Tradução Brasileira (2010) (TB)
2

O caráter da sua pregação

21Eu, quando fui ter convosco, irmãos, fui

2.1
1Co 2.4,131Co 1.17
não com excelência de palavras ou de sabedoria, anunciando-vos
2.1
1Co 2.7
o testemunho de Deus. 2Pois resolvi não saber coisa alguma entre vós, senão a
2.2
Gl 6.14
1Co 1.23
Jesus Cristo, e este crucificado. 3Eu
2.3
cp.
estive entre vós em
2.3
1Co 4.10
2Co 11.30
12.5,913.9
fraqueza, em
2.3
Is 19.16
Ef 6.52Co 7.15
temor e em grande tremor; 4e o meu ensino e a minha pregação não foram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração do
2.4
Rm 15.191Co 4.20
Espírito e do poder, 5para que a vossa fé não se baseie na sabedoria dos homens, mas
2.5
2Co 4.7
6.712.9
no poder de Deus.

A verdadeira sabedoria. O ensino do Espírito Santo

6Entretanto, falamos sabedoria entre os

2.6
Ef 4.13
Fp 3.15
Hb 5.14
6.1
perfeitos, porém não a sabedoria
2.6
1Co 1.20
Mt 13.22
deste mundo, nem a dos poderosos deste mundo, que estão
2.6
1Co 1.28
sendo reduzidos a nada; 7pelo contrário, falamos a sabedoria de Deus em
2.7
1Co 2.1
Rm 11.25
16.25
mistério, sim, a sabedoria que esteve oculta, a qual Deus
2.7
Rm 8.29
predeterminou
2.7
cp.
antes dos séculos para a nossa glória; 8
2.8
1Co 2.61Co 1.26
a qual nenhum dos poderosos deste mundo conheceu, pois, se a tivessem conhecido, não teriam crucificado
2.8
cp.
o Senhor da glória; 9mas como está escrito:

2.9
Is 64.4
65.17
As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,

e não entraram no coração do homem,

tudo quanto preparou Deus para os que o amam.

10
2.10
Mt 11.25
13.11
16.17
Gl 1.12
Ef 3.3,5
Pois Deus no-las revelou a nós
2.10
Jo 14.26
pelo Espírito; porque o Espírito tudo esquadrinha, até as
2.10
cp.
coisas profundas de Deus. 11Qual dos homens sabe as coisas do homem, senão
2.11
Pv 20.27
o espírito do homem, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. 12Nós não
2.12
cp.
recebemos o espírito do
2.12
1Co 1.27
mundo, mas sim o espírito que vem de Deus, para que saibamos as coisas que por Deus nos foram dadas gratuitamente; 13as quais também anunciamos,
2.13
1Co 1.17
2.1,4
não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito, combinando coisas espirituais com espirituais. 14O
2.14
cp.
homem natural
2.14
Jo 14.17
não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois para ele são
2.14
1Co 1.18
loucura; não as pode conhecer, porque são julgadas espiritualmente. 15Porém o homem
2.15
1Co 3.1
14.37
Gl 6.1
espiritual julga todas as coisas e ele não é julgado por ninguém. 16Pois
2.16
Is 40.13
Rm 11.34
quem conheceu a mente do Senhor, para que o possa instruir?
2.16
cp.
Nós, porém, temos a mente de Cristo.
3

As dissensões provam a falta de espiritualidade

31Eu, irmãos, não vos pude falar como a

3.1
1Co 2.15
14.37
Gl 6.1
espirituais, mas como a
3.1
Rm 7.141Co 2.14
carnais, como a
3.1
Hb 5.131Co 2.6
Ef 4.14
criancinhas em Cristo. 2
3.2
Hb 5.121Pe 2.2
Leite vos dei a beber, não vos dei comida;
3.2
Jo 16.12
porque ainda não podíeis. 3Ainda agora não podeis, porque ainda sois carnais. Porquanto havendo entre vós
3.3
Rm 13.131.1011.18
ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais
3.3
cp.
segundo o homem? 4Pois, se
3.4
1Co 1.12
um disser: Eu sou de Paulo; outro, porém: Eu, de Apolo; não é assim que sois
3.4
cp.
homens? 5Que é, então, Apolo? E que é Paulo?
3.5
2Co 6.4
Ef 3.7
Cl 1.25Rm 15.16
2Co 3.3,6
4.1
5.18
1Tm 1.12
Servos por quem crestes, e isso,
3.5
Rm 12.61Co 3.10
conforme o Senhor deu a cada um. 6
3.6
At 18.4-11,18
1Co 4.15
9.1
15.1
2Co 10.14
Eu plantei,
3.6
At 18.271Co 1.12
Apolo regou; mas
3.6
cp.
Deus deu o crescimento; 7de modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. 8Ora, o que planta e o que rega são uma mesma coisa, porém cada um
3.8
1Co 3.14
1Co 4.5
9.17Gl 6.4
receberá a sua recompensa, segundo o seu trabalho. 9Pois somos
3.9
Mc 16.20
2Co 6.1
cooperadores de Deus; vós sois
3.9
cp.
lavoura de Deus,
3.9
Ef 2.20-22
Cl 2.7
1Pe 2.51Co 3.16
edifício de Deus.

A responsabilidade dos que ensinam

10Segundo

3.10
Rm 12.3
1Co 15.10
a graça de Deus que me foi dada,
3.10
Rm 15.201Co 3.11
lancei o fundamento como sábio construtor;
3.10
cp.
e outro edifica sobre ele. Porém veja cada um como edifica sobre ele. 11Pois ninguém pode pôr
3.11
cp.
outro fundamento, senão o que foi posto, que é Jesus Cristo. 12Contudo, se alguém edifica sobre o fundamento um edifício de ouro, de prata, de pedras preciosas, de madeira, de feno, de palha, 13
3.13
1Co 4.5
manifesta se tornará a obra de cada um; pois
3.13
2Ts 1.7-10
2Tm 1.12,18
4.81Co 1.8
Mt 10.151Co 4.3
o Dia a demonstrará, porque ele é revelado em fogo; e qual seja a obra de cada um, o próprio fogo o provará. 14Se permanecer a obra do que a sobre-edificou, este
3.14
1Co 3.8
4.5
9.17Gl 6.4
receberá recompensa; 15se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele dano; mas o tal será salvo, todavia,
3.15
cp.
como através do fogo.

16

3.16
Rm 6.16
Não sabeis que
3.16
1Co 6.19
2Co 6.16
Ef 2.21Rm 8.9
sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 17Se alguém destrói o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que sois vós, santo é.

A sabedoria humana sem valor

18

3.18
cp.
Ninguém se engane a si mesmo;
3.18
1Co 8.2
Gl 6.3
se alguém entre vós se julga sábio
3.18
1Co 1.20
neste mundo, faça-se estulto, para se fazer sábio. 19Pois a sabedoria deste mundo é estultícia diante de Deus. Porquanto está escrito:
3.19
Jó 5.13
Ele que apanha os sábios na sua astúcia.

20E outra vez:

3.20
Sl 94.11
O Senhor conhece os raciocínios dos sábios, que são vãos. 21Portanto,
3.21
cp.
ninguém se glorie nos homens;
3.21
Rm 8.32
porque todas as coisas são vossas, 22
3.22
1Co 1.121Co 3.5-6
ou seja, Paulo, ou Apolo, ou Cefas, ou o mundo,
3.22
Rm 8.38
ou a vida, ou a morte, ou as coisas presentes, ou as futuras; tudo é vosso, 23e
3.23
1Co 15.23
2Co 10.7
Gl 3.29
vós, de Cristo, e
3.23
cp.
Cristo, de Deus.

4

Os pregadores responsáveis a Deus

41Assim, nos tenham os homens na conta de

4.1
Lc 1.2
servos de Cristo e
4.1
1Co 9.17
Tt 1.7
1Pe 4.10
despenseiros dos
4.1
Rm 11.25
16.25
mistérios de Deus. 2Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que eles se achem fiéis. 3Mas, quanto a mim, bem pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal humano. Nem ainda me julgo a mim mesmo. 4Porque
4.4
2Co 1.12At 23.1
nada sei contra mim; contudo, nem por isso me dou por
4.4
Sl 143.2
Rm 2.13
justificado, pois quem me julga é o Senhor. 5Por esse motivo,
4.5
Mt 7.1
Rm 2.1
nada julgueis antes de tempo,
4.5
Rm 2.16Jo 21.22
até que venha o Senhor, o qual não somente
4.5
1Co 3.13
trará à luz as coisas escondidas, que são das trevas, mas também manifestará os conselhos dos corações; e, então,
4.5
2Co 10.18
Rm 2.291Co 3.8
de Deus receberá cada um o seu louvor.

Uma reprovação severa

6Essas coisas, irmãos, eu as apliquei figuradamente a mim e a Apolo, por amor de vós, para que em nós aprendais a não ultrapassar

4.6
cp.
o que está escrito, a fim de que ninguém
4.6
1Co 4.181Co 8.1
13.4
se ensoberbeça
4.6
1Co 1.12
3.4
a favor de um contra outro. 7Pois quem te diferença? E
4.7
Jo 3.27
Rm 12.3,6
1Pe 4.10
que tens tu que não recebeste? Mas, se o recebeste, porque te glorias, como se o não tiveras recebido? 8
4.8
cp.
Já estais fartos; já estais ricos; chegastes a reinar sem nós; sim, oxalá reinásseis, para que nós também reinássemos convosco. 9Pois penso que Deus nos tem posto a nós, os apóstolos, pelos últimos, como
4.9
1Co 15.31
2Co 11.23
Rm 8.36
sentenciados à morte; somos
4.9
Hb 10.33
feitos espetáculo ao mundo, tanto a anjos como a homens. 10Nós somos
4.10
1Co 1.18At 17.18
26.24
estultos por amor de Cristo, mas
4.10
2Co 11.191Co 1.193.18
vós, sábios em Cristo;
4.10
2Co 13.91Co 2.3
nós, fracos, mas vós, fortes; vós, honrados, mas nós, desprezados. 11Até esta hora
4.11
Rm 8.35
2Co 11.23-27
padecemos fome, e sede, e nudez, e somos esbofeteados, e não temos morada certa, 12e fatigamo-nos,
4.12
At 18.3
trabalhando com as nossas próprias mãos; quando
4.12
1Pe 3.9
vilipendiados, bendizemos;
4.12
Jo 15.20
Rm 8.35
perseguidos, sofremos; difamados, rogamos; 13somos
4.13
Lm 3.45
feitos como refugo do mundo, como escória de tudo até agora.

Paulo os admoesta como pai

14Não vos escrevo essas coisas

4.14
cp.
para vos envergonhar, mas para vos admoestar,
4.14
2Co 6.13
1Ts 2.112Co 12.14
1Jo 2.1
3Jo 4
como a filhos meus muito amados. 15Embora tenhais dez mil
4.15
Gl 3.24
instrutores em Cristo, não tendes, contudo, muitos pais; pois eu
4.15
Fm 10Gl 4.19
1Co 3.8
Nm 11.12
vos gerei
4.15
1Co 1.30
em Cristo Jesus, por meio do
4.15
1Co 9.12,14,18,23
15.1
evangelho. 16Exorto-vos, portanto, a que vos torneis meus
4.16
1Co 11.1
Fp 3.17
1Ts 1.6Fp 4.9
2Ts 3.9
imitadores. 17Por essa razão
4.17
1Co 16.10
vos enviei
4.17
At 16.1
Timóteo, que é meu
4.17
1Tm 1.2,18
2Tm 1.21Co 4.14
filho amado e fiel no Senhor, o qual vos fará recordar os meus caminhos, que são em Cristo Jesus,
4.17
1Co 7.1711.34
14.33
16.1
Tt 1.5
como eu ensino por toda parte, em cada igreja. 18Alguns andam
4.18
1Co 4.6
inchados, como se eu
4.18
1Co 4.21
não houvesse de ir ter convosco; 19mas
4.19
1Co 11.34
16.58
2Co 1.15At 19.21
20.2
irei brevemente ter convosco,
4.19
At 18.21
se o Senhor quiser; e conhecerei não as palavras dos que assim andam inchados, porém o poder; 20porque o reino de Deus consiste
4.20
1Co 2.4
não em palavras, porém em poder. 21Que quereis?
4.21
2Co 1.23
2.1,3
12.20
13.2,10
Que eu vá ter convosco com vara ou com caridade e espírito de mansidão?