Tradução Brasileira (2010) (TB)
9

A bondade de Davi para com o filho de Jônatas

91Disse Davi: Não resta, porventura, alguém da casa de Saul, para que eu lhe faça beneficência por amor de Jônatas? 2Ora, havia um servo da casa de Saul cujo nome era Ziba, e chamaram-no à presença de Davi. O rei perguntou-lhe: És tu Ziba? Respondeu: Teu servo é ele. 3Perguntou-lhe o rei: Não existe ainda alguém da casa de Saul, para que eu lhe faça grandes mercês? Respondeu Ziba ao rei: Ficou ainda um filho de Jônatas, aleijado dos pés. 4Onde está ele? — perguntou-lhe o rei. Ziba respondeu-lhe: Está em Lo-Debar, na casa de Maquir, filho de Amiel. 5Enviou o rei Davi e o tirou de Lo-Debar, da casa de Maquir, filho de Amiel. 6Mefibosete, filho de Jônatas, filho de Saul, veio ter com Davi, prostrou-se com o rosto em terra e fez-lhe uma reverência. Disse Davi: Mefibosete! Ele respondeu: Eis aqui o teu servo! 7Então, lhe disse Davi: Não temas; eu te farei, sem falta, beneficência por amor de Jônatas, teu pai. Restituir-te-ei todas as terras de Saul, teu pai, e tu, de contínuo, comerás pão à minha mesa. 8Prostrou-se Mefibosete e disse: Que é o teu servo, para teres olhado para um cão morto qual eu sou?

9Chamou o rei a Ziba, servo de Saul, e disse-lhe: Eu dei ao filho do teu senhor tudo o que pertencia a Saul e a toda a sua casa. 10Trabalhar-lhe-ás as terras, tu, e teus filhos, e os teus servos; e recolherás os frutos, para que o filho do teu senhor tenha pão que coma; mas Mefibosete, filho do teu senhor, comerá sempre à minha mesa. Ziba tinha quinze filhos e vinte servos. 11Disse Ziba ao rei: Segundo tudo o que manda o rei, meu senhor, ao seu servo, assim o fará ele. Quanto a Mefibosete, disse o rei, ele comerá à minha mesa como um dos filhos do rei. 12Mefibosete tinha um filho pequeno, que se chamava Mica. Todos os que moravam em casa de Ziba eram servos de Mefibosete. 13Morava Mefibosete em Jerusalém, porque todos os dias comia à mesa do rei. Ele era coxo de ambos os pés.

10

Davi derrota os amonitas e os siros

101Depois disso, morreu o rei dos filhos de Amom, e em seu lugar reinou seu filho Hanum. 2Então, disse Davi: Usarei de beneficência para com Hanum, filho de Naás, como seu pai usou de beneficência para comigo. Davi enviou os seus servos para o consolar acerca de seu pai. Os servos de Davi foram à terra dos filhos de Amom. 3Mas disseram os príncipes dos filhos de Amom ao seu senhor Hanum: Cuidas tu que em honra de teu pai Davi te enviou consoladores? Não te enviou ele os seus servos para reconhecerem a cidade, a espiarem e a derrubarem? 4Tomou Hanum os servos de Davi, e mandou-lhes rapar a metade da barba, e, cortando-lhe a metade dos vestidos até o alto das coxas, despediu-os. 5Quando isso foi dito a Davi, enviou a encontrá-los, porque estavam os homens sobremaneira envergonhados. Mandou o rei dizer-lhes: Deixai-vos estar em Jericó, até que vos cresça a barba, e então voltareis.

6Vendo os filhos de Amom que se haviam feito abomináveis para com Davi, enviaram e alugaram, dos filhos dos siros de Bete-Reobe, e dos siros de Zobá, vinte mil homens de pé, e do rei de Maaca, mil homens, e dos homens de Tobe, doze mil. 7O que ouvindo Davi, enviou Joabe com toda a hoste dos valentes. 8Saíram os filhos de Amom e ordenaram a batalha à entrada da porta, e os siros de Zobá e de Reobe e os homens de Tobe e Maaca estavam à parte, no campo.

9Vendo Joabe que estava preparada a batalha contra ele, assim pela frente como pela retaguarda, escolheu dentre toda a flor de Israel um corpo, que formou em linha de batalha contra os siros; 10e o resto do povo, entregou-o a seu irmão Abisai, que o formou em linha de batalha contra os filhos de Amom. 11Ele disse: Se os siros prevalecerem contra mim, tu me virás em socorro; mas, se os filhos de Amom prevalecerem contra ti, eu irei ao teu socorro. 12Tem bom ânimo, e sejamos corajosos pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus; e faça Jeová o que bem lhe parecer. 13Travou Joabe e o povo que estava com ele a peleja contra os siros, que fugiram de diante dele. 14Vendo os filhos de Amom que os siros tinham fugido, fugiram também eles de diante de Abisai e entraram na cidade. Então, Joabe voltou dos filhos de Amom e foi a Jerusalém.

15Vendo os siros que tinham sido desbaratados diante de Israel, tornaram a refazer-se. 16Enviou Hadadezer e fez sair os siros que estavam da outra banda do rio; vieram a Helã, e diante deles marchava Sobaque, general do exército de Hadadezer. 17Davi, informado disso, ajuntou a todo o Israel, passou o Jordão e foi a Helã. Os siros dispuseram-se em linha de batalha contra Davi e pelejaram contra ele. 18Mas os siros fugiram de diante de Israel; Davi matou deles os homens de setecentos carros e quarenta mil homens de cavalo e feriu a Sobaque, general do exército, de sorte que morreu ali. 19Vendo todos os reis, servos de Hadadezer, que estavam desbaratados diante de Israel, fizeram pazes com Israel e os serviram. Temeram os siros de socorrer mais aos filhos de Amom.

11

O pecado de Davi contra Urias

111Tendo decorrido um ano, ao tempo em que os reis saem para a guerra, enviou Davi a Joabe, juntamente com os seus servos e a todo o Israel; e destruíram aos amonitas e sitiaram a Rabá. Davi, porém, ficou em Jerusalém.

2À tarde, levantou-se Davi de dormir a sesta e pôs-se a passear no eirado do palácio real; e do eirado viu, tomando banho, uma mulher que era em extremo formosa. 3Davi mandou saber quem era. Foi-lhe dito: É Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, heteu. 4Enviou Davi mensageiros e fez que lha trouxessem. Chegada que foi Bate-Seba, ele se deitou com ela, pois já estava purificada da sua imundícia. Depois, voltou ela para casa. 5A mulher concebeu e mandou dizer a Davi: Estou grávida.

6Davi enviou a Joabe, dizendo: Remete a Urias, heteu. Joabe remeteu Urias a Davi. 7Quando Urias se apresentou a Davi, este lhe perguntou como passava Joabe e o povo e como ia a guerra. 8Disse Davi a Urias: Desce para tua casa e lava os teus pés. Saiu Urias da casa real e foi mandado após ele um presente do rei. 9Mas Urias dormiu à porta da casa real com todos os servos do seu senhor e não desceu para sua casa. 10Avisaram disso a Davi, dizendo: Urias não desceu para sua casa. Perguntou Davi a Urias: Não és tu vindo duma jornada? Por que não desceste para tua casa? 11Respondeu Urias a Davi: A arca, e Israel, e Judá estão em tendas, e o meu senhor Joabe e os servos do meu senhor acampam-se ao ar livre; hei de entrar eu na minha casa, para comer, e beber, e para dormir com minha mulher? Pela tua vida e pela vida da tua alma, não farei tal coisa. 12Disse Davi a Urias: Fica aqui hoje, e amanhã te despedirei. Urias, pois, ficou em Jerusalém aquele dia e o seguinte. 13E Davi o convidou a comer e a beber na sua presença e o embebedou. À tarde, saiu Urias a deitar-se na sua cama com os servos do seu senhor, porém não desceu para sua casa.

A morte de Urias

14Pela manhã, escreveu Davi uma carta a Joabe e lha enviou por mão de Urias. 15Escreveu na carta, dizendo: Ponde a Urias na frente onde for mais renhido o combate e deixai-o sozinho, para que seja ferido e morra. 16Quando Joabe vigiava a cidade, pôs a Urias num lugar onde sabia que estavam homens valentes. 17Tendo os homens da cidade feito uma sortida, pelejaram contra Joabe; do povo caíram alguns que eram servos de Davi, e morreu também Urias heteu. 18Enviou Joabe e referiu a Davi todas as coisas que se tinham passado na batalha; 19deu ordem ao mensageiro, dizendo: Quando tiveres acabado de referir ao rei tudo o que se passou na batalha, 20se o rei se encolerizar e te disser: Por que chegastes tão perto da cidade para pelejardes? Não sabíeis que haviam de atirar do alto do muro? 21Quem matou a Abimeleque, filho de Jerubesete? Não foi uma mulher que, do alto do muro, lançou em cima dele a pedra superior dum moinho, de sorte que morreu em Tebes? Por que chegastes tão perto do muro? Então, responderás: Também foi morto teu servo Urias, heteu.

Davi casa com Bate-Seba

22Partiu o mensageiro, foi e referiu a Davi tudo o que Joabe lhe tinha mandado. 23Disse o mensageiro a Davi: Na verdade, os homens prevaleceram contra nós e saíram a nós no campo, mas, dando sobre eles, os repelimos até a porta. 24Do alto do muro atiraram os flecheiros contra os teus servos; morreram alguns dos servos do rei, e morreu também o teu servo Urias, heteu. 25Disse Davi ao mensageiro: Assim dirás a Joabe: Não te desagrade isso, porque a espada destrói ora este, ora aquele. Faze mais rija a tua peleja contra a cidade e derruba-a. Quanto a ti, encoraja a Joabe.

26Quando a mulher de Urias ouviu que seu marido era morto, o chorou. 27Passado o tempo do nojo, mandou Davi buscá-la para sua casa. Ela lhe foi por mulher e deu-lhe à luz um filho. Mas o que Davi fizera desagradou a Jeová.