Tradução Brasileira (2010) (TB)
1

A iniquidade de Judá será castigada pelos caldeus: a intercessão do profeta

11

1.1
Is 13.1
Na 1.1
Oráculo que o profeta Habacuque viu.

2

1.2
Sl 13.1-2
22.1-2
Até quando, Jeová, clamarei eu, e tu não ouvirás? Grito a ti: Violência,
1.2
Jr 14.9
e não salvarás. 3Por que me mostras a
1.3
Hc 1.13
Sl 55.9-11
Jr 20.18
iniquidade e vês a perversidade? Pois a
1.3
Jr 20.18
rapina e a violência estão diante de mim;
1.3
Jr 15.10
há contendas, e o litígio se suscita. 4Assim,
1.4
Sl 119.126
Is 59.12-14
a lei se afrouxa, e o juízo nunca se manifesta. Porque o ímpio
1.4
Sl 22.12
Is 1.21-23
cerca ao justo, por isso o juízo sai
1.4
Is 5.20
Ez 9.9
pervertido.

5

1.5
At 13.41
Vede
1.5
Jr 25.14-29
entre as nações e contemplai e
1.5
Is 29.9
maravilhai-vos em extremo, porque vou fazer nos vossos dias uma
1.5
Is 29.14
Ez 12.22-28
obra, que não haveis de acreditar, embora vos seja contada. 6Pois eis que
1.6
2Rs 24.2
Jr 4.11-13
suscito os caldeus, essa nação feroz e apressada, que marcha sobre a largura da terra para
1.6
Jr 8.10
se apoderar de moradas que não são suas. 7Ela
1.7
Is 18.2,7
é terrível e espantosa; dela mesma sai
1.7
Jr 39.5-9
o seu juízo e a sua dignidade. 8Também os seus
1.8
Jr 4.13
cavalos são mais ligeiros que os leopardos e mais ferozes que
1.8
Jr 5.6
Sf 3.3
os lobos à tarde; os seus cavaleiros se espalham, sim, os seus cavaleiros vêm de longe; voam como
1.8
Ez 17.3
Os 8.1
a águia que se apressa a devorar. 9Eles todos vêm a usar da violência;
1.9
2Rs 12.17
Dn 11.17
postos estão os seus rostos como o vento oriental;
1.9
Hc 2.5
ajuntarão cativos como a areia. 10Ele
1.10
2Cr 36.6,10
Is 37.13
zomba dos reis e se rirá dos príncipes;
1.10
Is 10.9
14.16
mofa de todas as fortalezas, porque
1.10
Jr 32.24
Ez 26.8
amontoam o pó e as tomam. 11Então, irá impetuosamente como
1.11
Jr 4.11-12
o vento, e passará, e será
1.11
Jr 2.3
culpados este
1.11
Hc 1.16
Dn 4.30
cujo poder é o seu deus.

12Não és tu desde

1.12
Dt 33.27
Sl 90.2
Ml 3.6
a eternidade, Jeová, meu Deus, meu Santo? Não morreremos. Tu, Jeová,
1.12
Is 10.5
6.2
Ml 3.5
puseste esse povo para juízo; e tu,
1.12
Dt 32.4
Rocha, o puseste para correção. 13Tu que és de
1.13
Sl 11.4-6
34.16
olhos puros demais para contemplares o mal e que não podes
1.13
Jr 12.1-2
olhar para a perversidade; por que razão olhas tu para os que
1.13
Is 24.16
procedem traiçoeiramente
1.13
Sl 50.21
e te conservas em silêncio quando o ímpio
1.13
Sl 35.25
56.1-2
traga aquele que é mais justo do que ele? 14Por que razão fazes os homens
1.14
Ec 9.12
como os peixes do mar, como os répteis que não têm quem os governe? 15A todos eles
1.15
Jr 16.16
Am 4.2
tira o ímpio com o anzol,
1.15
Sl 10.9
apanha-os na sua rede e ajunta-os na sua varredoura; portanto, se regozija e se alegra. 16Por isso,
1.16
Hc 1.11
oferece sacrifícios à sua rede e queima incenso à sua varredoura; porque
1.16
Jr 44.17
por elas é rica a sua porção, e abundante, a sua comida. 17Porventura, por isso, vazará ele a sua
1.17
Is 19.8
rede e não cessará de
1.17
Is 14.5-6
matar continuamente as nações?