Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
107

A bondade de Deus em proteger os viajantes, os encarcerados, os doentes, os que navegam, e em geral todos os homens

1071107.1: Hebr. AleluiaLOUVAI ao Senhor, porque ele é bom, porque a sua benignidade é para sempre. 2Digam-no os remidos do Senhor, os que remiu da mão do inimigo, 3E os que congregou das terras do oriente

107.3:
Is 43.5-6
Jr 31.8,10
39.14
e do ocidente, do norte e do sul. 4Andaram desgarrados pelo deserto, por caminhos solitários; não acharam cidade que habitassem. 5Famintos e sedentos, a sua alma neles desfalecia. 6E clamaram
107.6:
Os 5.15
ao Senhor na sua angústia, e ele os livrou das suas necessidades. 7E os levou por caminho direito, para irem à cidade que deviam habitar. 8Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens. 9Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta; 10Tal como a que se assenta nas trevas e sombra da morte, presa em aflição e em ferro. 11Por isso que se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo, 12Eis que lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse. 13Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e ele os livrou das suas necessidades. 14Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões. 15Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens. 16Pois quebrou
107.16:
Is 45.2
as portas de bronze e despedaçou os ferrolhos de ferro. 17Os loucos, por causa do seu caminho de transgressão, e por causa das suas iniquidades, são afligidos. 18A sua alma aborreceu toda a comida, e chegaram até às portas da morte. 19Então clamaram ao Senhor na sua angústia; e ele os livrou das suas necessidades. 20Enviou a sua palavra, e os sarou; e os livrou da sua destruição. 21Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens. 22E ofereçam sacrifícios de louvor, e relatem as suas obras com regozijo. 23Os que descem ao mar em navios, mercando nas grandes águas, 24Esses veem as obras do Senhor, e as suas maravilhas no profundo. 25Pois ele manda, e se levanta o vento tempestuoso, que eleva as suas ondas. 26Sobem aos céus, descem aos abismos, e a sua alma se derrete em angústias. 27Andam e cambaleiam como ébrios, e esvai-se-lhes toda a sua sabedoria. 28Então clamam ao Senhor na sua tribulação; e ele os livra das suas angústias. 29Faz cessar a tormenta, e acalmam-se as ondas. 30Então se alegram, com a bonança; e ele assim os leva ao porto desejado. 31Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens. 32Exaltem-no na congregação do povo, e glorifiquem-no na assembleia dos anciãos. 33Ele converte
107.33:
1Rs 17.1,7
rios em desertos, nascentes em terra sedenta: 34A terra frutífera
107.34:
Gn 13.10
14.3
em terreno salgado, pela maldade dos que nela habitam. 35Converte o deserto em lagos, e a terra seca em nascentes. 36E faz habitar ali os famintos, que edificam cidade para sua residência; 37E semeiam campos e plantam vinhas, que produzem fruto abundante. 38E ele abençoa-os,
107.38:
Gn 12.2
17.16,20
Êx 1.7
de modo que se multiplicam muito; e o seu gado não diminui. 39Mas outra vez decrescem e são abatidos, pela opressão, aflição e tristeza. 40Derrama o desprezo sobre os príncipes, e os faz andar desgarrados pelo deserto, onde não há caminho. 41Mas ele levanta da opressão o necessitado, para um alto retiro, e multiplica as famílias como rebanhos. 42Os retos veem isto e alegram-se, mas todos os iníquos fecham a boca. 43Quem
107.43:
Jr 9.12
Os 14
é sábio observe estas cousas, e considere atentamente as benignidades do Senhor.

108

Davi louva a Deus pela vitória que lhe concedeu

Cântico e salmo de Davi

1081PREPARADO está o meu coração, ó Deus; cantarei e salmodiarei com toda a minha alma. 2Despertai, saltério e harpa; eu despertarei ao romper da alva. 3Louvar-te-ei entre os povos, Senhor, e a ti cantarei salmos entre as nações. 4Porque a tua benignidade se eleva acima dos céus, e a tua verdade ultrapassa as mais altas nuvens. 5Exalta-te sobre os céus, ó Deus, e a tua glória sobre toda a terra, 6Para que sejam livres os teus amados: salva-nos com a tua destra, e ouve-nos. 7Deus falou no seu santuário: eu me regozijarei; repartirei a Siquém, e medirei o vale de Sucote. 8Meu é 108.8: ou GileadeGalaade, meu é Manassés; Efraim é a força da minha cabeça, Judá

108.8:
Gn 49.10
o meu legislador. 9Moabe a minha bacia de lavar: sobre Edom lançarei o meu sapato, sobre a Palestina jubilarei. 10Quem me levará à cidade forte? Quem me guiará até Edom? 11Porventura não serás tu, ó Deus, que nos rejeitaste? E não sairás, ó Deus, como os nossos exércitos? 12Dá-nos auxílio 108.12: ou contra os nossos inimigospara sairmos da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem. 13Em Deus faremos proezas, pois ele calcará aos pés os nossos inimigos.

109

Davi pede a Deus o castigo dos ímpios, e que o livre das suas aflições

Salmo de Davi para o cantor-mor

1091Ó DEUS do meu louvor, não te cales; 2Pois a boca do ímpio e a boca fraudulenta estão abertas contra mim: têm falado contra mim com uma língua mentirosa. 3Eles me cercaram com palavras odiosas, e pelejaram contra mim sem causa. 4Em paga do meu amor são meus adversários: mas eu faço oração. 5Deram-me mal pelo bem, e ódio pelo meu amor. 6Põe

109.6:
Zc 13.1
acima dele um ímpio, e Satanás esteja à sua direita. 7Quando for julgado, saia condenado; e em pecado se lhe torne a sua oração. 8Sejam poucos
109.8:
At 1.20
os seus dias, e outro tome o seu ofício. 9Sejam órfãos
109.9:
Êx 22.24
os seus filhos, e viúva sua mulher. 10Sejam vagabundos e mendigos os seus filhos, e busquem o seu pão longe das suas habitações assoladas. 11Lance o credor mão de tudo quanto tenha, e despojem-no os estranhos do seu trabalho. 12Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem favoreça os seus órfãos. 13Desapareça a sua posteridade, o seu nome seja apagado na seguinte geração. 14Esteja na memória do Senhor a iniquidade
109.14:
Êx 20.5
Ne 4.5
Jr 18.23
de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe. 15Antes estejam sempre perante o Senhor, para que faça desaparecer a sua memória da terra. 16Porquanto se não lembrou de usar de misericórdia; antes perseguiu o varão aflito e o necessitado, como também o quebrantado de coração, para o matar. 17Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha,
109.17:
Nm 5.22
e pois que não desejou a bênção, ela se afaste dele. 18Assim como se vestiu de maldição, como dum vestido, assim penetre ela nas suas entranhas, como água, e em seus ossos como azeite. 19Seja para ele como o vestido que o cobre, e como cinto que o cinja sempre. 20Seja este da parte do Senhor o galardão dos meus contrários, e dos que falam mal contra a minha alma. 21Mas tu, ó Deus-Senhor, sê comigo por amor do teu nome; porque a tua misericórdia é boa, livra-me. 22Porque estou aflito e necessitado, e dentro de mim está aflito o meu coração. 23Eis que me vou como a sombra que declina; sou sacudido como o gafanhoto. 24De jejuar estão enfraquecidos os meus joelhos, e
109.24:
Hb 12.12
a minha carne emagrece. 25E ainda lhes sirvo de opróbrio; quando me contemplam,
109.25:
Mt 27.39
movem as cabeças. 26Ajuda-me, Senhor Deus meu: salva-me segundo a tua misericórdia. 27Para que saibam que nisto está a tua mão, e que tu, Senhor, o fizeste. 28Amaldiçoem
109.28:
2Sm 16.11-12
Is 65.14
eles, mas abençoa tu: levantem-se, mas fiquem confundidos; e alegre-se o teu servo. 29Vistam-se os meus adversários de vergonha, e cubra-os a sua própria confusão como uma capa. 30Louvarei grandemente ao Senhor com a minha boca: louvá-lo-ei entre a multidão. 31Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]