Tradução Brasileira (2010) (TB)
3

O ministério da vocação dos gentios e o apostolado de Paulo

31Por essa razão, eu, Paulo,

3.1
At 23.18
Ef 4.1
2Tm 1.8
Fm 1,923
o prisioneiro de
3.1
vd.
Cristo Jesus
3.1
Ef 3.13
2Co 1.6
por amor de vós,
3.1
Ef 3.8
gentios, 2se é que ouvistes a
3.2
Cl 1.25
1Tm 1.4Ef 1.10
Ef 3.9
dispensação da graça de Deus, que me foi dada para convosco; 3
3.3
cp.
segundo me foi,
3.3
vd.
pela revelação,
3.3
vd.
manifestado o
3.3
Ef 3.4,9
Ef 6.19
Cl 1.264.3
Rm 16.2511.25
mistério,
3.3
Ef 1.9
como antes vos escrevi em poucas palavras; 4pelo qual, quando ledes, podeis entender o
3.4
cp.
meu conhecimento no mistério de Cristo, 5o qual, em outras gerações, não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora, tem sido revelado aos seus santos
3.5
vd.
apóstolos e profetas no Espírito, 6a saber, que os gentios são
3.6
Gl 3.29
coerdeiros, e
3.6
Ef 2.16
membros do mesmo corpo, e
3.6
cp.
coparticipantes da promessa
3.6
vd.
em Cristo Jesus por meio do evangelho; 7
3.7
Cl 1.23,25
do qual fui feito
3.7
vd.
ministro segundo o dom da
3.7
Ef 3.2Rm 12.3At 9.15
graça de Deus, que me foi dada
3.7
vd.
conforme a operação do seu poder. 8A mim, que sou
3.8
vd.
menor do que o mínimo de todos os santos, foi dada essa graça de
3.8
Ef 3.1At 9.15
anunciar aos gentios as
3.8
Ef 3.16Ef 1.7
Rm 2.4
riquezas inescrutáveis de Cristo 9e trazer à luz qual a dispensação
3.9
Ef 3.4,9
Ef 6.19
Cl 1.264.3
Rm 16.2511.25
do mistério que tem estado
3.9
cp.
escondido, desde os séculos, em Deus,
3.9
Ap 4.11
que criou todas as coisas, 10para que, agora, a multiforme
3.10
vd.
sabedoria de Deus, por meio da igreja, fosse
3.10
cp.
conhecida aos
3.10
Ef 1.21
6.12
Cl 2.10,15
principados e potestades nas
3.10
vd.
regiões celestes, 11
3.11
vd.
segundo o propósito dos séculos, que ele fez em
3.11
vd.
Cristo Jesus, nosso Senhor, 12no qual temos a nossa
3.12
Hb 4.16
10.19,35
1Jo 2.28
3.21
ousadia e
3.12
vd.
entrada em
3.12
2Co 3.4
confiança por meio da nossa fé nele. 13Por isso, vos rogo que não
3.13
vd.
desanimeis nas minhas tribulações
3.13
cp.
por vós, as quais são a vossa glória.

A oração de Paulo pelos efésios

14Por essa causa,

3.14
cp.
dobro os meus joelhos ao Pai, 15de quem toma o nome toda a família nos céus e sobre a terra, 16para que ele vos conceda, conforme as
3.16
vd.
riquezas da sua glória, que sejais
3.16
Fp 4.13
Cl 1.111Co 16.13
robustecidos com poder, pelo seu Espírito
3.16
vd.
no homem interior; 17que
3.17
Jo 14.23
Rm 8.92Co 13.5Ef 2.22
habite Cristo pela fé em vossos corações, sendo vós
3.17
Cl 2.71Co 3.6
arraigados e
3.17
Cl 1.23
fundados em amor, 18a fim de poderdes compreender com
3.18
vd.
todos os santos qual é a
3.18
cp.
largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade 19e conhecer
3.19
cp.
o amor de Cristo, que
3.19
cp.
sobrepuja a ciência, para que sejais
3.19
Cl 2.10
cheios até a inteira
3.19
cp.
plenitude de Deus.

Louvor a Deus mediante Cristo

20

3.20
cp.
Ora, àquele que é
3.20
cp.
poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos,
3.20
vd.
segundo o poder que opera em nós, 21
3.21
vd.
a este seja glória, na Igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações do século dos séculos. Amém.

4

A unidade da fé

41Portanto, vos

4.1
vd.
rogo eu, o
4.1
vd.
prisioneiro no Senhor, que
4.1
Cl 1.10
1Ts 2.12Ef 2.10
Cl 2.6
andeis de uma maneira digna da
4.1
vd.
vocação com que fostes
4.1
vd.
chamados, 2com toda a
4.2
Cl 3.12
humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros
4.2
vd.
em caridade, 3esforçando-vos diligentemente para guardar a unidade do Espírito no
4.3
cp.
vínculo da paz; 4
4.4
vd.
um só corpo há e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só
4.4
Ef 1.18
esperança da vossa vocação; 5
4.5
vd.
um só Senhor, uma só fé, um só batismo; 6um só Deus e Pai de todos,
4.6
vd.
que é sobre todos, e por todos, e em todos. 7Mas
4.7
cp.
a cada um de nós foi dada a
4.7
Ef 3.2
graça
4.7
vd.
conforme a medida do dom de Cristo. 8Por isso diz:

4.8
Sl 68.18
Quando ele subiu ao alto,
4.8
Jz 5.12Cl 2.15
levou cativo o cativeiro

e deu dons aos homens.

9(Ora, que quer dizer isto: ele
4.9
cp.
subiu, senão que também desceu
4.9
Is 44.23Sl 63.9
aos lugares mais baixos da terra? 10Aquele que desceu é também o que subiu
4.10
Hb 4.14
7.26
9.24Ef 1.20
muito acima de todos os céus, para
4.10
vd.
encher todas as coisas.) 11Ele
4.11
Ef 4.8
deu
4.11
vd.
uns como apóstolos, outros como profetas, outros como
4.11
vd.
evangelistas, outros como pastores e
4.11
vd.
mestres, 12
4.12
vd.
tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos para o trabalho do ministério, para a edificação do
4.12
vd.
corpo de Cristo, 13até que todos cheguemos
4.13
cp.
à unidade da fé e do
4.13
cp.
pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de
4.13
Hb 5.141Co 14.20
Cl 1.28
homem feito, à medida da estatura da
4.13
Jo 1.16
Gl 4.19Ef 1.23
plenitude de Cristo, 14para que
4.14
vd.
não mais sejamos meninos,
4.14
cp.
jogados de um para outro lado e levados ao redor por todos os ventos de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela
4.14
cp.
astúcia tendente à
4.14
Ef 6.11
maquinação do erro. 15Mas, praticando a verdade
4.15
vd.
em amor,
4.15
cp.
cresçamos em todas as coisas, até chegarmos a ele, que é a
4.15
vd.
cabeça, Cristo, 16de quem
4.16
Cl 2.19Rm 12.41Co 10.17
todo o corpo, conjuntado e coligado pelo que toda a junta supre, segundo a operação na medida de cada membro, efetua o aumento do corpo para edificação de si mesmo
4.16
vd.
em amor.

A santidade cristã oposta aos vícios dos gentios

17

4.17
Cl 2.4
Isto, portanto, digo e
4.17
vd.
testifico no Senhor
4.17
vd.
que não mais andeis como também andam os gentios
4.17
cp.
na vaidade de sua mente, 18sendo
4.18
Rm 1.21
obscurecidos no seu entendimento, alienados
4.18
cp.
da vida de Deus,
4.18
At 17.30
Hb 5.2
9.7
1Pe 1.14At 3.17
1Co 2.8
pela ignorância que há neles por causa do
4.18
Mc 3.5Rm 11.7,25
2Co 3.14
endurecimento do seu coração, 19os quais,
4.19
cp.
tendo-se tornado insensíveis,
4.19
vd.
se entregaram
4.19
vd.
à lascívia, para praticarem com avidez toda imundícia. 20Mas vós não
4.20
vd.
aprendestes assim a Cristo, 21se é que o
4.21
Rm 10.14Ef 2.17Ef 1.13
Cl 1.5
ouvistes e fostes
4.21
Cl 2.7
instruídos nele, como está a verdade em Jesus, 22a vos
4.22
Ef 4.25,31
Cl 3.8
Hb 12.1Tg 1.21
1Pe 2.1
despir, no que diz respeito ao vosso procedimento anterior,
4.22
vd.
do homem velho, que se corrompe segundo as
4.22
2Co 11.3
Hb 3.13
cobiças do engano, 23e a
4.23
Rm 12.2
vos renovar no espírito da vossa mente, 24e a vos
4.24
vd.
revestir do
4.24
Cl 3.10Rm 6.4
7.6
12.2
2Co 5.17
homem novo, que,
4.24
vd.
segundo Deus, foi criado em justiça e santidade da verdade.

Admoestações

25Por isso, renunciando a mentira,

4.25
Zc 8.16
Cl 3.9Ef 4.15
falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos
4.25
vd.
membros uns dos outros. 26
4.26
Sl 4.4
Irai-vos e não pequeis;
4.26
Dt 24.15
não se ponha o sol sobre a vossa ira, 27nem
4.27
Tg 4.7Rm 12.19
deis lugar ao Diabo. 28Aquele que furta não furte mais; mas, antes,
4.28
cp.
trabalhe,
4.28
1Ts 4.11
2Ts 3.8,11Tt 3.8,14
obrando com as suas próprias mãos o que é bom, para
4.28
cp.
que tenha com que repartir com o que tem necessidade. 29Nem uma
4.29
Ef 5.4
Cl 3.8Mt 12.34
palavra torpe saia da vossa boca, senão a que seja boa para a
4.29
vd.
edificação conforme a necessidade, para que ministre graça aos que a ouvem. 30
4.30
Is 63.101Ts 5.19
Não entristeçais ao Espírito Santo de Deus, no qual fostes
4.30
Ef 1.13Jo 3.33
selados para o dia da redenção. 31
4.31
cp.
Toda a amargura e cólera, e ira, e gritaria, e calúnia
4.31
cp.
sejam tiradas do meio de vós com toda
4.31
1Pe 2.1
malícia. 32
4.32
Cl 3.121Pe 3.81Co 13.4
Tornai-vos, porém, bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros,
4.32
Mt 6.142Co 2.10
como também Deus, em Cristo, vos perdoou.

5

51

5.1
Ef 4.32Lc 6.36
Mt 5.48
Tornai-vos, portanto, imitadores de Deus, como filhos amados; 2e
5.2
Rm 14.15Cl 3.14
andai em amor, assim como Cristo também
5.2
vd.
vos amou e
5.2
Ef 5.25
Gl 2.20Rm 4.25
Jo 6.51
se entregou a si mesmo por nós, como
5.2
Hb 7.27
9.14
10.10,12
oferta e sacrifício a Deus, em
5.2
cp.
odor de suavidade.

3Mas

5.3
vd.
fornicação e toda impureza ou avareza nem se nomeiem entre vós, como convém a santos, nem
5.3
Ef 4.29
Cl 3.8Mt 12.34
baixeza, 4nem conversa tola, ou chocarrices,
5.4
cp.
que são inconvenientes; antes, pelo contrário,
5.4
Ef 5.20
ações de graças. 5Pois isto sabeis, com certeza: que nenhum
5.5
vd.
fornicário, nem impuro, nem avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino
5.5
cp.
de Cristo e Deus. 6
5.6
cp.
Ninguém vos engane com palavras vãs; pois, por essas coisas, vem
5.6
vd.
a ira de Deus sobre
5.6
Ef 2.2
Cl 3.6
os filhos da desobediência. 7Portanto, não vos torneis
5.7
cp.
participantes com eles. 8Pois,
5.8
vd.
outrora, éreis
5.8
vd.
trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como
5.8
vd.
filhos da luz 9(porque
5.9
vd.
o fruto da luz consiste em
5.9
vd.
toda bondade, e justiça, e verdade,) 10
5.10
Rm 12.2
provando o que é aceitável ao Senhor, 11
5.11
1Co 5.9
2Co 6.14
e não tenhais sociedade com as
5.11
Rm 13.12
obras infrutíferas das
5.11
vd.
trevas, mas antes
5.11
1Tm 5.20
reprovai-as. 12Pois as coisas feitas por eles em secreto é vergonha até o dizê-las; 13mas todas as coisas,
5.13
Jo 3.20
quando são reprovadas, se descobrem pela luz; pois tudo o que se manifesta é luz. 14
5.14
cp.
Por isso, diz:

5.14
vd.
Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre
5.14
vd.
os mortos e Cristo
5.14
cp.
te alumiará.

15Olhai, portanto, cuidadosamente como

5.15
vd.
andais, não como
5.15
Cl 4.5
insipientes, mas como sábios, 16remindo o tempo, porque
5.16
cp.
os dias são maus. 17Por essa razão, não vos torneis insensatos,
5.17
Rm 12.2
Cl 1.91Ts 4.3
mas entendei qual é a vontade do Senhor. 18
5.18
Pv 20.1
23.31Rm 13.13
1Co 5.11
1Ts 5.7
Não vos embriagueis com vinho, no qual está a
5.18
Tt 1.6
1Pe 4.4
devassidão, mas
5.18
cp.
enchei-vos do Espírito, 19
5.19
Cl 3.16Tg 5.13
falando uns aos outros em
5.19
1Co 14.26
salmos, e
5.19
At 16.25
hinos, e
5.19
Ap 5.9
cânticos espirituais,
5.19
vd.
cantando e louvando ao Senhor em vosso coração, 20
5.20
Ef 5.4
Cl 3.17Rm 1.8
sempre dando graças por tudo ao
5.20
vd.
Deus e Pai em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, 21
5.21
Gl 5.13
1Pe 5.5Fp 2.3
sujeitando-vos uns aos outros no
5.21
cp.
temor de Cristo.

Os deveres recíprocos de mulheres e maridos

22

5.22
Ef 5.22—Ef 6.9
Cl 3.18—4.1
As mulheres
5.22
1Co 14.34Tt 2.5
1Pe 3.1
sejam sujeitas a seus maridos,
5.22
Ef 6.5
como ao Senhor; 23porque
5.23
vd.
o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é
5.23
vd.
a cabeça da Igreja, sendo ele
5.23
cp.
o salvador do corpo. 24Mas, como a Igreja é sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam a seus maridos em tudo. 25
5.25
Ef 5.28,331Pe 3.7
Maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja
5.25
vd.
e por ela se entregou a si mesmo, 26
5.26
Hb 10.10,14,29
13.12
Tt 2.14
para que a santificasse, tendo-a
5.26
2Pe 1.9
purificado pela
5.26
Tt 3.5At 22.16
1Co 6.11
lavagem de água com a
5.26
Jo 15.3
17.17Ef 6.17
Rm 10.8
palavra, 27a fim de que ele a
5.27
2Co 11.2
Cl 1.222Co 4.14
apresentasse a si mesmo Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas que fosse
5.27
Ef 1.4
santa e sem defeito. 28Assim também devem os
5.28
vd.
maridos amar a suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo; 29pois ninguém jamais aborreceu a sua própria carne, mas a nutre e dela cuida, como também Cristo o faz à Igreja; 30porque somos
5.30
vd.
membros do seu
5.30
vd.
corpo. 31
5.31
Gn 2.24
Mt 19.5
Mc 10.7
Por essa razão, o homem deixará a seu pai e a sua mãe e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne. 32Esse mistério é grande, mas eu falo em referência a Cristo e à Igreja. 33Não obstante, também vós, cada um de per si, assim ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher
5.33
1Pe 3.2,5
tema a seu marido.