gera, benjamita, homem canhoto. Por ele enviaram os filhos de Israel tributo a Eglom, rei de Moabe. 16Eúde, fazendo para si um punhal de dois gumes, dum côvado de comprido, cingiu-o debaixo do vestido à sua coxa direita. 17Apresentou o tributo a Eglom, rei de Moabe; ora, Eglom era em extremo gordo. 18Eúde despediu a gente que trouxera o tributo, depois de o ter apresentado. 19Porém ele mesmo voltou das pedras esculpidas que estavam junto a Gilgal e disse: Tenho que dizer-te, ó rei, uma palavra em segredo. Disse o rei: Silêncio! Todos os que lhe assistiam saíram da sua presença. 20Eúde entrou a ele, e o rei estava sentado inteiramente a sós na sua sala de verão. Disse Eúde: Tenho que dizer-te uma palavra da parte de Deus. O rei levantou-se logo da sua cadeira. 21Então, Eúde, estendendo a mão esquerda, tirou o punhal de sobre a coxa direita e lho cravou no ventre. 22O cabo também entrou após a folha, e a gordura fechou-se sobre ela, porque não tirou do ventre o punhal. Saíram as fezes. 23Eúde, saindo ao pórtico, cerrou sobre ele as portas da sala e trancou-as.

24Depois de ter ele saído, vieram os servos do rei. Olharam, e eis que as portas da sala estavam trancadas. Disseram: Sem dúvida ele

3.24
1Sm 24.3
está aliviando o ventre na privada do seu quarto. 25Esperaram até
3.25
2Rs 2.17
8.11
que viram que estavam enganados, pois que não abriu as portas da sala; portanto, tomaram a chave e as abriram. Eis que o seu senhor estava estendido morto em terra.

26Eúde escapou enquanto se demoravam e, tendo passado pelas pedras esculpidas, foi para Seirá. 27Depois de ter chegado, tocou na trombeta o alarme na região montanhosa de Efraim, e os filhos de Israel, com ele à frente, desceram dali. 28Disse-lhes: Segui-me, porque Jeová vos entregou nas mãos os vossos inimigos, os moabitas. Desceram após ele, apoderaram-se dos

3.28
Jz 7.24
12.5
vaus do Jordão contra os moabitas, e não deixaram passar nem um só homem. 29Naquele tempo, feriram dos moabitas uns dez mil homens, cada um deles robusto e valente; e não escapou nem sequer um. 30Assim, foi subjugado Moabe, naquele dia, debaixo da mão de Israel. A terra teve descanso oitenta anos.

31Depois dele foi

3.31
Jz 5.6
Sangar, filho de Anate, que matou a seiscentos homens dos filisteus com uma aguilhada de boi; também ele livrou a Israel.

4

Servidão sob Jabim, rei de Canaã

41Os filhos de Israel tornaram a fazer o mal à vista de Jeová, depois da morte de Eúde. 2Entregou-os Jeová nas mãos de

4.2
Js 11.1,10
Jabim, rei de Canaã, que reinou em Hazor; o general do seu exército era Sísera, que habitava em
4.2
Jz 4.13,16
Harosete dos Gentios. 3Clamaram os filhos de Israel a Jeová, porque Jabim tinha
4.3
Jz 1.19
novecentos carros de ferro e, por vinte anos, oprimia cruelmente os filhos de Israel.

Débora e Baraque livram-nos

4Débora, profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. 5Ela se assentava debaixo da palmeira de Débora, entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ter com ela a juízo. 6Esta mandou chamar a

4.6
Hb 11.32
Baraque, filho de Abinoão, de Quedes-Naftali, e lhe disse: Não te ordena Jeová, Deus de Israel: Vai, e marcha para o monte Tabor, e leva contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom? 7Atrairei a ti ao rio Quisom Sísera, general das hostes de Jabim, juntamente com os seus carros e com as suas tropas, e
4.7
Sl 83.9
to entregarei nas mãos. 8Disse-lhe Baraque: Se vieres comigo, irei; mas, se não vieres comigo, não irei. 9Respondeu ela: Certamente irei contigo. Contudo, não será tua a glória na expedição em que vais;
4.9
Jz 4.21
porque Jeová entregará a Sísera nas mãos duma mulher. Levantou-se Débora e foi com Baraque a Quedes. 10Baraque convocou a
4.10
Jz 5.18
Zebulom e a Naftali em Quedes; subiram dez mil homens
4.10
Jz 4.14
5.15
8.5
após ele; também Débora subiu com ele.

11Ora, Héber,

4.11
Jz 1.16
queneu, se tinha separado dos queneus, a saber, dos filhos de Hobabe, sogro de Moisés, e tinha armado as suas tendas até chegar ao terebinto em
4.11
Js 19.33
Zaanim, que está junto a Quedes.

12Anunciaram a Sísera que Baraque, filho de Abinoão, tinha subido ao monte Tabor. 13Sísera ajuntou todos os seus carros,

4.13
Jz 4.3
novecentos carros de ferro, e todo o povo que estava com ele, desde
4.13
Jz 4.2
Harosete dos Gentios até o rio Quisom. 14Disse Débora a Baraque: Levanta-te, porque este é o dia em que Jeová entregou nas tuas mãos a Sísera; não saiu Jeová diante de ti? Desceu Baraque do monte Tabor e dez mil homens após ele. 15Diante de Baraque
4.15
Dt 7.23
Js 10.10
Jeová desbaratou ao fio da espada a Sísera com todos os seus carros e todas as suas hostes; Sísera desceu do seu carro e fugiu a pé. 16Mas Baraque perseguiu os carros e as hostes até Harosete dos Gentios. Todas as hostes de Sísera caíram ao fio da espada;
4.16
Êx 14.28
Sl 83.9
não escapou nem sequer um só homem.

Jael mata a Sísera

17Entretanto, Sísera fugiu a pé à tenda da Jael, mulher de Héber, queneu, porque havia paz entre Jabim, rei de Hazor, e a casa de Héber, queneu. 18Saindo Jael ao encontro de Sísera, disse-lhe: Entra, senhor meu, entra na minha tenda; não temas. Sísera entrou-lhe na tenda, e ela o cobriu com uma coberta. 19

4.19
Jz 5.24-27
Ele lhe disse: Dá-me de beber um pouco de água, porque estou com sede. Ela abriu um odre de leite, e lhe deu a beber, e o cobriu. 20Ele lhe disse mais: Põe-te à porta da tenda, e quando alguém vier e te perguntar: Está aqui alguém? responderás: Não. 21Jael, mulher de Héber, tomou uma estaca da tenda e, levando um martelo na mão, chegou-se a ele mansamente e cravou-lhe a estaca na fonte, de sorte que penetrou na terra; pois estava num profundo sono e mui exausto. Assim morreu. 22Eis que, seguindo Baraque a Sísera, saiu-lhe Jael ao encontro e disse-lhe: Vem, e mostrar-te-ei o homem a quem procuras. Entrou-lhe na tenda; e eis que Sísera jazia morto, e o prego estava encerrado na sua fonte.

23Naquele dia, humilhou Deus a Jabim, rei de Canaã, diante dos filhos de Israel. 24A mão dos filhos de Israel prevalecia cada vez mais contra Jabim, rei de Canaã, até que de todo o destruíram.

5

O cântico de Débora

51

5.1
Êx 15.1
Cantaram, naquele dia, Débora e Baraque, filho de Abinoão, dizendo:

2

5.2
Jz 5.9
Por iniciarem o movimento os capitães em Israel,

5.2
Sl 110.3
por se oferecer voluntariamente o povo,

bendizei a Jeová.

3Ouvi, reis, dai ouvidos, potentados:

5.3
Sl 27.6
eu mesma, eu da minha parte cantarei a Jeová,

entoarei hinos a Jeová, Deus de Israel.

4

5.4
Dt 33.2
Sl 68.7
Hb 3.3
Jeová, quando saías de Seir,

quando marchavas da região de Edom,

5.4
Sl 68.8-9
tremeu a terra, gotejaram os céus,

também as nuvens gotejaram águas.

5

5.5
Êx 19.18
Sl 97.5
Os montes se derreteram na presença de Jeová,

5.5
Sl 68.8
até o Sinai, na presença de Jeová, Deus de Israel.

6Nos dias de

5.6
Jz 3.31
Sangar, filho de Anate,

nos dias de

5.6
Jz 4.17
Jael cessavam as caravanas,

e andavam os viajantes por atalhos desviados.

7Cessaram as aldeias em Israel, cessaram,

até que eu, Débora, me levantei,

até que eu me levantei por mãe em Israel.

8Escolheram

5.8
Dt 32.17
novos deuses;

5.8
Jz 5.11
então, estava a guerra nas portas:

viu-se, porventura, escudo ou lança

entre quarenta mil em Israel?

9O meu coração inclina-se para os

5.9
Jz 5.2
comandantes de Israel,

que se ofereceram voluntariamente entre o povo;

bendizei a Jeová.

10Contai isso,

5.10
Jz 10.4
12.14
vós os que cavalgais sobre jumentas brancas,

os que vos assentais sobre ricos tapetes,

e os que andais pelo caminho.

11Longe do estrondo dos flecheiros, nos

5.11
Gn 24.11
29.2-3
lugares em que se tira água,

ali falarão da

5.11
1Sm 12.7
Mq 6.5
justiça de Jeová,

das suas justiças para com as suas aldeias de Israel.

Desceu o povo de Jeová

5.11
Jz 5.8
às portas.

12

5.12
Sl 57.8
Desperta, desperta, Débora:

desperta, desperta, entoa um cântico.

levanta-te, Baraque, e

5.12
Sl 68.18
Ef 4.8
leva presos os teus cativos, ó filho de Abinoão.

13Desceu o restante dos nobres e o povo,

5.13
Jz 5.23
Sl 18.9
desceu Jeová por mim contra os poderosos.

14De Efraim… a sua raiz

5.14
Jz 12.15
em Amaleque;

após de ti, Benjamim…, entre os teus povos.

De Maquir desceram os comandantes,

e, de Zebulom, os que levam o báculo de inspetores de tropas.

15Os príncipes de Issacar estavam com Débora;

e Issacar… assim Baraque.

Ao vale precipitaram-se

5.15
Jz 4.10
em suas pegadas,

entre as facções de Rúben havia grandes discussões.

16Por que te sentaste junto às

5.16
Nm 32.1-2,24,36
lareiras,

para ouvires os que apitam chamando os rebanhos?

Entre as facções de Rúben havia grandes discussões.

17

5.17
Js 22.9
Gileade ficou da banda dalém do Jordão.

Dã, por que vive ele na vizinhança dos navios?

Aser habitou na costa do Grande Mar,

e deixou-se estar junto aos portos.

18

5.18
Jz 4.6,10
Zebulom é um povo que temerariamente se expôs à morte,

como também Naftali, nas alturas do campo.

19

5.19
Jz 4.13
Js 11.1-2
Vieram os reis e pelejaram;

os reis de Canaã pelejaram então,

em

5.19
Jz 1.27
Taanaque, junto às águas de Megido;

5.19
Jz 5.30
lucro de dinheiro não levaram.

20

5.20
Js 10.12-14
Desde os céus pelejaram,

desde as suas órbitas pelejaram as estrelas contra Sísera.

21Arrastou-os a torrente de Quisom,

a antiga torrente, a torrente de Quisom.

5.21
Sl 44.5
Ó minha alma, calcaste aos pés a força!

22

5.22
Jó 39.19-25
Então, feriram a terra as unhas dos cavalos

no galope desenfreado dos seus ginetes.

23Amaldiçoai a Meroz, diz o Anjo de Jeová,

amaldiçoai amargamente aos seus habitantes,

5.23
Jz 5.13
porque não vieram ao socorro de Jeová,

ao socorro de Jeová, como homens de valor.

24

5.24
Jz 4.19-21
Bendita mais que todas as mulheres será Jael,

mulher de Héber, o queneu;

bendita será mais que as mulheres nômades.

25Água pediu ele, leite lhe deu ela;

numa taça de príncipes ofereceu-lhe coalhada.

26Estendeu a mão à estaca

e a mão direita, ao martelo dos trabalhadores;

feriu a Sísera, rachou-lhe a cabeça,

furou e traspassou-lhe as fontes.

27Aos pés dela se encurvou, caiu, ficou estirado;

aos pés dela se encurvou, caiu;

onde se encurvou, ali caiu morto.

28

5.28
Pv 7.6
Olhava pela janela a mãe de Sísera

e exclamava através da grade:

Por que tarda em vir o seu carro?

Por que se demoram os passos das suas carruagens?

29As mais sábias das suas damas lhe respondem,

e ela mesma responde a si própria:

30

5.30
Êx 15.9
Não estão, porventura, achando, repartindo os despojos?

A cada homem, uma ou mais donzelas;

para Sísera, despojos de estofos tintos,

despojos de estofos tintos bordados,

um ou mais destes bordados como despojo para os pescoços…?

31

5.31
Sl 68.2
92.9
Assim perecerão, Jeová, todos os teus inimigos;

5.31
Sl 19.4-6
89.36-37
porém os que o amam serão como quando o sol se levanta na sua força.

Teve a terra descanso por quarenta anos.