Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

A lista dos que voltaram de Babilônia para Jerusalém com Zorobabel

21

2.1
Ne 7.6-73
Ora, estes são os filhos da província que subiram do cativeiro dentre os exilados, a quem Nabucodonosor, rei de Babilônia, tinha levado para Babilônia, e que voltaram para Jerusalém e para Judá, cada um para a sua cidade, 2Partiram eles com Zorobabel, Jesua, Neemias, Seraías, Reelaías, Mordecai, Bilsã, Mispar, Bigvai, Reum e Baaná.

Número dos homens do povo de Israel: 3os filhos de Parós: dois mil e cento e setenta e dois. 4Os filhos de Sefatias: trezentos e setenta e dois. 5Os filhos de Ara: setecentos e setenta e cinco. 6Os filhos de Paate-Moabe, dos filhos de Jesua e de Joabe: dois mil e oitocentos e doze. 7Os filhos de Elão: mil e duzentos e cinquenta e quatro. 8Os filhos de Zatu: novecentos e quarenta e cinco. 9Os filhos de Zacai: setecentos e sessenta. 10Os filhos de Bani: seiscentos e quarenta e dois. 11Os filhos de Bebai: seiscentos e vinte e três. 12Os filhos de Azgade: mil e duzentos e vinte e dois. 13Os filhos de Adonicão: seiscentos e sessenta e seis. 14Os filhos de Bigvai: dois mil e cinquenta e seis. 15Os filhos de Adim: quatrocentos e cinquenta e quatro. 16Os filhos de Ater: de Ezequias, noventa e oito. 17Os filhos de Bezai: trezentos e vinte e três. 18Os filhos de Jora: cento e doze. 19Os filhos de Hasum: duzentos e vinte e três. 20Os filhos de Gibar: noventa e cinco. 21Os filhos de Belém: cento e vinte e três. 22Os homens de Netofa: cinquenta e seis. 23Os homens de Anatote: cento e vinte e oito. 24Os filhos de Azmavete: quarenta e dois. 25Os filhos de Quiriate-Arim, Quefira e Bearote: setecentos e quarenta e três. 26Os filhos de Ramá e de Geba: seiscentos e vinte e um. 27Os homens de Micmás: cento e vinte e dois. 28Os homens de Betel e de Ai: duzentos e vinte e três. 29Os filhos de Nebo: cinquenta e dois. 30Os filhos de Magbis: cento e cinquenta e seis. 31Os filhos do outro Elão: mil e duzentos e cinquenta e quatro. 32Os filhos de Harim: trezentos e vinte. 33Os filhos de Lode, Hadide e Ono: setecentos e vinte e cinco. 34Os filhos de Jericó: trezentos e quarenta e cinco. 35Os filhos de Senaá: três mil e seiscentos e trinta.

36

2.36
1Cr 24.7-18
Sacerdotes: os filhos de Jedaías, da casa de Jesua: novecentos e setenta e três. 37Os filhos de Imer: mil e cinquenta e dois. 38
2.38
1Cr 9.12
Os filhos de Pasur: mil e duzentos e quarenta e sete. 39Os filhos de Harim: mil e dezessete.

40Levitas: os filhos de Jesua e Cadmiel, dos filhos de Hodavias: setenta e quatro. 41Cantores: os filhos de Asafe: cento e vinte e oito. 42Filhos dos porteiros: os filhos de Salum, os filhos de Ater, os filhos de Talmom, os filhos de Acube, os filhos de Hatita, os filhos de Sobai: por todos cento e trinta e nove.

43Netinins: os filhos de Zia, os filhos de Hasufa, os filhos de Tabaote; 44os filhos de Queros, os filhos de Sia, os filhos de Padom; 45os filhos de Lebaná, os filhos de Hagaba, os filhos de Acube; 46os filhos de Hagabe, os filhos de Sanlai, os filhos de Hanã; 47os filhos de Gidel, os filhos de Gaar, os filhos de Reaías; 48os filhos de Rezim, os filhos de Necoda, os filhos de Gazão; 49os filhos de Uza, os filhos de Paseia, os filhos de Besai; 50os filhos de Asna, os filhos de Meunim, os filhos de Nefisim; 51os filhos de Bacbuque, os filhos de Hacufa, os filhos de Harur; 52os filhos de Bazlute, os filhos de Meída, os filhos de Harsa; 53os filhos de Barcos, os filhos de Sísera, os filhos de Tema; 54os filhos de Nesias, os filhos de Hatifa.

55Filhos dos servos de Salomão: os filhos de Sotai, os filhos de Soferete, os filhos de Peruda; 56os filhos de Jaala, os filhos de Darcom, os filhos de Gidel; 57os filhos de Sefatias, os filhos de Hatil, os filhos de Poquerete-Hazebaim, os filhos de Ami. 58Todos os netinins e os filhos dos servos de Salomão eram trezentos e noventa e dois.

59Estes foram os que subiram de Tel-Melá, de Tel-Harsa, de Querube, de Adã e de Imer; não puderam, porém, provar que as suas famílias e a sua linhagem eram de Israel: 60os filhos de Delaías, os filhos de Tobias, os filhos de Necoda: seiscentos e cinquenta e dois. 61E dos filhos dos sacerdotes: os filhos de Habaías, os filhos de Coz, os filhos de

2.61
2Sm 17.27
Barzilai, que tomou por mulher uma das filhas de Barzilai, gileadita, e que foi chamado do seu nome. 62Estes procuraram os seus títulos nos registros genealógicos, porém não os encontraram;
2.62
Nm 16.39-40
por isso, foram tidos por imundos e excluídos do sacerdócio. 63O governador intimou-lhes
2.63
Lv 2.3,10
que não comessem das coisas santíssimas, até que se levantasse sacerdote com Urim e
2.63
Êx 28.30
com Tumim.

64Toda essa congregação junta foi quarenta e dois mil e trezentos e sessenta, 65além dos seus escravos e das suas escravas, dos quais havia sete mil e trezentos e trinta e sete; e tinham duzentos

2.65
2Cr 35.25
cantores e cantoras. 66Os seus cavalos eram setecentos e trinta e seis; os seus machos: duzentos e quarenta e cinco; 67os seus camelos: quatrocentos e trinta e cinco; os seus jumentos: seis mil e setecentos e vinte.

68Alguns dos cabeças das famílias, quando chegaram à Casa de Jeová, que é em Jerusalém, fizeram ofertas voluntárias para a Casa de Deus, a fim de a restabelecer no seu lugar; 69deram, conforme as suas posses,

2.69
Ed 8.25-34
para a tesouraria da obra sessenta e um mil daricos de ouro, cinco mil minas de prata e cem vestes sacerdotais.

70Os sacerdotes e os levitas, e alguns do povo, e os cantores, e os porteiros, e os netinins habitaram nas suas cidades, e todo o Israel, nas suas cidades.

3

É levantado o altar

31

3.1
Ne 7.73
8.1
Tendo chegado o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas cidades, ajuntou-se o povo, como um só homem, em Jerusalém. 2Então, se levantou
3.2
Ne 12.1,8
Jesua, filho de Jozadaque, e seus irmãos, sacerdotes, e
3.2
Ed 2.2
Zorobabel, filho de
3.2
1Cr 3.17
Sealtiel, e seus irmãos, e edificaram o altar do Deus de Israel, para oferecerem sobre ele holocaustos,
3.2
Dt 12.5-6
como está escrito na lei de Moisés, homem de Deus. 3Colocaram o altar sobre a sua base (
3.3
Ed 4.4
pois o terror estava sobre eles por causa dos povos de outras terras) e
3.3
Nm 28.2
ofereceram sobre ele holocaustos a Jeová, holocaustos da manhã e da tarde. 4
3.4
Ne 8.14
Celebraram a Festa dos Tabernáculos,
3.4
Êx 23.16
como está escrito, e ofereceram os holocaustos diários
3.4
Nm 29.12
segundo o número ordenado para cada dia; 5e, em seguida, o holocausto perpétuo, e
3.5
Nm 28.11
as ofertas das luas novas e
3.5
Nm 29.39
de todas as festas fixas e consagradas de Jeová, e de todos os que faziam ofertas voluntárias a Jeová. 6Desde o primeiro dia do sétimo mês, começaram a oferecer holocaustos a Jeová, mas ainda se não tinham lançado os fundamentos do templo de Jeová. 7Deram dinheiro aos pedreiros e aos carpinteiros; e
3.7
2Cr 2.10
comida, e bebida, e azeite, aos de Sidom, e aos de Tiro,
3.7
2Cr 2.16
para que trouxessem, do Líbano até o mar e daí até Jope, madeiras de cedro,
3.7
Ed 1.2
6.3
segundo a permissão que lhes tinha dado Ciro, rei da Pérsia.

São lançados os alicerces do templo

8Ora, no segundo ano da chegada deles à Casa de Deus, em Jerusalém, no segundo mês,

3.8
Ed 3.2
4.3
Zorobabel, filho de Sealtiel, e Jesua, filho de Jozadaque, e os outros seus irmãos, sacerdotes e levitas, e todos os que tinham vindo do cativeiro para Jerusalém puseram mãos à obra e
3.8
1Cr 23.4,24
constituíram os levitas da idade de vinte anos e daí para cima para superintenderem a obra da Casa de Jeová. 9Então, se apresentaram Jesua com seus filhos e seus irmãos, Cadmiel e seus filhos, filhos de Judá, para superintenderem os que trabalhavam na Casa de Deus, bem como os filhos de Hanadade, com seus filhos e irmãos, levitas. 10Quando os edificadores lançaram os alicerces do templo de Jeová, apresentaram-se os sacerdotes, trajando as suas vestes e com trombetas, e os levitas, filhos de Asafe, com címbalos, para louvarem a Jeová,
3.10
1Cr 6.31
25.1
segundo a ordem de Davi, rei de Israel. 11
3.11
Ne 12.24,40
Cantavam uns aos outros, louvando a Jeová e dando-lhe graças com estas palavras:
3.11
1Cr 16.34
Porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre sobre Israel. Todo o povo levantou grandes brados, louvando a Jeová, por se terem lançado os alicerces da Casa de Jeová. 12Muitos, porém, dos sacerdotes, dos levitas e dos cabeças das famílias,
3.12
Ag 2.3
homens idosos, que tinham visto a primeira casa, choraram em altas vozes, quando foram lançados à sua vista os alicerces desta casa; e o júbilo de muitos manifestou-se em gritos, 13de maneira que não podia o povo discernir as vozes do júbilo de alegria das vozes do choro do povo. Pois o povo levantou grandes brados, cujo som se ouviu de mui longe.

4

Os samaritanos acusam os judeus ao rei Artaxerxes

41Ouvindo os

4.1
Ed 4.7-10
adversários de Judá e de Benjamim que
4.1
Ed 1.11
os filhos do cativeiro edificavam um templo a Jeová, Deus de Israel, 2chegaram-se a Zorobabel e aos cabeças das famílias e disseram-lhes: Deixai-nos edificar convosco, pois buscamos ao vosso Deus, assim como vós; e
4.2
2Rs 17.32
nós lhe temos sacrificado desde os dias de
4.2
2Rs 19.37
Esar-Hadom, rei da Assíria, que nos fez subir para aqui. 3Responderam-lhes, porém, Zorobabel, e Jesua, e os outros cabeças das famílias de Israel:
4.3
Ne 2.20
Não nos convém edificar convosco uma casa ao nosso Deus; mas nós mesmos, sós, a edificaremos a Jeová, Deus de Israel, como nos ordenou
4.3
Ed 1.1-2
Ciro, rei da Pérsia. 4Então,
4.4
Ed 3.3
o povo da terra enfraqueceu as mãos do povo de Judá, e os perturbou no trabalho de edificar, 5e alugou contra eles conselheiros, para lhes frustrar o desígnio por todos os dias de Ciro, rei da Pérsia, até o reinado de Dario, rei da Pérsia. 6No reinado de
4.6
Et 1.1
Dn 9.1
Assuero, no princípio do seu reinado, escreveram uma acusação contra os habitantes de Judá e de Jerusalém.

7Nos dias de Artaxerxes, escreveram Bislão, Mitredate, Tabeel e o resto dos seus companheiros a Artaxerxes, rei da Pérsia; e a carta foi escrita com caracteres aramaicos

4.7
2Rs 18.26
Dn 2.4
e vazada em aramaico. 8Reum, o chanceler, e Sinsai, o escrivão, escreveram contra Jerusalém ao rei Artaxerxes uma carta do teor seguinte 9(Então, escreveram Reum, o chanceler, e Sinsai, o escrivão, e o
4.9
2Rs 17.24
resto dos seus companheiros, os dinaítas, os
4.9
Ed 5.6
6.6
afarsaquitas, os tarpelitas, os afarsitas, os arquevitas, os babilônios, os susanquitas, os deavitas, os elamitas 10e as demais nações que o grande e glorioso Asnapar transportou e pôs na cidade de Samaria e no restante do país além do rio,
4.10
Ed 4.11,17
7.12
etc).

11Eis a cópia da carta que enviaram ao rei Artaxerxes: Teus servos, os homens além do rio, et cetera. 12Saiba o rei que os judeus que de ti subiram são vindos a nós em Jerusalém. Eles estão reedificando

4.12
2Cr 36.13
a rebelde e péssima cidade,
4.12
Ed 5.3,9
tendo já acabado os muros e reparado os fundamentos. 13Agora, saiba o rei que se esta cidade for reedificada e se os seus muros forem completados,
4.13
Ed 4.20
não pagarão tributos, nem impostos, nem direitos de trânsito, e, por fim, isso trará dano aos reis. 14Agora, porque comemos o sal do palácio, e não nos convém ver a desonra do rei, por isso mandamos dar aviso ao rei, 15para que se faça um exame no Livro das Crônicas de teus pais. Assim, acharás no Livro das Crônicas e saberás que esta cidade é rebelde e danosa a reis e províncias e que de tempos antigos se têm nela excitado sedições, pelo que foi ela destruída. 16Nós declaramos ao rei que, se esta cidade for reedificada e se os seus muros forem completados, sucederá que ele não terá porção além do rio.

A construção do templo é proibida

17Então, enviou o rei resposta a Reum, o chanceler, e a Sinsai, o escrivão, e ao resto dos seus companheiros que habitavam em Samaria e no restante do país além do rio: Paz, etc. 18A carta que nos enviastes foi

4.18
Ne 8.8
distintamente lida na minha presença. 19Eu expedi um decreto, fez-se um exame e achou-se que de tempos antigos esta cidade se tem levantado contra os reis e que nela se tem excitado rebelião e sedição. 20
4.20
1Rs 4.21
1Cr 18.3
Tem havido também sobre Jerusalém reis poderosos que dominavam todo o país além do rio; a eles se lhes pagaram
4.20
Ed 4.13
7.24
tributos, e impostos, e direitos de trânsito. 21Expedi vós um decreto para que esses homens suspendam o trabalho e para que não seja edificada esta cidade sem a minha autorização. 22Guardai-vos não sejais remissos nesse negócio; por que há de crescer o dano em prejuízo dos reis?

23Então, quando a cópia da carta do rei Artaxerxes foi lida perante Reum, e Sinsai, o escrivão, e seus companheiros, foram a toda a pressa a Jerusalém aos judeus e, de mão armada, fizeram-lhes cessar a obra. 24A obra da Casa de Deus, que está em Jerusalém, foi interrompida até o segundo ano do reinado de Dario, rei da Pérsia.