Tradução Brasileira (2010) (TB)
30

Vaidade da confiança depositada no Egito

301Ai dos filhos

30.1
Is 30.9
1.2,23
65.2
rebeldes, diz Jeová, que
30.1
Is 29.15
tomam conselho, porém não de mim; que
30.1
Is 8.11-12
urdem uma teia, porém não pelo meu espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado! 2Que
30.2
Is 31.1
Jr 43.7
se põem a caminho para descer ao Egito e
30.2
Is 8.19
não têm consultado a minha boca,
30.2
Is 36.9
para fugirem ao asilo de Faraó e para confiarem na sombra do Egito! 3Portanto, o asilo de Faraó se vos tornará
30.3
Is 20.5-6
36.6
Jr 42.18,22
em vergonha, e a confiança na sombra do Egito, em confusão. 4Pois
30.4
Is 19.11
os seus príncipes já estão em
30.4
Is 19.11
Zoã, e os seus embaixadores já chegaram a
30.4
Jr 43.7
Hanes. 5Todos serão
30.5
Jr 2.36
envergonhados de um povo que não lhes pode
30.5
Is 30.7
31.3
aproveitar,
30.5
Is 30.7
10.3
31.3
que não serve de auxílio nem de proveito, porém de vergonha como também de opróbrio.

6A sentença acerca das

30.6
Is 46.1-2
1Rs 10.2
bestas do
30.6
Gn 12.9
Sul.

Através da terra da

30.6
Is 5.30
8.22
Êx 5.10,21
Dt 4.20
8.15
Jr 11.4
tribulação e angústia, de onde vêm a leoa e o leão, a víbora e
30.6
Is 14.29
Dt 8.15
a serpente ardente e voadora,
30.6
Is 15.7
46.1-2
levam sobre os ombros de jumentinhos as suas riquezas e, sobre as corcovas dos camelos, os seus tesouros, para um povo que não lhes aproveitará. 7Pois, quanto ao Egito,
30.7
Is 30.5
vão e de nenhum valor é o seu auxílio; por isso, lhe tenho chamado
30.7
Is 51.9
Jó 9.13
Sl 87.4
89.10
Raabe que não se move.

8Vai,

30.8
Is 8.1
escreve isso numa tabuinha perante eles e registra-o num livro, a fim de que fique até os dias vindouros, para sempre e perpetuamente. 9Pois é um
30.9
Is 30.1
povo rebelde,
30.9
Is 28.15
59.3-4
são filhos mentirosos, filhos que não querem
30.9
Is 1.10
5.24
24.5
ouvir a instrução de Jeová. 10Eles dizem aos
30.10
Is 29.10
videntes: Não vejais; e aos profetas:
30.10
Is 5.20
Jr 11.21
Am 2.12
7.13
Não nos profetizeis coisas retas,
30.10
1Rs 22.8,13
Jr 6.14
23.17,26
Ez 13.7
Rm 16.18
2Tm 4.3-4
falai-nos coisas aprazíveis, profetizai ilusões; 11apartai-vos do caminho, desviai-vos da vereda, fazei que o Santo de Israel
30.11
Jó 21.14
desapareça de diante de nós. 12Por isso, assim diz o Santo de Israel:
30.12
Is 5.24
7.9
8.6
Porquanto rejeitais esta palavra, confiais na
30.12
Is 3.14-15
5.7
59.13
opressão e perversidade e sobre elas vos estribais, 13portanto esta
30.13
Is 26.21
iniquidade vos será como uma
30.13
Is 58.12
1Rs 20.30
Sl 62.4
brecha que, prestes a cair, forma barriga num alto muro, cuja queda vem
30.13
Is 29.5
47.11
de repente, num momento. 14Jeová o quebrará como se quebra
30.14
Sl 2.9
Jr 19.10-11
um vaso de oleiro, despedaçando-o por completo; de sorte que não se achará entre os seus pedacinhos um caco em que se leve fogo da lareira ou com que se tire água da cisterna.

A prosperidade advirá unicamente por esperar pacientemente na graça de Deus

15Pois assim disse o Senhor Jeová, o Santo de Israel:

30.15
Is 7.4
Sl 116.7
Voltando e
30.15
Is 28.12
descansando, sereis salvos;
30.15
Is 32.17
no sossego e na confiança, estará a vossa força.
30.15
Is 30.11-12
Vós não quisestes; 16antes dissestes: Não, mas sobre
30.16
Is 2.7
31.1,3
cavalos fugiremos (portanto, haveis de fugir) e sobre cavalos ligeiros cavalgaremos (portanto, hão de ser ligeiros os que te perseguirem). 17
30.17
Lv 26.36
Dt 28.25
32.30
Jó 23.10
Pv 28.1
Pela ameaça de um só, fugirão mil; e, pela ameaça de cinco, fugireis, até que
30.17
Is 6.13
27.11
fiqueis como um mastro no cume de um monte e como um estandarte sobre um outeiro.

18Por esse motivo,

30.18
Is 42.14,16
48.9
Jn 3.4,10
2Pe 3.9,15
esperará Jeová para se apiedar de vós e
30.18
Is 2.11,17
33.5
se levantará para ter compaixão de vós, porque Jeová é
30.18
Is 5.16
28.17
61.8
Deus de juízos; bem-aventurados todos os que por
30.18
Is 8.17
25.9
26.8
33.2
ele esperam. 19Na verdade, o povo
30.19
Is 65.9
Ez 37.25,28
habitará em Sião, em Jerusalém.
30.19
Is 25.8
60.20
61.1-3
Tu não chorarás mais; certamente, se compadecerá de ti à voz do seu clamor; quando te ouvir,
30.19
Is 58.9
65.24
Sl 50.15
Mt 7.7-11
te responderá. 20Embora Jeová vos dê
30.20
1Rs 22.27
Sl 80.5
pão de adversidade e água de aflição, contudo,
30.20
Sl 74.9
Am 8.11
não se esconderão mais os teus mestres; os teus olhos verão os teus mestres. 21Quando vos
30.21
Is 29.24
desviardes para a direita e quando vos desviardes para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o
30.21
Is 35.8-9
42.16
Sl 25.8-9
Pv 3.6
caminho, andai por ele. 22
30.22
Is 2.18,20
31.7
Contaminareis a cobertura das tuas
30.22
Is 46.6
Êx 32.2,4
Jz 17.3-4
imagens esculpidas, de prata, e a vestidura das tuas imagens fundidas, de ouro; lançá-las-ás fora como coisa imunda e dir-lhe-ás:
30.22
Mt 4.10
Vai-te daqui!

23Jeová

30.23
Is 1.19
62.8-9
65.21-22
Sl 65.9-13
104.13-14
dará chuva para a tua semente, com a qual semearás a terra, e pão da novidade da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia, será apascentado
30.23
Is 32.20
Sl 144.13
Os 4.16
o teu gado em largos pastos. 24Também os bois e os jumentinhos que lavram a terra comerão feno com sal, feno que terá sido
30.24
Mt 3.12
Lc 3.17
alimpado com a pá e com a joeira. 25Sobre
30.25
Is 35.6-7
41.18
43.19-20
todo o monte elevado e sobre todo o outeiro alto haverá ribeiros e torrentes de águas, no dia da grande
30.25
Is 34.2
matança, quando
30.25
Is 2.15
32.14
33.18
caírem as torres. 26Demais,
30.26
Is 24.23
60.19-20
Ap 21.23
22.5
a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol será sétupla como a luz de sete dias, no dia em que
30.26
Is 61.1
Jeová atar a
30.26
Is 30.13-14
1.6
ferida do seu povo e
30.26
Is 33.24
Dt 32.39
Jó 5.18
Jr 33.6
Os 6.1-2
curar o golpe da sua chaga.

27Eis que o

30.27
Is 59.19
nome de Jeová vem de longe,
30.27
Is 10.17
ardendo na sua ira e numa densa massa de fumo; os seus lábios estão cheios de
30.27
Is 10.5
13.5
66.14
indignação, e a sua língua é como
30.27
Is 66.15
um fogo devorante. 28
30.28
Is 30.33
11.4
2Ts 2.8
O seu assopro é como uma torrente que
30.28
Is 8.8
inunda e chega até o pescoço
30.28
Am 9.9
para cirandar as nações com a ciranda de vaidade;
30.28
Is 37.29
2Rs 19.28
um freio que induz ao erro estará nos queixos dos povos. 29
30.29
Is 12.1
26.1
O vosso cântico será como o da noite em que se guarda
30.29
Sl 42.4
uma santa festividade; e a alegria do vosso coração, como a de quem se põe a caminho ao som da
30.29
1Sm 10.5
1Rs 1.40
flauta
30.29
Is 2.3
para ir ao monte de Jeová,
30.29
Is 17.10
26.4
44.8
à Rocha de Israel. 30Jeová fará ouvir a sua
30.30
Is 66.6
voz gloriosa e mostrará a descida do seu braço na
30.30
Is 30.27
10.5
26.20
indignação da sua ira, na chama de um fogo devorante, no arrebentar de nuvens,
30.30
Is 28.2,17
32.19
na tempestade de chuva e na saraiva. 31Pois,
30.31
Is 11.4
pela voz de Jeová, será despedaçado
30.31
Is 10.12
14.25
31.8
o assírio, a quem ele feriu
30.31
Is 10.26
11.4
com a vara. 32Cada varada que Jeová lhe aplicar
30.32
Is 10.24
com a vara para isso destinada será com
30.32
1Sm 18.6
Jr 31.4
tambores e harpas; e pelejará contra eles em batalhas
30.32
Ez 32.10
em que agitará essa vara. 33Na verdade,
30.33
2Rs 23.10
Jr 7.31
19.6
Tofete está, de há muito, preparado; sim, para o rei está aparelhado. Foi feito profundo e dilatado; a sua pira tem fogo e muita lenha;
30.33
Is 30.27-28
10.16-17
11.4
Sl 18.8
o assopro de Jeová, como uma torrente
30.33
Is 34.9
Gn 19.24
de enxofre, é o que o acende.

31

Não é o Egito quem pode socorrer, mas o Senhor

311Ai dos que descem ao

31.1
Is 30.2,5,7
36.6
Ez 17.15
Egito em busca de socorro e se estribam em cavalos!
31.1
Is 2.7
30.16
Dt 17.16
Sl 20.7
33.17
Ai dos que confiam em carros, por serem muitos, e em cavaleiros, por serem fortes; porém
31.1
Is 9.13
Dn 9.13
Am 5.4-8
não olham para o
31.1
Is 10.17
43.15
Os 11.9
Hc 1.12
3.3
Santo de Israel, nem buscam a Jeová! 2Contudo, também ele é
31.2
Is 28.29
Rm 16.27
sábio;
31.2
Is 45.7
fará vir o mal,
31.2
Nm 23.19
Jr 44.29
não deixará de cumprir as suas palavras, mas levantar-se-á contra a casa dos
31.2
Is 1.4
9.17
14.20
malfeitores e contra o auxílio dos que
31.2
Is 22.14
32.6
obram a iniquidade. 3Ora, os egípcios são
31.3
Ez 28.9
2Ts 2.4
homens e não Deus;
31.3
Is 36.9
os seus cavaleiros são carne e não espírito. Quando Jeová
31.3
Is 9.17
Jr 15.6
Ez 20.33-34
estender a mão, tanto tropeçará
31.3
Is 10.3
20.6
30.5,7
Jr 37.7-10
Mt 15.14
quem dá o auxílio como cairá quem recebe o auxílio, e todos juntamente serão consumidos.

4Pois assim me diz Jeová: Assim como ruge sobre a sua presa

31.4
Nm 24.9
Os 11.10
Am 3.8
o leão, o cachorro do leão, contra o qual se convoca um tropel de pastores e não se espanta da vozeria deles, nem pelo seu alarido se abate, assim descerá Jeová dos Exércitos
31.4
Is 42.13
Zc 12.8
para pelejar sobre o monte de Sião e sobre o seu outeiro. 5Como
31.5
Dt 32.11
Sl 91.4
aves quando adejam, assim Jeová dos Exércitos protegerá a Jerusalém,
31.5
Is 17.13
37.35
38.6
41.11-12
protegendo e livrando, passando e pondo a salvo. 6
31.6
Is 44.22
55.7
Jr 3.10,14,22
Ez 18.31-32
Voltai-vos, filhos de Israel, para aquele contra quem vos tendes profundamente
31.6
Is 1.2,5
rebelado. 7Pois, naquele dia,
31.7
Is 2.20
30.22
lançará fora cada um os seus ídolos de prata e os seus ídolos de ouro, que vos fabricaram as vossas mãos para pecardes. 8Então, o
31.8
Is 10.12
14.25
30.31-33
37.7,36-38
assírio cairá pela espada, não de homem;
31.8
Is 66.16
e a espada, não de homem, o devorará;
31.8
Is 21.15
fugirá diante da espada, e os seus mancebos
31.8
Is 14.2
Gn 49.15
serão condenados a trabalhos forçados. 9Devido ao terror, desaparecerá
31.9
Dt 32.31,37
a sua rocha, e os seus príncipes se assombrarão do
31.9
Is 5.26
13.2
18.3
estandarte, diz Jeová, cujo
31.9
Is 10.16-17
30.33
Zc 2.5
Ml 4.1
fogo está em Sião, e cuja fornalha, em Jerusalém.

32

Reinado do justo rei

321Eis que, em justiça, reinará

32.1
Is 9.6-7
11.4-5
Sl 72.1-4
Jr 23.5
33.15
Ez 37.24
Zc 9.9
um rei, e, em retidão, governarão príncipes. 2Um varão servirá de
32.2
Is 4.6
25.4
abrigo contra o vento, de esconderijo contra a tempestade, de
32.2
Is 35.6
41.18
43.19-20
rios de água numa terra árida e de sombra de uma grande penha numa terra sedenta. 3
32.3
Is 29.18
Os olhos dos que veem não se ofuscarão, e os ouvidos dos que ouvem escutarão. 4Também o coração dos
32.4
Is 29.24
temerários entenderá o conhecimento, e a língua dos gagos estará pronta a falar distintamente. 5
32.5
1Sm 25.25
O tolo não será mais chamado nobre, nem o fraudulento será mais intitulado generoso. 6Pois o tolo falará tolices, e o seu coração
32.6
Is 59.7,13
Pv 19.3
24.7-9
obrará a iniquidade, para praticar
32.6
Is 9.17
10.6
a profanidade e proferir
32.6
Is 3.12
9.15-16
erros contra Jeová, para
32.6
Is 3.15
10.2
deixar vazia a alma do faminto e fazer faltar a bebida ao sedento. 7Também as maquinações do fraudulento são más; é ele
32.7
Jr 5.26-28
Mq 7.3
quem forma planos sinistros para perder
32.7
Is 11.4
29.19
61.1
os mansos com palavras mentirosas,
32.7
Is 5.23
ainda quando o pobre fala o que é justo. 8
32.8
Êx 35.21-29
1Cr 29.6-9,17
Pv 11.25
2Co 9.6-11
O nobre, porém, forma planos nobres e neles permanecerá.

Admoestação às mulheres

9Levantai-vos,

32.9
Is 47.8
Sf 2.15
mulheres indolentes, e ouvi a minha voz;
32.9
Is 28.23
escutai, filhas descuidadas, o meu discurso. 10Num ano e dias, sereis perturbadas, mulheres descuidadas, pois a
32.10
Is 5.5-6
7.23
24.7
vindima está consumida, e não virá a colheita. 11Tremei, mulheres indolentes,
32.11
Is 22.12
turbai-vos, ó descuidadas;
32.11
Is 47.2
despi-vos, ponde-vos nuas e cingi de saco os vossos lombos. 12
32.12
Na 2.7
Baterão nos seus peitos por causa dos campos aprazíveis, por causa da vinha frutífera. 13
32.13
Is 5.6,10,17
27.10
Espinhos e abrolhos virão sobre a terra do meu povo, sobre todas as casas de alegria, numa
32.13
Is 22.2
23.7
cidade jubilosa. 14
32.14
Is 13.22
25.2
34.13
O palácio será abandonado;
32.14
Is 6.11
22.2
24.10,12
a cidade populosa ficará deserta; o outeiro e a atalaia servirão de
32.14
Is 13.21
34.13
covis para sempre, folga dos
32.14
Sl 104.11
Jr 14.6
asnos monteses e pasto dos rebanhos; 15até que sobre nós se derrame
32.15
Is 11.2
44.3
59.21
Ez 39.29
Jl 2.28
o Espírito lá do alto, o deserto se torne
32.15
Is 29.17
35.1-2
Sl 107.35
em campo fértil e o campo fértil seja reputado por um bosque.

16Então, o

32.16
Is 33.5
juízo habitará no deserto, e a justiça morará no campo fértil. 17
32.17
Is 2.4
Sl 72.2-3
85.8
119.165
Rm 14.17
Tg 3.18
A obra da justiça será a paz; e o efeito da justiça será o
32.17
Is 30.15
sossego e confiança para sempre. 18O meu povo habitará em
32.18
Is 26.3,12
morada de paz e
32.18
Is 11.10
14.3
30.15
Os 2.18-23
Zc 2.5
3.10
em lugares quietos de descanso. 19Mas haverá
32.19
Is 28.2,17
30.30
saraiva quando cair o
32.19
Is 10.18-19,34
bosque, e
32.19
Is 24.10,12
26.5
27.10
29.4
a cidade será de todo abatida. 20
32.20
Is 30.23-24
Ec 11.1
Felizes sois vós os que semeais junto a todas as águas, que deixais livres os pés do boi e do jumento.