Tradução Brasileira (2010) (TB)

Abimeleque mata seus irmãos e se declara rei

91

9.1
Jz 8.31,35
Abimeleque, filho de Jerubaal, foi a Siquém, aos irmãos de sua mãe, e falou com eles e com toda a parentela da casa de seu avô materno, dizendo: 2Falai aos ouvidos de todos os cidadãos de Siquém: Qual é melhor para vós: que todos os filhos de Jerubaal,
9.2
Jz 8.30
setenta pessoas, vos dominem, ou que um só domine sobre vós? Lembrai-vos também de que eu sou
9.2
Gn 29.14
osso vosso e carne vossa. 3Os irmãos de sua mãe falaram essas palavras a respeito dele aos ouvidos de todos os cidadãos de Siquém; e inclinaram-se os corações deles a seguir a Abimeleque, porque disseram: É nosso irmão. 4Deram-lhe setenta siclos de prata do templo de
9.4
Jz 8.33
Baal-Berite, com os quais alugou Abimeleque a uns homens miseráveis e atrevidos, que o seguiram. 5Foi à casa de seu pai, a Ofra, e matou a seus irmãos, filhos de Jerubaal, umas
9.5
Jz 9.2
setenta pessoas, sobre uma mesma pedra; mas Jotão, filho mais moço de Jerubaal, foi deixado, pois se escondeu. 6Então se ajuntaram todos os cidadãos de Siquém, e toda Bete-Milo, e foram e constituíram rei a Abimeleque junto ao terebinto da coluna que havia em Siquém.

A parábola de Jotão

7Tendo sido avisado disso Jotão, foi e pôs-se de pé no cume do monte

9.7
Dt 11.29-30
Gerizim; e levantando a voz, clamou e disse-lhes: Ouvi-me, cidadãos de Siquém, para que Deus vos ouça a vós. 8Foram uma vez as árvores a ungir sobre si um rei; e disseram à oliveira: Reina sobre nós. 9Mas a oliveira respondeu-lhes: Deixarei, porventura, a minha gordura de que se usa para honrar aos deuses e aos homens, e irei a dominar sobre as árvores? 10Disseram as árvores à figueira: Vem tu, e reina sobre nós. 11Mas a figueira respondeu-lhes: Deixarei, porventura, a minha doçura e boas novidades, e irei a dominar sobre as árvores? 12Disseram as árvores à videira: Vem tu, e reina sobre nós. 13Respondeu-lhes a videira: Deixarei, porventura, o meu suco, que alegra aos deuses e aos homens e irei a dominar sobre as árvores? 14Todas as árvores disseram ao espinheiro: Vem tu, e reina sobre nós. 15Respondeu o espinheiro às árvores: Se vós, na verdade, me ungis por vosso rei, vinde e refugiai-vos debaixo da minha sombra; mas, se não, do espinheiro sairá fogo, e devorará os cedros do Líbano. 16Agora, se de boa fé e com retidão procedestes, constituindo rei a Abimeleque, se vos portastes bem com
9.16
Jz 8.35
Jerubaal e com a sua casa e lhe fizestes conforme os seus merecimentos 17(meu pai pelejou por vós, expôs a sua vida aos perigos e vos livrou do poder de Midiã; 18porém vós hoje vos levantastes contra a casa de meu pai, matastes a
9.18
Jz 9.5
seus filhos, umas setenta pessoas, sobre uma mesma pedra, e fizestes reinar sobre os cidadãos de Siquém a Abimeleque,
9.18
Jz 8.31
filho de uma sua escrava, porque é vosso irmão); 19se vos tendes portado hoje de boa fé e com retidão para com Jerubaal e para com a sua casa, alegrai-vos em Abimeleque, e ele também se alegre em vós. 20Mas, se não, de Abimeleque sairá fogo, e devorará os cidadãos de Siquém e a Bete-Milo; dos cidadãos de Siquém e de Bete-Milo sairá fogo, e devorará a Abimeleque. 21Então, partiu Jotão, fugiu e foi a Beer, e ali habitou por temer a seu irmão Abimeleque.

A conspiração de Gaal

22Reinou Abimeleque sobre Israel três anos. 23

9.23
1Sm 16.14
Deus enviou um espírito mau para o meio de Abimeleque e dos cidadãos de Siquém; estes se houveram aleivosamente contra Abimeleque, 24
9.24
Jz 9.56-57
Dt 27.25
para que a violência praticada contra os setenta filhos de Jerubaal aparecesse, e para
9.24
Nm 35.33
que o sangue deles caísse sobre Abimeleque, seu irmão, que os matou, e sobre os de Siquém, que lhe auxiliaram para tirar a vida a seus irmãos. 25Puseram-lhe os cidadãos de Siquém emboscadas nos cumes dos outeiros, e roubaram a todos os que passavam por eles na estrada: disto foi avisado Abimeleque.

26Veio Gaal, filho de Ebede, com seus irmãos, e estabeleceu-se em Siquém; e confiaram nele os cidadãos de Siquém. 27Saindo ao campo, vindimaram as suas vinhas, pisaram as uvas e fizeram uma festa; e, tendo entrado no templo

9.27
Jz 9.46
8.33
do seu deus, comeram, beberam e amaldiçoaram a Abimeleque. 28Disse Gaal, filho de Ebede: Quem é Abimeleque, e quem é Siquém, para que o sirvamos? Não é, porventura, filho de Jerubaal? Não é Zebul o seu legado? Servi, antes, aos homens de Hamor, pai de Siquém; mas nós, por que o serviremos? 29
9.29
2Sm 15.4
Prouvera a Deus que este povo estivesse sob a minha direção; pois eu expeliria a Abimeleque. Disse a Abimeleque: Aumenta o teu exército e sai.

30Tendo Zebul, governador da cidade, ouvido as palavras de Gaal, filho de Ebede, acendeu-se em ira. 31Enviou astutamente a Abimeleque mensageiros que lhe dissessem: Eis que Gaal, filho de Ebede, e seus irmãos são vindos a Siquém e procuram sublevar a cidade contra ti. 32Agora, levanta-te de noite, tu e o povo que estiver contigo, e deixa-te estar escondido no campo; 33e pela manhã, logo que nascer o sol, levantar-te-ás e darás de golpe sobre a cidade: saindo contra ti Gaal com a sua gente,

9.33
1Sm 10.7
far-lhe-ás como te permitirem as circunstâncias.

Abimeleque vence a Gaal e os siquemitas

34Levantou-se de noite Abimeleque com toda a sua gente; e divididos em quatro companhias puseram emboscadas a Siquém. 35Saiu Gaal, filho de Ebede, e pôs-se à entrada da cidade; e levantou-se do lugar das emboscadas Abimeleque e o povo que estava com ele. 36Quando Gaal viu ao povo, disse a Zebul: Eis que desce gente dos cumes dos outeiros. Respondeu-lhe Zebul: Tu vês as sombras dos outeiros, como se fossem homens. 37Mas Gaal tornou a falar e disse: Está descendo gente de perto do

9.37
Ez 38.12
umbigo da terra, e vem vindo uma companhia do caminho do terebinto de Meonenim. 38Então lhe disse Zebul: Onde está agora a tua boca, com a qual dizias: Quem é Abimeleque, para que o sirvamos? Não é este o povo que desprezavas? Sai agora e peleja contra ele. 39Saiu Gaal à vista dos cidadãos de Siquém e pelejou contra Abimeleque. 40Abimeleque o perseguiu, e fugiu Gaal diante dele, e muitos caíram feridos até a entrada da porta.

41Abimeleque habitou em Arumá: e Zebul expeliu a Gaal e a seus irmãos, para que não habitassem em Siquém. 42No dia seguinte, saiu o povo ao campo; disto foi avisado Abimeleque, 43que tomou a sua gente, a dividiu em três companhias e pôs emboscadas no campo. Olhou, e eis que o povo saía da cidade, pelo que se levantou contra eles e os feriu. 44Abimeleque e as companhias que com ele estavam correram e puseram-se à entrada da cidade; as outras duas companhias deram de improviso sobre todos os que estavam no campo e os feriram. 45Abimeleque pelejou contra a cidade todo aquele dia, tomou-a e matou ao povo que nela se achava; e assolando-a, a semeou de sal.

46Tendo ouvido isso todos os habitantes de Migdol-Siquém, entraram no esconderijo, no templo de

9.46
Jz 8.33
El-Berite. 47Abimeleque foi avisado de que se achavam congregados todos os habitantes de Migdol-Siquém. 48Subiu ao monte
9.48
Sl 68.14
Zalmom, ele e toda a sua gente; e, tomando um machado na mão, cortou um ramo de árvore, levantou-o e pô-lo no ombro, e disse ao povo que estava com ele: O que me vistes fazer, fazei-o também, depressa. 49Assim, todo o povo cortou cada um o seu ramo, e seguiram a Abimeleque; e tendo posto os ramos junto ao esconderijo, o incendiaram sobre eles, de sorte que morreram também todos os habitantes de Migdol-Siquém, quase mil pessoas, homens e mulheres.

A morte de Abimeleque

50Depois, foi Abimeleque a Tebes, a qual sitiou e tomou. 51Havia, porém, no meio da cidade, uma torre forte, para onde se refugiaram todos os homens e mulheres, a saber, todos os habitantes da cidade que, fechadas as portas, subiram ao eirado da torre. 52Chegando Abimeleque à torre, pelejou contra ela e aproximou-se da porta para a incendiar. 53

9.53
2Sm 11.21
Uma mulher lançou a pedra superior de um moinho sobre a cabeça de Abimeleque e quebrou-lhe o crânio. 54Então, chamou depressa ao moço, seu escudeiro, e lhe disse: Desembainha a tua espada e mata-me, para que não se diga de mim: Uma mulher matou-o. O moço atravessou-o, e ele morreu. 55Vendo os homens de Israel que Abimeleque já era morto, foram-se cada um para o seu lugar. 56Assim, Deus fez cair sobre Abimeleque o mal que tinha feito a seu pai, tirando a vida a seus setenta irmãos. 57Também toda a maldade dos homens de Siquém, fê-la cair sobre a cabeça deles; e veio sobre eles a maldição de Jotão, filho de Jerubaal.

10

Tola e Jair, juízes dos israelitas

101Depois de Abimeleque, levantou-se para livrar a Israel, Tola, filho de Puá, filho de Dodô, homem de Issacar, que habitava em Samir, na região montanhosa de Efraim. 2Ele julgou a Israel vinte e três anos, morreu e foi sepultado em Samir.

3Depois dele levantou-se Jair, gileadita, que julgou a Israel vinte e dois anos. 4Ele tinha trinta filhos que montavam em trinta jumentos, e que tinham trinta cidades

10.4
Nm 32.41
que se chamam até hoje Havote-Jair, as quais estão na terra de Gileade. 5Morreu Jair e foi sepultado em Camom.

Servidão sob os filisteus e os amonitas por causa da apostasia

6Tornaram os filhos de Israel a fazer o mal à vista de Jeová e

10.6
Jz 2.13
serviram aos Baalins, às Astarotes e aos deuses da Síria, de Sidom, de Moabe,
10.6
Jz 11.24
dos filhos de Amom e dos filisteus;
10.6
Dt 31.16-17
32.15
deixaram a Jeová e não o serviram. 7Acendeu-se a ira de Jeová contra Israel, e entregou-os na mão dos filisteus e dos filhos de Amom, 8os quais esse mesmo ano começaram a vexá-los e oprimi-los. Por dezoito anos, oprimiram a todos os filhos de Israel que estavam além do Jordão, na terra dos amorreus, que é em Gileade. 9Passaram o Jordão os filhos de Amom para pelejar também contra Judá, contra Benjamim e contra a casa de Efraim, de sorte que Israel se viu mui angustiado.

10Clamaram os filhos de Israel a Jeová, dizendo: Pecamos contra ti, porque deixamos o nosso Deus e servimos aos Baalins. 11Respondeu Jeová aos filhos de Israel: Não vos livrei eu dos egípcios, dos amorreus, dos filhos de Amom e dos filisteus? 12Também os sidônios, os amalequitas e os maonitas vos oprimiram; clamastes a mim, e livrei-vos das suas mãos. 13Contudo, vós me deixastes a mim e servistes a outros deuses, pelo que não vos livrarei mais. 14

10.14
Dt 32.37
Ide e clamai aos deuses que escolhestes; que eles vos livrem no tempo do vosso aperto. 15Disseram os filhos de Israel a Jeová: Pecamos; faze tu a nós tudo quanto te parecer bem; somente livra-nos hoje. 16
10.16
Js 24.23
Eles tiraram do meio de si os deuses estranhos e serviram a Jeová,
10.16
Dt 32.36
que se angustiou em sua alma por causa da miséria de Israel.

17Tendo-se ajuntado os filhos de Amom, acamparam-se em Gileade. Mas os filhos de Israel, tendo-se congregado, acamparam-se em

10.17
Jz 11.29
Mispa. 18O povo, os príncipes de Gileade, disseram uns aos outros: Quem começará a pelejar contra os filhos de Amom? Esse será por cabeça sobre todos os habitantes de Gileade.

11

Jefté proclamado chefe

111Ora,

11.1
Hb 11.32
Jefté, gileadita, era ilustre em valor, mas filho de uma prostituta; Gileade gerou a Jefté. 2A mulher de Gileade deu-lhe filhos; quando os filhos de sua mulher eram já grandes, expulsaram a Jefté e disseram-lhe: Não herdarás na casa de nosso pai, pois és filho de outra mulher. 3Jefté fugiu de seus irmãos e habitou na terra de
11.3
2Sm 10.6,8
Tobe; agregaram-se-lhe homens miseráveis e saíam com ele.

4Passado algum tempo, pelejaram

11.4
Jz 10.9,17
os filhos de Amom contra Israel. 5Como os filhos de Amom pelejassem contra Israel, foram os anciãos de Gileade buscar da terra de Tobe a Jefté; 6e disseram-lhe: Vem e sê o nosso chefe, para que combatamos contra os filhos de Amom. 7Perguntou Jefté aos anciãos de Gileade: Não sois vós os que me tivestes ódio, e que me expulsastes da casa de meu pai? Por que sois vindos a mim agora, quando vos achais em aperto? 8Responderam a Jefté os anciãos de Gileade: É por isso que tornamos a ti, para que venhas conosco e pelejes contra os filhos de Amom.
11.8
Jz 10.18
Ser-nos-ás por cabeça sobre todos os habitantes de Gileade. 9Disse Jefté aos anciãos de Gileade: Se vós me fizerdes voltar para pelejar contra os filhos de Amom, e Jeová mos entregar nas mãos, serei eu vosso cabeça? 10Replicaram a Jefté os anciãos de Gileade:
11.10
Gn 31.50
Jeová será testemunha entre nós, de que faremos conforme a tua palavra. 11Foi Jefté com os anciãos de Gileade, e o povo fê-lo cabeça e chefe sobre si: e Jefté proferiu todas as suas palavras perante Jeová, em
11.11
Jz 11.29
Mispa.

A sua mensagem ao rei de Amom

12Jefté enviou mensageiros ao rei dos filhos de Amom, que lhe dissessem: Que tens tu comigo, que vieste a mim para pelejares contra a minha terra? 13Respondeu o rei dos filhos de Amom aos mensageiros de Jefté: É porque Israel, vindo do Egito, me tomou a terra desde Arnom até Jaboque e o Jordão; agora restitui-me essas terras em paz. 14Tornou Jefté a enviar mensageiros ao rei dos filhos de Amom; 15e disse-lhe: Assim diz Jefté: Israel não tomou a terra de Moabe, nem a terra dos filhos de Amom; 16mas, quando Israel subiu do Egito e andou pelo deserto até o mar Vermelho e

11.16
Nm 20.1,14-21
chegou a Cades, 17enviou mensageiros ao rei de Edom, que lhe dissessem: Deixa-me passar pela tua terra. Mas o rei de Edom não lhe deu ouvidos.
11.17
Js 24.9
Enviou também ao rei de Moabe, mas este não consentiu; assim, Israel ficou em Cades. 18Depois, andou pelo deserto, e
11.18
Nm 21.4
Dt 2.8
rodeou a terra de Edom e a terra de Moabe, e veio pelo lado oriental da terra de Moabe, e se acampou da outra banda de Arnom;
11.18
Dt 2.9,18-19
porém não entrou no território de Moabe, porque Arnom era o termo de Moabe. 19Israel enviou
11.19
Nm 21.21-32
Dt 2.26-36
mensageiros a Seom, rei dos amorreus, rei de Hesbom, e disse-lhe: Deixa-nos passar pela tua terra ao meu lugar. 20Mas Seom recusou deixar passar Israel pelo seu território; pelo contrário, tendo Seom ajuntado todas as suas forças, acampou-se em Jaza e pelejou contra Israel. 21Jeová, Deus de Israel, entregou-o com todas as suas forças nas mãos de Israel, que os feriu; assim se fez senhor de toda a terra dos amorreus, que habitavam naquele país. 22
11.22
Dt 2.37
Tomaram posse de todo o território dos amorreus, desde Arnom até Jaboque e desde o deserto até o Jordão. 23Assim, Jeová, Deus de Israel, desapossou os amorreus de diante do seu povo de Israel, e hás de tu possuir este território? 24Não possuirás tu o território dos que desapossar Camos, teu deus? Assim, possuiremos nós o território de todos os que desapossar, diante de nós, Jeová, nosso Deus
11.24
Nm 21.29
1Rs 11.7
. 25És tu melhor do que Balaque, filho de Zipor, rei de Moabe? Porventura contendeu ele, em algum tempo, com Israel ou lhe fez guerra alguma vez
11.25
Nm 22.2
Js 24.9
Mq 6.5
? 26
11.26
Nm 21.25-26
Dt 2.36
Durante os trezentos anos que Israel habitou em Hesbom e suas vilas, e em Aroer e suas vilas, e em todas as cidades vizinhas ao Arnom; por que não as recuperastes nesse tempo? 27Não sou eu, portanto, quem pecou contra ti, és tu, porém, que me estás fazendo injúria a mim, declarando-me a guerra.
11.27
Gn 16.5
18.25
31.53
1Sm 24.12,15
Jeová, que hoje é árbitro, julgue entre os filhos de Israel e os filhos de Amom. 28Todavia, o rei dos filhos de Amom não deu ouvidos à mensagem que Jefté lhe enviou.

A vitória e o voto de Jefté

29Tendo o

11.29
Jz 3.10
Espírito de Jeová vindo sobre Jefté, atravessou ele a Gileade e a Manassés e, passando por Mispa de Gileade, dali foi aos filhos de Amom. 30Fez Jefté um voto a Jeová e disse: Se, na verdade, me entregares nas mãos os filhos de Amom, 31a pessoa, seja ela qual for, que sair da porta da minha casa ao meu encontro, quando eu voltar vitorioso dos filhos de Amom, será de Jeová, e eu a oferecerei em holocausto. 32Assim, passou Jefté aos filhos de Amom, a pelejar contra eles; e Jeová entregou-os nas mãos dele. 33Jefté feriu-os com grande mortandade desde Aroer até chegar a
11.33
Ez 27.15
Minite, numas vinte cidades, e até Abel-Queramim. Foram subjugados os filhos de Amom diante dos filhos de Israel.

34Jefté voltou para sua casa em

11.34
Jz 11.11
Jz 10.17
Mispa, e saiu-lhe ao encontro sua filha com
11.34
Êx 15.20
1Sm 18.6
Jr 31.4
tambores e com danças. Ela era a filha única; além dela não tinha outro filho nem filha. 35Quando a viu, rasgou os seus vestidos e disse: Ai de mim, filha minha! Tu me arruinaste e te fizeste a causa da minha calamidade; porquanto dei a minha palavra a Jeová e
11.35
Nm 30.2
Ec 5.4-5
não posso voltar atrás. 36Ela lhe respondeu: Pai meu, deste a tua palavra a Jeová; faze a mim conforme o que prometeste, pois que Jeová te vingou dos teus inimigos, dos filhos de Amom. 37Disse a seu pai: Seja isto feito a meu favor: deixa-me por dois meses, para que eu vá e desça pelos montes, chorando a minha virgindade com as minhas companheiras. 38Respondeu-lhe ele: Vai. Deixou-a ir por dois meses; então se foi ela com as suas companheiras e chorou a sua virgindade nos montes. 39Passados os dois meses, tornou ela para seu pai, o qual lhe fez segundo o seu voto: ela não tinha conhecido varão. Veio a ser costume em Israel, 40o irem de ano em ano as filhas de Israel a chorar a filha de Jefté por quatro dias.