Tradução Brasileira (2010) (TB)
10

Roboão segue maus conselhos

101Partiu Roboão para Siquém, pois todo o Israel se tinha ajuntado ali para o constituir rei. 2O que tendo ouvido Jeroboão, filho de Nebate (pois estava no Egito, para onde tinha fugido da presença do rei Salomão), voltou do Egito. 3Mandaram chamá-lo; Jeroboão e todo o Israel vieram e falaram a Roboão: 4Teu pai fez duro o nosso jugo; agora, alivia a dura servidão de teu pai e o jugo pesado que nos impôs, e te serviremos. 5Ele lhes respondeu: Tornai a vir ter comigo depois de três dias. Então, o povo se foi.

6Teve Roboão conselho com os homens idosos que tinham assistido diante de seu pai Salomão, quando ainda vivia, dizendo: Que me aconselhais vós que responda a este povo? 7Responderam-lhe eles: Se te fizeres benigno para com este povo, e lhes agradares, e lhes falares boas palavras, eles te servirão para sempre. 8Mas ele desaprovou o conselho que os homens idosos lhe haviam dado e teve conselho com os moços que haviam crescido com ele e lhe assistiam. 9Perguntou-lhes: Que aconselhais vós que respondamos a este povo que me disse: Alivia o jugo que teu pai nos impôs? 10Responderam-lhe os moços que haviam crescido com ele: Assim dirás a este povo que te falou: Teu pai fez pesado o nosso jugo, mas alivia-o tu; assim lhes responderás: O meu dedo mínimo é mais grosso do que os lombos de meu pai. 11Agora, visto que meu pai vos carregou dum jugo pesado, eu acrescentarei ainda sobre o vosso jugo; meu pai castigou-vos com açoites; eu vos castigarei com escorpiões.

Revolta de Israel sob Jeroboão

12Vieram Jeroboão e todo o povo ter com Roboão no terceiro dia, como o rei tinha ordenado, dizendo: Vinde ter comigo ao terceiro dia. 13O rei respondeu-lhes asperamente. O rei Roboão desaprovou o conselho dos homens idosos 14e falou-lhes segundo o conselho dos moços: Meu pai fez pesado o vosso jugo, mas eu lhes acrescentarei mais; meu pai castigou-vos com açoites; eu, porém, vos castigarei com escorpiões. 15Assim, o rei não deu ouvidos ao povo, porque era da vontade de Deus, para que Jeová estabelecesse a sua palavra, que, por meio de Aías, silonita, falou a Jeroboão, filho de Nebate.

16Vendo todo o Israel que o rei não lhes dava ouvidos, respondeu o povo ao rei: Que parte temos com Davi? Nem temos herança no filho de Jessé; cada um às suas tendas, ó Israel! Agora, cuida da tua casa, Davi! Assim, se foi todo o Israel para as suas tendas. 17Mas, quanto aos filhos de Israel que habitavam nas cidades de Judá, sobre eles reinou Roboão. 18O rei Roboão enviou a Hadorão, que era superintendente da gente de trabalhos forçados, e os filhos de Israel o apedrejaram, de modo que morreu. O rei Roboão, apressadamente, montou no seu carro e fugiu para Jerusalém. 19Assim, se rebelou Israel contra a casa de Davi até o dia de hoje.

11

Deus proíbe fazer guerra contra as dez tribos

111Tendo vindo Roboão a Jerusalém, convocou a casa de Judá e de Benjamim, cento e oitenta mil homens escolhidos e guerreiros, para pelejar contra Israel, a fim de restituir o reino a Roboão. 2Veio, porém, a palavra de Jeová a Semaías, homem de Deus, dizendo: 3Fala a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, e a todo o Israel em Judá e Benjamim: 4Assim diz Jeová: Não subireis, nem pelejareis contra vossos irmãos; volte cada um para a sua casa, porque isso procede de mim. Ouviram as palavras de Jeová e deixaram de marchar contra Jeroboão.

5Roboão habitou em Jerusalém, e, para defesa, edificou cidades em Judá. 6Edificou a Belém, Etã, Tecoa, 7Bete-Zur, Socó, Adulão, 8Gate, Maresa, Zife, 9Adoraim, Laquis, Azeca, 10Zora, Aijalom e Hebrom, cidades fortificadas, que estão em Judá e em Benjamim. 11Tornou seguras as fortalezas e nelas pôs capitães, armazéns de víveres, azeite e vinho. 12Em cada cidade, pôs paveses e lanças e fê-las em extremo fortes. Judá e Benjamim pertenceram-lhe.

Todos os que temem a Deus vêm a Jerusalém

13Os sacerdotes e levitas que havia em todo o Israel recorreram a ele de todos os seus termos. 14Pois os levitas deixaram os seus arrabaldes e a sua possessão e vieram para Judá e para Jerusalém (porque Jeroboão e seus filhos os lançaram fora, para não exercerem o ofício sacerdotal a Jeová); 15e Jeroboão constituiu para si sacerdotes dos altos, dos bodes e dos bezerros que fizera. 16Depois desses, de todas as tribos de Israel, os que tinham resolvido no seu coração buscar a Jeová, Deus de Israel, foram a Jerusalém para oferecerem sacrifícios a Jeová, Deus de seus pais. 17Assim, fortaleceram o reino de Judá e corroboraram a Roboão, filho de Salomão, por três anos; porque, durante três anos, andaram no caminho de Davi e de Salomão.

A família de Roboão

18Casou Roboão com Maalate, filha de Jerimote, filho de Davi e Abiail, filha de Eliabe, filho de Jessé, 19da qual teve os filhos Jeús, Semarias e Zaão. 20Depois dela, tomou por mulher a Maaca, filha de Absalão, da qual teve Abias, Atai, Ziza e Selomite. 21Roboão amou a Maaca, filha de Absalão, mais do que todas as suas mulheres e concubinas (pois tinha casado com dezoito mulheres e sessenta concubinas e gerou a vinte e oito filhos e sessenta filhas). 22Roboão designou para ser chefe, para ser príncipe entre seus irmãos, a Abias, filho de Maaca, porque tinha o intento de o fazer rei. 23Procedeu com prudência e distribuiu todos os seus filhos por entre todas as terras de Judá e de Benjamim, em todas as cidades fortificadas; deu-lhes víveres em abundância e procurou para eles muitas mulheres.

12

A invasão de Sisaque

121Tendo sido estabelecido o reino de Roboão e tendo o rei se tornado forte, deixou este a lei de Jeová, e, com ele, todo o Israel. 2No quinto ano do rei Roboão, subiu Sisaque, rei do Egito, contra Jerusalém (porque tinha transgredido contra Jeová), 3com mil e duzentos carros e sessenta mil cavaleiros; e era inumerável o povo que vinha com ele do Egito, a saber, os lubim, os suquim e os etíopes. 4Ele se apoderou das cidades fortificadas que pertenciam a Judá e chegou até Jerusalém. 5O profeta Semaías foi ter com Roboão e com os príncipes de Judá, que se tinham ajuntado em Jerusalém por causa de Sisaque, e disse-lhes: Assim diz Jeová: Vós me deixastes a mim, e eu vos deixei a vós nas mãos de Sisaque. 6Então, se humilharam os príncipes de Israel e o rei e disseram: Jeová é justo. 7Vendo Jeová que se humilharam, veio a palavra de Jeová a Semaías, dizendo: Humilharam-se, não os perderei; mas dar-lhes-ei algum socorro, e o meu furor não será derramado sobre Jerusalém por mão de Sisaque. 8Todavia, eles lhes ficarão servos, para conhecerem a diferença que há entre o servir-me a mim e o servir os reinos dos países.

O templo saqueado

9Subiu Sisaque, rei do Egito, contra Jerusalém e levou os tesouros da Casa de Jeová e os tesouros da casa do rei; tudo levou. Levou também os escudos de ouro que Salomão tinha mandado fazer. 10Em lugar deles, mandou Roboão fazer outros de bronze e os entregou aos capitães da guarda que guardavam a porta da casa do rei. 11Todas as vezes que o rei entrava na Casa de Jeová, vinham os da guarda, e os levavam, e depois tornavam a pô-los na câmara da guarda. 12Tendo-se ele humilhado, apartou-se dele a ira de Jeová, de modo que não o destruiu de todo. Ainda se acharam coisas boas em Judá.

13Fortaleceu-se o rei Roboão em Jerusalém e reinou. Roboão tinha quarenta e um anos quando começou a reinar e reinou dezessete anos em Jerusalém, cidade que Jeová tinha escolhido de todas as tribos de Israel, para nela estabelecer o seu nome. Sua mãe chamava-se Naama, amonita. 14Ele fez o mal, porque não preparou o seu coração para buscar a Jeová.

15Ora, os atos de Roboão, tanto os primeiros como os últimos, não estão eles escritos nas Histórias do Profeta Semaías e do Vidente Ido, em forma de genealogias? Havia guerras constantes entre Roboão e Jeroboão. 16Adormeceu Roboão com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi. Em seu lugar, reinou seu filho Abias.