Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

Não vos deixeis levar pelos respeitos humanos

21

2.1
vd.
Meus irmãos, não tenhais
2.1
cp.
a fé em nosso Senhor Jesus Cristo,
2.1
1Co 2.8At 7.2
Senhor da glória, com
2.1
Tg 2.9At 10.34
respeitos humanos. 2Pois, se entrar na vossa reunião algum homem que tem anel de ouro e com
2.2
cp.
vestido esplêndido, e se entrar também um pobre com
2.2
Zc 3.3
vestido sujo, 3e se tratardes com deferência ao que tem o vestido esplêndido e lhe disserdes: Senta-te aqui neste bom lugar, e disserdes ao pobre: Fica-te para ali em pé ou senta-te abaixo do escabelo dos meus pés, 4não fazeis, porventura, distinções entre vós mesmos e não vos tornais juízes de
2.4
cp.
maus pensamentos? 5Escutai, meus amados irmãos.
2.5
1Co 1.27Jó 34.19
Não escolheu Deus os pobres do mundo para fazê-los
2.5
cp.
ricos na fé e
2.5
vd.
herdeiros do reino que ele
2.5
vd.
prometeu aos que o amam? 6Vós, porém, desprezastes o pobre. Não são os ricos os que vos oprimem e os que vos
2.6
At 8.316.19
arrastam perante os tribunais? 7
2.7
cp.
Não são eles os que blasfemam o bom Nome pelo qual sois chamados? 8Se vós, porém,
2.8
Mt 7.12
Lv 19.18
cumpris a lei real segundo a Escritura:

Amarás ao teu próximo como a ti mesmo,

fazeis bem; 9mas, se vos deixais levar de respeitos humanos, cometeis um pecado,
2.9
Dt 1.17
sendo condenados pela Lei como transgressores. 10Pois quem guardar a Lei toda, porém
2.10
Tg 3.2
2Pe 1.10
Jd 24Gl 5.3
Mt 5.19
tropeçar em um só ponto tem-se tornado culpado de todos. 11O mesmo que disse:
2.11
Êx 20.13Dt 5.17
Não adulterarás, disse também: Não matarás. Ora, se não cometes adultério, mas és homicida, te hás tornado transgressor da Lei. 12Falai de tal sorte e de tal sorte procedei como aqueles que hão de ser julgados pela
2.12
vd.
lei da liberdade. 13Pois o
2.13
Mt 5.7
18.32-35
Lc 6.37Pv 21.13
juízo é sem misericórdia para aquele que não tem usado de misericórdia; a misericórdia triunfa do juízo.

A fé sem obras para nada aproveita

14

2.14
cp.
De que serve, meus irmãos, se alguém disser que tem fé se não tiver obras? Acaso, pode essa fé salvá-lo? 15
2.15
Mt 25.35Lc 3.11
Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e necessitarem do pão quotidiano, 16e algum de vós lhes disser:
2.16
1Jo 3.17
Ide em paz, aquentai-vos e saciai-vos, e não lhes derdes o que é necessário para o corpo, que lhes aproveita? 17Assim também
2.17
vd.
a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma. 18
2.18
vd.
Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a
2.18
Rm 3.28
4.6Hb 11.33
tua fé sem as obras, e eu
2.18
cp.
te mostrarei a minha fé
2.18
Mt 7.16Gl 5.6
pelas minhas obras. 19Crês tu que
2.19
Dt 6.4Mc 12.29
Deus é um só?
2.19
cp.
Fazes bem;
2.19
Mt 8.29
Mc 1.24
5.7
Lc 4.34At 19.15
os demônios também o creem e estremecem. 20Mas queres saber,
2.20
cp.
ó homem vão, que a
2.20
vd.
fé sem as suas obras é estéril? 21
2.21
Gn 22.9-10,12,16-18
Não foi pelas obras que Abraão, nosso pai, foi justificado, quando ofereceu a seu filho Isaque sobre o altar? 22Vês que
2.22
Hb 11.17
Jo 6.29
a fé cooperou com as suas obras e que
2.22
cp.
pelas suas obras a fé foi consumada, 23e cumpriu-se o que diz a Escritura:

E

2.23
vd.
Abraão creu a Deus, e isso lhe foi imputado para justiça; e: Ele foi chamado amigo de Deus.

24Vedes que é pelas obras que o homem é justificado e não somente pela fé. 25Do mesmo modo, também não
2.25
Hb 11.31
foi Raabe, a meretriz, justificada pelas obras,
2.25
Js 2.4,6,15
quando recebeu os espias e os fez partir por outro caminho? 26Pois, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.
3

Sobre a guarda da língua

31

3.1
cp.
Não vos torneis, muitos de vós, mestres,
3.1
vd.
meus irmãos, sabendo que receberemos um juízo mais severo. 2Pois todos nós
3.2
vd.
tropeçamos em muitas coisas;
3.2
Tg 3.2-12Mt 12.34-37
se alguém não tropeça em sua palavra, é
3.2
Tg 1.4
um homem perfeito, capaz de
3.2
cp.
refrear também todo o seu corpo. 3Ora,
3.3
Sl 32.9
se pomos freios nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam, também governamos todo o seu corpo. 4Vede também os navios, ainda que sejam grandes e levados por impetuosos ventos, entretanto, com um pequenino leme, se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. 5Assim, a língua também é um pequeno membro, mas
3.5
cp.
se gaba de grandes coisas.
3.5
cp.
Vede como um pouco de fogo abrasa um grande bosque! 6E
3.6
Sl 120.3-4
Pv 16.27
a língua é um fogo. Como um mundo de iniquidade, está colocada entre os nossos membros a língua que
3.6
Mt 15.11,1812.36
contamina o corpo todo, e incendeia o curso da vida, e é incendiada pelo fogo da
3.6
vd.
Geena. 7Pois toda espécie de feras, e de aves, e de répteis, e de peixes se doma e tem sido domada pela espécie humana; 8porém a língua, não há homem que a possa domar; é um mal irrequieto, está cheia de
3.8
Sl 140.3
Rm 3.13
Ec 10.11
veneno mortífero. 9Com ela, bendizemos ao
3.9
cp.
Senhor e Pai; e, com ela, amaldiçoamos aos homens,
3.9
vd.
que foram criados à imagem de Deus. 10Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que isso assim seja. 11Porventura, a fonte lança por uma mesma abertura água doce e água amargosa? 12
3.12
cp.
Acaso, meus irmãos, pode uma figueira dar azeitonas ou uma videira figos? Nem tampouco pouco pode uma fonte de água salgada dar água doce.

A sabedoria que vem lá do alto

13Quem entre vós é sábio e instruído?

3.13
cp.
Mostre, por seu
3.13
cp.
bom procedimento, as suas obras em mansidão de sabedoria. 14Mas, se tendes
3.14
Tg 3.16Rm 2.82Co 12.20
zelo amargo e o espírito de contenda nos vossos corações, não vos glorieis e não mintais contra
3.14
Tg 5.191.181Tm 2.4
a verdade. 15Essa sabedoria não é a sabedoria que vem
3.15
vd.
de cima, mas é
3.15
cp.
terrena,
3.15
cp.
animal e
3.15
cp.
diabólica; 16porque, onde há zelo e espírito de contenda, ali também há confusão e toda obra má. 17Mas a sabedoria que vem lá de cima é primeiramente
3.17
cp.
pura; depois,
3.17
cp.
pacífica,
3.17
vd.
moderada, fácil de se conciliar,
3.17
Lc 6.36Tg 2.13
cheia de misericórdia e de bons frutos,
3.17
Tg 2.4
sem parcialidade,
3.17
Rm 12.9
2Co 6.6
sem hipocrisia. 18Ora, o
3.18
Pv 11.18
Is 32.17
Os 10.12
Am 6.12
Fp 1.11
Gl 6.8
fruto da justiça é semeado em paz para aqueles que são pacificadores.

4

Devemos resistir às paixões

41Donde vêm as guerras, e donde vêm as

4.1
Tt 3.9
contendas entre vós? Não vêm, porventura, disto: dos vossos deleites, que
4.1
vd.
combatem nos vossos membros? 2Cobiçais e não possuis;
4.2
1Jo 3.15Tg 5.6
matais, e invejais, e não podeis alcançar; contendeis e fazeis guerras. Não tendes, porque não pedis; 3pedis e
4.3
1Jo 3.22
5.14
não recebeis, porque pedis erradamente, a fim de o despenderdes em vossos deleites. 4
4.4
Is 54.5
Jr 2.2
Ez 16.32Mt 12.39
Adúlteros, não sabeis que a
4.4
vd.
amizade do mundo é
4.4
Rm 8.7
1Jo 2.15
inimizade contra Deus?
4.4
Jo 15.19Mt 6.24
Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. 5Acaso, julgais que é
4.5
cp.
em vão que a Escritura diz: Com zelos anela por nós
4.5
1Co 6.19
2Co 6.16
o Espírito, que ele fez habitar em nós? 6Porém
4.6
Is 54.7Mt 13.12
dá maior graça, pelo que também diz:

4.6
1Pe 5.5Sl 138.6
Pv 3.34
Mt 23.12
Deus resiste aos orgulhosos e dá graça aos humildes.

7
4.7
cp.
Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas
4.7
1Pe 5.8Ef 4.27
6.11
resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós. 8
4.8
2Cr 15.2
Zc 1.3
Ml 3.7Hb 7.19
Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós.
4.8
Is 1.16Jó 17.91Tm 2.8
Lavai, pecadores, as mãos, e,
4.8
Tg 1.8
vós de espírito vacilante,
4.8
Jr 4.141Pe 1.22
1Jo 3.3Tg 3.17
purificai os corações. 9
4.9
Lc 6.25Pv 14.13
Ne 8.9
Afligi-vos, pranteai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria, em tristeza. 10
4.10
Tg 4.6
Jó 5.11Ez 21.26
Lc 1.52
Humilhai-vos diante do Senhor, e ele vos exaltará.

Não falemos mal uns dos outros

11

4.11
Tg 5.7,9,10Tg 1.16
Irmãos,
4.11
2Co 12.20
1Pe 2.1Tg 5.9
não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal dum irmão
4.11
Mt 7.1
Rm 14.4
ou julga a seu irmão fala contra
4.11
cp.
a Lei e julga a Lei; mas, se julgas a Lei, não és mais
4.11
Tg 1.22
observador da Lei, mas juiz. 12Um só é
4.12
Is 33.22Tg 5.9
o Legislador e o Juiz, aquele que
4.12
Mt 10.28
pode salvar e destruir; tu, porém,
4.12
Rm 14.4
quem és que julgas ao teu próximo?

A incerteza da vida

13

4.13
Tg 5.1
Eia agora, vós que dizeis:
4.13
Pv 27.1
Lc 12.18-20
Hoje ou amanhã, iremos a tal cidade, ali passaremos um ano, negociaremos e ganharemos. 14Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Pois
4.14
Sl 102.3Jó 7.7
Sl 39.5
144.4
nada mais sois que um vapor que aparece por um pouco e logo se desvanece. 15Em vez de dizerdes:
4.15
vd.
Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo. 16Agora, porém, vos jactais das vossas presunções.
4.16
cp.
Toda jactância tal como esta é maligna. 17
4.17
cp.
Portanto, para quem sabe fazer o bem e não o faz, para este é pecado.