Tradução Brasileira (2010) (TB)
28

O anúncio do castigo de Efraim e de Judá por causa da sua impenitência

281Ai da vaidosa coroa dos

28.1
Is 28.7
Os 7.5
bêbados de
28.1
Is 9.9
Efraim e da flor caduca do seu glorioso ornamento que está sobre a cabeça do vale fertilíssimo dos que são vencidos de vinho. 2Eis que o Senhor tem um
28.2
Is 8.7
40.10
valente e poderoso; como tempestade de
28.2
Is 28.17
30.30
32.19
Ez 13.11
saraiva,
28.2
Is 29.6
tormenta destruidora, como tempestade de
28.2
Is 8.6-7
30.28
Na 1.8
grandes águas que trasbordam, ele, com a mão, derrubará por terra. 3
28.3
Is 28.18
26.6
Aos pés será pisada a vaidosa coroa dos bêbados de Efraim; 4e a flor caduca do seu glorioso ornamento, que está sobre a cabeça do vale fertilíssimo, será como o
28.4
Os 9.10
Mq 7.1
Na 3.12
figo temporão que amadurece antes do verão, o qual, quando alguém o vir, pondo nele os olhos, o devora, mal tomando-o nas mãos. 5Naquele dia,
28.5
Is 41.16
45.25
60.1,19
Jeová dos Exércitos servirá de
28.5
Is 62.3
coroa de glória e de diadema de
28.5
Is 4.2
formosura para o restante do seu povo, 6
28.6
Is 11.2
32.15-16
1Rs 3.28
Jo 5.30
de espírito de juízo para quem está sentado para julgar e de
28.6
Is 25.4
2Cr 32.6-8
fortaleza para os que fazem voltar a batalha até a porta.

7Mas também estes

28.7
Is 5.11,22
22.13
56.12
Os 4.11
cambaleiam por causa do vinho e não podem ter-se em pé por causa da bebida forte;
28.7
Is 24.2
o sacerdote e
28.7
Is 9.15
o profeta cambaleiam por causa da bebida forte, são absorvidos pelo vinho, não podem ter-se em pé por causa da
28.7
Hc 2.15-16
bebida forte; cambaleiam
28.7
Is 29.11
na visão, tropeçam no
28.7
Is 59.11,14
juízo. 8Pois todas as mesas estão cheias de
28.8
Jr 48.26
vômito e sujidade, de modo que não há lugar que esteja limpo.

9

28.9
Is 28.26
2.3
30.20
48.17
50.4
54.13
A quem ensinará ele o conhecimento? A quem fará entender a mensagem? Aos
28.9
Sl 131.2
Hb 5.12-13
1Pe 2.2
desmamados e aos que foram arrancados dos peitos. 10Pois é
28.10
2Cr 36.15
Ne 9.30
preceito sobre preceito, preceito sobre preceito; regra sobre regra, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali.

11Na verdade, por

28.11
Is 33.19
1Co 14.21
lábios de gago e em língua estranha, falará ele a este povo, 12a quem disse: Este é
28.12
Is 11.10
30.15
32.17-18
Jr 6.16
Mt 11.28-29
o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; todavia, não quiseram ouvir. 13Portanto, a palavra de Jeová lhes será preceito sobre preceito, preceito sobre preceito; regra sobre regra, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali; para que vão, e
28.13
Is 8.15
Mt 21.44
caiam para trás, e fiquem quebrantados, enlaçados e presos.

Decreto de destruição contra Jerusalém

14Por isso,

28.14
Is 28.22
1.10
ouvi a palavra de Jeová, homens
28.14
Is 29.20
escarnecedores, que tendes o domínio sobre este povo que está em Jerusalém. 15Porquanto tendes dito: Temos feito uma
28.15
Is 28.18
aliança com a morte e com o Sheol, um pacto; quando passar
28.15
Is 28.2
8.8
30.28
Dn 11.22
o flagelo trasbordante, não chegará a nós; porque temos feito
28.15
Is 9.15
30.9
44.20
59.3-4
Ez 13.22
mentiras o nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos
28.15
Is 29.15
temos escondido. 16Portanto, assim diz o Senhor Jeová:
28.16
Rm 9.33
10.11
1Pe 2.6
Eis que ponho em Sião como alicerce
28.16
Is 8.14-15
Sl 118.22
Mt 21.42
Mc 12.10
Lc 20.17
At 4.11
Ef 2.20
uma pedra, pedra provada, pedra preciosa do ângulo de firme fundamento; aquele que crer não se apressará. 17Farei juízo a regra,
28.17
Is 5.16
30.18
61.8
2Rs 21.13
Am 7.7-9
e justiça, o prumo.
28.17
Is 28.2
A saraiva varrerá o refúgio de mentiras, e as águas inundarão o esconderijo. 18A vossa
28.18
Is 28.15
aliança com a morte será
28.18
Is 7.7
8.10
anulada, e o vosso pacto com o Sheol não subsistirá; quando passar o
28.18
Is 28.15
flagelo trasbordante, sereis
28.18
Is 28.3
Dn 8.13
por ele pisados. 19
28.19
2Rs 24.2
Todas as vezes que passar, vos arrebatará; porque,
28.19
Is 50.4
de manhã em manhã, passará, de dia e de noite; e será simplesmente um
28.19
Jó 6.4
18.11
24.17
Sl 55.4
88.15
Jr 15.8
Lm 2.22
horror o entender a mensagem. 20Pois a cama é tão curta, que nela ninguém se pode estender, e a
28.20
Is 59.6
coberta, tão estreita, que com ela ninguém se pode cobrir. 21Porque Jeová se levantará como no monte de
28.21
2Sm 5.20
1Cr 14.11
Perazim, mostrar-se-á irado como no vale de
28.21
Js 10.10,12
2Sm 5.25
1Cr 14.16
Gibeão, para fazer a sua
28.21
Is 10.12
29.14
65.7
obra, a sua
28.21
Lm 2.15
3.33
Lc 19.41-44
obra estranha, e para executar a sua tarefa, a sua tarefa estranha. 22Agora, pois, não sejais
28.22
Is 28.14
escarnecedores, para que não se façam mais fortes os vossos grilhões, porque do Senhor Jeová dos Exércitos tenho ouvido falar em
28.22
Is 10.22-23
uma consumação, e esta já determinada, sobre toda a terra.

Uma parábola da lavoura

23Dai atenção e ouvi a minha voz; escutai e ouvi o meu discurso. 24Acaso, o lavrador está sempre lavrando, a fim de semear? Está ele sempre abrindo e esterroando a sua terra? 25Depois de lhe ter nivelado a superfície, não semeia a nigela, não espalha o

28.25
Mt 23.23
cominho, não lança
28.25
Êx 9.32
o trigo a eito, a cevada no lugar determinado e a espelta na margem? 26Pois o seu Deus o instrui devidamente e o ensina. 27Porquanto a nigela não se trilha
28.27
Am 1.3
com trilho, nem sobre o cominho passa a roda de carro; mas a nigela é debulhada com a vara, e o cominho, com um pau. 28Acaso, é esmiuçado o trigo? Não; o lavrador nem sempre o está debulhando, nem sempre está fazendo passar por cima dele a roda do seu carro e os seus cavalos; não o esmiúça. 29Também isso procede de Jeová dos Exércitos,
28.29
Is 9.6
que é maravilhoso em conselho e
28.29
Is 31.2
Rm 11.33
grande em sabedoria.

29

Profecia contra Judá infiel; promessa de livramento

291Ah! Ariel, Ariel, cidade onde Davi

29.1
2Sm 5.9
acampou! Acrescentai ano a ano;
29.1
Is 28.9,13
1.14
5.12
22.12-13
completem as festas o seu ciclo; 2então, porei Ariel em aperto, e haverá pranto
29.2
Is 3.26
Lm 2.5
e lamentação. Ela será para mim como um ariel. 3
29.3
Lc 19.43-44
Acamparei num círculo ao redor de ti, te cercarei de trincheiras e contra ti levantarei obras de sítio. 4
29.4
Is 8.19
Serás abatida e desde a terra falarás, e desde o pó sairá fraca a tua palavra; a tua voz, vinda desde a terra, será como a de um que tem
29.4
Lv 20.6
Dt 18.10-11
1Sm 28.8,15
2Cr 33.6
espírito familiar, e a tua fala resmungará desde o pó.

5Mas a multidão dos teus inimigos será como o

29.5
Is 17.13
41.15-16
pó miúdo, e a multidão dos
29.5
Is 29.20
13.11
25.3-5
49.25
terríveis, como a palha volante; isso acontecerá num momento,
29.5
Is 17.14
30.13
47.11
1Ts 5.3
repentinamente. 6Da parte de Jeová dos Exércitos será ela
29.6
Is 10.3
26.14,21
28.2
visitada com
29.6
1Sm 2.10
Mt 24.7
Mc 13.8
Lc 21.11
Ap 11.13,19
16.18
trovão, com terremoto e grande estrondo, com redemoinho e tempestade e com chama de fogo devorante. 7Será como sonho,
29.7
Is 17.14
Jó 20.8
Sl 73.20
visão noturna, a
29.7
Mq 4.11-12
Zc 12.9
multidão de todas as nações que pelejarem contra Ariel, a multidão de todos os que pelejarem contra ela e contra todas as suas trincheiras, e dos que a puserem em aperto. 8Assim como o faminto sonha que come, mas, despertando, tem vazia a sua alma; assim como o sedento sonha que bebe, mas, despertando, está fatigado e a sua alma tem sede
29.8
Is 54.17
assim será a multidão de todas as nações que pelejarem contra o monte de Sião.

9

29.9
Is 29.1
Demorai-vos e ficai pasmados; cegai-vos e ficai cegos;
29.9
Is 51.17,21-22
63.6
bêbados estão, porém não de vinho; cambaleiam, porém não de bebida forte. 10Pois Jeová tem derramado sobre vós o espírito de profundo
29.10
Is 6.9-10
Sl 69.23
Mq 3.6
Rm 11.8
sono, tem
29.10
Is 44.18
2Ts 2.9-12
fechado os vossos olhos, que são os profetas, e tem coberto de véu as vossas cabeças, que são os videntes. 11Toda a
29.11
Is 29.7
visão já se vos tornou como as palavras de um
29.11
Is 8.16
Dn 12.4,9
Mt 13.11
livro selado, que se dá ao que sabe ler, dizendo: Lê isto, peço-te; e ele responde: Não posso, porque está selado; 12e dá-se o livro ao que não sabe ler, dizendo: Lê isto, peço-te; e ele responde: Não sei ler.

13Disse o Senhor: Como

29.13
Ez 33.31
Mt 15.8-9
Mc 7.6-7
este povo se chega para mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem apartado para longe de mim o seu coração, e como o temor que de mim tem é mandamento de homens que lhes tem sido ensinado, 14portanto eis que continuarei a fazer no meio deste povo uma obra maravilhosa, sim, uma
29.14
Is 6.9-10
28.21
65.7
Hc 1.5
obra maravilhosa e um portento;
29.14
Is 44.25
Jr 8.9
49.7
1Co 1.19
a sabedoria dos seus sábios perecerá, e o entendimento dos seus prudentes se esconderá.

15Ai dos que

29.15
Is 29.15
30.1
Sl 10.11,13
escondem profundamente de Jeová o seu conselho, dos que fazem
29.15
Is 57.12
59.6
Jó 22.13
Ez 8.12
Sf 1.12
as suas obras às escuras e dizem:
29.15
Is 47.10
Sl 94.7
Ml 2.17
Quem nos vê? Quem nos conhece? 16Ah! A vossa perversidade! Acaso, o oleiro há de ser reputado como barro, de modo que
29.16
Is 45.9
64.8
Jr 18.1-6
Rm 9.19-21
a obra diga de quem a fez: Ele não me fez; ou a coisa formada diga de quem a formou: Ele não tem entendimento?

17Acaso, dentro ainda de muito pouco tempo, não se converterá o Líbano

29.17
Is 32.15
Sl 84.6
107.33,35
num campo fértil, e não será tido um campo fértil como um bosque? 18Naquele dia, os
29.18
Is 35.5
42.7,18-19
43.8
Mt 11.5
Mc 7.37
surdos ouvirão
29.18
Is 29.11
as palavras do livro, e
29.18
Is 32.3
Sl 119.18
Pv 20.12
os olhos dos cegos verão dentre a escuridão e dentre as trevas. 19Em Jeová alegrar-se-ão cada vez mais
29.19
Is 11.4
61.1
Sl 25.9
37.11
Mt 5.5
11.29
os mansos, e no Santo de Israel exultarão
29.19
Is 3.14-15
11.4
14.30,32
25.4
26.6
Mt 11.5
Tg 1.9
2.5
os pobres dentre os homens. 20Pois
29.20
Is 29.5
o opressor já não é mais, deixou de existir
29.20
Is 28.14
o escarnecedor, e se acham exterminados
29.20
Is 59.4
todos os que se dão à iniquidade, 21os quais, por uma palavra,
29.21
Is 10.1-2
59.4,13
fazem culpado um homem,
29.21
Am 5.10
armam laços ao que faz repreensões na porta e, por um nada,
29.21
Is 32.7
Am 5.12
derrubam o justo.

22Portanto, acerca da casa de Jacó, assim diz Jeová, que remiu a

29.22
Is 41.8
51.2
63.16
Abraão: Jacó
29.22
Is 45.17
49.23
50.7
54.4
Jr 30.5-7,10
não será mais envergonhado, nem mais se empalidecerá o seu rosto. 23Mas, quando ele e seus
29.23
Is 49.20-26
54.1-3
filhos virem
29.23
Is 26.12
45.11
Ef 2.10
a obra das minhas mãos no meio deles, santificarão o meu nome, sim,
29.23
Is 5.16
8.13
santificarão o Santo de Jacó e temerão o Deus de Israel. 24Também os que
29.24
Is 30.21
Hb 5.2
erram de espírito
29.24
Is 41.20
60.16
chegarão a ter entendimento; e os que murmuram
29.24
Is 54.13
receberão instrução.

30

Vaidade da confiança depositada no Egito

301Ai dos filhos

30.1
Is 30.9
1.2,23
65.2
rebeldes, diz Jeová, que
30.1
Is 29.15
tomam conselho, porém não de mim; que
30.1
Is 8.11-12
urdem uma teia, porém não pelo meu espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado! 2Que
30.2
Is 31.1
Jr 43.7
se põem a caminho para descer ao Egito e
30.2
Is 8.19
não têm consultado a minha boca,
30.2
Is 36.9
para fugirem ao asilo de Faraó e para confiarem na sombra do Egito! 3Portanto, o asilo de Faraó se vos tornará
30.3
Is 20.5-6
36.6
Jr 42.18,22
em vergonha, e a confiança na sombra do Egito, em confusão. 4Pois
30.4
Is 19.11
os seus príncipes já estão em
30.4
Is 19.11
Zoã, e os seus embaixadores já chegaram a
30.4
Jr 43.7
Hanes. 5Todos serão
30.5
Jr 2.36
envergonhados de um povo que não lhes pode
30.5
Is 30.7
31.3
aproveitar,
30.5
Is 30.7
10.3
31.3
que não serve de auxílio nem de proveito, porém de vergonha como também de opróbrio.

6A sentença acerca das

30.6
Is 46.1-2
1Rs 10.2
bestas do
30.6
Gn 12.9
Sul.

Através da terra da

30.6
Is 5.30
8.22
Êx 5.10,21
Dt 4.20
8.15
Jr 11.4
tribulação e angústia, de onde vêm a leoa e o leão, a víbora e
30.6
Is 14.29
Dt 8.15
a serpente ardente e voadora,
30.6
Is 15.7
46.1-2
levam sobre os ombros de jumentinhos as suas riquezas e, sobre as corcovas dos camelos, os seus tesouros, para um povo que não lhes aproveitará. 7Pois, quanto ao Egito,
30.7
Is 30.5
vão e de nenhum valor é o seu auxílio; por isso, lhe tenho chamado
30.7
Is 51.9
Jó 9.13
Sl 87.4
89.10
Raabe que não se move.

8Vai,

30.8
Is 8.1
escreve isso numa tabuinha perante eles e registra-o num livro, a fim de que fique até os dias vindouros, para sempre e perpetuamente. 9Pois é um
30.9
Is 30.1
povo rebelde,
30.9
Is 28.15
59.3-4
são filhos mentirosos, filhos que não querem
30.9
Is 1.10
5.24
24.5
ouvir a instrução de Jeová. 10Eles dizem aos
30.10
Is 29.10
videntes: Não vejais; e aos profetas:
30.10
Is 5.20
Jr 11.21
Am 2.12
7.13
Não nos profetizeis coisas retas,
30.10
1Rs 22.8,13
Jr 6.14
23.17,26
Ez 13.7
Rm 16.18
2Tm 4.3-4
falai-nos coisas aprazíveis, profetizai ilusões; 11apartai-vos do caminho, desviai-vos da vereda, fazei que o Santo de Israel
30.11
Jó 21.14
desapareça de diante de nós. 12Por isso, assim diz o Santo de Israel:
30.12
Is 5.24
7.9
8.6
Porquanto rejeitais esta palavra, confiais na
30.12
Is 3.14-15
5.7
59.13
opressão e perversidade e sobre elas vos estribais, 13portanto esta
30.13
Is 26.21
iniquidade vos será como uma
30.13
Is 58.12
1Rs 20.30
Sl 62.4
brecha que, prestes a cair, forma barriga num alto muro, cuja queda vem
30.13
Is 29.5
47.11
de repente, num momento. 14Jeová o quebrará como se quebra
30.14
Sl 2.9
Jr 19.10-11
um vaso de oleiro, despedaçando-o por completo; de sorte que não se achará entre os seus pedacinhos um caco em que se leve fogo da lareira ou com que se tire água da cisterna.

A prosperidade advirá unicamente por esperar pacientemente na graça de Deus

15Pois assim disse o Senhor Jeová, o Santo de Israel:

30.15
Is 7.4
Sl 116.7
Voltando e
30.15
Is 28.12
descansando, sereis salvos;
30.15
Is 32.17
no sossego e na confiança, estará a vossa força.
30.15
Is 30.11-12
Vós não quisestes; 16antes dissestes: Não, mas sobre
30.16
Is 2.7
31.1,3
cavalos fugiremos (portanto, haveis de fugir) e sobre cavalos ligeiros cavalgaremos (portanto, hão de ser ligeiros os que te perseguirem). 17
30.17
Lv 26.36
Dt 28.25
32.30
Jó 23.10
Pv 28.1
Pela ameaça de um só, fugirão mil; e, pela ameaça de cinco, fugireis, até que
30.17
Is 6.13
27.11
fiqueis como um mastro no cume de um monte e como um estandarte sobre um outeiro.

18Por esse motivo,

30.18
Is 42.14,16
48.9
Jn 3.4,10
2Pe 3.9,15
esperará Jeová para se apiedar de vós e
30.18
Is 2.11,17
33.5
se levantará para ter compaixão de vós, porque Jeová é
30.18
Is 5.16
28.17
61.8
Deus de juízos; bem-aventurados todos os que por
30.18
Is 8.17
25.9
26.8
33.2
ele esperam. 19Na verdade, o povo
30.19
Is 65.9
Ez 37.25,28
habitará em Sião, em Jerusalém.
30.19
Is 25.8
60.20
61.1-3
Tu não chorarás mais; certamente, se compadecerá de ti à voz do seu clamor; quando te ouvir,
30.19
Is 58.9
65.24
Sl 50.15
Mt 7.7-11
te responderá. 20Embora Jeová vos dê
30.20
1Rs 22.27
Sl 80.5
pão de adversidade e água de aflição, contudo,
30.20
Sl 74.9
Am 8.11
não se esconderão mais os teus mestres; os teus olhos verão os teus mestres. 21Quando vos
30.21
Is 29.24
desviardes para a direita e quando vos desviardes para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o
30.21
Is 35.8-9
42.16
Sl 25.8-9
Pv 3.6
caminho, andai por ele. 22
30.22
Is 2.18,20
31.7
Contaminareis a cobertura das tuas
30.22
Is 46.6
Êx 32.2,4
Jz 17.3-4
imagens esculpidas, de prata, e a vestidura das tuas imagens fundidas, de ouro; lançá-las-ás fora como coisa imunda e dir-lhe-ás:
30.22
Mt 4.10
Vai-te daqui!

23Jeová

30.23
Is 1.19
62.8-9
65.21-22
Sl 65.9-13
104.13-14
dará chuva para a tua semente, com a qual semearás a terra, e pão da novidade da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia, será apascentado
30.23
Is 32.20
Sl 144.13
Os 4.16
o teu gado em largos pastos. 24Também os bois e os jumentinhos que lavram a terra comerão feno com sal, feno que terá sido
30.24
Mt 3.12
Lc 3.17
alimpado com a pá e com a joeira. 25Sobre
30.25
Is 35.6-7
41.18
43.19-20
todo o monte elevado e sobre todo o outeiro alto haverá ribeiros e torrentes de águas, no dia da grande
30.25
Is 34.2
matança, quando
30.25
Is 2.15
32.14
33.18
caírem as torres. 26Demais,
30.26
Is 24.23
60.19-20
Ap 21.23
22.5
a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol será sétupla como a luz de sete dias, no dia em que
30.26
Is 61.1
Jeová atar a
30.26
Is 30.13-14
1.6
ferida do seu povo e
30.26
Is 33.24
Dt 32.39
Jó 5.18
Jr 33.6
Os 6.1-2
curar o golpe da sua chaga.

27Eis que o

30.27
Is 59.19
nome de Jeová vem de longe,
30.27
Is 10.17
ardendo na sua ira e numa densa massa de fumo; os seus lábios estão cheios de
30.27
Is 10.5
13.5
66.14
indignação, e a sua língua é como
30.27
Is 66.15
um fogo devorante. 28
30.28
Is 30.33
11.4
2Ts 2.8
O seu assopro é como uma torrente que
30.28
Is 8.8
inunda e chega até o pescoço
30.28
Am 9.9
para cirandar as nações com a ciranda de vaidade;
30.28
Is 37.29
2Rs 19.28
um freio que induz ao erro estará nos queixos dos povos. 29
30.29
Is 12.1
26.1
O vosso cântico será como o da noite em que se guarda
30.29
Sl 42.4
uma santa festividade; e a alegria do vosso coração, como a de quem se põe a caminho ao som da
30.29
1Sm 10.5
1Rs 1.40
flauta
30.29
Is 2.3
para ir ao monte de Jeová,
30.29
Is 17.10
26.4
44.8
à Rocha de Israel. 30Jeová fará ouvir a sua
30.30
Is 66.6
voz gloriosa e mostrará a descida do seu braço na
30.30
Is 30.27
10.5
26.20
indignação da sua ira, na chama de um fogo devorante, no arrebentar de nuvens,
30.30
Is 28.2,17
32.19
na tempestade de chuva e na saraiva. 31Pois,
30.31
Is 11.4
pela voz de Jeová, será despedaçado
30.31
Is 10.12
14.25
31.8
o assírio, a quem ele feriu
30.31
Is 10.26
11.4
com a vara. 32Cada varada que Jeová lhe aplicar
30.32
Is 10.24
com a vara para isso destinada será com
30.32
1Sm 18.6
Jr 31.4
tambores e harpas; e pelejará contra eles em batalhas
30.32
Ez 32.10
em que agitará essa vara. 33Na verdade,
30.33
2Rs 23.10
Jr 7.31
19.6
Tofete está, de há muito, preparado; sim, para o rei está aparelhado. Foi feito profundo e dilatado; a sua pira tem fogo e muita lenha;
30.33
Is 30.27-28
10.16-17
11.4
Sl 18.8
o assopro de Jeová, como uma torrente
30.33
Is 34.9
Gn 19.24
de enxofre, é o que o acende.