Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
19

A excelência da criação e suas leis, assim como da palavra de Deus

Salmo de Davi para o cantor-mor

191OS céus

19.1:
Gn 1.6
Rm 1.19-20
manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. 2Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. 3Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes, 4Em toda
19.4:
Rm 10.18
a extensão da terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, 5Que é qual noivo que sai do seu tálamo, e se alegra, como um herói, a correr o seu caminho. 6A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade deles; e nada se furta ao seu calor. 7A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma: o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices. 8Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração: o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos. 9O temor do Senhor é limpo, e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente. 10Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e 19.10: ou as gotaso licor dos favos. 11Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar grande recompensa. 12Quem pode entender os próprios erros? expurga-me
19.12:
Lv 4.28
tu dos que me são ocultos. 13Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim: então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão. 14Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor. Rocha minha e
19.14:
Is 4.6
47.4
48.14
Libertador meu!