Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
15

151A RESPOSTA branda

15.1:
Jz 8.1-3
Pv 25.15
desvia o furor,
15.1:
1Sm 25.10
2Rs 12.13-14,16
mas a palavra dura suscita a ira. 2A língua dos sábios adorna a sabedoria,
15.2:
Pv 12.23
13.16
15.28
Jr 16.17
32.19
Hb 4.13
mas a boca dos tolos derrama a estultícia. 3Os olhos do Senhor estão em todo o lugar, contemplando os maus e os bons. 4Uma língua saudável é árvore de vida, mas a perversidade nela quebranta o espírito. 5O tolo
15.5:
Pv 10.1
13.18
15.31-32
despreza a correção de seu pai, mas o que observa a repreensão prudentemente se haverá. 6Na casa do justo há um grande tesouro, mas nos frutos do ímpio perturbação. 7Os lábios dos sábios derramarão o conhecimento, mas o coração dos tolos não fará assim. 8O sacrifício
15.8:
Pv 21.27
28.9
Is 1.11
61.8
66.3
Jr 6.20
7.22
Am 5.22
dos ímpios é abominável ao Senhor, mas a oração dos retos é o seu contentamento. 9O
15.9:
Pv 21.21
1Tm 6.11
caminho do ímpio é abominável ao Senhor, mas ele ama o que segue a justiça. 10Correção molesta
15.10:
1Rs 22.8
Pv 5.12
10.17
há para o que deixa a vereda, e o que aborrece a repreensão morrerá. 11O 15.11: Hebr. Sheol e Abaddoninferno e a perdição estão perante o Senhor: quanto mais
15.11:
2Cr 6.30
Jo 2.24-25
21.17
At 1.24
os corações dos filhos dos homens? 12Não ama o escarnecedor
15.12:
Am 5.10
2Tm 4.3
aquele que o repreende, nem se chegará para os sábios. 13O coração alegre
15.13:
Pv 12.25
17.22
aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. 14O coração entendido buscará o conhecimento, mas a boca dos tolos se apascentará de estultícia. 15Todos os dias do aflito são maus, mas
15.15:
Pv 17.22
o de coração alegre tem um banquete contínuo. 16Melhor é o pouco
15.16:
Pv 16.8
1Tm 6.6
com o temor do Senhor, do que um grande tesouro, onde há inquietação. 17Melhor
15.17:
Pv 17.1
é a comida de hortaliça, onde há amor, do que o boi gordo, e com ele o ódio. 18O homem
15.18:
Pv 26.21
29.22
iracundo suscita contendas, mas o longânimo apaziguará a luta. 19O caminho
15.19:
Pv 22.5
do preguiçoso é como a sebe de espinhos, mas a vereda dos retos está bem-igualada. 20O filho sábio
15.20:
Pv 10.1
29.3
alegrará a seu pai, mas o homem insensato despreza a sua mãe. 21A estultícia
15.21:
Pv 10.23
é alegria para o que carece de entendimento, mas o homem entendido
15.21:
Ef 5.15
anda retamente. 22Onde não há conselho os
15.22:
Pv 11.14
20.18
projetos saem vãos, mas com a multidão de conselheiros se confirmarão. 23O homem se alegra na resposta da sua boca, e a
15.23:
Pv 25.11
palavra a seu tempo quão boa é! 24Para o entendido, o caminho
15.24:
Fp 3.20
Cl 3.1-2
da vida é para cima, para que ele se desvie do inferno que está em baixo. 25O Senhor arrancará
15.25:
Pv 12.7
14.11
a casa dos soberbos, mas firmará a herança da viúva. 26Abomináveis são para o Senhor os pensamentos
15.26:
Pv 6.16,18
do mau, mas as palavras dos limpos são aprazíveis. 27O que
15.27:
Pv 11.19
Is 5.8
Jr 17.11
se dá à cobiça perturba a sua casa, mas o que aborrece as dádivas viverá. 28O coração do justo
15.28:
1Pe 3.15
medita o que há de responder, mas a boca dos ímpios derrama em abundância cousas más. 29Longe está o Senhor dos ímpios, mas escutará a oração dos justos. 30A luz dos olhos alegra o coração; a boa fama engorda os ossos. 31Os ouvidos
15.31:
Pv 15.5
que escutam a repreensão da vida, no meio dos sábios farão a sua morada. 32O que rejeita a correção menospreza a sua alma, mas o que escuta a repreensão adquire entendimento. 33O temor
15.33:
Pv 1.7
18.12
do Senhor é a instrução da sabedoria, e diante da honra vai a humildade.

16

161DO homem

16.1:
Pv 16.9
19.21
20.24
Jr 10.23
são as preparações do coração, mas
16.1:
Mt 10.19-20
do Senhor a resposta da boca. 2Todos os caminhos
16.2:
Pv 21.2
do homem são limpos aos seus olhos,
16.2:
1Sm 16.7
mas o Senhor pesa os espíritos. 3Confia
16.3:
Sl 36.5
Fp 4.6
1Pe 5.7
ao Senhor as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos. 4O Senhor fez
16.4:
Jó 21.30
Is 43.7
Rm 9.22
11.36
todas as cousas para os seus próprios fins, e até ao ímpio para o dia do mal. 5Abominação
16.5:
Pv 6.17
8.13
11.21
é para o Senhor todo o altivo de coração: ainda que ele junte mão à mão, não ficará impune. 6Pela misericórdia
16.6:
Pv 14.16
e pela verdade se purifica a iniquidade, e pelo temor do Senhor os homens se desviam do mal. 7Sendo os caminhos do homem agradáveis ao Senhor, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele. 8Melhor é o pouco
16.8:
Sl 37.16
Pv 15.16
com justiça, do que a abundância de colheita com injustiça. 9O coração
16.9:
Sl 37.23
Pv 19.21
Jr 10.23
do homem considera o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. 10Adivinhação se acha nos lábios do rei: em juízo não prevaricará a sua boca. 11O peso e a balança
16.11:
Lv 19.36
Pv 11.1
justa são do Senhor; obra sua são todas as pedras da bolsa. 12Abominação é para os reis o praticarem a impiedade, porque com justiça se estabelece
16.12:
Pv 25.5
29.14
o trono. 13Os lábios de justiça são o contentamento dos reis,
16.13:
Pv 14.35
22.11
e eles amarão o que fala cousas retas. 14O furor
16.14:
Pv 19.12
20.2
do rei é como um mensageiro da morte, mas o homem sábio o apaziguará. 15Na luz do rosto do rei está a vida, e a sua
16.15:
Jó 29.23
Pv 19.12
Zc 10.1
benevolência é como a nuvem de chuva serôdia. 16Quanto melhor é adquirir a sabedoria
16.16:
Pv 8.11,19
do que o ouro! e quanto mais excelente adquirir a prudência do que a prata! 17O alto caminho dos retos é desviar-se do mal; o que guarda o seu caminho preserva a sua alma. 18A soberba
16.18:
Pv 11.2
17.19
18.12
precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. 19Melhor é ser humilde de espírito com os mansos, do que repartir o despojo com os soberbos. 20O que atenta prudentemente para a palavra achará o bem, e o que confia
16.20:
Sl 2.12
Is 30.18
Jr 17.7
no Senhor será bem-aventurado. 21O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. 22O entendimento,
16.22:
Pv 13.14
14.27
para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. 23O coração
16.23:
Sl 37.30
do sábio instrui a sua boca, e acrescenta doutrina aos seus lábios. 24Favo de mel são as palavras suaves, doces para a alma, e saúde para os ossos. 25Há caminho
16.25:
Pv 14.12
que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte. 26O trabalhador
16.26:
Ec 6.7
trabalha para si mesmo, porque a sua boca o instiga. 27O homem vão cava o mal, e nos seus lábios se acha como que um fogo ardente. 28O homem
16.28:
Pv 6.14,19
15.18
17.9
26.21
29.22
perverso levanta a contenda, e o difamador separa os maiores amigos. 29O homem violento
16.29:
Pv 1.10
persuade o seu companheiro, e guia-o por caminho não bom. 30Fecha os olhos para imaginar perversidades; mordendo os lábios, efetua o mal. 31Coroa de honra são
16.31:
Pv 20.29
as cãs, achando-se elas no caminho da justiça. 32Melhor é o longânimo
16.32:
Pv 19.11
do que o valente, e o que governa o seu espírito do que o que toma uma cidade. 33A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda a sua disposição.

17

171MELHOR é um bocado

17.1:
Pv 15.17
seco e com ele a tranquilidade, do que a casa cheia de vítimas, com contenda. 2O servo prudente dominará sobre o filho
17.2:
Pv 10.5
19.26
que procede indignamente; e entre os irmãos repartirá a herança. 3O crisol é para a prata,
17.3:
Pv 27.21
Jr 17.10
Ml 3.3
e o forno para o ouro; mas o Senhor prova os corações. 4O malfazejo atenta para o lábio, iníquo: o mentiroso inclina os ouvidos para a língua maligna. 5O que escarnece
17.5:
Jó 31.29
Pv 14.31
Ob 12
do pobre insulta ao que o criou: o que se alegra da calamidade não ficará impune. 6Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos filhos são seus pais. 7Não convém ao tolo a fala excelente: quanto menos ao príncipe o lábio mentiroso! 8Pedra preciosa
17.8:
Pv 18.16
19.6
é o presente aos olhos dos que o recebem; para onde quer que se volte, servirá de proveito. 9O que
17.9:
Pv 10.12
16.28
encobre a transgressão busca a amizade, mas o que renova a questão separa os maiores amigos. 10Mais profundamente entra a repreensão no prudente, do que cem açoites no tolo. 11Na verdade o rebelde não busca senão o mal, mas mensageiro cruel se enviará contra ele. 12Encontre-se
17.12:
Os 13.8
com o homem a ursa à qual roubaram os filhos; mas não o louco na sua estultícia. 13Quanto àquele que torna mal por bem,
17.13:
Jr 18.20
Rm 12.17
1Ts 5.15
1Pe 3.9
não se apartará o mal da sua casa. 14Como o soltar as águas, é o princípio da contenda; deixa por isso a porfia, antes que sejas envolvido. 15O que justifica
17.15:
Êx 23.7
Pv 24.24
Is 5.23
o ímpio, e o que condena o justo, abomináveis são para o Senhor, tanto um como o outro. 16De que serviria o preço na mão do tolo para comprar a sabedoria, visto que não tem entendimento? 17Em todo o tempo ama
17.17:
Pv 18.24
o amigo; e na angústia nasce o irmão. 18O homem falto
17.18:
Pv 6.1
11.15
de entendimento dá a mão, ficando por fiador do seu companheiro. 19O que ama a contenda ama a transgressão; o que alça a sua porta
17.19:
Pv 16.18
busca a ruína. 20O perverso de coração nunca achará o bem;
17.20:
Tg 3.8
e o que tem a língua dobre virá a cair no mal. 21O que gera
17.21:
Pv 10.1
17.25
19.13
um tolo, para sua tristeza o faz; e o pai do insensato não se alegrará. 22O coração
17.22:
Pv 12.25
15.13,15
alegre serve de bom remédio, mas o espírito abatido virá a secar os ossos. 23O ímpio tira o presente do seio,
17.23:
Êx 23.8
para perverter as veredas da justiça. 24No rosto do entendido se vê a sabedoria,
17.24:
Pv 14.10
Ec 2.14
8.1
mas os olhos do louco estão nas extremidades da terra. 25O filho insensato
17.25:
Pv 10.1
15.20
19.13
17.21
é tristeza para seu pai, e amargura para quem o deu à luz. 26Não é bom também
17.26:
Pv 17.15
18.5
punir o justo nem ferirem os príncipes ao que obra justamente. 27Retém as suas palavras
17.27:
Tg 1.19
o que possui o conhecimento, e o homem de entendimento é de 17.27: ou plácidoprecioso espírito. 28Até o tolo
17.28:
Jó 13.5
quando se cala será reputado por sábio; e o que cerrar os seus lábios por entendido.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]