Tradução Brasileira (2010) (TB)
3

Sobre a guarda da língua

31

3.1
cp.
Não vos torneis, muitos de vós, mestres,
3.1
vd.
meus irmãos, sabendo que receberemos um juízo mais severo. 2Pois todos nós
3.2
vd.
tropeçamos em muitas coisas;
3.2
Tg 3.2-12Mt 12.34-37
se alguém não tropeça em sua palavra, é
3.2
Tg 1.4
um homem perfeito, capaz de
3.2
cp.
refrear também todo o seu corpo. 3Ora,
3.3
Sl 32.9
se pomos freios nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam, também governamos todo o seu corpo. 4Vede também os navios, ainda que sejam grandes e levados por impetuosos ventos, entretanto, com um pequenino leme, se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. 5Assim, a língua também é um pequeno membro, mas
3.5
cp.
se gaba de grandes coisas.
3.5
cp.
Vede como um pouco de fogo abrasa um grande bosque! 6E
3.6
Sl 120.3-4
Pv 16.27
a língua é um fogo. Como um mundo de iniquidade, está colocada entre os nossos membros a língua que
3.6
Mt 15.11,1812.36
contamina o corpo todo, e incendeia o curso da vida, e é incendiada pelo fogo da
3.6
vd.
Geena. 7Pois toda espécie de feras, e de aves, e de répteis, e de peixes se doma e tem sido domada pela espécie humana; 8porém a língua, não há homem que a possa domar; é um mal irrequieto, está cheia de
3.8
Sl 140.3
Rm 3.13
Ec 10.11
veneno mortífero. 9Com ela, bendizemos ao
3.9
cp.
Senhor e Pai; e, com ela, amaldiçoamos aos homens,
3.9
vd.
que foram criados à imagem de Deus. 10Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que isso assim seja. 11Porventura, a fonte lança por uma mesma abertura água doce e água amargosa? 12
3.12
cp.
Acaso, meus irmãos, pode uma figueira dar azeitonas ou uma videira figos? Nem tampouco pouco pode uma fonte de água salgada dar água doce.

A sabedoria que vem lá do alto

13Quem entre vós é sábio e instruído?

3.13
cp.
Mostre, por seu
3.13
cp.
bom procedimento, as suas obras em mansidão de sabedoria. 14Mas, se tendes
3.14
Tg 3.16Rm 2.82Co 12.20
zelo amargo e o espírito de contenda nos vossos corações, não vos glorieis e não mintais contra
3.14
Tg 5.191.181Tm 2.4
a verdade. 15Essa sabedoria não é a sabedoria que vem
3.15
vd.
de cima, mas é
3.15
cp.
terrena,
3.15
cp.
animal e
3.15
cp.
diabólica; 16porque, onde há zelo e espírito de contenda, ali também há confusão e toda obra má. 17Mas a sabedoria que vem lá de cima é primeiramente
3.17
cp.
pura; depois,
3.17
cp.
pacífica,
3.17
vd.
moderada, fácil de se conciliar,
3.17
Lc 6.36Tg 2.13
cheia de misericórdia e de bons frutos,
3.17
Tg 2.4
sem parcialidade,
3.17
Rm 12.9
2Co 6.6
sem hipocrisia. 18Ora, o
3.18
Pv 11.18
Is 32.17
Os 10.12
Am 6.12
Fp 1.11
Gl 6.8
fruto da justiça é semeado em paz para aqueles que são pacificadores.