Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
5

Deus aborrece os ímpios e abençoa os justos

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Neilote

51DÁ ouvidos às minhas palavras, ó Senhor; atende à minha meditação. 2Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei. 3Pela manhã ouvirás a minha voz, ó Senhor; pela manhã me apresentarei a ti, e vigiarei. 4Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniquidade, nem contigo habitará o mal. 5Os loucos não

5.5:
Hc 1.13
pararão à tua vista;
5.5:
Ap 21.8
aborreces a todos os que praticam a maldade. 6Destruirás aqueles que proferem a mentira; o Senhor aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento. 7Mas eu entrarei em tua casa pela grandeza da tua benignidade; e em teu temor me inclinarei para o teu santo templo. 8Senhor, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; aplana diante de mim o teu caminho. 9Porque não retidão na boca deles; as suas entranhas são verdadeiras maldades, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua. 10Declara-os culpados, ó Deus; caiam
5.10:
2Sm 15.31
17.14,23
por seus próprios conselhos; lança-os fora por causa da multidão de suas transgressões, pois se revoltaram contra ti. 11Mas alegrem-se
5.11:
Is 65.14
todos os que confiam em ti; exultem eternamente, porquanto tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam o teu nome. 12Pois tu, Senhor, abençoarás ao justo; circundá-lo-ás da tua benevolência, como de um escudo.

6

Davi recorre à misericórdia de Deus e alcança perdão

Salmo de Davi para o cantor-mor em Neginote, sobre Seminite

61SENHOR,

6.1:
Jr 10.24
46.28
não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor. 2Tem misericórdia de mim, Senhor, porque sou fraco;
6.2:
Os 6.1-2
sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão perturbados. 3Até a minha alma está perturbada; mas tu, Senhor, até quando? 4Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade. 5Porque na morte
6.5:
Is 38.18
não lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará? 6 estou cansado do meu gemido; toda a noite faço nadar a minha cama: molho o meu leito com as minhas lágrimas. 7 os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm envelhecido por causa de todos os meus inimigos. 8Apartai-vos de
6.8:
Mt 25.41
mim todos os que praticais a iniquidade; porque o Senhor já ouviu a voz do meu lamento. 9O Senhor já ouviu a minha súplica; o Senhor aceitará a minha oração. 10Envergonhem-se e perturbem-se todos os meus inimigos; tornem atrás e envergonhem-se num momento.

7

Davi confia em Deus e protesta a sua inocência

Sigaiom de Davi que cantou ao Senhor, sobre as palavras de Cuse, filho de Jemini

71SENHOR, meu

7.1:
Sl 31.16
Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me; 2Para que
7.2:
Sl 38.13
50.22
ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre; 3Senhor, meu Deus,
7.3:
1Sm 24.11
se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos, 4Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes livrei ao que me oprimia sem causa); 5Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória. (Selá.) 6Levanta-te Senhor, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores;
7.6:
Sl 44.23
e desperta por mim, para o juízo que ordenaste. 7Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles pois volta às alturas. 8O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor,
7.8:
Sl 18.20
conforme a minha justiça e conforme a integridade que há em mim. 9Tenha já fim a malícia dos ímpios: mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo
7.9:
1Sm 16.7
1Cr 28.9
Ap 2.23
Deus, provas os corações e os rins. 10O meu escudo está com Deus, que salva os retos de coração. 11Deus é um juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. 12Se o homem se não converter, Deus afiará a sua espada;
7.12:
Dt 32.41
já tem armado o seu arco, e está aparelhado; 13E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores. 14Eis que esse está
7.14:
Jó 15.35
Tg 1.15
com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produzirá mentiras. 15Cavou
7.15:
Sl 36.8
um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez. 16A sua obra cairá
7.16:
1Rs 2.32
Et 9.25
sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua mioleira. 17Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor altíssimo.