Tradução Brasileira (2010) (TB)
17

A parábola das duas águias e da videira

171Veio a mim a palavra de Jeová, dizendo: 2Filho do homem,

17.2
Ez 20.49
24.3
propõe um enigma e profere uma parábola à casa de Israel; 3dize: Assim diz o Senhor Jeová: Uma grande
17.3
Ez 17.12
Jr 48.40
Os 8.1
águia de
17.3
Dn 4.22
grandes asas e de plumagem comprida, cheia de penas de várias cores, veio ao
17.3
Jr 22.23
Líbano, e tomou
17.3
Ez 17.22
o topo dum cedro; 4arrancou o mais alto dos seus raminhos e levou-o à cidade do tráfico; pô-lo numa cidade de negociantes. 5Também tomou da
17.5
Ez 17.13
semente da terra e a plantou num
17.5
Dt 8.7-9
solo frutífero; pô-la junto às muitas águas, e colocou-a como
17.5
Is 44.4
salgueiro. 6Ela cresceu e tornou-se numa vide larga,
17.6
Ez 17.14
de pouca altura, para que os seus sarmentos se inclinassem para a tal águia, e as suas raízes estivessem debaixo dela; assim, se tornou uma vide, e produzia sarmentos, e brotava renovos.

7Também houve

17.7
Ez 17.15
outra grande águia de grandes asas e de muitas penas; eis que essa vide inclinou as suas raízes para ela e brotou os seus sarmentos para ela, desde as aréolas
17.7
Ez 31.4
em que estava plantada, para que ela a regasse. 8Numa
17.8
Ez 17.5
boa terra junto a muitas águas estava ela plantada, para produzir sarmentos e dar fruto, a fim de que fosse uma vide excelente. 9Dize: Assim diz o Senhor Jeová: Acaso,
17.9
Ez 17.10,15-21
prosperará ela? Porventura, a águia não lhe arrancará as raízes e não lhe cortará o fruto, para que seque, para que sequem todas as suas folhas recém-nascidas? Não será necessário nem grande poder nem muita gente para a arrancar pelas suas raízes. 10Eis que, depois de plantada, acaso,
17.10
Ez 17.15
prosperará ela? Não
17.10
Ez 19.14
Os 13.15
se secará de todo, quando a tocar o vento oriental? Secar-se-á nas aréolas onde cresceu.

Interpretação da parábola das águias e da videira

11Demais, veio a palavra de Jeová, dizendo: 12Dize, pois,

17.12
Ez 2.3-5
à casa rebelde:
17.12
Ez 12.9-11
24.19
Não sabeis o que significam essas coisas? Dize-lhes: Eis que veio
17.12
Ez 17.3
Ez 1.2
2Rs 24.11-12,15
o rei de Babilônia a Jerusalém, tomou o seu rei e os seus príncipes e fê-los recolher a si, a Babilônia; 13tomou um
17.13
Ez 17.5
2Rs 24.17
da estirpe real e fez aliança com ele; também recebeu dele
17.13
2Cr 36.13
juramento e levou
17.13
2Rs 24.15-16
os poderosos da terra, 14para que o reino se conservasse
17.14
Ez 17.6
Ez 29.14
abatido, de modo a não poder levantar-se; contudo, continuasse a existir, guardando a sua aliança. 15Porém ele
17.15
Ez 17.7
2Rs 24.20
2Cr 36.13
Jr 52.3
se rebelou contra o rei de Babilônia, enviando os seus embaixadores ao
17.15
Is 30.1-4
Jr 37.5-7
Egito, para que lhe desse cavalos e muita gente.
17.15
Ez 17.9-10
Acaso prosperará ele?
17.15
Ez 17.18
Jr 34.3
38.18,23
Porventura, escapará aquele que faz tais coisas? 16Pela minha vida, diz o Senhor Jeová, certamente, morrerá no lugar em que habita o rei que o fez reinar, cujo juramento
17.16
Ez 17.13,18-19
Ez 16.59
2Rs 24.17,20
desprezou e cuja aliança violou, sim, morrerá com ele
17.16
Ez 12.13
Jr 52.11
no meio de Babilônia. 17Nem o ajudará na guerra
17.17
Ez 29.6-7
Is 36.6
Jr 37.5,7
Faraó com o seu exército poderoso e companhia numerosa, quando se levantarem trincheiras e edificarem fortes, para a destruição de muitas pessoas. 18Pois
17.18
Ez 17.16
desprezou ao juramento, rompendo a aliança; eis que ele tinha
17.18
Lm 5.6
dado a sua mão; contudo, fez todas essas coisas;
17.18
Ez 17.15
não escapará. 19Portanto, assim diz o Senhor Jeová: Pela minha vida, certamente, farei recair sobre a cabeça dele
17.19
Ez 17.13,16
Ez 16.59
21.23
Jr 7.9
o meu juramento que desprezou e a minha aliança que violou. 20Estenderei sobre ele a
17.20
Ez 12.13
32.3
minha rede, e será
17.20
Jr 39.5-7
apanhado no meu laço, e fá-lo-ei vir à Babilônia
17.20
Ez 20.35-36
Jr 2.35
e lá entrarei em juízo com ele por causa
17.20
Ez 15.8
18.24
da sua transgressão que cometeu contra mim. 21Todos os seus
17.21
Ez 5.2,10,12-14
2Rs 25.5,11
fugitivos, em todas as suas tropas, cairão à espada, e os que ficarem serão espalhados a todos os ventos;
17.21
Ez 6.7,10
13.14,23
e sabereis que eu, Jeová, o disse.

22Assim diz o Senhor Jeová: Também eu tomarei do alto do topo do cedro

17.22
Ez 34.29
e o plantarei; e do mais alto dos seus raminhos quebrarei um que seja tenro
17.22
Ez 36.36
e o plantarei sobre um
17.22
Ez 20.40
37.22
Sl 72.16
alto e elevado monte. 23No alto monte de Israel, o plantarei; ele produzirá ramos, dará fruto e far-se-á
17.23
Sl 92.12
Is 27.6
um cedro excelente.
17.23
Ez 31.6
Os 14.5-7
Mt 13.31-32
Debaixo dele, habitarão todas as aves de toda a sorte; à sombra dos seus ramos, habitarão. 24Todas
17.24
Sl 96.12
Is 55.12
as árvores do campo saberão que eu, Jeová,
17.24
Ez 21.26
1Sm 2.7-8
Is 2.13
humilhei a árvore alta, exaltei a árvore baixa,
17.24
Ez 19.12
sequei a árvore verde e fiz
17.24
Ez 37.3,13
Am 9.11
reverdecer a árvore seca; eu, Jeová, falei e o fiz.

18

A responsabilidade é pessoal

181De novo, veio a mim a palavra de Jeová, dizendo: 2

18.2
Is 3.15
Que quereis vós dizer, usando na terra de Israel deste provérbio:
18.2
Jr 31.29
Lm 5.7
Mt 23.36
Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos estão embotados? 3Pela minha vida, diz o Senhor Jeová,
18.3
Ez 18.19-20,30
Ez 33.11-20
não tereis mais ocasião de usardes desse provérbio em Israel. 4Eis que
18.4
Nm 16.22
27.16
Is 42.5
57.16
todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha; a alma
18.4
Ez 18.20
Rm 6.23
que pecar, essa morrerá.

5Porém, se um homem for justo, e fizer o que é de equidade e justiça, 6

18.6
Ez 18.15
Ez 6.13
22.9
e se não comer sobre os montes, nem
18.6
Ez 18.12,15
Ez 20.24
33.25
Dt 4.19
levantar os seus olhos para os ídolos da casa de Israel, nem
18.6
Ez 18.15
Ez 22.11
contaminar a mulher do seu próximo, nem
18.6
Ez 22.10
Lv 18.19
se chegar à mulher na sua separação; 7se não oprimir a ninguém, porém
18.7
Ez 33.15
Dt 24.13
Am 2.8
tornar ao devedor o seu penhor,
18.7
Lv 19.13
Am 3.10
se não tirar nada do alheio por violência,
18.7
Ez 18.16
Dt 15.11
Mt 25.35-40
Lc 3.11
se der do seu pão ao que tem fome e ao nu cobrir com vestido; 8se não der o seu dinheiro
18.8
Êx 22.25
Dt 23.19-20
à usura, nem receber
18.8
Lv 25.36
mais do que o que emprestou, se desviar a sua mão da iniquidade e
18.8
Zc 7.9
8.16
fizer verdadeiro juízo entre homem e homem; 9se andar nos meus
18.9
Ez 18.19,21
estatutos e guardar os meus juízos, para proceder segundo a verdade, este tal é justo; certamente,
18.9
Hc 2.4
Rm 1.17
viverá, diz o Senhor Jeová.

10Se ele gerar um filho que se torne

18.10
Ez 22.29
salteador,
18.10
Ez 22.6
que derrame sangue, e que faça a seu irmão qualquer dessas coisas, 11e que não cumpra com nenhum destes deveres, porém
18.11
Ez 18.6,15
coma sobre os montes, e contamine a mulher do seu próximo, 12oprima ao
18.12
Am 4.1
Zc 7.10
pobre e necessitado,
18.12
Ez 18.7,16,18
Ez 7.23
Is 59.6-7
Jr 22.3,17
tire de outro com violência, não devolva o penhor,
18.12
Ez 18.6,15
levante os seus olhos aos ídolos,
18.12
Ez 8.6,17
2Rs 21.11
cometa abominações, 13dê o seu dinheiro
18.13
Ez 18.8,17
à usura e receba mais do que emprestou, acaso, viverá ele? Não viverá. Comete todas essas abominações; certamente, morrerá, e
18.13
Ez 33.4-5
o seu sangue será sobre ele.

14Eis que se este, por sua vez,

18.14
Ez 18.10
Pv 23.24
gerar um filho que, vendo todos os pecados cometidos por seu pai,
18.14
2Cr 29.6-10
34.21
tema e não faça coisas semelhantes, 15
18.15
Ez 18.6,11
que não coma sobre os montes,
18.15
Ez 18.6,12
nem levante os seus olhos aos ídolos da casa de Israel, que não contamine a mulher do seu próximo, 16nem oprima a pessoa alguma, que não empreste
18.16
Ez 18.7,12
sob penhores, nem tire de outrem com violência, porém
18.16
Ez 18.7
Jó 31.16,20
Sl 41.1
Is 58.7,10
dê o seu pão ao faminto, e ao nu cubra com vestido, 17que aparte
18.17
Ez 18.12
do pobre a sua mão, que não receba
18.17
Ez 18.8,13
usura nem mais do que emprestou,
18.17
Ez 18.9
que execute os meus juízos e ande nos meus estatutos,
18.17
Ez 18.19-20
este não morrerá por causa da iniquidade de seu pai; certamente, viverá. 18Quanto a seu pai, porque
18.18
Ez 18.10-13
oprimiu cruelmente,
18.18
Ez 18.7,12,16
tirou de seu irmão com violência e fez o que não é bom entre o seu povo, eis que ele
18.18
Ez 18.13
morrerá na sua iniquidade.

19Contudo, dizeis:

18.19
Ez 18.2
Êx 20.5
Jr 15.4
Por que não leva o filho a iniquidade do pai? Quando o filho fizer o que
18.19
Ez 18.9
Ez 20.18-20
Zc 1.3-6
é de equidade e justiça, e guardar todos os meus estatutos, e os cumprir, certamente, viverá. 20A alma
18.20
Ez 18.4
2Rs 14.6
22.18-20
que peca, essa morrerá;
18.20
Dt 24.16
Jr 31.30
o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho.
18.20
1Rs 8.32
Is 3.10-11
Mt 16.27
Rm 2.6-9
A justiça do justo será sobre ele, e a impiedade do ímpio será sobre ele.

21Mas, se

18.21
Ez 18.27-28
Ez 33.12,19
o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar
18.21
Ez 18.9,19
Ez 36.27
Gn 26.5
Sl 119.80,112
todos os meus estatutos, e fizer o que é de equidade e justiça,
18.21
Ez 18.17,28
Ez 3.21
certamente, viverá; não morrerá. 22
18.22
Ez 18.24
Ez 33.16
Is 43.25
Jr 50.20
Mq 7.19
Nenhuma das suas transgressões que cometeu será lembrada contra ele;
18.22
Sl 18.20-24
na sua justiça que praticou, viverá. 23
18.23
Ez 18.32
Ez 33.11
Lm 3.33
Os 11.8
Acaso, tenho eu prazer na morte do ímpio? — diz o Senhor Jeová; não quero eu,
18.23
Sl 147.11
Mq 7.18
antes, que se converta do seu caminho e viva? 24Mas, quando o justo
18.24
Ez 18.26
Ez 3.20
33.18
1Sm 15.11
2Cr 24.2,17-22
se desviar da sua justiça, e cometer iniquidade, e fizer conforme todas as abominações que faz o ímpio, acaso, viverá ele? Não será lembrado
18.24
Ez 18.22
Gl 3.3-4
nenhum dos seus atos de justiça que praticou;
18.24
Ez 17.20
20.27
Pv 21.16
na sua transgressão com que transgrediu e no seu pecado com que pecou, neles morrerá.

25Contudo, dizeis:

18.25
Ez 18.29
Ez 33.17,20
Ml 2.17
3.13-15
O caminho do Senhor não é igual. Ouvi, pois, ó casa de Israel: Acaso,
18.25
Gn 18.25
Jr 12.1
Sf 3.5
não é igual o meu caminho? Não são desiguais os vossos caminhos? 26Quando o justo
18.26
Ez 18.24
se desviar da sua justiça, e cometer a iniquidade, e nela morrer, na sua iniquidade que cometeu morrerá. 27Outrossim, quando o ímpio
18.27
Ez 18.21
se desviar da sua impiedade que cometeu e fizer o que é de equidade e justiça, conservará este a sua alma em vida. 28Porquanto considera e
18.28
Ez 18.22,30-31
se desvia de todas as suas transgressões que cometeu, certamente, viverá; não morrerá. 29Contudo, diz a casa de Israel:
18.29
Ez 18.25
O caminho do Senhor não é igual. Acaso, não são iguais os meus caminhos, ó casa de Israel? 30Portanto, vos julgarei, ó casa de Israel, cada um
18.30
Ez 7.3
24.14
33.20
1Pe 1.17
conforme os seus caminhos, diz o Senhor Jeová.
18.30
Ez 14.6
33.11
Os 12.6
Convertei-vos e desviai-vos de todas as vossas transgressões; assim, a iniquidade não vos será pedra de tropeço. 31
18.31
Is 1.16-17
55.7
Lançai de vós todas as vossas transgressões com que transgredistes e fazei-vos
18.31
Ez 11.19
36.26
Sl 51.10
um coração novo e um espírito novo. Pois por que morrereis, ó casa de Israel? 32Porquanto
18.32
Ez 18.23
Ez 33.11
não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor Jeová. Portanto,
18.32
Ez 18.30
convertei-vos e vivei.

19

O rei de Israel comparado a um leão engaiolado

191Demais, faze uma

19.1
Ez 19.14
Ez 2.10
lamentação sobre os
19.1
2Rs 23.29-30,34
24.6,12
25.5-7
príncipes de Israel 2e dize: Que de
19.2
Nm 23.24
24.9
Na 2.11-12
leoa era tua mãe entre os leões! No meio dos
19.2
Is 5.29
Zc 11.3
leões novos deitou-se e nutriu os seus cachorrinhos. 3Criou um dos seus cachorrinhos, que,
19.3
Ez 19.6
2Rs 23.31-32
fazendo-se leão novo, aprendeu a apanhar presa e devorava homens. 4Também as nações ouviram falar dele; foi
19.4
2Rs 23.34
2Cr 36.4,6
apanhado na cova que elas fizeram, e levaram-no com argolas à terra do Egito. 5Ora, a leoa, vendo que já tinha esperado demais, e perdida toda a esperança, pegou em
19.5
2Rs 24.8
outro dos seus cachorrinhos e fê-lo leão novo. 6Ele
19.6
2Rs 24.9
2Cr 36.9
andava entre os leões
19.6
Ez 19.3
e fez-se leão novo; aprendeu a apanhar presa e devorava homens. 7Conheceu os palácios deles e devastou as suas cidades; ficou desolada a terra e
19.7
Ez 12.19
30.12
Am 6.8
Mq 1.2
a sua plenitude, por causa do som do seu rugir. 8Então, se ajuntaram contra ele
19.8
2Rs 24.11
as nações vindas das províncias de todos os lados;
19.8
Ez 12.13
17.20
e estenderam sobre ele a sua rede; e ele foi apanhado na cova que elas fizeram. 9Com argolas, meteram-no numa gaiola
19.9
2Rs 24.15
e levaram-no ao rei de Babilônia; fizeram-no entrar em lugares fortes, para que não se ouvisse mais a sua voz sobre os montes de Israel.

10Tua mãe, à tua semelhança, era

19.10
Sl 80.8-11
como uma vide plantada junto às águas; era frutífera e cheia de sarmentos por causa das muitas águas. 11Tinha ela
19.11
Sl 80.15
varas fortes para os cetros dos que dominavam, foi exaltada
19.11
Ez 31.3
a sua estatura entre os espessos ramos e foi vista na sua altura com a multidão dos seus ramos. 12Porém, em furor, foi ela
19.12
Jr 31.28
arrancada
19.12
Ez 28.17
Lm 2.1
e lançada por terra,
19.12
Ez 17.10
Os 13.15
e o vento oriental secou ao seu fruto. Foram quebradas e secaram as suas
19.12
Ez 19.11
Is 27.11
fortes varas; o fogo as consumiu. 13Agora está plantada num
19.13
Ez 19.10
Ez 20.35
2Rs 24.12-16
Os 2.3
deserto, numa terra árida e sedenta. 14Das varas dos seus ramos saiu
19.14
Ez 15.4
20.47-48
um fogo que consumiu ao seu fruto de maneira que não há mais nela
19.14
Ez 19.11
vara forte que sirva de cetro para dominar. Isso é
19.14
Ez 19.1
para lamentar e servirá de lamentação.