Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
43

Oração para que seja restituído aos privilégios do santuário

431FAZE-ME justiça, ó Deus, e pleiteia a minha causa contra a 43.1: ou naçãogente ímpia: livra-me do homem fraudulento e injusto. 2Pois tu és o Deus da minha fortaleza: por que me rejeitas? por que me visto de luto por causa da opressão do inimigo? 3Envia a tua luz e a tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte, e aos teus tabernáculos. 4Então irei ao altar de Deus, do Deus que é 43.4: Hebr. a alegria da minha alegriaa minha grande alegria, e com harpa te louvarei, ó Deus, Deus meu. 5Por que estás abatida, ó minha alma? e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e Deus meu.

44

O povo de Deus recorda os favores antigos, e roga o livramento dos males presentes

Masquil para o cantor-mor, entre os filhos de Corá

441Ó DEUS, nós ouvimos com os nossos ouvidos,

44.1:
Êx 12.26
e nossos pais nos têm contado os feitos que realizaste em seus dias, nos tempos da antiguidade. 2Como expeliste as nações com a tua mão e os plantaste a eles: como afligiste os povos, e a eles os alargaste. 3Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua destra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles. 4Tu és o meu Rei, ó Deus: ordena 44.4: ou vitóriassalvações para Jacó. 5Por ti venceremos
44.5:
Dn 8.6
os nossos inimigos: pelo teu nome pisaremos os que se levantam contra nós. 6Pois eu não confiarei no meu arco, nem a minha espada me salvará. 7Mas tu nos salvaste dos nossos inimigos, e confundiste os que nos aborreciam. 8Em Deus nos gloriamos todo o dia, e louvamos o teu nome eternamente. (Selá.) 9Mas agora tu nos rejeitaste e nos confundiste, e não sais com os nossos exércitos. 10Tu nos fazes
44.10:
Lv 26.17
retirar do inimigo, e aqueles que nos odeiam nos tomam como saque. 11Tu nos entregaste como
44.11:
Rm 8.36
ovelhas para comer, e nos espalhaste entre as nações. 12Tu vendes por nada o teu povo, e não aumentas a tua riqueza com o seu preço. 13Tu nos fazes o opróbrio dos nossos vizinhos, o escárnio e a zombaria daqueles que estão à roda de nós. 14Tu nos pões por provérbio entre as nações, por movimento de cabeça entre os povos. 15A minha 44.15: ou desonraconfusão está constantemente diante de mim, e a vergonha do meu rosto me cobre. 16À voz daquele que afronta e blasfema, por causa do inimigo e do que se vinga. 17Tudo
44.17:
Dn 9.13
isto nos sobreveio: todavia não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra o teu concerto. 18O nosso coração não voltou atrás, nem os nossos passos se desviaram das tuas veredas; 19Ainda que nos quebrantaste num lugar de 44.19: ou chacaisdragões, e nos cobriste com a sombra da morte. 20Se nós esquecemos o nome do nosso Deus, e estendemos as nossas mãos para um deus estranho, 21Porventura não conhecerá Deus isso? pois ele sabe os segredos do coração. 22Sim, por amor de ti, somos mortos todo dia: somos reputados como ovelhas para o matadouro. 23Desperta! por que dormes, Senhor? acorda! não nos rejeites para sempre. 24Por que escondes
44.24:
Jó 13.24
a tua face, e te esqueces da nossa miséria e da nossa opressão? 25Pois a nossa alma está abatida até ao pó; o nosso corpo curvado até ao chão. 26Levanta-te em nosso auxílio, e resgata-nos por amor das tuas misericórdias.

45

Descrição profética da união entre Cristo e a sua igreja

Masquil, cântico de amor, para o cantor-mor, entre os filhos de Corá, sobre Sosanim

451O MEU coração ferve com palavras boas; falo do que tenho feito no tocante ao Rei: a minha língua é a pena de um destro escritor. 2Tu és mais formoso do que os filhos dos homens,

45.2:
Lc 4.22
a graça se derramou em teus lábios; por isso Deus te abençoou para sempre. 3Cinge
45.3:
Is 49.2
Hb 4.12
Ap 1.16
a tua espada à coxa, ó Valente, com a tua glória e a tua majestade. 4E 45.4: ou em tua majestade cavalganeste teu esplendor cavalga prosperamente, pela causa da verdade, da mansidão e da justiça; e a tua destra te ensinará cousas terríveis. 5As tuas frechas são agudas 45.5: ou os povos caíram debaixo de ti; elas estão no coraçãono coração dos inimigos do Rei, e por elas os povos caíram debaixo de ti. 6O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de equidade. 7Tu amas a justiça e aborreces a impiedade; por isso Deus, o teu Deus te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros. 8Todos os teus vestidos cheiram a mirra, a aloés e a cássia, desde os palácios de marfim de onde te alegram. 9As filhas dos reis estavam entre as tuas ilustres donzelas; à tua direita estava a rainha ornada de finíssimo ouro de Ofir. 10Ouve filha, e olha, e inclina teus ouvidos; esquece-te do teu povo e da casa de teu pai. 11Então o rei se afeiçoará à tua formosura, pois ele é teu Senhor; adora-o. 12E a filha de Tiro estará ali com presentes; os ricos do povo suplicarão o teu favor. 13A filha do rei é toda ilustre no seu palácio; as suas vestes são de ouro tecido. 14Levá-la-ão ao rei com vestidos bordados; as virgens que a acompanham a trarão a ti. 15Com alegria e regozijo serão trazidas: elas entrarão no palácio do rei. 16Em lugar de teus pais será a teus filhos que farás
45.16:
1Pe 2.9
Ap 1.16
príncipes sobre toda a terra. 17Farei lembrado
45.17:
Ml 1.11
o teu nome de geração em geração; pelo que os povos te louvarão eternamente.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]