Tradução Brasileira (2010) (TB)
31

Os artífices da obra do tabernáculo

311

31.1
Êx 35.30
36.1
Disse mais Jeová a Moisés: 2Eis que chamei por nome Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá;

3e o enchi do Espírito de Deus, no tocante à sabedoria, à inteligência, à ciência e a toda sorte de obras,

4para fazer invenções, para trabalhar em ouro, em prata e em cobre,

5para gravar pedras de engaste, para entalhar madeiras e para trabalhar em toda sorte de obras.

6Eis que eu designei juntamente com ele a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã; e pus a sabedoria nos corações de todos os homens hábeis, para fazerem tudo o que eu tenho ordenado:

7a tenda da revelação, e a arca do Testemunho, e o propiciatório que está por cima dela, e todos os móveis da tenda,

8e a mesa com os seus utensílios, e

31.8
Lv 24.4
o candeeiro puro com todos os seus utensílios, e o altar do incenso,

9e o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a bacia com a sua base,

10e os vestidos finamente tecidos e os vestidos sagrados do sacerdote Arão, e os vestidos de seus filhos, para quando se empregarem no ofício sacerdotal,

11e o óleo da unção, e o incenso aromático para o Santo Lugar; eles farão conforme tudo o que tenho ordenado.

O sábado santo e as duas tábuas do Testemunho

12Disse mais Jeová a Moisés:

13Falarás também aos filhos de Israel:

31.13
Êx 20.8
Certamente, guardareis os meus sábados; pois este é
31.13
Êx 31.17
Ez 20.12,20
um sinal entre mim e vós pelas vossas gerações; para que saibais que eu sou Jeová, que vos santifico.

14Portanto, guardareis o sábado, porque é santo para vós.

31.14
Êx 31.15
Êx 35.2
Nm 15.32,35
Jo 7.23
Aquele que o profanar, certamente, será morto; pois todo o homem que trabalhar neste dia será exterminado do meio do seu povo.

15Seis dias se trabalhará; porém no sétimo dia, é um

31.15
Êx 16.23
35.2-3
sábado de descanso solene, consagrado a Jeová;
31.15
Êx 31.14
todo o que trabalhar neste dia, certamente será morto. 16Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, para o observarem pelas suas gerações, como pacto perpétuo.

17

31.17
Êx 31.13
É um sinal perpétuo entre mim e os filhos de Israel;
31.17
Êx 20.11
Gn 2.2-3
pois, em seis dias, fez Jeová o céu e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e achou refrigério.

18Deu a Moisés, depois que acabara de falar com ele no monte Sinai,

31.18
Êx 24.12
as duas tábuas do Testemunho, tábuas de pedra,
31.18
Êx 32.15-16
34.1-28
escritas pelo dedo de Deus.

32

Arão faz um bezerro de ouro

321Mas o povo, vendo que Moisés

32.1
Êx 24.18
Dt 9.11-12
tardava em descer do monte, acercou-se de Arão e disse-lhe: Levanta-te,
32.1
At 7.40
faze-nos deuses que vão adiante de nós; pois quanto a
32.1
Êx 14.11
este Moisés, a esse homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe terá acontecido.

2Respondeu-lhes Arão:

32.2
Êx 35.22
Tirai as arrecadas de ouro que vossas mulheres, vossos filhos e vossas filhas têm nas orelhas e trazei-mas.

3Todo o povo tirou as arrecadas de ouro que tinham nas orelhas, trazendo-as a Arão.

4Ele as tomou das mãos deles, e, com um buril, deu forma ao ouro, e dele fez

32.4
Dt 9.16
At 7.14
um bezerro fundido. Então, eles disseram: Estes são, ó Israel, os teus deuses que te tiraram da terra do Egito.

5Arão, vendo isso, edificou um altar diante dele, fez uma proclamação e disse: Amanhã, será festa solene a Jeová.

6Levantando-se de manhã cedo,

32.6
At 7.41
ofereceram holocaustos e trouxeram ofertas pacíficas;
32.6
1Co 10.7
o povo sentou-se a comer e a beber e levantou-se
32.6
Êx 32.17-19
Nm 25.2
a folgar.

7Então, disse Jeová a Moisés: Vai tu e desce, porque o teu povo,

32.7
Êx 32.4,11
Dt 9.12
que fizeste sair do Egito, se corrompeu.

8Bem depressa se desviou do caminho que eu lhes tinha ordenado; fizeram para si um bezerro fundido, adoraram-no e,

32.8
Êx 22.20
34.15
Dt 32.17
oferecendo-lhe sacrifícios, disseram: Estes são, ó Israel, os deuses que te fizeram subir da terra do Egito.

9

32.9
Nm 14.11-20
Disse mais Jeová a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é
32.9
Êx 33.3,5
34.9
At 7.51
povo de cerviz dura.

10Agora,

32.10
Dt 9.14
deixa-me, para que a minha ira se acenda contra eles e para que eu os consuma; e de ti farei uma grande nação.

11Porém

32.11
Dt 9.18
Moisés suplicou a Jeová, seu Deus, dizendo: Por que se acende a tua ira contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande fortaleza e com uma poderosa mão?

12Por que

32.12
Dt 9.28
Js 7.9
diriam os egípcios: Para mal os tirou, a fim de os matar nos montes e a fim de os consumir da face da terra? Volve-te do furor da tua ira e arrepende-te deste mal contra o teu povo.

13Lembra-te de Abraão, de Isaque e de Israel, teus servos, a quem por ti mesmo

32.13
Gn 22.16-18
juraste e disseste: Multiplicarei a vossa descendência
32.13
Gn 15.5
26.4
como as estrelas do céu
32.13
Êx 13.5,11
33.1
e toda esta terra de que tenho falado, a darei à vossa descendência, e a herdarão para sempre.

14

32.14
Sl 106.45
Então, Jeová se arrependeu do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.

Moisés, indignado, quebra as tábuas do Testemunho

15Em seguida,

32.15
Dt 9.15
virou-se Moisés e desceu do monte, trazendo nas mãos as duas tábuas do Testemunho;
32.15
Êx 31.18
tábuas estas escritas de ambas as bandas; de uma e de outra banda estavam escritas.

16As tábuas eram obra de Deus, e a escritura era a mesma escritura de Deus, gravada nas tábuas.

17Ouvindo Josué a voz do povo quando gritava, disse a Moisés: Há um alarido de guerra no arraial.

18Respondeu-lhe Moisés: Não é alarido dos vencedores nem alarido dos vencidos, porém alarido dos que cantam é o que ouço.

19Logo que se aproximou do arraial, viu o bezerro e as

32.19
Êx 32.6
danças; acendeu-se-lhe a ira, e
32.19
Dt 9.17
arrojou das mãos as tábuas e quebrou-as ao pé do monte.

20

32.20
Dt 9.21
Pegando o bezerro que tinham feito, queimou-o no fogo e o reduziu a pó, que lançou na água e deu a beber aos filhos de Israel.

21Perguntou Moisés a Arão: Que te fez este povo, que sobre ele trouxeste um pecado enorme?

22Respondeu-lhe Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que o povo é

32.22
Dt 9.24
propenso para o mal. 23Pois
32.23
Êx 32.1-4
me disseram: Faze-nos deuses, que irão adiante de nós; porque, quanto a este Moisés que nos fez subir da terra do Egito, não sabemos o que lhe terá acontecido. 24Então, eu lhes disse: Todos os que têm ouro, arranquem-no. Assim mo deram; eu o
32.24
Êx 32.4
lancei no fogo, e saiu este bezerro.

O povo é castigado

25Vendo Moisés que o povo estava desenfreado (pois

32.25
1Rs 12.28-30
14.16
Arão os desenfreou para serem mofados no meio dos seus inimigos), 26pôs em pé à entrada do arraial e disse: Quem está do lado de Jeová, venha a mim. Então, se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi. 27Depois, lhes disse: Assim diz Jeová, o Deus de Israel: Cada um cinja a sua espada sobre a coxa. Passai e tornai a passar de porta pelo meio do arraial, e cada um mate a seu irmão, e cada um, a seu companheiro, e cada um, a seu vizinho. 28
32.28
Nm 25.7-13
Dt 33.9
Fizeram os filhos de Levi conforme a palavra de Moisés; e caíram do povo, naquele dia, quase três mil homens. 29Moisés disse: Consagrai-vos hoje a Jeová, cada um contra seu filho, cada um contra seu irmão, para que ele vos conceda, neste dia, uma bênção.

Moisés intercede pelo povo

30No dia seguinte, disse Moisés ao povo: Vós cometestes um grande pecado. Agora, subirei a Jeová; porventura, farei expiação pelo vosso pecado. 31Voltou Moisés a Jeová e disse: Oh! Este povo cometeu um grande pecado e fez para si

32.31
Êx 20.23
deuses de ouro. 32Agora, pois, perdoa o seu pecado; ou, se não, risca-me do teu
32.32
Sl 69.28
Is 4.3
8.16
29.11,18
Dn 12.1
Ml 3.16-17
livro que escreveste. 33Respondeu Jeová a Moisés:
32.33
Êx 17.14
Dt 29.20
Sl 9.5
Riscarei do meu livro todo aquele que tiver pecado contra mim. 34Vai agora e conduze o povo
32.34
Êx 3.17
ao lugar de que eu te falei. Eis que o
32.34
Êx 23.20
meu anjo irá adiante de ti; todavia, no dia da minha visitação,
32.34
Sl 99.8
castigarei o seu pecado. 35
32.35
Êx 32.28
Feriu, pois, Jeová ao povo, porque
32.35
Êx 32.4,24
fizeram o bezerro que Arão fabricara.

33

Deus retira a sua presença do meio do povo

331Disse mais Jeová a Moisés: Vai, sobe deste lugar, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito para a terra a respeito da qual

33.1
Êx 32.13
jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: À tua posteridade, a darei.

2Enviarei um

33.2
Êx 32.34
anjo adiante de ti; e
33.2
Êx 23.27-31
lançarei fora os cananeus, os amorreus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. 3Sobe para uma terra
33.3
Êx 3.8,17
que mana leite e mel. Eu não subirei no meio de ti, porque és
33.3
Êx 33.5
Êx 32.9
povo de cerviz dura; para que
33.3
Êx 32.10
não te consuma eu no caminho. 4Ouvindo o povo essas más notícias,
33.4
Nm 14.39
pôs-se a prantear; e ninguém vestiu os seus atavios. 5Pois Jeová disse a Moisés: Dize aos filhos de Israel: Tu és um
33.5
Êx 33.3
povo de cerviz dura. Se por um só momento eu subir no meio de ti, te consumirei; portanto, tira de ti os atavios, para que eu saiba o que te hei de fazer. 6Então, os filhos de Israel tiraram de si os seus atavios desde o monte Horebe em diante.

7Ora, Moisés costumava tomar

33.7
Êx 18.7,12-16
a tenda e armá-la fora do arraial, bem longe do arraial; e chamou-lhe a tenda da revelação. Todo aquele que buscava a Jeová saía à tenda da revelação, que estava fora do arraial. 8Quando Moisés saía fora, à tenda, levantava-se todo o povo e ficava em pé, cada um à entrada da sua tenda e via a Moisés pelas costas, até entrar ele na tenda. 9Entrando Moisés na Tenda, descia a
33.9
Êx 13.21
coluna de nuvem e parava à entrada da tenda;
33.9
Sl 99.7
e Jeová falava com Moisés. 10Viu todo o povo a coluna de nuvem que estacionava à entrada da tenda; todo o povo levantou-se e adorou, cada um à entrada da sua tenda. 11
33.11
Nm 12.8
Dt 34.10
Falava Jeová a Moisés cara a cara, como um homem fala ao seu amigo. Depois, voltou Moisés ao arraial; porém o moço Josué, seu servidor, filho de Num, não se apartava da tenda.

Moisés roga a Deus a sua presença

12Moisés disse a Jeová: Eis que tu me dizes:

33.12
Êx 3.10
32.34
Faze subir a este povo; e não me declaras
33.12
Êx 33.2
quem hás de enviar comigo.
33.12
Êx 33.17
Contudo, tu disseste: Conheço-te pelo teu nome, também achaste graça aos meus olhos. 13Agora, se achei graça aos teus olhos, mostra-me neste momento os
33.13
Sl 25.4
51.13
teus caminhos, para que eu te conheça, a fim de achar eu graça aos teus olhos; e
33.13
Êx 3.7,10
5.1
32.12,14
considera que esta nação é teu povo. 14Respondeu-lhe:
33.14
Dt 4.37
Is 63.9
A minha face irá contigo, e
33.14
Dt 12.10
25.19
Js 22.4
eu te darei descanso. 15Disse-lhe Moisés:
33.15
Sl 80.3,7,19
Se a tua face não for comigo, não nos faças subir deste lugar. 16Pois como se poderá saber que achamos graça aos teus olhos, eu e teu povo? Porventura, não é em andares tu conosco, de modo que
33.16
Lv 20.24,26
somos separados, eu e teu povo, de todos os povos que se acham sobre a face da terra?

Moisés roga a Deus que lhe mostre a sua glória

17Disse Jeová a Moisés: Farei também isso que disseste,

33.17
Êx 33.12
porque achaste graça aos meus olhos, e te conheço pelo teu nome. 18
33.18
Êx 33.20,23
Prosseguiu Moisés: Mostra-me a tua glória. 19Respondeu-lhe:
33.19
Êx 34.6-7
Farei passar toda a minha bondade diante de ti e te proclamarei o nome de Jeová;
33.19
Rm 9.15
terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem eu me compadecer. 20Continuou: Não poderás ver a minha face,
33.20
Is 6.5
porque o homem não pode ver a minha face e viver. 21Disse mais Jeová: Eis aqui está um lugar perto de mim, e
33.21
Sl 18.2,46
27.5
61.2
62.7
tu estarás sobre a penha. 22Quando passar a minha glória, te porei numa fenda da penha e
33.22
Is 49.2
51.16
te cobrirei com a mão, até que eu tenha passado. 23Depois, tirarei a mão, e me verás pelas costas; porém a minha face não se verá.