Tradução Brasileira (2010) (TB)
23

Oráculo acerca de Tiro

231A sentença acerca de

23.1
Js 19.29
1Rs 5.1
Jr 25.22
47.4
Ez 26.1—28.26
Am 1.9
Zc 9.2-4
Tiro.

Uivai,

23.1
Is 2.16
navios de
23.1
Gn 10.4
1Rs 10.22
Társis, porque ela está desolada, de modo que não há casa
23.1
Is 24.10
nem entrada. Da terra de
23.1
Is 23.12
Gn 10.4
Ez 27.6
Quitim foi-lhes isso revelado. 2
23.2
Is 47.5
Calai-vos, habitantes da região da costa, e tu que foste enriquecido pelos negociantes de Sidom, que passam pelo mar. 3Por sobre grandes águas, foi-lhe trazida
23.3
Is 19.7-9
a semente de
23.3
Js 13.3
1Cr 13.5
Jr 2.18
Sior, a messe do Nilo; ela se tornou
23.3
Ez 27.3-23
o mercado das nações. 4Envergonha-te,
23.4
Gn 10.15,19
Js 11.8
Jz 10.6
Jr 25.22
27.3
47.4
Ez 28.21-22
Jl 3.4
Zc 9.2
Sidom, porque o mar, a fortaleza do mar, disse: Não tive dores de parto, nem dei à luz, nem criei mancebos, nem eduquei donzelas. 5Quando chegar essa notícia ao Egito,
23.5
Êx 15.14-16
Js 2.9-11
doer-se-ão os homens pela notícia de Tiro. 6Passai a
23.6
Is 23.1
Társis; uivai, habitantes da região da costa. 7É esta, porventura, a vossa
23.7
Is 22.2
32.13
cidade alegre, cuja origem é dos dias antigos, cujos pés a levavam para longe a peregrinar?

8Quem formou esse desígnio contra Tiro, distribuidora de coroas, cujos negociantes são príncipes e cujos mercadores os ilustres da terra? 9

23.9
Is 2.11
13.11
Jeová dos Exércitos formou esse desígnio
23.9
Jó 40.11-12
Dn 4.37
para profanar a soberba de toda a glória e para reduzir à ignomínia todos os
23.9
Is 5.13
9.15
ilustres da terra. 10Inunda a tua terra como o Nilo, filha de Társis; já não há mais o que te cinja. 11
23.11
Is 14.26
Êx 14.21
A sua mão, ele a estendeu
23.11
Is 19.5
50.2
sobre o mar,
23.11
Is 13.13
abalou os reinos; Jeová deu ordens a respeito de Canaã, que se lhe
23.11
Is 25.2
Zc 9.3-4
destruíssem as fortalezas. 12Ele disse: Não continuarás mais a te regozijar, ó oprimida
23.12
Is 47.1
filha virgem de Sidom; levanta-te e passa a
23.12
Is 23.1
Quitim; ainda ali não terás descanso.

13Eis a terra dos caldeus; esse povo não existe mais;

23.13
Is 10.5
a Assíria tem-na destinado
23.13
Is 13.21
18.6
para as feras do deserto. Levantaram as suas torres de sítio, derrubaram os palácios dela;
23.13
Is 10.7
ela ficou reduzida a ruínas. 14
23.14
Is 23.1
Uivai, navios de Társis, porque está desolada a vossa fortaleza. 15Naquele dia, Tiro será posta em esquecimento por setenta anos, como os dias de um só rei. Depois de findos
23.15
Jr 25.11,22
os setenta anos, sucederá a Tiro o que se diz no cântico da meretriz: 16Toma a harpa e anda em torno da cidade, ó meretriz entregue ao esquecimento; toca bem, canta muitos cânticos, para que haja memória de ti. 17
23.17
Is 23.15
Findos os setenta anos, visitará Jeová a Tiro; ela tornará à sua ganância
23.17
Ez 16.25-29
Na 3.4
e fornicará com todos os reinos do mundo sobre a face da terra. 18Serão as suas
23.18
Is 60.5-9
Sl 72.10-11
Mq 4.13
negociações e as suas ganâncias
23.18
Êx 28.36
Zc 14.20
consagradas a Jeová. Não serão entesouradas, nem guardadas, porque as suas negociações serão para os que habitam perante Jeová, a fim de que comam até se saciarem e tenham vestimenta esplêndida.