Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
5

O sermão da montanha. As beatitudes

Lucas 6.20-29

51E JESUS, vendo a multidão,

5.1:
Mc 3.13
subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; 2E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: 3Bem-aventurados os pobres de espírito,
5.3:
Lc 6.20
Sl 51.19
Pv 16.19
Is 57.15
porque deles é o reino dos céus; 4Bem-aventurados os que choram,
5.4:
Is 61.2
Lc 6.21
Jo 16.20
2Co 1.7
Ap 21.4
porque eles serão consolados; 5Bem-aventurados os mansos,
5.5:
Sl 37.14
Rm 4.13
porque eles herdarão a terra; 6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
5.6:
Is 55.1
65.13
porque eles serão fartos; 7Bem-aventurados os misericordiosos,
5.7:
Sl 41.1
Mt 6.14
Mc 11.25
2Tm 1.16
Hb 6.10
Tg 2.13
porque eles alcançarão misericórdia; 8Bem-aventurados os limpos de coração;
5.8:
Sl 15.3
Hb 12.14
1Co 13.12
1Jo 3.2
porque eles verão a Deus; 9Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; 10Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça,
5.10:
2Co 4.17
2Tm 2.12
1Pe 3.14
porque deles é o reino dos céus; 11Bem-aventurados sois vós,
5.11:
Lc 6.22
1Pe 4.14
quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. 12Exultai e alegrai-vos,
5.12:
Lc 6.23
At 5.41
7.52
Rm 5.3
Tg 1.2
1Pe 4.13
2Cr 36.16
Ne 9.26
Mt 23.34,37
1Ts 2.15
porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.

Os discípulos são o sal da terra e a luz do mundo

13Vós sois o sal da terra;

5.13:
Mc 9.49
Lc 14.34-35
e se o sal for insípido, com que se há de salgar? para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. 14Vós sois a luz do mundo: não
5.14:
Pv 4.18
Fp 2.15
se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; 15Nem se acende a candeia
5.15:
Mc 4.21
Lc 8.16
e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. 16Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens,
5.16:
1Pe 2.12
Jo 15.8
1Co 14.25
para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

O cumprimento da lei e dos profetas

17Não cuideis

5.17:
Rm 3.31
10.4
Gl 3.24
que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. 18Porque em verdade vos digo que,
5.18:
Lc 16.17
até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. 19Qualquer
5.19:
Tg 2.10
pois que violar um destes mais pequenos mandamentos, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. 20Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus,
5.20:
Rm 9.31
10.3
de modo nenhum entrareis no reino dos céus. 21Ouvistes que foi dito aos antigos:
5.21:
Êx 20.13
Dt 5.17
Não matarás; mas qualquer que matar será 5.21: ou sujeito ao juízoréu de juízo. 22Eu, porém, vos digo que
5.22:
1Jo 3.15
qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo, e qualquer que disser a seu irmão: Raca,
5.22:
Tg 2.20
será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será 5.22: ou sujeito ao conselhoréu do fogo do inferno. 23Portanto,
5.23:
Mt 8.4
se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24Deixa ali diante do altar a tua oferta,
5.24:
Jó 42.8
Mt 18.19
1Tm 2.8
1Pe 3.7
e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem e apresenta a tua oferta. 25Concilia-te depressa com o teu adversário,
5.25:
Pv 25.8
Lc 12.58-59
Sl 31.6
Is 55.6
enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao 5.25: ou meirinhooficial, e te encerrem na prisão. 26Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil. 27Ouvistes que foi dito aos antigos:
5.27:
Êx 20.14
Dt 5.18
Não cometerás adultério. 28Eu porém, vos digo que
5.28:
Jó 31.1
Pv 6.25
Gn 34.2
2Sm 11.2
qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. 29Portanto, se o teu olho direito te escandalizar,
5.29:
Mt 18.8-9
Mc 9.43,47
Mt 19.12
Rm 8.13
1Co 9.27
Cl 3.5
arranca-o e atira-o para longe de ti, pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. 30E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. 31Também foi dito:
5.31:
Dt 24.1
Jr 1
Mt 19.3
Mc 10.2
Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite. 32Eu,
5.32:
Mt 19.9
Lc 16.18
Rm 7.3
1Co 7.10
porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério. 33Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos:
5.33:
Mt 23.16
Êx 20.7
Lv 19.12
Nm 30.2
Dt 5.11
23.23
Não perjurarás, mas cumprirás teus juramentos ao Senhor. 34Eu, porém, vos digo
5.34:
Mt 23.16
Tg 5.12
Is 66.1
que de maneira nenhuma jureis: nem pelo céu, porque é o trono de Deus; 35Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém,
5.35:
Sl 48.2
porque é a cidade do grande Rei; 36Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. 37Seja, porém, o vosso falar:
5.37:
Cl 4.6
Tg 5.12
Sim, sim, Não, não, porque o que passa disto é de procedência maligna. 38Ouvistes que foi dito:
5.38:
Êx 21.24
Lv 24.20
Dt 19.21
Olho por olho, e dente por dente. 39Eu, porém, vos digo
5.39:
Pv 20.22
Lc 6.29
Rm 12.17
1Co 6.7
1Ts 5.15
1Pe 3.9
Is 50.6
Lm 3.30
que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; 40E ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te o vestido, larga-lhe também a capa; 41E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha,
5.41:
Mt 27.32
Mc 15.21
vai com ele duas. 42Dá a quem te pedir,
5.42:
Dt 15.8,10
Lc 6.30,35
e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes. 43Ouvistes que foi dito:
5.43:
Lv 19.18
Dt 23.6
Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo. 44Eu, porém, vos digo:
5.44:
Lc 6.27,35
23.34
Rm 12.14,20
At 7.59
1Co 4.12
1Pe 2.23
Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; 45Para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
5.45:
Jó 25.3
porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. 46Pois, se amardes os que vos amam,
5.46:
Lc 6.32
que galardão havereis? não fazem os publicanos também o mesmo? 47E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? não fazem os publicanos também assim? 48Sede vós pois perfeitos,
5.48:
Gn 17.1
Lv 11.44
Lc 6.38
Cl 1.28
Tg 1.4
1Pe 1.15
Ef 5.1
como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.

6

Continuação do sermão da montanha. Esmolas, Oração, Jejum

61GUARDAI-VOS de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles: aliás não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. 2Quando pois deres esmola, não

6.2:
Rm 12.8
faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 3Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; 4Para que a tua esmola seja dada ocultamente: e teu Pai, que vê em segredo,
6.4:
Lc 14.14
te recompensará publicamente. 5E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 6Mas tu, quando orares,
6.6:
2Rs 4.33
entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em oculto; e teu Pai, que vê secretamente, te recompensará. 7E, orando,
6.7:
Ec 5.2
não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito
6.7:
1Rs 18.26,29
falarem serão ouvidos. 8Não vos assemelheis pois a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. 9Portanto, vós orareis assim:
6.9:
Lc 11.2
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; 10Venha o teu reino,
6.10:
Mt 26.39,42
At 21.14
seja feita a tua vontade, assim na terra
6.10:
Sl 103.19
como no céu; 11O pão nosso de cada dia
6.11:
Jó 23.12
Pv 30.8
nos dá hoje; 12E perdoa-nos as nossas dívidas,
6.12:
Mt 18.21
assim como nós perdoamos aos nossos devedores; 13E não nos induzas
6.13:
Mt 26.41
Lc 22.40,46
1Co 10.30
2Pe 2.9
Ap 5.10
Jo 17.5
à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. 14Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas,
6.14:
Mc 11.25-26
Ef 4.32
Cl 3.13
também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; 15Se, porém,
6.15:
Mt 18.35
Tg 2.13
não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. 16E,
6.16:
Is 58.5
quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 17Porém tu, quando jejuares, unge
6.17:
Rt 3.3
Dn 10.3
a tua cabeça, e lava o teu rosto. 18Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em oculto; e teu Pai, que vê em oculto, te recompensará.

O tesouro no céu. O olho puro. Os dois senhores. A ansiosa solicitude pela nossa vida

19Não ajunteis tesouros na terra,

6.19:
Pv 23.4
1Tm 6.17
Hb 13.5
Tg 5.1
onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20Mas ajuntai tesouros no céu,
6.20:
Mt 19.21
Lc 12.23,34
18.22
1Tm 6.19
1Pe 1.4
onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 22A candeia do corpo são os
6.22:
Lc 11.34,36
olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; 23Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! 24Ninguém pode servir a
6.24:
Lc 16.13
dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro.
6.24:
Gl 1.10
1Tm 6.17
1Jo 2.15
Não podeis servir a Deus e a 6.24: ou as riquezasMamom. 25Por isso vos digo:
6.25:
Sl 55.23
Lc 12.22
Fp 4.6
1Pe 5.7
Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestido? 26Olhai para as aves do céu,
6.26:
Jó 38.41
Sl 147.9
Lc 12.24
que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? 27E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 28E, quanto ao vestido, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem: não trabalham nem fiam; 29E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? 31Não andeis pois inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? 32(Porque todas estas coisas os gentios procuram.) De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; 33Mas buscai primeiro o reino de Deus,
6.33:
1Rs 3.13
Sl 37.25
Mc 10.30
Lc 12.31
1Tm 4.8
e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. 34Não vos inquieteis pois pelo dia d’amanhã, porque o dia d’amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

7

Continuação do sermão da montanha. O juízo temerário. As coisas santas não deis aos cães. Perseverança na oração. A porta estreita. Os falsos profetas. Devemos ouvir e cumprir as palavras de Jesus

71NÃO julgueis,

7.1:
Lc 6.37
Rm 2.1
14.3
1Co 4.3,5
Tg 4.11-12
para que não sejais julgados. 2Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados,
7.2:
Mc 4.24
Lc 6.38
e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. 3E por que reparas tu no argueiro que
7.3:
Lc 6.41
está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? 4Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho; estando uma trave no teu? 5Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. 6Não deis aos cães as coisas santas,
7.6:
Pv 7.8-9
23.9
At 13.45-46
nem deiteis aos porcos as vossas pérolas; para que não as pisem, com os pés, e, voltando-se, vos despedacem. 7Pedi,
7.7:
Mt 21.22
Mc 11.24
Lc 11.9-10
18.1
Jo 14.13
Tg 1.5-6
1Jo 3.22
e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8Porque,
7.8:
Pv 8.17
Jr 29.12
aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra: e, ao que bate, se abre. 9E qual dentre vós é o homem que,
7.9:
Lc 11.11,13
pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? 10E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? 11Se, vós pois, sendo maus,
7.11:
Gn 6.5
sabeis dar 7.11: ou boas dádivasboas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhos pedirem? 12Portanto,
7.12:
Lc 6.31
Lv 19.18
Mt 22.40
Rm 13.8,10
Gl 5.14
1Tm 1.5
tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas. 13Entrai pela porta
7.13:
Lc 13.24
estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; 14E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem. 15Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas,
7.15:
Dt 13.3
Jr 23.16
Mc 13.22
Rm 16.17-18
Ef 5.6
Cl 2.8
2Pe 2.1
1Jo 4.1
Mq 3.5
At 20.29
que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. 16Por seus frutos
7.16:
Mt 7.20
12.33
Lc 6.43
os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17Assim,
7.17:
Ne 11.19
Mt 12.33
toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. 18Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. 19Toda a árvore
7.19:
Mt 3.10
Lc 3.9
Jo 15.26
que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. 20Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. 21Nem todo o que me diz:
7.21:
Os 8.2
Mt 25.11
Lc 6.47
13.25
At 19.13
Rm 2.13
Tg 1.22
Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor,
7.22:
Jo 11.51
1Co 13.2
não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23E então lhes direi abertamente:
7.23:
Mt 25.12,41
Lc 13.25,27
2Tm 2.19
Sl 5.5-6,9
Nunca vos conheci: apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. 24Todo aquele,
7.24:
Lc 6.47
pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha: 25E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. 26E aquele que ouve estas minhas palavras, e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. 27E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda. 28E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso,
7.28:
Mt 13.54
Mc 1.22
6.2
Lc 4.32
a multidão se admirou da sua doutrina; 29Porquanto os ensinava como tendo autoridade;
7.29:
Jo 7.46
e não como os escribas.