Tradução Brasileira (2010) (TB)
12

Tiago morto à espada. Pedro é livre da prisão

121Naquele tempo, o rei Herodes mandou prender alguns da igreja para os maltratar. 2Ordenou que

12.2
Mt 4.21Mt 20.23
matassem à espada Tiago, irmão de João. 3Vendo que isso
12.3
cp.
agradava aos judeus, fez ainda mais: mandou prender também a Pedro — e eram
12.3
Êx 12.15
23.15
At 20.6
os dias dos Pães Asmos — 4e, tendo-o feito prender, lançou-o no cárcere, entregando-o a quatro escoltas de
12.4
cp.
quatro soldados cada uma para o guardarem, tencionando apresentá-lo ao povo depois da
12.4
Mc 14.1
At 12.3
Páscoa. 5Pedro, pois, estava guardado no cárcere; mas a igreja orava com insistência a Deus por ele. 6Quando Herodes estava para apresentá-lo, nessa mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados,
12.6
At 21.33
acorrentado com duas cadeias, e sentinelas, à porta, guardavam o cárcere. 7Eis que
12.7
Lc 2.9
24.4
sobreveio
12.7
At 5.19
um anjo do Senhor, e uma luz brilhou na prisão; e ele, tocando o lado de Pedro, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa.
12.7
cp.
As cadeias caíram-lhe das mãos. 8O anjo acrescentou: Cinge-te e calça as tuas sandálias. Ele assim o fez. Disse-lhe mais: Cobre-te com a tua capa e segue-me. 9Pedro, saindo, seguia-o e não sabia que era real o que se fazia por meio do anjo, mas julgava que era
12.9
At 9.10
uma visão. 10Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram ao portão de ferro que dá para a cidade, o qual se lhes
12.10
cp.
abriu por si mesmo; e, saindo, andaram uma rua, e logo o anjo o deixou. 11Pedro,
12.11
cp.
tornando a si, disse: Agora, sei verdadeiramente que
12.11
cp.
o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo o que esperava o povo judaico. 12Depois de refletir, foi à casa de Maria, mãe
12.12
At 12.25
At 13.5,13
15.37,39
Cl 4.10
2Tm 4.11
Fm 24
1Pe 5.13
de João, que tem por sobrenome Marcos, onde muitas pessoas estavam congregadas
12.12
At 12.5
e oravam. 13Quando ele bateu ao postigo do portão, veio uma
12.13
Jo 18.16
criada chamada Rode ver quem era; 14reconhecendo a voz de Pedro,
12.14
Lc 24.41
de gozo não abriu o portão, mas, correndo para dentro, contou que Pedro estava ali. 15Eles lhe disseram: Estás louca. Ela, porém, asseverava que era ele. Diziam: É o
12.15
Mt 18.10
seu anjo. 16Mas Pedro continuava a bater; quando abriram o portão, viram-no e ficaram atônitos. 17Mas ele,
12.17
At 13.16
19.33
21.40
acenando-lhes com a mão que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirou do cárcere e acrescentou: Anunciai isso
12.17
At 15.13
21.18
1Co 15.7
Gl 1.19
2.9,12Mc 6.3
a Tiago e
12.17
At 1.15
aos irmãos. E, saindo, retirou-se para outro lugar. 18Logo que amanheceu, houve grande alvoroço entre os soldados sobre o que teria acontecido a Pedro. 19Herodes, tendo-o procurado e não o achando, inquiriu as sentinelas e mandou
12.19
cp.
que fossem justiçadas; e, descendo da Judeia
12.19
At 8.40
a Cesareia, ali se demorou.

A morte de Herodes

20Herodes estava irritado contra os de

12.20
Mt 11.21
Tiro e de Sidom; porém eles, de comum acordo, se apresentaram a ele e, depois de alcançar o favor de Blasto, camarista do rei, pediam paz, porque
12.20
cp.
era do país do rei que se abastecia o país deles. 21Num dia designado, Herodes, vestido de traje real, sentado no trono, dirigia-lhes uma fala; 22e o povo clamava: É voz de um deus e não de um homem. 23No mesmo instante, um
12.23
At 5.192Sm 24.16
2Rs 19.35
anjo do Senhor o feriu, por ele não haver dado glória a Deus; e, comido de vermes, expirou.

24Entretanto,

12.24
At 6.7
19.20
a palavra de Deus crescia e se multiplicava.

25

12.25
At 13.14.36
Barnabé e Saulo,
12.25
At 11.30
tendo acabado o seu serviço, voltaram de Jerusalém, levando consigo a
12.25
At 12.12
João, que tem por sobrenome Marcos.

13

Barnabé e Saulo. A primeira viagem missionária

131Havia na

13.1
At 11.26
igreja de
13.1
At 11.19
Antioquia
13.1
At 11.27
15.32
1Co 14.29,32,37At 19.6
21.9
1Co 11.413.2,8
profetas e
13.1
1Co 12.28Ef 4.11Rm 12.6Tg 3.1
doutores:
13.1
At 12.254.36
Barnabé, Simão, que tinha por sobrenome Níger, Lúcio de
13.1
Mt 27.32
At 11.20
Cirene, Manaém, colaço de
13.1
Mt 14.1
Herodes, o tetrarca, e Saulo. 2Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse-lhes
13.2
At 8.29
At 13.4
o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo
13.2
cp.
para a obra a que os tenho chamado. 3Então, depois que jejuaram,
13.3
At 1.24
oraram, e
13.3
At 6.6
lhes impuseram as mãos,
13.3
cp.
os despediram.

Elimas, o mago

4Eles, pois,

13.4
At 13.2
enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia, e dali navegaram para
13.4
At 4.36
Chipre, 5e, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas
13.5
At 9.20
At 13.14
sinagogas dos judeus; e também tinham
13.5
At 12.12
João como ajudante. 6Havendo atravessado toda a ilha até Pafos, acharam um judeu chamado Barjesus,
13.6
cp.
mago,
13.6
Mt 7.15
falso profeta, 7que estava com
13.7
At 13.8,12
At 18.12
19.38
o procônsul Sérgio Paulo, varão sensato. Este, tendo chamado a Barnabé e a Saulo, mostrou desejo de ouvir a palavra de Deus. 8Mas Elimas, o mago (porque assim se interpreta o seu nome), opunha-se-lhes, procurando desviar
13.8
At 6.7
da fé o procônsul. 9Mas Saulo, também chamado Paulo,
13.9
At 4.82.4
cheio do Espírito de Deus, fixando nele os olhos, 10disse: Ó
13.10
Mt 13.38Jo 8.44
filho do Diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás tu de perverter
13.10
Os 14.92Pe 2.15
os caminhos retos do Senhor? 11Agora, eis
13.11
Êx 9.3
1Sm 5.6Sl 32.4Jó 19.21
Hb 10.31
a mão do Senhor sobre ti, e ficarás cego, não vendo o sol por algum tempo. No mesmo instante, caiu sobre ele uma névoa e trevas, e, andando à roda, procurava quem o guiasse pela mão. 12Então, o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhando-se
13.12
cp.
da doutrina do Senhor.

João volta a Jerusalém

13Tendo Paulo e seus companheiros navegado de

13.13
At 13.6
Pafos, foram a
13.13
At 14.25
Perge na
13.13
At 2.10
14.24
15.38
27.5
Panfília; João, porém, apartando-se deles, voltou a Jerusalém. 14Mas eles, passando de Perge, foram a
13.14
At 14.19,21
2Tm 3.11
Antioquia da
13.14
At 14.24
Pisídia e, entrando na
13.14
At 9.20
At 13.5
sinagoga
13.14
At 13.42,44
At 16.13
18.417.2
no dia de sábado, sentaram-se. 15Depois da
13.15
At 15.212Co 3.14
leitura da lei e
13.15
At 13.27
dos profetas,
13.15
Mc 5.22
os chefes da sinagoga mandaram-lhes dizer: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, dizei-a. 16Paulo, levantando-se e
13.16
At 12.17
acenando com a mão, disse:

O discurso de Paulo em Antioquia

Israelitas

13.16
cp.
e vós que temeis a Deus, ouvi: 17O Deus deste povo de Israel
13.17
Dt 7.6-8
Êx 6.1,6
13.14,16
At 7.17
escolheu nossos pais, e exaltou a este povo no tempo em que habitou a terra do Egito, donde os tirou com braço excelso, 18e suportou-lhes os maus costumes
13.18
Dt 1.31
Dt 9.7
no deserto por espaço de quase
13.18
At 7.36
quarenta anos; 19
13.19
At 7.45
e, havendo destruído
13.19
Dt 7.1
sete nações na terra de Canaã,
13.19
Js 19.51
Sl 78.55
deu-lhes esta terra por herança
13.19
cp.
durante cerca de quatrocentos e cinquenta anos. 20Depois disso,
13.20
Jz 2.16
deu-lhes juízes, até
13.20
At 3.24
o profeta Samuel. 21Em seguida, eles
13.21
1Sm 8.5
pediram rei, e Deus por quarenta anos lhes deu a
13.21
1Sm 10.1
9.1
Saul, filho de Quis, da tribo de Benjamim; 22e,
13.22
1Sm 15.23,26,28
16.1,13
tendo deposto a este, elevou-lhes Davi como rei, ao qual também, dando testemunho, disse:
13.22
cp.
Achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, e ele fará todas as minhas vontades. 23
13.23
Mt 1.1
Da descendência deste,
13.23
cp.
conforme a promessa, trouxe Deus a Israel um
13.23
Lc 2.11
Jo 4.42
Salvador, que é Jesus, 24havendo
13.24
Mc 1.1-4At 1.22
19.4
João primeiro pregado, antes da vinda dele, o batismo de arrependimento a todo o povo de Israel. 25Quando João
13.25
At 20.24
completava a sua carreira,
13.25
Jo 1.20,27Mt 3.11
Mc 1.7
Lc 3.16
dizia: Eu não sou o que vós supondes; mas após mim vem aquele de cujos pés não sou digno de desatar as sandálias. 26Irmãos, descendência de Abraão, e os que entre vós temem a Deus, a nós foi enviada a palavra
13.26
At 28.285.20
4.12
At 13.46
Jo 6.68
dessa salvação. 27Pois os que habitavam em Jerusalém e os
13.27
Lc 23.13
seus magistrados,
13.27
At 3.17
não conhecendo a Jesus nem os ensinos
13.27
Lc 24.27
dos profetas que
13.27
At 13.15
se leem cada sábado, condenando-o, cumpriram as profecias; 28e, se bem que não achassem causa alguma de morte,
13.28
At 3.14
pediram a Pilatos que o fizesse morrer. 29Quando tinham
13.29
cp.
cumprido tudo o que dele estava escrito,
13.29
cp.
tirando-o do
13.29
At 5.30
madeiro, puseram-no em um túmulo. 30Mas Deus
13.30
At 13.33-34,37
At 2.24
o ressuscitou dentre os mortos; 31e ele foi visto muitos dias por aqueles que com ele subiram da
13.31
At 1.11
Galileia a Jerusalém, os quais agora são
13.31
Lc 24.48
as suas testemunhas para com o povo. 32
13.32
At 5.42
14.15
Nós vos anunciamos as boas-novas
13.32
At 26.6At 13.23
Rm 1.2
4.13
9.4
da promessa feita a nossos pais, 33como Deus a cumpriu plenamente a nossos filhos, suscitando a Jesus, como também está escrito no Salmo segundo:
13.33
Sl 2.7
Tu és meu Filho, eu, hoje, te gerei. 34Que o ressuscitou dentre os mortos para nunca mais tornar à corrupção, ele o disse desta maneira:
13.34
Is 55.3
Dar-vos-ei as santas e firmes coisas prometidas a Davi. 35Por isso, também diz em outro Salmo:
13.35
At 2.27
Sl 16.10
Não permitirás que o teu Santo experimente corrupção. 36Na verdade, tendo
13.36
At 2.29
Davi no seu tempo servido ao
13.36
cp.
conselho de Deus,
13.36
At 8.1
1Rs 2.10
adormeceu e foi reunido a seus pais e experimentou corrupção; 37porém aquele que Deus
13.37
At 13.33-34
At 2.24
ressuscitou dentre os mortos não experimentou corrupção. 38Seja-vos, pois, notório, irmãos, que
13.38
Lc 24.47At 2.38
por este se vos anuncia remissão de pecados; 39e de tudo aquilo de que não pudestes ser justificados pela Lei de Moisés, por este
13.39
Rm 3.28
10.4
At 10.43
é justificado todo o que crê. 40Guardai-vos, pois, de que não venha sobre vós o que foi dito
13.40
Hc 1.5
Jo 6.45At 7.42
Lc 24.44
nos profetas:

41Vede, ó desprezadores, maravilhai-vos e desaparecei,

porque eu faço uma obra nos vossos dias,

obra que de modo algum crereis, ainda que alguém vo-la refira.

Rogados a pregar no próximo sábado

42Ao saírem eles, rogaram-lhes que no

13.42
At 13.14
próximo sábado se lhes repetissem essas palavras. 43Despedida a sinagoga, muitos judeus e
13.43
Mt 23.15
prosélitos
13.43
At 13.50
At 17.4,1716.14
18.7
devotos seguiram a Paulo e Barnabé, e estes, falando-lhes, persuadiram-nos a perseverar
13.43
At 11.23
na graça de Deus.

Paulo e Barnabé vão para os gentios

44No

13.44
At 13.14
sábado seguinte, reuniu-se quase a cidade toda para ouvir a palavra de Deus. 45Mas
13.45
At 13.50
At 14.2,4,5,19
1Ts 2.16
os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava. 46Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Era a vós que se devia
13.46
At 3.26At 13.5,14
At 9.20
falar primeiramente a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais e vos julgais indignos da vida eterna, eis que nos
13.46
At 18.6
22.21
26.20
28.2819.9
9.15
viramos para os gentios. 47Pois assim no-lo ordenou o Senhor:

13.47
Lc 2.32
Is 49.6
Eu te tenho posto para luz dos gentios,

a fim de que sejas para salvação até os confins da terra.

48Os gentios, ouvindo isso, regozijavam-se e glorificavam
13.48
cp.
a palavra do Senhor, e creram todos os que estavam
13.48
Rm 8.28Ef 1.4-5,11
destinados para a vida eterna. 49E divulgava-se a palavra do Senhor por toda aquela região. 50Mas
13.50
At 13.45
At 14.2,4,5,19
1Ts 2.16
os judeus instigaram
13.50
At 13.43
At 17.4,1716.14
18.7
as mulheres devotas de
13.50
Mc 15.43
alta posição e os principais da cidade, e excitaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé, e expulsaram-nos do seu território. 51
13.51
Mt 10.14At 18.6
Mas, havendo estes sacudido contra aqueles o pó de seus pés, foram a
13.51
At 14.1,19,21
16.2
2Tm 3.11
Icônio, 52e os discípulos estavam
13.52
cp.
cheios de gozo e do Espírito Santo.
14

Paulo e Barnabé em Icônio

141Em

14.1
At 13.51
At 14.19,21
16.2
2Tm 3.11
Icônio, Paulo e Barnabé
14.1
At 13.5
entraram juntos na sinagoga dos judeus e falaram de tal modo, que creu uma
14.1
cp.
grande multidão, tanto de judeus como de
14.1
Jo 7.35At 18.4
gregos. 2Mas
14.2
At 13.45,50
At 14.19
1Ts 2.16
os judeus
14.2
cp.
que não creram excitaram e exasperaram os ânimos dos gentios contra
14.2
At 1.15
os irmãos. 3Entrando, demoraram-se ali bastante tempo,
14.3
At 4.2920.32
Hb 2.4
falando ousadamente no Senhor, que dava testemunho da palavra da sua graça, concedendo que por mãos deles se fizessem
14.3
Jo 4.48
milagres e prodígios. 4Mas dividiu-se
14.4
cp.
o povo da cidade: uns eram pelos judeus, e outros, pelos
14.4
At 14.4,14
apóstolos. 5Como houvesse um movimento dos gentios e dos judeus, juntamente com as suas autoridades, para os ultrajar e
14.5
cp.
apedrejar, 6eles, sabendo-o, fugiram
14.6
At 14.8,21
At 16.12Tm 3.11
para Listra,
14.6
At 14.20
At 16.1
20.4
e Derbe, cidade da
14.6
At 14.6,11
Licaônia, e para a circunvizinhança 7e ali
14.7
At 14.21
At 16.10At 14.15
pregavam o evangelho.

A cura de um coxo em Listra

8Em Listra, estava sentado

14.8
At 3.2
um homem aleijado dos pés, coxo desde o seu nascimento, e que nunca tinha andado. 9Ele ouvia falar Paulo, e este,
14.9
At 3.4
10.4
fitando nele os olhos e vendo que tinha
14.9
cp.
fé de que seria curado, 10disse em alta voz: Levanta-te direito sobre os teus pés.
14.10
At 3.8
Ele saltou e andava. 11A multidão, vendo o que Paulo fizera, levantou a voz em língua licaônica, dizendo:
14.11
cp.
Os deuses em forma humana desceram a nós. 12Chamavam a Barnabé Júpiter e a Paulo, Mercúrio, porque era este quem dirigia a palavra. 13O sacerdote de Júpiter, que estava em frente da cidade, trouxe para as portas touros e grinaldas
14.13
Dn 2.46
e queria sacrificar com a multidão. 14Mas os apóstolos Barnabé e Paulo, quando ouviram isso,
14.14
Nm 14.6
Mt 26.65
Mc 14.63
rasgaram os seus vestidos e saltaram para o meio da multidão, 15clamando: Senhores, por que fazeis isso? Nós também somos
14.15
Tg 5.17At 10.26
homens da mesma natureza que vós
14.15
At 13.32At 14.7,21
e vos anunciamos o evangelho, para que dessas
14.15
Dt 32.21
1Sm 12.21
Jr 8.19
14.221Co 8.4
coisas vãs vos convertais ao
14.15
Mt 16.16
Deus vivo, que
14.15
Êx 20.11
Sl 146.6
Ap 14.7At 4.24
17.24
fez o céu, e a terra, e o mar, e tudo o que neles há; 16o qual, nos tempos passados,
14.16
cp.
permitiu que todas as nações
14.16
cp.
andassem nos seus próprios caminhos; 17e, contudo,
14.17
cp.
não deixou de dar testemunho de si mesmo, fazendo o bem,
14.17
Dt 11.14
Jó 5.10
Sl 65.10Ez 34.26Jl 2.23
dando-vos do céu chuvas e estações frutíferas, enchendo os vossos corações de mantimentos e de alegria. 18Dizendo isso, com dificuldade, impediram a multidão de lhes oferecer sacrifícios.

Paulo é apedrejado

19Sobrevieram, porém, alguns

14.19
At 13.45
judeus de
14.19
At 13.14
At 14.21At 14.26
Antioquia e
14.19
At 13.51
At 14.1,19,21
Icônio, e, havendo ganhado o favor do povo,
14.19
cp.
apedrejaram a Paulo, e arrastaram-no para fora da cidade, dando-o por morto. 20Mas, quando
14.20
At 11.26
At 14.22,28
os discípulos o rodearam, ele se levantou e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu com Barnabé para
14.20
At 14.6
Derbe. 21
14.21
At 14.7
Evangelizando aquela cidade e tendo
14.21
At 2.47
feito muitos discípulos, voltaram para
14.21
At 14.6
Listra, Icônio e Antioquia, 22confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a permanecer
14.22
At 6.7
na fé e dizendo que
14.22
Jo 16.33
1Ts 3.3
2Tm 3.12Mc 10.30
Jo 15.18,20
1Pe 2.21
Ap 1.9
9.16
por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus. 23
14.23
Tt 1.52Co 8.19
Tendo feito eleger para eles
14.23
At 11.30
presbíteros em cada igreja, depois
14.23
At 13.31.24
de orar com jejuns,
14.23
At 20.32
encomendaram-nos ao Senhor, em quem haviam crido. 24Atravessando a
14.24
At 13.14
Pisídia, foram à
14.24
At 13.13
Panfília, 25e, tendo anunciado a palavra em
14.25
At 13.13
Perge, desceram a Atália, 26e dali navegaram para
14.26
At 11.19
Antioquia,
14.26
At 13.3
de onde haviam sido
14.26
At 15.40
At 11.23
encomendados à graça de Deus para a obra que tinham cumprido. 27Quando ali chegaram e reuniram a igreja,
14.27
At 15.4At 15.3,12
21.19
contaram quantas coisas fizera Deus com eles e como abrira a
14.27
1Co 16.9
2Co 2.12
Cl 4.3
Ap 3.8
porta da fé aos gentios. 28Demoraram-se muito tempo com
14.28
At 11.26
At 14.20,22
os discípulos.