Tradução Brasileira (2010) (TB)
14

Aías prediz a ruína da casa de Jeroboão

141Naquele tempo, adoeceu Abias, filho de Jeroboão. 2Disse Jeroboão à sua mulher: Levanta-te, e disfarça-te para que não conheçam que és mulher de Jeroboão, e vai-te a Siló. Eis que lá está o profeta Aías, que a meu respeito falou que eu reinaria sobre este povo. 3Leva contigo dez pães, e bolos, e uma botija de mel e vai ter com ele, que te declarará o que há de acontecer a este menino. 4A mulher de Jeroboão assim fez; levantou-se, foi a Siló e chegou à casa de Aías. Aías não podia ver, porque os olhos já se lhe tinham obscurecido por causa da sua muita idade. 5Disse, porém, Jeová a Aías: Eis que vem a mulher de Jeroboão a consultar-te sobre seu filho, que está doente. Assim e assim lhe falarás, porque, quando ela entrar, há de fingir-se outra.

6Ouvindo Aías o som de seus pés, ao entrar ela pela porta, disse: Entra mulher de Jeroboão; porque finges tu ser outra? Pois eu sou enviado para te dar uma dura nova. 7Vai e dize a Jeroboão: Assim diz Jeová, Deus de Israel: Porquanto te exaltei do meio do povo, e te constituí príncipe sobre o meu povo de Israel, 8e da casa de Davi tirei o reino, e to dei a ti, contudo não tens sido como o meu servo Davi, que guardou os meus mandamentos e que me seguiu de todo o seu coração, fazendo o que era reto aos meus olhos; 9mas tens praticado maiores males do que os que foram antes de ti, e foste e fabricaste para ti outros deuses e imagens de fundição, para me provocares à ira, e a mim me lançaste para trás das costas; 10portanto, eis que trarei o mal sobre a casa de Jeroboão e lhe exterminarei todo homem, escravo ou livre, em Israel, e de todo varrerei a casa de Jeroboão, como se costuma varrer o esterco, até não ficar vestígio. 11Quem morrer a Jeroboão na cidade, comê-lo-ão os cães; e quem lhe morrer no campo, comê-lo-ão as aves do céu, pois Jeová o disse. 12Tu, levanta-te e vai para tua casa; e, ao entrarem os teus pés na cidade, morrerá o menino. 13Todo o Israel o chorará e o sepultará, porque ele é o único da casa de Jeroboão que entrará na sepultura. Pois dos da casa de Jeroboão nele se achou alguma coisa boa para com Jeová, Deus de Israel. 14Também Jeová suscitará para si um rei sobre Israel, que há de exterminar a casa de Jeroboão nesse dia. Mas que digo eu? Há de ser já. 15Pois Jeová ferirá a Israel, fazendo-o tal como uma cana que se agita nas águas; e desarraigará a Israel desta boa terra que deu aos seus pais e os espalhará além do rio, porque fizeram os seus Aserins, provocando Jeová à ira. 16Entregará a Israel nas mãos dos seus inimigos, por causa dos pecados de Jeroboão, que pecou e fez pecar a Israel.

17Levantou-se a mulher de Jeroboão, foi e veio para Tirza; e, ao chegar ela ao limiar da casa, morreu o menino. 18Todo o Israel o sepultou e o chorou, conforme a palavra que Jeová falou por intermédio do profeta Aías, seu servo.

19O restante dos atos de Jeroboão, como fazia guerras e como reinava, eis que está escrito no Livro das Crônicas dos Reis de Israel. 20Os dias que reinou Jeroboão foram vinte e dois anos. Adormeceu com seus pais, e, em seu lugar, reinou seu filho Nadabe.

A impiedade de Roboão

21Roboão, filho de Salomão, reinou em Judá. Roboão tinha quarenta e um anos de idade, quando começou a reinar e reinou dezessete anos em Jerusalém, cidade que Jeová escolhera, dentre todas as tribos de Israel, para nela pôr o seu nome. Era o nome de sua mãe Naamá, amonita. 22Judá fez o mal à vista de Jeová; e, com os pecados que cometeram, provocaram-no a zelos muito mais do que tinham feito seus pais. 23Pois também edificaram para si altos, colunas e Aserins em cima de todos os elevados outeiros e debaixo de todas as árvores verdes; 24e havia também sodomitas na terra; fizeram conforme todas as abominações das gentes que expulsou Jeová diante dos filhos de Israel.

25No quinto ano do rei Roboão, subiu contra Jerusalém Sisaque, rei do Egito. 26Levou os tesouros da Casa de Jeová e os tesouros da casa do rei; levou tudo. Também levou todos os escudos de ouro que Salomão tinha feito. 27Em lugar destes, fez Roboão escudos de bronze e os entregou nas mãos dos capitães da guarda, que guardavam a porta da casa do rei. 28Todas as vezes que entrava o rei na Casa de Jeová, os da guarda levavam os escudos e os tornavam a pôr na câmara da guarda.

29Ora, o restante dos atos de Roboão, e tudo o que ele fez não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Judá? 30Houve guerra sempre entre Roboão e Jeroboão. 31Roboão adormeceu com seus pais e, com eles, foi sepultado na Cidade de Davi. O nome de sua mãe era Naamá, amonita. Em seu lugar, reinou seu filho Abias.

15

Abias imita a impiedade de seu pai Roboão

151Ora, no décimo oitavo ano do rei Jeroboão, filho de Nebate, começou Abias a reinar sobre Judá. 2Reinou três anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Maaca, filha de Absalão. 3Andou em todos os pecados que seu pai tinha cometido antes dele; o seu coração não era perfeito para com Jeová, seu Deus, como o fora o coração de seu pai Davi. 4Todavia, em atenção a Davi, deu-lhe Jeová uma lâmpada em Jerusalém, suscitando a seu filho depois dele e dando estabilidade a Jerusalém; 5porque Davi fez o que era reto aos olhos de Jeová e em nada se afastou de tudo o que lhe ordenou em todos os dias da sua vida, exceto no que se passou a respeito de Urias, heteu. 6Houve sempre guerra entre Roboão e Jeroboão.

7O restante dos atos de Abias, e tudo o que ele fez, não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Judá? Houve guerra entre Abias e Jeroboão. 8Adormeceu Abias com seus pais, e sepultaram-no na Cidade de Davi. Em seu lugar, reinou seu filho Asa.

O bom reinado de Asa

9No vigésimo ano de Jeroboão, rei de Israel, começou Asa a reinar sobre Judá. 10Reinou quarenta e um anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Maaca, filha de Absalão. 11Asa fez o que era reto aos olhos de Jeová, como o fizera Davi, seu pai. 12Tirou da terra os sodomitas e removeu todos os ídolos que seus pais tinham feito. 13Também a Maaca, sua mãe, a removeu, para não ser ela rainha-mãe, porque tinha feito uma imagem horrível para servir de Aserá; Asa cortou essa imagem que ela tinha feito e a queimou junto à torrente de Cedrom. 14Os altos, porém, não foram tirados; todavia, o coração de Asa foi perfeito todos os seus dias para com Jeová. 15Meteu na Casa de Jeová as coisas que seu pai tinha dedicado e as que ele mesmo tinha dedicado: prata, e ouro, e vasos.

Guerra entre Asa e Baasa

16Houve sempre guerra entre Asa e Baasa, rei de Israel. 17Pois Baasa, rei de Israel, subiu contra Judá e edificou a Ramá, para que não deixasse sair alguém dos territórios de Asa, rei de Judá, nem neles entrar. 18Então, tomou Asa toda a prata e ouro que ficaram nos tesouros da Casa de Jeová, e os tesouros da casa do rei e os entregou nas mãos dos seus servos. O rei Asa enviou-os a Ben-Hadade, filho de Tabirimom, filho de Heziom, rei da Síria, que habitava em Damasco, dizendo: 19Haja aliança entre mim e ti, como houve entre meu pai e teu pai. Eis que te envio um presente de prata e de ouro; vai e quebra a tua aliança com Baasa, rei de Israel, para que ele se retire de mim. 20Ben-Hadade deu ouvidos ao rei Asa, e enviou os generais dos seus exércitos contra as cidades de Israel, e feriu a Ijom, a Dã, a Abel-Bete-Maaca e todo o distrito de Quinerete, juntamente com toda a terra de Naftali. 21O que tendo Baasa ouvido, deixou de edificar a Ramá e habitou em Tirza. 22O rei Asa convocou a todo o Judá, sem excetuar ninguém. Levaram as pedras de Ramá e as suas madeiras, que Baasa havia empregado em a edificar, e com elas edificou o rei Asa a Geba de Benjamim e a Mispa.

23Ora, o restante de todos os atos de Asa, e todo o seu poder, e tudo o que ele fez, e as cidades que edificou não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Judá? Porém, no tempo da sua velhice, padeceu dos pés. 24Asa adormeceu com seus pais e foi sepultado com eles na Cidade de Davi, seu pai. Em seu lugar, reinou seu filho Josafá.

Reinado de Nadabe, filho de Jeroboão

25Nadabe, filho de Jeroboão, começou a reinar sobre Israel no segundo ano de Asa, rei de Judá; e reinou sobre Israel dois anos. 26Fez o mal à vista de Jeová e andou nos caminhos de seu pai e no pecado que seu pai tinha feito Israel cometer. 27Conspirou contra ele Baasa, filho de Aías, da casa de Issacar, e feriu-o em Gibetom, que pertencia aos filisteus. Nadabe e todo o Israel sitiavam a Gibetom. 28Baasa matou a Nadabe, no terceiro ano de Asa, rei de Judá, e reinou em lugar dele. 29Tanto que começou a reinar, matou a toda a casa de Jeroboão (não lhe deixou ninguém com vida, exterminando-o, conforme a palavra que Jeová falou por intermédio do seu servo Aías, silonita.), 30por causa dos pecados que Jeroboão cometera e pelos que fizera Israel cometer, por causa da provocação com que irritara a Jeová, Deus de Israel.

31Ora, o restante dos atos de Nadabe e tudo o que ele fez não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Israel? 32Houve sempre guerra entre Asa e Baasa, rei de Israel.

A profecia de Jeú contra Baasa, rei de Israel

33No terceiro ano de Asa, rei de Judá, começou Baasa, filho de Aías, a reinar sobre todo o Israel, em Tirza, e reinou vinte e quatro anos. 34Ele fez o mal à vista de Jeová e andou no caminho de Jeroboão e no pecado que ele tinha feito Israel cometer.

16

161A palavra de Jeová veio a Jeú, filho de Hanani, contra Baasa, dizendo: 2Porquanto te exaltei do pó e te constituí príncipe sobre o meu povo de Israel, e tens andado no caminho de Jeroboão e tens feito o meu povo de Israel pecar, para me provocar à ira com os seus pecados, 3eis que hei de exterminar a Baasa e a sua casa e hei de fazer a tua casa como a casa de Jeroboão, filho de Nebate. 4Quem morrer a Baasa na cidade, comê-lo-ão os cães; e quem lhe morrer no campo, comê-lo-ão as aves do céu.

5Ora, o restante dos atos de Baasa, e o que ele fez, e a sua força não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Israel? 6Baasa adormeceu com seus pais e foi sepultado em Tirza. Em seu lugar, reinou seu filho Elá. 7Além disso, veio por intermédio do profeta Jeú, filho de Hanani, a palavra de Jeová contra Baasa e contra a sua casa, não somente por causa de todo o mal que ele fez à vista de Jeová, para o provocar à ira com a obra das suas mãos, fazendo-se como a casa de Jeroboão, mas também porque matou a Jeroboão.

A conspiração de Zinri

8No vigésimo sexto ano de Asa, rei de Judá, começou Elá, filho de Baasa, a reinar sobre Israel, em Tirza, e reinou dois anos. 9Conspirou contra ele o seu servo Zinri, comandante da metade dos seus carros. Achava-se Elá em Tirza, embebedando-se na casa de Arsa, que era seu mordomo em Tirza. 10Entrou Zinri, e o feriu, e o matou no ano vigésimo sétimo de Asa, rei de Judá, e reinou em lugar dele. 11Quando ele começou a reinar, logo que se assentou no seu trono, feriu a toda a casa de Baasa, sem deixar a este um só homem, nem dos seus parentes nem dos seus amigos. 12Assim, extinguiu Zinri toda a casa de Baasa, conforme a palavra que Jeová falou contra Baasa, por intermédio do profeta Jeú, 13por causa de todos os pecados de Baasa, e dos pecados de seu filho Elá, que eles cometeram, e pelos que fizeram Israel pecar, irritando com as suas vaidades a Jeová, Deus de Israel. 14Ora, o restante dos atos de Elá e tudo o que ele fez não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Israel?

15No vigésimo sétimo ano de Asa, rei de Judá, reinou Zinri sete dias em Tirza. O povo estava acampado contra Gibetom, que pertencia aos filisteus. 16O povo que estava acampado ouviu dizer: Zinri acaba de conspirar contra o rei e de matá-lo. Pelo que, naquele dia, no arraial, todo o Israel constituiu rei sobre Israel a Onri, general do exército. 17Subiu, de Gibetom, Onri com todo o Israel, e sitiaram a Tirza. 18Vendo Zinri que a cidade era tomada, entrou no castelo da casa do rei, e queimou-a sobre si, e morreu, 19por causa dos pecados que cometeu, fazendo o mal à vista de Jeová, andando no caminho de Jeroboão e no pecado que este cometeu, para fazer Israel pecar. 20Ora, o restante dos atos de Zinri e a traição que praticou não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Israel?

Onri vence a Tibni e reina

21Então, se dividiu o povo de Israel em dois partidos: metade do povo seguia a Tibni, filho de Ginate, para o constituir rei; e outra metade seguia a Onri. 22O povo, porém, que seguia a Onri prevaleceu contra o que seguia a Tibni, filho de Ginate. Assim, morreu Tibni, e reinou Onri. 23No trigésimo primeiro ano de Asa, rei de Judá, começou Onri a reinar sobre Israel e reinou doze anos. Em Tirza, reinou seis anos. 24Comprou de Semer o outeiro de Samaria por dois talentos de prata; edificou no outeiro e chamou a cidade que edificou Samaria, do nome de Semer, senhor do outeiro. 25Fez Onri o mal à vista de Jeová e procedeu mais perversamente do que todos os que foram antes dele. 26Pois ele andou em todos os caminhos de Jeroboão, filho de Nebate, e em todos os pecados com que este fizera Israel pecar, para irritar com suas vaidades a Jeová, Deus de Israel. 27Ora, o restante dos atos que Onri fez e o poder que manifestou não estão, porventura, escritos no Livro das Crônicas dos Reis de Israel? 28Onri adormeceu com seus pais e foi sepultado em Samaria. Em seu lugar, reinou seu filho Acabe.

Acabe reina e casa com Jezabel

29No trigésimo oitavo ano de Asa, rei de Judá, começou Acabe, filho de Onri, a reinar sobre Israel; e reinou sobre Israel, em Samaria, vinte e dois anos. 30Acabe, filho de Onri, fez o mal à vista de Jeová mais do que todos os que foram antes dele. 31Como se fora coisa de somenos importância andar ele nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, tomou por mulher a Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios, e foi, e serviu a Baal, e o adorou. 32Levantou um altar para Baal na casa de Baal, que ele tinha edificado em Samaria. 33Também fabricou Acabe a Aserá, e fez muito mais para irritar a Jeová, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele. 34Foi em seus dias que Hiel, betelita, edificou a Jericó; quando lançou os seus alicerces, morreu-lhe Abirão, seu primogênito; e, quando colocou as suas portas, morreu-lhe Segube, seu filho mais moço, conforme a palavra que Jeová falou por intermédio de Josué, filho de Num.