Tradução Brasileira (2010) (TB)
16

Devastação de Moabe

161De

16.1
Is 42.11
2Rs 14.7
Sela, que olha para o deserto,
16.1
2Rs 3.4
Ed 7.17
enviai ao
16.1
Is 10.32
monte da filha de Sião os cordeiros para quem domina a terra. 2Pois,
16.2
Pv 27.8
como os pássaros que vagueiam, como o ninho espalhado, assim serão as filhas de
16.2
Jr 48.19-20,46
Moabe junto aos vaus de
16.2
Nm 21.13-14
Arnom. 3Dá conselhos, executa juízo no meio da luz meridiana, faze
16.3
Is 25.4
32.2
1Rs 18.4
a tua sombra como a noite; esconde os desterrados e não traias aquele que foge. 4Habitem contigo os meus desterrados; quanto a Moabe, serve-lhe de esconderijo da face do devastador; porque já teve seu fim o que pratica extorsão, terminada está a destruição, consumidos da terra estão
16.4
Is 9.4
14.4
49.26
51.13
54.14
os opressores. 5Será estabelecido em benignidade
16.5
Is 9.6-7
32.1
55.4
Dn 7.14
Mq 4.7
Lc 1.33
um trono, e sobre ele se assentará em verdade na tenda de
16.5
Is 9.7
Davi quem julgue, procure juízo e seja versado em retidão.

6

16.6
Jr 48.29
Am 2.1
Ob 3-4
Sf 2.8,10
Temos ouvido a soberba de Moabe e que é em extremo soberbo; temos ouvido a sua arrogância, e a sua soberba, e a sua indignação;
16.6
Jr 48.30
de nada valem as suas jactâncias. 7Portanto, Moabe pranteará em alta voz por Moabe, todos, à uma, prantearão; pelos
16.7
1Cr 16.3
cachos de passas de
16.7
2Rs 3.25
Jr 48.31
Quir-Haresete suspirareis, inteiramente desanimados. 8Na verdade, são murchos os campos de
16.8
Is 15.4
Hesbom, e a vide de
16.8
Nm 32.38
Sibma, cujas melhores plantas derrubaram os senhores das nações, chegaram até Jazer e penetraram no deserto,
16.8
Jr 48.32
estendendo-se os seus renovos e passando à outra banda do mar. 9Por isso,
16.9
Jr 48.32
chorarei com o choro de Jazer pela vide de Sibma; com as minhas lágrimas, regar-te-ei, ó
16.9
Is 15.4
Hesbom, ó Eleale, pois,
16.9
Jr 40.10,12
48.32
sobre a tua ceifa e sobre a tua vindima, já caiu o grito da batalha. 10
16.10
Is 24.8
Jr 48.33
A alegria e o regozijo são tirados do fértil campo;
16.10
Is 24.7
Jz 9.27
Am 5.11,17
nas vinhas, não há cântico nem júbilo;
16.10
Jó 24.11
Am 9.13
o pisador não pisa vinho nos lagares; fiz cessar os gritos da vindima. 11Por essa razão, as minhas entranhas
16.11
Is 15.5
63.15
Jr 48.36
Os 11.8
Fp 2.1
fazem por Moabe ruído como harpa, e o meu interior, por Quir-Heres, 12Quando Moabe se
16.12
Nm 22.39-41
Jr 48.35
apresentar,
16.12
1Rs 18.29
se cansar
16.12
Is 15.2
nos altos e entrar no seu santuário para orar,
16.12
2Rs 19.12
Sl 115.4-7
Jr 10.5
1Co 8.4
10.20
não prevalecerá.

13Esta é a palavra que Jeová antes falou acerca de Moabe. 14Agora, porém, acaba Jeová de falar: Dentro de três anos, como os anos

16.14
Is 21.16
Jó 7.1
14.6
de jornaleiros, virá a ser desprezada a glória de
16.14
Is 25.10
Jr 48.42
Moabe, juntamente com toda a sua grande multidão; e o que lhe resta será pequeno e de nenhum valor.