Tradução Brasileira (2010) (TB)
19

Paulo em Éfeso

191Enquanto

19.1
At 18.24
1Co 1.12
3.5-6,22
4.6
16.12
Tt 3.13
Apolo estava em
19.1
At 18.1
Corinto, Paulo, tendo atravessado as
19.1
cp.
regiões mais altas, foi a
19.1
At 18.19,21,24
At 19.17,26,28,34-35
20.16-17
21.29
1Co 15.32
16.8
Ef 1.1
1Tm 1.3
2Tm 1.18
4.12
Ap 1.11
2.1
Éfeso e, achando ali alguns discípulos, 2perguntou-lhes:
19.2
cp.
Recebestes o Espírito Santo, quando crestes? Responderam-lhe eles: Não.
19.2
cp.
Nem sequer ouvimos falar que o Espírito Santo é dadoou, que há Espírito Santo.. 3Que batismo, pois, recebestes? — perguntou ele. Responderam-lhe eles:
19.3
cp.
O batismo de João. 4Paulo, porém, disse:
19.4
At 13.24
João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo
19.4
cp.
que cresse naquele que havia de vir depois dele, isto é, em Jesus. 5Eles, tendo ouvido isso, foram
19.5
At 8.12,16
10.48
batizados em o nome do Senhor Jesus. 6Havendo-lhes Paulo
19.6
At 6.68.17
imposto as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo, e
19.6
At 2.4
10.46Mc 16.17
falavam em diversas línguas e
19.6
cp.
profetizavam. 7Eram todos cerca de doze homens.

Paulo na escola de Tirano

8Paulo, entrando na

19.8
At 9.2018.26
sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, discutindo com os ouvintes e persuadindo-os
19.8
At 1.3
acerca do reino de Deus. 9Mas, como
19.9
At 14.4
alguns ficassem endurecidos e incrédulos, falando mal do
19.9
At 9.2
At 19.23
Caminho diante da multidão, apartou-se deles e separou os
19.9
At 11.26
At 19.30
discípulos, discutindo diariamente na escola de Tirano. 10Isso continuou por
19.10
cp.
dois anos, de modo que todos os que habitavam na
19.10
At 16.6
At 19.22,26-27
Ásia, tanto judeus como gregos, ouviram
19.10
cp.
a palavra do Senhor. 11Deus fazia
19.11
cp.
milagres extraordinários por meio de Paulo, 12
19.12
cp.
de sorte que eram do seu corpo levados lenços e aventais aos enfermos, e as enfermidades os deixavam, e deles
19.12
cp.
saíam os espíritos malignos. 13Também alguns judeus
19.13
cp.
exorcistas, ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que estavam possessos de espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. 14Os que faziam isso eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, um dos principais sacerdotes. 15Mas o espírito maligno respondeu-lhes: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? 16O homem no qual estava o espírito maligno, saltando sobre eles, apoderou-se de dois e prevaleceu contra eles, de tal modo que, nus e feridos, fugiram daquela casa. 17Isso tornou-se conhecido de todos os judeus e gregos que moravam
19.17
At 18.19
em Éfeso, e veio o temor sobre todos, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido; 18e muitos dos que haviam crido vinham, confessando e declarando os seus atos. 19Muitos também que tinham exercido artes mágicas ajuntaram os seus livros e queimaram-nos na presença de todos; e, calculando o seu valor, acharam que montava a cinquenta mil
19.19
Lc 15.8
dracmasUma dracma valia 315 réis, moeda brasileira. de prata. 20Assim,
19.20
At 6.7
12.24
crescia e prevalecia em poder
19.20
At 19.10
a palavra do Senhor.

Paulo envia à Macedônia Timóteo e Erasto

21Concluídas essas coisas, resolveu Paulo, em seu espírito,

19.21
At 20.16,22
21.15
Rm 15.25
2Co 1.16
ir a Jerusalém,
19.21
1Co 16.5At 20.1
depois de haver atravessado
19.21
Rm 15.26
1Ts 1.7
a
19.21
At 16.9
At 19.22,29
Macedônia e a
19.21
At 18.12
Acaia, dizendo: Depois de ter eu estado ali,
19.21
Rm 15.24,28At 23.11
é-me necessário que veja também Roma. 22Enviando à Macedônia dois
19.22
At 19.29At 13.5
20.34
2Co 8.19
dos que lhe ministravam,
19.22
At 16.1
Timóteo e
19.22
Rm 16.232Tm 4.20
Erasto, ele mesmo ficou algum tempo na
19.22
At 19.10
Ásia.

Demétrio excita um grande tumulto

23Por esse tempo, houve grande alvoroço acerca do

19.23
At 19.9
Caminho. 24Pois um homem chamado Demétrio, ourives, que fazia de prata santuários de Diana,
19.24
cp.
dava muito lucro aos artífices; 25e ele, reunindo-os com os oficiais de obras semelhantes, disse: Senhores, sabeis que deste ofício vem a nossa riqueza, 26e estais vendo e ouvindo que não só em
19.26
At 18.19
Éfeso, mas em quase toda a
19.26
At 19.10
Ásia, este Paulo tem persuadido e desencaminhado muita gente, dizendo
19.26
At 17.29
1Co 8.4
10.19Dt 4.28
Sl 115.4
Is 44.10-20
Jr 10.3Ap 9.20
não serem deuses os que são feitos por mãos de homens. 27Não somente há perigo de que esta nossa profissão caia em descrédito, como também que o templo da grande deusa Diana seja desconsiderado, e que venha mesmo a ser privada da sua grandeza aquela a quem toda a Ásia e o
19.27
Mt 24.14
mundo adora. 28Ouvindo isso, se encheram de ira e clamavam: Grande é a Diana dos efésios! 29A cidade encheu-se de confusão, e todos correram ao teatro, arrebatando os
19.29
At 16.9
At 19.21-22
macedônios
19.29
não
Gaio e
19.29
At 20.4
27.2
Cl 4.10
Fm 24
Aristarco,
19.29
At 19.22At 13.5
20.34
2Co 8.19
companheiros de Paulo em viagem. 30Querendo Paulo apresentar-se ao povo,
19.30
At 19.9
os discípulos não lho permitiram; 31também alguns principais da Ásia, que eram seus amigos, mandaram rogar-lhe que não se aventurasse a ir ao teatro. 32
19.32
At 21.34
Uns, pois, gritavam de um modo, outros, de outro; porque a assembleia estava em confusão, e a maior parte não sabia por que causa se havia ali reunido. 33Eles tiraram Alexandre do meio da turba, e os judeus impeliram-no na frente. Alexandre,
19.33
At 12.17
acenando com a mão, queria apresentar uma defesa ao povo. 34Mas, quando perceberam que ele era judeu, todos a uma voz gritaram por espaço de quase duas horas: Grande é a Diana dos efésios! 35O secretário, tendo apaziguado a multidão, disse: Efésios, que homem há que não saiba que a cidade de Éfeso é zeladora do templo da grande Diana e da imagem que caiu de Júpiter. 36Assim, não podendo ser isso contestado, convém que fiqueis quietos e nada façais precipitadamente. 37Pois estes homens que trouxestes aqui não são
19.37
Rm 2.22
sacrílegos nem blasfemadores da nossa deusa. 38Se, pois, Demétrio e os artífices que estão com ele têm alguma queixa contra alguém, os tribunais estão abertos, e há
19.38
At 13.7
procônsules; acusem-se uns aos outros. 39Mas, se alguma outra coisa requereis, será resolvida em assembleia regular. 40Pois nos arriscamos a ser acusados pela sedição de hoje, não havendo motivo algum que nos permita justificar este ajuntamento. 41Dito isso, despediu a assembleia.

20

De novo, Paulo visita Macedônia e Grécia

201Depois de cessar o tumulto, Paulo mandou chamar os

20.1
At 11.26
discípulos, e, tendo-os exortado, despediu-se, e partiu para a
20.1
At 16.9
At 20.3
Macedônia. 2Depois de haver atravessado aquelas regiões e feito muitas exortações, foi a Grécia 3e, passados três meses, determinou voltar pela
20.3
At 16.9
At 20.1
Macedônia, por terem os judeus armado uma
20.3
At 9.24
At 20.19
cilada contra ele, quando ia a embarcar para a
20.3
Mt 4.24
Síria. 4Acompanharam-no Sópatro, de
20.4
At 17.10
Bereia, filho de Pirro, e, dos de
20.4
cp.
Tessalônica,
20.4
At 19.29
Aristarco e Secundo, e
20.4
At 19.29
Gaio, de
20.4
At 14.6
Derbe, e
20.4
At 16.1
Timóteo, e dos da
20.4
At 16.6
At 20.16,18
Ásia,
20.4
Ef 6.21
Cl 4.7
2Tm 4.12
Tt 3.12
Tíquico e
20.4
At 21.29
2Tm 4.20
Trófimo; 5estes, porém, foram adiante e esperavam-
20.5
At 20.5-15
At 16.10
nos em
20.5
At 16.8
Trôade. 6Nós, depois dos
20.6
At 12.3
dias dos Pães Asmos, navegamos de
20.6
At 16.12
Filipos e, em cinco dias, fomos ter com eles em Trôade, onde nos demoramos sete dias.

Paulo em Trôade

7No

20.7
1Co 16.2Ap 1.10
primeiro dia da semana, estando nós reunidos para
20.7
At 2.42
At 20.11
partir o pão, Paulo, que havia de sair no dia seguinte, discutia com eles e prolongou o seu discurso até a meia-noite. 8Havia muitas
20.8
Mt 25.1
lâmpadas no
20.8
At 1.13
cenáculo onde nos achávamos reunidos. 9Um moço chamado Êutico, que estava sentado na janela, adormecendo profundamente enquanto Paulo prolongava mais o seu discurso, vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto. 10Descendo Paulo,
20.10
cp.
debruçou-se sobre ele e, abraçando-o,
20.10
cp.
disse: Não façais alvoroço, pois a sua alma está nele. 11Então, subiu, partiu o pão e comeu, e falou-lhes largamente até o romper do dia; e assim se retirou. 12Levaram o moço vivo e ficaram muito consolados.

Paulo embarca em Assôs. Chega a Mileto

13

20.13
At 20.5-15
At 16.10
Nós, porém, tendo ido adiante a tomar a embarcação, navegamos para Assôs, com o intuito de ali receber a Paulo; pois assim tinha disposto, tencionando ele mesmo ir por terra. 14Quando nos alcançou em Assôs, recebemo-lo a bordo e fomos a Mitilene; 15e, navegando dali, chegamos no dia seguinte em frente a Quios; no outro, tocamos em Samos; e, um dia depois, viemos a
20.15
At 20.17
2Tm 4.20
Mileto. 16Paulo havia determinado não tocar em
20.16
At 18.19
Éfeso, para não se demorar na
20.16
At 16.6
At 20.4,18
Ásia; pois apressava-se para
20.16
At 19.21
At 20.22At 20.6
1Co 16.8
estar em Jerusalém
20.16
At 2.1
no dia de Pentecostes, se possível lhe fosse.

Em Mileto fala aos presbíteros de Éfeso

17De Mileto mandou a Éfeso chamar os

20.17
At 11.30
presbíteros da igreja. 18Quando eles chegaram, disse-lhes:

Vós sabeis como me tenho portado convosco sempre,

20.18
At 18.19
19.1,1019.4,16
desde o primeiro dia em que entrei na Ásia, 19servindo ao Senhor com toda a humildade, com lágrimas e com provações que me sobrevieram pelas
20.19
At 20.3
ciladas dos judeus; 20como
20.20
At 20.27
não me esquivei de vos anunciar coisa alguma que era proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e de casa em casa, 21
20.21
At 18.5
Lc 16.28At 20.23-24
testificando tanto a judeus como a gregos o
20.21
At 2.3811.18
26.20
arrependimento para com Deus e a
20.21
At 24.24
26.18
Ef 1.15
Cl 2.5
Fm 5
fé em nosso Senhor Jesus. 22Agora, eis que, constrangido no meu espírito,
20.22
At 20.16At 17.16
vou a Jerusalém, não sabendo o que ali me acontecerá, 23senão que o
20.23
At 8.29
Espírito Santo me testifica, de cidade em cidade, que me esperam
20.23
At 9.16
21.33
cadeias e tribulações. 24Porém
20.24
At 21.13
não tenho a minha vida como coisa preciosa a mim mesmo, contanto que
20.24
At 13.25
complete a minha carreira e
20.24
cp.
o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da
20.24
At 11.23
At 20.32
graça de Deus. 25Agora, eu sei que todos vós, por entre os quais passei
20.25
At 28.31Mt 4.23
proclamando o reino, não vereis mais a minha face. 26Portanto, vos protesto hoje que
20.26
At 18.6
estou limpo do sangue de todos; 27pois
20.27
At 20.20
não me esquivei de vos anunciar todo o
20.27
At 13.36
conselho de Deus. 28Atendei por vós e por todo o
20.28
At 20.29
Lc 12.32
1Pe 5.2Jo 21.15-17
rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a
20.28
Mt 16.18
Rm 16.161Co 10.32
igreja de Deus, a qual
20.28
Ef 1.7,14
Tt 2.14
1Pe 1.19
2.9
Ap 5.9
ele adquiriu com seu próprio sangue. 29Eu sei que, depois da minha partida, virão a vós
20.29
Ez 22.27
Mt 7.15
lobos ferozes, que não pouparão o rebanho, 30e, que dentre vós mesmos, surgirão homens, falando coisas perversas para atrair os
20.30
At 11.26
discípulos após si. 31Portanto, vigiai, lembrando-vos que por
20.31
cp.
três anos, não cessei noite e dia de admoestar a cada um de vós
20.31
At 20.19
com lágrimas. 32Agora, vos
20.32
At 14.23
encomendo a Deus e
20.32
At 14.3At 20.24
à palavra da sua graça, àquele que é poderoso para vos
20.32
cp.
edificar e
20.32
At 26.18
Ef 1.14
5.5
Cl 1.12
3.24
Hb 9.15
1Pe 1.4
dar herança entre todos os que são santificados. 33De ninguém
20.33
cp.
cobicei prata, nem ouro, nem vestes; 34vós mesmos sabeis que
20.34
At 18.3
estas mãos proveram as minhas necessidades e
20.34
At 19.22
as dos que estavam comigo. 35Em tudo vos dei o exemplo de que, assim trabalhando, é necessário socorrer os fracos e vos lembrar das palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber.

Ora com eles

36Tendo dito essas coisas,

20.36
At 9.40
21.5
Lc 22.41
ajoelhando-se, orou com todos eles. 37Houve grande pranto entre todos e,
20.37
Lc 15.20
lançando-se ao pescoço de Paulo, beijavam-no, 38entristecendo-se, sobretudo,
20.38
At 20.25
por haver ele dito que não veriam mais a sua face. E
20.38
At 15.3
eles o acompanharam até o navio.

21

Paulo chega a Tiro

211Depois de

21.1
At 21.1-18
At 16.10
nos apartarmos deles, fizemo-nos à vela, e, indo em
21.1
At 16.11
direitura, chegamos a Cós, no dia seguinte, a Rodes, e, dali, a Pátara; 2e, tendo encontrado um navio que passava para
21.2
At 11.19At 21.3
Fenícia, embarcando nele, seguimos viagem. 3Tendo avistado a
21.3
At 4.36
At 21.16
Chipre, deixando-a à esquerda, navegamos para a
21.3
Mt 4.24
Síria e desembarcamos em
21.3
At 12.20
At 21.7
Tiro; pois
21.3
At 21.2
aí se devia descarregar o navio. 4Tendo achado
21.4
At 21.1611.26
os discípulos, permanecemos aí sete dias; e eles,
21.4
At 21.11
20.23
pelo Espírito, diziam a Paulo que não entrasse em Jerusalém. 5Quando findaram esses dias, partimos e seguimos a nossa viagem,
21.5
At 15.3
acompanhados por todos, com suas mulheres e filhos, até fora da cidade;
21.5
At 9.40
20.36
Lc 22.41
ajoelhados na praia, oramos e, despedindo-nos uns dos outros, 6embarcamos, e eles voltaram
21.6
Jo 19.27
para suas casas.

Paulo em Cesareia

7Concluída a viagem de

21.7
At 12.20
At 21.3
Tiro, chegamos a Ptolemaida; depois de saudarmos
21.7
At 1.15
At 21.17
os irmãos, passamos um dia com eles. 8Partindo no dia seguinte, fomos a
21.8
At 8.40
At 21.16
Cesareia; e, entrando na casa de
21.8
At 6.5
Filipe, o
21.8
Ef 4.11
2Tm 4.5
evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9Este tinha quatro filhas virgens, que
21.9
cp.
profetizavam. 10Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judeia um profeta chamado
21.10
At 11.28
Ágabo, 11e, vindo ter conosco,
21.11
cp.
tomou a cinta de Paulo, ligou com ela os seus próprios pés e mãos e disse: Isto diz o
21.11
At 8.29
Espírito Santo: Assim os judeus, em Jerusalém,
21.11
At 9.16At 21.33
ligarão o homem a quem pertence esta cinta e
21.11
cp.
o entregarão nas mãos dos gentios. 12Quando ouvimos isso, nós e os daquele lugar rogamos a Paulo que
21.12
At 21.15
não subisse a Jerusalém. 13Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e magoando-me o coração? Pois
21.13
At 20.24
eu estou pronto não só para ser ligado, mas até para morrer em Jerusalém
21.13
At 5.41
9.16
pelo nome do Senhor Jesus. 14Como não pudéssemos persuadi-lo, desistimos, dizendo:
21.14
cp.
Faça-se a vontade do Senhor!

Paulo sobe a Jerusalém

15Depois desses dias, tendo feito os preparativos,

21.15
At 21.12
subimos a Jerusalém; 16e alguns
21.16
At 21.4
discípulos foram também conosco de Cesareia, levando consigo um certo Mnasom, de
21.16
At 4.36
At 21.3
Chipre, discípulo antigo, com quem nos deveríamos hospedar.

Paulo chega a Jerusalém

17Tendo nós chegado a Jerusalém,

21.17
At 1.15
At 21.7
os irmãos nos receberam alegremente. 18No dia seguinte, Paulo foi, em nossa companhia, ter com
21.18
At 12.17
Tiago; e estavam presentes
21.18
At 11.30
todos os presbíteros. 19Paulo, tendo-os saudado,
21.19
At 14.27
contou uma por uma as coisas que Deus fizera entre os gentios pelo seu
21.19
cp.
ministério. 20Eles, depois de o ouvir,
21.20
Mt 9.8
glorificaram a Deus e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares há que têm crido entre os judeus; e todos são
21.20
At 15.1
22.3
Rm 10.2
Gl 1.14
zelosos da Lei 21e têm sido informados a teu respeito de que
21.21
At 21.28
ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apostatarem de Moisés, dizendo-lhes que
21.21
cp.
não circuncidem seus filhos, nem andem segundo
21.21
At 6.14
os nossos ritos. 22Que se há de fazer, pois? Certamente, saberão que tu és chegado. 23Faze, pois, isto que te vamos dizer: temos quatro homens que
21.23
At 18.18
fizeram voto; 24toma-os,
21.24
At 21.26
At 24.18Jo 11.55
purifica-te com eles e faze a despesa necessária para raparem a cabeça; e saberão todos que não é verdade aquilo de que têm sido informados a teu respeito, mas que andas também retamente, guardando a Lei. 25Mas, quanto aos gentios que têm crido, já escrevemos,
21.25
At 15.19-20,29
ordenando que se abstenham do que é sacrificado aos ídolos, de sangue, de animais sufocados e de fornicação. 26Então, Paulo, tomando aqueles homens, no dia seguinte, purificou-se com eles e
21.26
Nm 6.13
At 24.18
entrou no templo, notificando o cumprimento dos dias da purificação em que cada um deles deveria trazer a oferenda.

Paulo arrastado do templo e preso

27Mas, quando

21.27
cp.
os sete dias estavam findando,
21.27
At 24.1820.19
os judeus vindos da
21.27
At 16.6
Ásia, tendo visto Paulo no templo, alvoroçaram todo o povo e agarraram-no, 28gritando: Israelitas, acudi!
21.28
cp.
Este é o homem que por toda parte prega a todos contra o povo, contra a Lei e contra esse lugar; e, além disso, introduziu gregos no templo e
21.28
At 24.6
Mt 24.15
At 6.13
tem profanado este lugar santo. 29Pois, antes, tinham visto com ele na cidade
21.29
At 20.4
Trófimo, de
21.29
cp.
Éfeso, e julgavam que Paulo o introduzira no templo. 30Alvoroçou-se toda a cidade, e houve ajuntamento do povo; e, agarrando a Paulo,
21.30
At 26.212Rs 11.15
At 16.19
arrastaram-no para fora do templo; e imediatamente foram fechadas as portas. 31Procurando eles matá-lo, o tribuno da
21.31
At 10.1
coorte foi avisado de que toda a Jerusalém estava amotinada; 32e este,
21.32
At 23.27
levando logo soldados e centuriões consigo, correu a eles, os quais, tendo visto ao tribuno e aos soldados, cessaram de espancar a Paulo. 33Então, chegando-se o tribuno, prendeu-o, e ordenou que fosse
21.33
At 20.33At 21.11
22.29
26.29
28.20
2Tm 1.16
2.9
Ef 6.20
acorrentado com
21.33
At 12.6
duas cadeias, e perguntou-lhe quem era e o que tinha feito. 34Na multidão
21.34
At 19.32
uns gritavam de um modo; outros, de outro; e, não podendo, por causa do tumulto, saber a verdade, mandou que Paulo fosse recolhido
21.34
At 21.37
22.24
23.10,16,32
à cidadela. 35Ao chegar às
21.35
At 21.40
escadas, foi ele carregado pelos soldados por causa da violência do povo; 36pois a multidão o seguia, gritando:
21.36
At 22.22Lc 23.18
Jo 19.15
Mata-o!

37Quando Paulo estava para ser recolhido à cidadela, perguntou ao tribuno: É-me permitido dizer-te alguma coisa? Respondeu ele: Sabes grego? 38Porventura, não és tu o

21.38
cp.
egípcio que há tempos sublevou e conduziu
21.38
cp.
ao deserto os quatro mil sicários? 39Paulo, porém, replicou:
21.39
At 22.3
At 9.11
Eu sou judeu, cidadão de Tarso, cidade não insignificante da
21.39
At 6.9
Cilícia; e rogo-te que me permitas falar ao povo. 40Tendo-lho permitido, Paulo, em pé na escada,
21.40
At 12.17
fez sinal ao povo com a mão; e, feito um grande silêncio, falou
21.40
At 22.2
26.14At 1.19
Jo 5.2
em língua hebraica, dizendo: