Tradução Brasileira (2010) (TB)
3

Os deveres das mulheres cristãs

31

3.1
1Pe 2.181Pe 3.7
Igualmente vós, mulheres,
3.1
Ef 5.22
sede sujeitas a vossos maridos, para que, se ainda alguns há que não obedecem à palavra, pelo procedimento das mulheres,
3.1
1Co 9.19
sejam estes ganhos sem a palavra, 2considerando o vosso procedimento casto e com temor. 3
3.3
1Tm 2.9Is 3.18
Não seja o seu adorno o enfeite exterior dos cabelos entrançados, das guarnições de renda de ouro ou da compostura dos vestidos, 4mas seja
3.4
Rm 7.22
o homem que está escondido no coração, no vestido incorruptível de um espírito manso e tranquilo, que é de grande estima diante de Deus. 5Pois assim se adornavam também, noutro tempo, as santas mulheres
3.5
1Tm 5.51Pe 1.3
que esperavam em Deus, estando sujeitas a seus maridos, 6como Sara obedeceu a Abraão,
3.6
Gn 18.12
chamando-lhe senhor, da qual vos tornais filhas, se fazeis o bem
3.6
cp.
e não temeis perturbação alguma.

O amor fraternal. A paciência segundo o exemplo de Cristo

7

3.7
Ef 5.25
Cl 3.19
Igualmente vós, maridos, vivei com elas segundo a ciência, como sendo
3.7
1Ts 4.4
vaso mulheril mais fraco, dando-lhes honra como a herdeiras juntamente convosco da graça da vida, para que as vossas orações não sejam impedidas.

8Finalmente,

3.8
Rm 12.16
sede todos de um mesmo sentimento, compassivos,
3.8
cp.
amando-vos como irmãos,
3.8
Ef 4.32
misericordiosos,
3.8
cp.
humildes,

9

3.9
Rm 12.17
1Ts 5.15
não retribuindo mal por mal, nem
3.9
1Pe 2.231Co 4.12
injúria por injúria; mas, pelo contrário,
3.9
Lc 6.28
Rm 12.14
1Co 4.12
bendizendo, porque
3.9
1Pe 2.21
para isso fostes chamados, a fim de que recebais
3.9
Gl 3.14
Hb 6.14Hb 12.17
bênção por herança. 10Pois:

3.10
Sl 34.12
Quem quer amar a vida

e ver os dias bons

refreie a sua língua do mal,

e os seus lábios não falem engano.

11Aparte-se do mal, faça o bem,

busque a paz e vá após ela.

12Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos,

e os seus ouvidos, atentos às súplicas deles,

mas o rosto do Senhor está sobre os que fazem o mal.

13

3.13
Pv 16.7
Quem é o que vos fará mal, se fordes zelosos do bem? 14Mas, se
3.14
1Pe 2.194.15
padecerdes por causa da justiça,
3.14
Tg 5.11
bem-aventurados sois.
3.14
Is 8.121Pe 3.6
Não temais as ameaças, nem vos perturbeis, 15mas santificai nos vossos corações a
3.15
cp.
Cristo como Senhor, estando sempre prontos a
3.15
cp.
dar uma resposta a todo aquele que vos pedir razão da
3.15
1Pe 1.3
esperança que há em vós, mas
3.15
2Tm 2.25
com mansidão e
3.15
1Pe 1.17
temor, 16tendo uma
3.16
1Pe 3.21
1Tm 1.5
Hb 13.18
boa consciência, para que, naquilo em que
3.16
cp.
falam mal de vós, fiquem envergonhados aqueles que vituperam o vosso bom procedimento em Cristo. 17Pois
3.17
1Pe 2.20
4.15
é melhor,
3.17
1Pe 1.6
2.15
4.19At 18.21
se Deus assim o quiser, que padeçais fazendo o bem do que fazendo o mal. 18Assim
3.18
1Pe 2.21
também Cristo morreu
3.18
Hb 9.26,28
10.10
uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para
3.18
Rm 5.2
Ef 3.12
nos levar a Deus, sendo, na verdade, morto
3.18
1Pe 4.1
Cl 1.22
na carne, mas vivificado no Espírito, 19no qual também foi
3.19
1Pe 4.6
pregar aos espíritos em prisão, 20os quais, noutro tempo, foram desobedientes, quando a
3.20
Rm 2.4
longanimidade de Deus
3.20
Gn 6.3,5,13
esperava nos dias de Noé, enquanto se fabricava
3.20
Hb 11.7
a arca, na qual poucas pessoas, isto é,
3.20
2Pe 2.5Gn 8.18
oito
3.20
cp.
almas, se salvaram através das águas. 21
3.21
Tt 3.5At 16.33
Essa água, figurando o batismo, agora vos salva,
3.21
Hb 9.14
10.22
não a purificação da imundícia da carne, mas a questão a respeito de uma
3.21
1Pe 3.16
1Tm 1.5
Hb 13.18
boa consciência para com Deus, pela
3.21
1Pe 1.3
ressurreição de Jesus Cristo, 22
3.22
Mc 16.19
que está à mão direita de Deus,
3.22
Hb 4.14
6.20
tendo subido ao céu, ficando-lhe submissos
3.22
Rm 8.38Hb 1.6
anjos, autoridades e poderes.

4

O exemplo de Cristo deve produzir a fortidão e a pureza da vida

41Havendo, pois,

4.1
1Pe 2.21
Cristo padecido na carne,
4.1
cp.
armai-vos também vós desse mesmo pensamento (porque
4.1
Rm 6.7
aquele que padeceu na carne já cessou do pecado), 2
4.2
Rm 6.2
Cl 3.3
para que,
4.2
cp.
no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as cobiças dos homens, mas segundo a vontade de Deus. 3Pois
4.3
1Co 12.2
basta que, no tempo passado, tenhais cumprido o desejo dos gentios,
4.3
Rm 13.13
Ef 2.2
4.17
andando em dissoluções, em concupiscências, em bebedices, em orgias, em bródios, e em abomináveis idolatrias. 4Nisso estranham que não concorrais com eles no mesmo excesso
4.4
Ef 5.18
de dissolução,
4.4
1Pe 3.16
falando mal de vós, 5os quais darão conta àquele que está preparado para julgar
4.5
At 10.42
2Tm 4.1Rm 14.9
vivos e mortos. 6Pois, por isso, foi o
4.6
1Pe 1.12
3.19
evangelho pregado até aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens em carne, mas vivessem segundo Deus, em espírito.

O fim está próximo

7Mas

4.7
Rm 13.11Tg 5.8
Hb 9.26
1Jo 2.18
o fim de todas as coisas está próximo.
4.7
1Pe 1.13
Sede, portanto, prudentes e sóbrios para oração, 8tendo, antes de tudo,
4.8
1Pe 1.22
ardente caridade uns para com os outros, porque
4.8
Pv 10.12
Tg 5.201Co 13.4
a caridade cobre a multidão dos pecados; 9
4.9
1Tm 3.2
Hb 13.2
exercitando hospitalidade uns com os outros sem
4.9
cp.
murmuração; 10cada um de vós,
4.10
Rm 12.6
segundo o dom que recebeu, comunicando-o uns aos outros, como bons
4.10
1Co 4.1
despenseiros das várias graças de Deus. 11
4.11
1Ts 2.4Tt 2.1,15
Hb 13.7
Se alguém fala, fale como
4.11
At 7.38
oráculos de Deus; se alguém ministra, ministre como da
4.11
Ef 6.10Ef 1.19
força que Deus dá, para que,
4.11
1Co 10.31
1Pe 2.12
em tudo, Deus seja glorificado por Jesus Cristo,
4.11
Ap 1.6
5.131Pe 5.11
Rm 11.36
a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém.

O sofrermos por Cristo é um privilégio glorioso

12

4.12
1Pe 2.11
Amados, não estranheis a
4.12
cp.
ardente provação que há no meio de vós e que vem para vos pôr à prova, como se vos acontecesse coisa estranha; 13mas, visto que sois
4.13
Fp 3.102Co 1.5
4.10
Rm 8.17
participantes dos sofrimentos de Cristo, regozijai-vos, para que também, na
4.13
1Pe 1.7
5.1
revelação da sua glória,
4.13
cp.
exulteis cheios de júbilo. 14Se sois vituperados pelo
4.14
Jo 15.21
1Pe 4.16Hb 11.26
nome de Cristo,
4.14
Mt 5.11
Lc 6.22
At 5.41
bem-aventurados sois,
4.14
cp.
porque o Espírito da glória e de Deus repousa sobre vós. 15
4.15
1Pe 2.193.17
Nenhum de vós, porém, padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como
4.15
1Ts 4.11
2Ts 3.11
1Tm 5.13
quem se entremete em negócios alheios; 16mas, se padece como
4.16
At 5.41At 28.22
Tg 2.7
cristão, não se envergonhe; antes,
4.16
1Pe 4.11
glorifique a Deus nesse nome. 17Pois é tempo que
4.17
Jr 25.29
Ez 9.6
Am 3.2
comece o julgamento
4.17
1Tm 3.15
Hb 3.6
1Pe 2.5
pela casa de Deus; e, se
4.17
Rm 2.9
primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles
4.17
2Ts 1.8
que não obedecem ao
4.17
Rm 1.1
evangelho de Deus? 18
4.18
Pv 11.31
Lc 23.31
Se o justo apenas se salvará,
4.18
1Tm 1.9
o ímpio e o pecador, aonde comparecerão? 19Portanto, também aqueles que sofrem segundo
4.19
1Pe 3.17
a vontade de Deus confiem as suas almas ao fiel Criador, praticando o bem.

5

Os ministros devem servir de exemplos. A necessidade de humildade e vigilância

51

5.1
At 11.30
Aos presbíteros, pois, que estão entre vós, rogo eu, que sou
5.1
cp.
copresbítero e
5.1
Lc 24.48Hb 12.1
testemunha dos sofrimentos de Cristo e que sou
5.1
1Pe 1.5,7
4.13Ap 1.9
participante da glória que se há de manifestar: 2pastoreai
5.2
Jo 21.16
At 20.28
o rebanho de Deus que está entre vós,
5.2
Fm 14
não por força, mas espontaneamente, segundo a vontade de Deus;
5.2
1Tm 3.8
nem por amor de lucro vergonhoso, mas de boa vontade; 3nem
5.3
Ez 34.4
Mt 20.25
como querendo ter domínio sobre os que vos foram confiados, mas fazendo-vos
5.3
Fp 3.17
1Ts 1.7
2Ts 3.9
1Tm 4.12
Tt 2.7Jo 13.15
exemplares do rebanho. 4Quando se manifestar o sumo
5.4
1Pe 2.25
Pastor, recebereis a
5.4
1Pe 1.4
imperecível
5.4
1Co 9.25
coroa da glória. 5Do mesmo modo, vós que sois
5.5
Lc 22.261Tm 5.1
mais moços,
5.5
Ef 5.21
sede sujeitos aos que são mais velhos; e cingi-vos todos de
5.5
cp.
humildade, para servirdes uns aos outros, porque
5.5
Pv 3.34
Tg 4.6
Deus resiste aos soberbos, mas aos humildes dá graça. 6
5.6
Tg 4.10
Humilhai-vos, pois, debaixo da poderosa mão de Deus, para que vos exalte a seu tempo, 7lançando sobre ele toda a vossa
5.7
Mt 6.25
ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 8
5.8
1Pe 1.13
Sede sóbrios,
5.8
Mt 24.42
vigiai. O vosso adversário,
5.8
Tg 4.7
o Diabo, anda ao redor de vós como
5.8
2Tm 4.17
leão, rugindo, buscando a quem possa devorar; 9resisti-lhe,
5.9
Cl 2.5
firmes na fé, sabendo que os
5.9
At 14.22Hb 12.8
mesmos sofrimentos estão-se cumprindo nos vossos irmãos que estão no mundo. 10
5.10
cp.
O próprio Deus de toda a graça, que
5.10
1Co 1.9
1Ts 2.12
vos chamou em Cristo para a sua
5.10
2Co 4.17
2Tm 2.10
eterna glória, depois que tiverdes padecido
5.10
1Pe 1.6
um pouco, vos há de
5.10
1Co 1.10
Hb 13.21
aperfeiçoar,
5.10
Rm 16.25
2Ts 2.17
3.3
estabelecer, fortificar e consolidar. 11
5.11
Rm 11.361Pe 4.11
A ele seja dado o domínio pelos séculos dos séculos. Amém.

Exortação e saudação final. A bênção

12Por

5.12
2Co 1.19
Silvano, que é, como entendo, fiel irmão,
5.12
cp.
vos escrevi resumidamente, exortando e protestando que esta é
5.12
cp.
a verdadeira graça de Deus, em que deveis
5.12
cp.
ficar firmes. 13Saúda-vos a igreja que está em Babilônia, eleita convosco, e o mesmo faz
5.13
At 12.12
meu filho Marcos. 14
5.14
Rm 16.16
Saudai-vos uns aos outros com ósculo de caridade.

5.14
Ef 6.23
Paz a todos vós que estais em Cristo.