Tradução Brasileira (2010) (TB)
13

Guerra entre os israelitas e os filisteus

131Saul tinha trinta anos de idade quando começou a reinar e reinou dois anos sobre Israel. 2Saul escolheu para si três mil homens de Israel; estavam com ele dois mil, em

13.2
1Sm 13.5
14.31
Micmás e no monte de Betel, e mil estavam com Jônatas, em
13.2
1Sm 10.26
Gibeá de Benjamim. Ao resto do povo mandou que fosse cada um para a sua tenda. 3Jônatas bateu a
13.3
1Sm 10.5
guarnição dos filisteus que estava em
13.3
1Sm 13.16
14.5
Geba; o que ouviram os filisteus. Saul
13.3
Jz 3.27
6.34
fez tocar a trombeta por toda a terra, dizendo: Ouçam os hebreus. 4Todo o Israel ouviu dizer que Saul tinha batido a guarnição dos filisteus e que Israel se
13.4
Gn 34.30
Êx 5.21
2Sm 10.6
havia tornado abominável aos filisteus. O povo foi convocado após Saul, em Gilgal.

5Os filisteus ajuntaram-se para pelejar contra Israel: trinta mil carros, e seis mil cavaleiros, e

13.5
Js 11.4
povo em multidão como a areia que está à beira do mar; subiram e acamparam-se em Micmás, ao oriente de
13.5
1Sm 14.23
Bete-Áven. 6Vendo os homens de Israel o aperto em que estavam (pois o povo se achava angustiado),
13.6
Jz 6.2
esconderam-se em covas, e em buracos, e em rochedos, e em túmulos, e em cisternas. 7Ora, alguns dos hebreus tinham passado o Jordão para a terra de
13.7
Nm 32.33
Gade e Gileade; porém Saul ficou ainda em Gilgal, e todo o povo o seguia tremendo.

Saul oferece sacrifícios, e Samuel reprova-o

8

13.8
1Sm 10.8
Esperou sete dias, segundo o tempo aprazado por Samuel. Mas Samuel não veio a Gilgal, e o povo, deixando a Saul, se dispersava. 9Disse Saul: Trazei-me cá o holocausto e as ofertas pacíficas. Ele
13.9
2Sm 24.25
1Rs 3.4
ofereceu o holocausto. 10Apenas ele tinha acabado de oferecer o holocausto, eis que chegou Samuel;
13.10
1Sm 15.13
Saul saiu-lhe ao encontro, para o saudar. 11Samuel perguntou: Que fizeste? Respondeu Saul: Vendo que o povo, deixando-me, se dispersava, e que tu não vinhas nos dias aprazados, e que os
13.11
1Sm 13.2,5,16,23
filisteus se reuniam em Micmás, 12por isso, disse eu: agora, os filisteus descerão contra mim a Gilgal, e eu não aplaquei a Jeová. Constrangi-me, pois, e ofereci o holocausto. 13Samuel disse a Saul:
13.13
2Cr 16.9
Procedeste nesciamente
13.13
1Sm 15.22,28
em não guardar o mandamento de Jeová, teu Deus, que ele te ordenou. Jeová teria confirmado
13.13
1Sm 1.22
para sempre o teu reino sobre Israel; 14porém, agora,
13.14
1Sm 15.28
não subsistirá o teu reino.
13.14
At 13.22
Jeová buscou para si um homem segundo o seu coração e mandou-lhe que fosse príncipe sobre o seu povo, porque não guardaste o que te ordenou. 15Levantou-se Samuel e subiu de Gilgal a
13.15
1Sm 13.2
Gibeá de Benjamim.

Saul contou o povo que se achava com ele,

13.15
1Sm 13.2,6,7
14.2
cerca de seiscentos homens. 16Saul, e seu filho Jônatas, e o povo que se achava com eles ficaram em
13.16
1Sm 13.2-3
Geba de Benjamim, mas os filisteus acamparam-se em Micmás. 17
13.17
1Sm 14.15
Os saqueadores saíram do arraial dos filisteus em três companhias: uma tomou o caminho de
13.17
Js 18.23
Ofra para a terra de Sual; 18outra tomou o caminho de
13.18
Js 18.13-14
Bete-Horom; e a outra tomou o caminho do termo que pende para o vale de
13.18
Ne 11.34
Zeboim, na direção do deserto.

19Ora, em

13.19
Jz 5.8
2Rs 24.14
toda a terra de Israel não se achava um ferreiro, pois os filisteus disseram: Para não suceder que os hebreus façam para si espadas ou lanças, 20mas todos os israelitas tinham que descer aos filisteus, para cada um afiar a sua relha, a sua enxada, o seu machado e a sua picareta. 21Tinham, porém, limas para as picaretas, para as enxadas, para os forcados e para os machados e para consertar as aguilhadas. 22No dia da batalha, não se achou nem espada
13.22
Jz 5.8
nem lança na mão de nenhum do povo que estava com Saul e Jônatas; porém se acharam com Saul e com seu filho Jônatas. 23Saiu a
13.23
1Sm 14.1
2Sm 23.14
guarnição dos filisteus ao
13.23
1Sm 14.4-5
Is 10.28
desfiladeiro de Micmás.

14

A vitória de Jônatas sobre os filisteus

141Sucedeu um dia que Jônatas, filho de Saul, disse ao seu escudeiro: Vem, e passemos à guarnição dos filisteus, que está do outro lado. A seu pai, porém, não disse nada. 2Saul estava sentado na extremidade de

14.2
1Sm 13.15-16
Gibeá, debaixo da romeira que está em
14.2
Is 10.28
Migrom, e o povo que estava com ele era
14.2
1Sm 13.15
cerca de seiscentos homens. 3
14.3
1Sm 22.9-12,20
Aías, filho de Aitube, irmão de
14.3
1Sm 4.21
Icabode, filho de Fineias, filho de Eli, sacerdote de Jeová em
14.3
1Sm 1.3
Siló,
14.3
1Sm 2.28
trazia o éfode. O povo não sabia que Jônatas tinha ido. 4
14.4
1Sm 13.23
Entre os desfiladeiros pelos quais Jônatas intentava passar à guarnição dos filisteus, havia um penhasco de uma e de outra banda: o nome de um era Bozez, e o nome do outro era Sené. 5Um penhasco elevava-se ao norte, em frente de Micmás, e o outro, ao sul, em frente de Geba.

6Disse Jônatas ao seu escudeiro: Vem, e passemos à guarnição

14.6
1Sm 17.26,36
Jr 9.25-26
destes incircuncidados. Talvez Jeová opere por nós, porque
14.6
1Sm 17.46-47
Jz 7.4,7
Hb 11.34
nada há que proíba a Jeová de livrar ou com muitos ou com poucos. 7Então, lhe respondeu o seu escudeiro: Faze tudo o que estiver no teu coração. Segue; eis que eu estou contigo para o que quiseres. 8Disse Jônatas:
14.8
Jz 7.9-14
Eis que passaremos aos homens e nos descobriremos a eles. 9Se nos falarem assim: Parai até que venhamos a vós, pararemos em nosso lugar e não subiremos a eles. 10Porém, se disserem assim: Subi a nós; subiremos, pois Jeová nô-los entregou nas mãos.
14.10
Gn 24.14
Jz 6.36
Isso nos servirá de sinal. 11Então, se descobriram ambos eles à guarnição dos filisteus, que disseram: Eis que
14.11
1Sm 13.6
14.22
os hebreus estão saindo dos buracos em que se tinham escondido. 12Os homens da guarnição disseram a Jônatas e ao seu escudeiro: Subi a nós, e
14.12
1Sm 17.43-44
Jz 8.16
mostrar-vos-emos uma coisa. Disse Jônatas ao seu escudeiro: Sobe após de mim, pois
14.12
2Sm 5.24
Jeová os entregou nas mãos de Israel. 13Trepou Jônatas, engatinhando com as mãos e pés, e o seu escudeiro, após dele. Os filisteus caíram diante de Jônatas, e o seu escudeiro matava-os atrás dele. 14Esta foi a primeira desfeita em que Jônatas e seu escudeiro mataram cerca de vinte homens, dentro duma como meia jeira de terra. 15Houve tremor no arraial, no campo e entre todo o povo; tremeram a guarnição e os
14.15
1Sm 13.17-18
saqueadores, e também
14.15
1Sm 7.10
estremeceu a terra, de sorte que
14.15
2Rs 7.6
houve grandíssimo pânico.

Batalha de Bete-Áven

16Olharam as sentinelas de Saul que estavam em Gibeá de Benjamim, e eis que a multidão, derretendo-se, escorria para aqui e para ali. 17Disse Saul ao povo que estava com ele: Indagai, agora, e vede quem é o que saiu dentre nós. Tendo-se indagado, eis que Jônatas e seu escudeiro não estavam ali. 18Disse Saul a Aías:

14.18
1Sm 23.9
30.7
Traze para cá a arca de Deus. Pois a arca de Deus estava naquele dia com os filhos de Israel
14.18
Nm 27.21
. 19Enquanto Saul ainda falava ao sacerdote, o tumulto que havia no arraial dos filisteus ia-se crescendo; e Saul disse ao sacerdote: Retira a tua mão. 20Saul e todo o povo que estava com ele reuniram-se e foram à batalha; e
14.20
Jz 7.22
2Cr 20.23
cada um voltava reciprocamente a espada contra outro em grande confusão. 21Os hebreus que estavam dantes ao lado dos filisteus, tendo vindo dos arredores ao arraial deles, também
14.21
1Sm 29.4
vieram a unir-se com os israelitas que estavam com Saul e Jônatas. 22Da mesma maneira todos
14.22
1Sm 13.6
os homens de Israel que se haviam escondido na região montanhosa de Efraim, depois de terem ouvido que os filisteus fugiam, também eles os perseguiram de perto na batalha. 23Assim,
14.23
Êx 14.30
2Cr 32.22
livrou Jeová a Israel naquele dia, e a refrega passou além de
14.23
1Sm 13.5
Bete-Áven.

O atrevido juramento de Saul

24Os homens de Israel estavam angustiados naquele dia. Saul, porém,

14.24
Js 6.26
ajuramentou o povo, dizendo: Maldito o homem que comer pão até a tarde e até eu me vingar dos meus inimigos! Assim, todo o povo se absteve de comer. 25Todo o povo veio a um bosque onde havia mel sobre a superfície do campo. 26Entrando o povo no bosque,
14.26
Mt 3.4
corria o mel; mas ninguém chegou a mão à boca, pois o povo respeitava o juramento. 27Jônatas, porém, não tinha ouvido quando seu pai ajuramentou o povo.
14.27
1Sm 14.43
Estendendo a ponta da vara que tinha na mão, molhou-a no favo de mel e chegou a mão à boca; e
14.27
1Sm 30.12
aclararam-se-lhe os olhos. 28Então, disse um do povo: Teu pai ajuramentou solenemente o povo, dizendo: Maldito o homem que comer pão hoje! O povo estava cansado. 29Disse Jônatas:
14.29
Js 7.25
1Rs 18.18
Meu pai trouxe desastre sobre a terra; vede como se me aclararam os olhos, porque provei um pouco deste mel. 30Quanto mais se o povo, hoje, tivesse comido livremente do que encontrou do despojo dos seus inimigos? Pois, agora, não houve grande destroço entre os filisteus.

31Feriram, naquele dia, os filisteus desde

14.31
1Sm 14.5
Micmás até
14.31
Js 10.12
Aijalom. O povo estava muito cansado 32e, lançando-se
14.32
1Sm 15.19
ao despojo, tomou ovelhas, e bois, e bezerros, e, degolando-os no chão, comeu-os
14.32
Gn 9.4
Lv 17.10-14
At 15.20
com sangue. 33Noticiaram a Saul, dizendo: Eis que o povo está a pecar contra Jeová, comendo com sangue. Respondeu ele: Procedestes traiçoeiramente; trazei-me aqui já uma grande pedra. 34Acrescentou Saul: Dispersai-vos por entre o povo e dizei-lhes: Trazei-me cá, cada um o seu boi e cada um a sua ovelha, e degolai-os aqui, e comei, e não pequeis contra Jeová, comendo com sangue. Todo o povo trouxe, naquela noite, pela mão, cada um o seu boi, e ali os degolou. 35
14.35
1Sm 7.12,17
Edificou Saul um altar a Jeová; foi este o primeiro altar que lhe edificou.

Jônatas é condenado à morte

36Disse Saul: Desçamos, durante a noite, aos filisteus, e despojemo-los até o raiar do dia, e não deixemos deles um só homem. Responderam eles: Faze tudo o que bem te parecer.

14.36
1Sm 14.3,18-19
Então, disse o sacerdote: Cheguemo-nos aqui a Deus. 37
14.37
1Sm 10.22
Saul consultou a Jeová: Descerei aos filisteus? Entregá-los-ás nas mãos de Israel?
14.37
1Sm 28.6
Porém Jeová não lhe respondeu naquele dia. 38Disse Saul:
14.38
1Sm 10.19-20
Js 7.11-12
Chegai-vos aqui, todos os principais do povo; informai-vos e vede em que se cometeu hoje este pecado. 39Pois
14.39
1Sm 14.24,44
pela vida de Jeová que salva a Israel, embora seja o culpado Jônatas, meu filho, certamente, se lhe tirará a vida. Porém nenhum de todo o povo lhe respondeu. 40Então, disse a todo o Israel: Ficai vós de uma parte, e eu e meu filho Jônatas ficaremos da outra parte. Respondeu o povo a Saul: Faze o que bem te parecer. 41Disse Saul a Jeová, Deus de Israel:
14.41
At 1.24
Mostra o que é justo. Foram implicados pela sorte Jônatas e Saul; o povo, porém, ficou livre. 42Disse Saul: Deitai sortes entre mim e Jônatas, meu filho. Caiu a sorte sobre Jônatas.

Jônatas livrado pelo povo

43Perguntou Saul a Jônatas:

14.43
Js 7.19
Declara-me o que fizeste. Jônatas lho declarou e disse:
14.43
1Sm 14.27
Provei, na verdade, um pouco de mel com a ponta da vara que tinha na mão. Eis-me aqui; estou pronto a morrer. 44Saul disse:
14.44
1Sm 25.22
Assim me faça Deus e ainda mais,
14.44
1Sm 14.39
se não morreres sem falta, Jônatas. 45Disse o povo a Saul: Porventura, morrerá Jônatas, que efetuou este grande livramento em Israel? Tal não suceda; pela vida de Jeová,
14.45
2Sm 14.11
1Rs 1.52
At 27.34
não lhe há de cair no chão um só cabelo da sua cabeça, pois, ajudado de Deus, fez isso hoje. Assim o povo livrou a Jônatas, para que não morresse. 46Subiu Saul e deixou de perseguir aos filisteus, que foram para as suas terras.

47Tendo Saul tomado o reino sobre Israel, pelejou contra todos os seus inimigos ao redor: contra Moabe, e

14.47
1Sm 11.1-13
contra os filhos de Amom, e contra Edom, e
14.47
2Sm 8.3-10
contra os reis de Zobá, e
14.47
1Sm 14.52
contra os filisteus; e, para onde quer que se voltava, era vitorioso. 48Houve-se valorosamente,
14.48
1Sm 15.3,7
destroçou os amalequitas e livrou a Israel das mãos dos que o despojavam.

49

14.49
1Sm 31.2
1Cr 10.2
Os filhos de Saul foram Jônatas, Isvi e Malquisua, e os nomes de suas duas filhas eram estes: o da primogênita,
14.49
1Sm 18.17-19
Merabe, e o da mais moça,
14.49
1Sm 18.20,27
19.12
2Sm 6.20-23
Mical. 50A mulher de Saul chamava-se Ainoã, filha de Aimaás. O
14.50
2Sm 2.8
nome do general do seu exército foi Abner, filho de Ner, tio de Saul. 51
14.51
1Sm 9.1-21
Quis era pai de Saul, e Ner, pai de Abner, era filho de Abiel.

52Por todos os dias de Saul houve uma forte guerra contra os filisteus; e, sempre que Saul via a qualquer homem poderoso ou valente, o

14.52
1Sm 8.11
agregava a si.

15

Samuel manda a Saul destruir os amalequitas

151Disse Samuel a Saul:

15.1
1Sm 9.16
Jeová enviou-me para te ungir rei sobre o seu povo, sobre Israel; agora, escuta as palavras de Jeová. 2Assim diz Jeová dos Exércitos: Observei
15.2
Êx 17.8-16
Nm 24.20
Dt 25.17-19
o que fez Amaleque a Israel e de que modo se lhe opôs quando saía do Egito. 3Vai, e fere a Amaleque, e
15.3
Nm 24.20
Dt 20.16-18
Js 6.17-21
destrói totalmente a ele e a tudo o que tiver; não lhe perdoes, mas
15.3
1Sm 22.19
mata homem e mulher, o menino e crianças de mama, boi e ovelha, camelo e jumento.

4Saul convocou o povo e enumerou-os em

15.4
Js 15.24
Telaim: duzentos mil homens de pé e dez mil homens de Judá. 5Chegou Saul à cidade de Amaleque e dispôs emboscadas ao longo da torrente. 6Disse Saul aos
15.6
Jz 1.16
4.11
queneus: Ide, retirai-vos, descei dentre os amalequitas; não suceda que eu vos destrua juntamente com eles, porque
15.6
Êx 18.9-10,19
Nm 10.29-32
vós usastes de misericórdia com todos os filhos de Israel, quando subiam do Egito. 7
15.7
1Sm 14.48
Saul bateu os amalequitas
15.7
Gn 16.7
25.17-18
desde Havilá, no caminho de
15.7
1Sm 27.8
Êx 15.22
Sur que está defronte do Egito. 8Tomou vivo a
15.8
Nm 24.7
Et 3.1
Agague, rei dos amalequitas, e
15.8
1Sm 27.8
30.1
2Sm 8.12
destruiu por completo a todo o povo ao fio da espada. 9Mas Saul e o povo
15.9
1Sm 15.3,15,19
perdoaram a Agague e ao melhor das ovelhas, e dos bois, e dos animais engordados, e dos cordeiros, e a todo o que era bom e não os quiseram destruir totalmente; porém a tudo o que houve de vil e desprezível, isso destruíram.

Deus manda Samuel repreender a Saul

10Veio a palavra de Jeová a Samuel, dizendo: 11

15.11
Gn 6.6-7
Êx 32.14
2Sm 24.16
Arrependo-me de ter constituído rei a Saul, porque
15.11
1Rs 9.6-7
deixou de me seguir e não cumpriu as minhas ordens. Indignou-se Samuel e
15.11
Êx 32.11-13
Lc 6.12
clamou a Jeová toda a noite. 12Levantou-se cedo Samuel para se encontrar com Saul pela manhã. Foi dito a Samuel que veio Saul ao
15.12
1Sm 25.2
Js 15.55
Carmelo, e levantou para si um monumento, e, voltando, passou, e desceu a
15.12
1Sm 13.13-14
Gilgal. 13Chegando Samuel a Saul, disse-lhe Saul:
15.13
Gn 14.19
2Sm 2.5
Bendito sejas tu de Jeová! Já cumpri a ordem de Jeová. 14Samuel perguntou:
15.14
Êx 32.21-24
Que quer dizer, pois, este balido de ovelhas que ressoa nos meus ouvidos e o mugido de bois que ouço? 15Respondeu Saul: Trouxeram-nos de Amaleque, pois
15.15
1Sm 15.9,21
Gn 3.12-13
Êx 32.22-23
o povo perdoou ao melhor das ovelhas e dos bois, para os sacrificar a Jeová, teu Deus; o resto, porém, destruímo-lo totalmente. 16Disse Samuel a Saul: Espera e permite-me declarar-te o que Jeová me disse esta noite. Respondeu-lhe Saul: Fala.

17Prosseguiu Samuel:

15.17
1Sm 9.21
10.22
Embora pequeno aos teus próprios olhos, não foste feito, porventura, o cabeça das tribos de Israel? Jeová ungiu-te rei sobre Israel, 18enviou-te a esta jornada e disse:
15.18
1Sm 15.3
Vai, destrói totalmente a estes pecadores, os amalequitas, e peleja contra eles, até que sejam consumidos. 19Por que não obedeceste à voz de Jeová, mas
15.19
1Sm 14.32
te lançaste ao despojo e fizeste o mal à vista de Jeová? 20Respondeu Saul a Samuel: Pelo contrário,
15.20
1Sm 15.13
obedeci à voz de Jeová, e fui no caminho pelo qual Jeová me enviou, e trouxe a Agague, rei de Amaleque, e destruí totalmente os amalequitas. 21Mas o
15.21
1Sm 15.15
Êx 32.22-23
povo tomou do despojo ovelhas e bois, que são as primícias do anátema, para as sacrificar a Jeová, teu Deus, em Gilgal. 22Disse Samuel:
15.22
Sl 40.6-8
51.16-17
Is 1.11-15
Mq 6.6-8
Tem, porventura, Jeová tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, quanto tem em que se obedeça à sua voz? Eis que
15.22
Jr 7.22-23
Os 6.6
Mc 12.33
o obedecer é melhor do que o sacrifício, e o atender, do que a gordura de carneiros. 23Porque a rebelião é como o pecado da
15.23
Dt 18.10
adivinhação, e a obstinação é como a idolatria e os
15.23
Gn 31.19,34
terafins. Porquanto rejeitaste a palavra de Jeová,
15.23
1Sm 13.14
ele te rejeitou também a ti, para que não sejas rei.

24Disse Saul a Samuel:

15.24
Nm 22.34
2Sm 12.13
Sl 51.4
Pequei, pois
15.24
Pv 29.25
Is 51.12-13
transgredi a ordem de Jeová e as tuas palavras. Tive medo do povo e obedeci à sua voz. 25Agora,
15.25
Êx 10.17
perdoa-me o meu pecado e volta comigo para que eu adore a Jeová. 26Mas Samuel disse a Saul: Não voltarei contigo, porque
15.26
1Sm 13.14
16.1
rejeitaste a palavra de Jeová, e Jeová te rejeitou a ti, para que não sejas rei sobre Israel. 27Ao voltar Samuel as costas para se ir,
15.27
1Rs 11.30-31
Saul pegou-lhe pela orla da capa, a qual se rasgou. 28Disse-lhe Samuel:
15.28
1Sm 28.17-18
Hoje, rasgou de ti Jeová o reino de Israel e o entregou ao teu próximo, que é melhor do que tu. 29Também o
15.29
1Cr 29.11
Sl 18.1-2
Triunfador de Israel
15.29
Nm 23.19
Ez 24.14
não mentirá, nem se arrependerá, porque não é um homem, para que se arrependa. 30Saul disse: Pequei. Contudo,
15.30
Jo 12.43
honra-me, agora, diante dos anciãos do meu povo e diante de Israel e volta comigo,
15.30
Is 29.13
para que eu adore a Jeová, teu Deus. 31Voltando Samuel, seguiu a Saul, e Saul adorou a Jeová.

Samuel mata a Agague

32Disse Samuel: Trazei-me aqui Agague, rei dos amalequitas. Agague veio a ele, tremendo, e disse: Na verdade, se passou a amargura da morte. 33Disse, porém, Samuel:

15.33
Gn 9.6
Jz 1.7
Mt 7.2
Como a tua espada tem desfilhado a mulheres, assim será desfilhada tua mãe entre as mulheres. Samuel despedaçou a Agague diante de Jeová, em Gilgal.

34Depois, voltou para

15.34
1Sm 7.17
Ramá; e Saul foi para sua casa em
15.34
1Sm 11.4
Gibeá de Saul. 35
15.35
1Sm 19.24
Samuel não tornou mais a ver Saul até o dia da sua morte, pois
15.35
1Sm 16.1
teve pena de Saul. Jeová arrependeu-se de ter constituído a Saul rei sobre Israel.