Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
9

91OXALÁ a minha

9.1:
Is 22.4
Jr 13.17
14.17
Lm 2.11
3.48
cabeça se tornasse em águas, e os meus olhos em uma fonte de lágrimas! então choraria de dia e de noite os mortos da filha do meu povo. 2Oxalá tivesse no deserto uma estalagem de caminhantes! então deixaria o meu povo, e me apartaria dele
9.2:
Jr 5.7-8
porque todos eles são adúlteros, e um bando de aleivosos. 3E estendem
9.3:
Is 59.4,13,15
a sua língua, como se fosse o seu arco para a mentira; fortalecem-se na terra, mas não para a verdade, porque avançam de malícia em malícia,
9.3:
Os 4.1
e a mim me não conhecem, diz o Senhor. 4Guardai-vos cada
9.4:
Jr 12.6
um do seu amigo, e de irmão nenhum vos fieis; porque todo o irmão não faz mais do que enganar,
9.4:
Jr 6.28
e todo o amigo anda caluniando. 5E zombará cada um do seu próximo e não falam a verdade: ensinam a sua língua a falar a mentira; andam-se cansando em obrar perversamente. 6A tua habitação está no meio do engano: pelo engano recusam conhecer-me, diz o Senhor. 7Portanto assim diz o Senhor dos Exércitos:
9.7:
Ml 3.3
Eis que eu os fundirei e os provarei; porque, de que outra maneira procederia com a filha do meu povo? 8Uma frecha mortífera
9.8:
Jr 9.3
é a língua deles; fala engano; com a sua boca fala cada um de paz com o seu companheiro, mas no seu interior arma-lhe ciladas. 9Porventura
9.9:
Jr 5.9,29
por estas cousas não os visitaria? diz o Senhor; ou não se vingaria a minha alma de gente tal como esta? 10Pelos montes levantarei choro e pranto,
9.10:
Jr 12.4
Os 4.3
e pelas pastagens do deserto lamentação; porque estão queimadas, e ninguém passa por elas: nem já se ouve mugido de gado:
9.10:
Jr 4.25
desde as aves dos céus, até aos animais andaram vagueando e fugiram. 11E farei de Jerusalém
9.11:
Is 13.22
25.2
34.13
Jr 10.22
montões de pedras, morada de 9.11: ou chacaisdragões, e das cidades de Judá farei uma assolação, de sorte que fiquem desabitadas. 12Quem é o homem sábio, que entenda isto? e a quem falou a boca do Senhor, para que o possa anunciar? por que razão pereceu a terra, e se queimou como deserto, de sorte que ninguém passa por ela? 13E disse o Senhor: Porque deixaram a minha lei, que publiquei perante a sua face, e não deram ouvidos à minha voz, nem andaram nela. 14Antes andaram após
9.14:
Jr 3.17
7.24
o propósito do seu coração, e após os baalins,
9.14:
Gl 1.14
que lhes ensinaram os seus pais. 15Portanto assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel:
9.15:
Jr 8.14
23.15
Lm 3.15,19
Eis que darei de comer alosna a este povo e lhe darei a beber água de fel. 16E os espalharei
9.16:
Jr 44.27
Ez 5.2,12
entre nações, que não conheceram nem eles nem seus pais, e mandarei a espada após eles, até que venha a consumi-los. 17Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai,
9.17:
2Cr 35.25
Ec 12.5
Am 5.16
e chamai carpideiras, para que venham; e mandai procurar mulheres sábias, para que venham também. 18E se apressem, e levantem o seu lamento sobre nós;
9.18:
Jr 14.17
e desfaçam-se os nossos olhos em lágrimas, e as nossas pálpebras destilem águas. 19Porque uma voz de pranto se ouviu de Sião: Como estamos arruinados! estamos mui envergonhados, porque deixamos a terra,
9.19:
Lv 18.2,8
20.22
e eles transtornaram as nossas moradas. 20Ouvi pois, vós, mulheres, a palavra do Senhor, e os vossos ouvidos recebam a palavra da sua boca: e ensinai o pranto a vossas filhas, e cada uma à sua companheira a lamentação. 21Porque a morte subiu pelas nossas janelas, e entrou em nossos palácios,
9.21:
Jr 6.11
para exterminar das ruas as crianças, e os mancebos das praças. 22Fala:
9.22:
Jr 8.2
16.4
Assim diz o Senhor: Até os cadáveres dos homens jazerão como esterco sobre a face do campo, e como gavela atrás do segador, e não há quem a recolha. 23Assim diz o Senhor:
9.23:
Ec 9.11
Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas. 24Mas
9.24:
1Co 1.31
2Co 10.17
o que se gloriar glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o Senhor, que faço beneficência, juízo e justiça na terra;
9.24:
Mq 6.8
7.18
porque destas cousas me agrado, diz o Senhor. 25Eis que vêm dias, diz o Senhor,
9.25:
Rm 2.8-9
em que visitarei a todo o circuncidado 9.25: ou na sua incircuncisãocom o incircunciso: 26Ao Egito, e a Judá, e a Edom, e aos filhos de Amom, e a Moabe,
9.26:
Jr 25.23
49.32
Ez 44.7
Rm 2.28-29
e a todos os que cortam os cantos do seu cabelo, que habitam no deserto; porque todas as nações são incircuncisas, e toda a casa de Israel é incircuncisa de coração.

10

Os ídolos e o Senhor

101OUVI a palavra que o Senhor vos fala a vós, ó casa de Israel. 2Assim diz o Senhor:

10.2:
Lv 18.3
20.23
Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis com os sinais dos céus: porque com eles se atemorizam as nações. 3Porque os costumes dos povos são vaidade:
10.3:
Is 40.19-20
44.9-10
pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado. 4Com prata e com ouro o enfeitam,
10.4:
Is 41.7
com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova. 5São como a palmeira, obra torneada,
10.5:
Hc 2.19
mas não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar: não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, nem tão pouco têm poder de fazer bem. 6Ninguém
10.6:
Êx 15.11
semelhante a ti, ó Senhor: tu és grande, e grande o teu nome em força. 7Quem
10.7:
Ap 15.4
te não temeria a ti, ó Rei das nações? pois isto só a ti pertence; porquanto entre todos os sábios das nações, e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti. 8Mas eles todos se embruteceram
10.8:
Hc 2.18
Zc 10.2
e se tornaram loucos: ensino de vaidades é o madeiro. 9Trazem prata estendida de Tarsis
10.9:
Dn 10.5
e ouro de Ufaz, trabalho do artífice, e das mãos do fundidor: fazem seus vestidos de azul celeste e púrpura; obra de sábios são todos eles. 10Mas o Senhor Deus é a verdade: ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; do seu furor treme a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação. 11Assim lhes direis:
10.11:
Jr 10.15
Is 2.16
Zc 13.2
Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo deste céu. 12Ele
10.12:
Gn 1.1,6,9
Jr 51.15
Jó 9.8
Is 40.22
fez a terra pelo seu poder; ele estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus. 13Fazendo ele soar a
10.13:
Jó 38.34
sua voz, logo há arruído de águas no céu, e sobem os vapores da extremidade da terra; ele faz os relâmpagos para a chuva, e faz sair o vento dos seus tesouros. 14Todo
10.14:
Jr 51.17-18
Pv 30.2
Is 42.17
44.11
46.7
o homem se embruteceu, e não tem ciência; envergonha-se todo o fundidor da sua imagem de escultura;
10.14:
Hc 2.18
porque sua imagem fundida mentira é, e não espírito nelas. 15Vaidade são,
10.15:
Jr 10.11
obra de enganos: no tempo da sua visitação virão a perecer. 16Não é semelhante a estes a porção
10.16:
Jr 51.19
Dt 32.9
de Jacó; porque ele é o criador de todas as cousas, e Israel é a vara da sua herança: Senhor dos Exércitos é o seu nome. 17Ajunta da terra a tua mercadoria, ó habitadora da fortaleza. 18Porque assim diz o Senhor: Eis que desta vez arrojarei
10.18:
1Sm 25.29
Jr 16.13
como se fora com uma funda os moradores da terra, e os angustiarei, para que venham a senti-lo, dizendo: 19Ai
10.19:
Jr 4.19
8.21
de mim, por causa do meu quebrantamento! a minha chaga me causa grande dor; e eu havia dito: Certamente isto é enfermidade que eu poderei suportar. 20A minha tenda está destruída, e todas as minhas cordas se quebraram; os meus filhos foram-se de mim, e não existem; ninguém há mais que estenda a minha tenda, e que levante as minhas cortinas. 21Porque os pastores se embruteceram, e não buscaram ao Senhor: por isso não prosperaram, e todos os seus gados se espalharam. 22Eis que vem uma voz de fama,
10.22:
Jr 1.15
6.22
grande tumulto da terra do norte, para fazer das cidades de Judá uma assolação, uma morada de 10.22: ou chacaisdragões. 23Eu sei, ó Senhor,
10.23:
Pv 20.24
que não é do homem o seu caminho nem do homem que caminha o dirigir os seus passos. 24Castiga-me,
10.24:
Jr 30.11
ó Senhor, mas com medida, não na tua ira, para que me não reduzas a nada. 25Derrama
10.25:
Jó 18.21
1Ts 4.5
2Ts 1.8
a tua indignação sobre as nações que te não conhecem, e sobre as gerações que não invocam o teu nome; porque devoraram a Jacó;
10.25:
Jr 8.16
devoraram-no e consumiram-no, e assolaram a sua 10.25: ou pastagemmorada.

11

O pacto é violado

111A PALAVRA que veio a Jeremias, da parte do Senhor, dizendo: 2Ouvi as palavras deste concerto, e falai aos homens de Judá, e aos habitantes de Jerusalém. 3Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel:

11.3:
Dt 27.26
Gl 3.10
Maldito o homem que não escutar as palavras deste concerto. 4Que ordenei a vossos pais no dia em que os tirei da terra do Egito,
11.4:
Dt 4.20
1Rs 8.51
Lv 26.3,12
Jr 7.23
da fornalha de ferro, dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e fazei conforme a tudo que vos mando; e vós me sereis a mim por povo, e eu vos serei a vós por Deus: 5Para que confirme
11.5:
Dt 7.12-13
o juramento que fiz a vossos pais de dar-lhes uma terra que manasse leite e mel, como se vê neste dia. Então eu respondi, e disse: Amém, ó Senhor. 6E disse-me o Senhor: Apregoa todas estas palavras nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém, dizendo:
11.6:
Rm 2.13
Tg 1.22
Ouvi as palavras deste concerto, e cumpri-as. 7Porque deveras protestei a vossos pais no dia em que os tirei da terra do Egito, até ao dia de hoje, madrugando,
11.7:
Jr 7.13,25
35.15
e protestando, e dizendo: Dai ouvidos à minha voz. 8Mas não
11.8:
Jr 3.17
7.24,26
9.14
ouviram, nem inclinaram os seus ouvidos, antes andaram cada um conforme o propósito do seu coração malvado: pelo que trouxe sobre eles todas as palavras deste concerto que lhes mandei que cumprissem, mas não cumpriram. 9Disse-me mais o Senhor:
11.9:
Ez 22.25
Uma conjuração se achou entre os homens de Judá, entre os habitantes de Jerusalém. 10Tornaram
11.10:
Ez 20.18
às maldades de seus primeiros pais que não quiseram ouvir as minhas palavras; e eles andaram após deuses estranhos para os servir: a casa de Israel e a casa de Judá quebrantaram o meu concerto, que tinha feito com seus pais. 11Portanto assim diz o Senhor: Eis que trarei mal sobre eles, de que não poderão escapar,
11.11:
Pv 1.28
Is 1.15
Jr 14.12
Ez 8.18
Mq 3.4
Zc 7.13
e clamarão a mim e eu não os ouvirei. 12Então irão as cidades de Judá e os habitantes de Jerusalém
11.12:
Dt 32.37-38
e clamarão aos deuses a que eles queimaram incenso; eles porém de nenhuma sorte os livrarão no tempo do seu mal. 13Porque,
11.13:
Jr 2.28
segundo o número das tuas cidades, foram os teus deuses, ó Judá! e, segundo o número das ruas de Jerusalém, levantaste altares à impudência, altares para queimares incenso a Baal. 14Tu, pois, não
11.14:
Jr 7.16
14.11
1Jo 5.16
ores por este povo, nem levantes por eles clamor nem oração; porque não os ouvirei no tempo em que eles clamarem a mim, por causa do seu mal. 15Que tem o meu amado que fazer na minha casa, visto como muitos nela cometem grande abominação
11.15:
Ag 2.12-14
Tt 1.15
e as carnes santas se desviaram de ti? quando tu fazes mal, então andas saltando de prazer. 16Denominou-te o Senhor oliveira verde,
11.16:
Rm 11.17
formosa por seus deliciosos frutos; mas agora, à voz dum grande tumulto, acendeu fogo ao redor dela e se quebraram os seus ramos. 17Porque o Senhor dos Exércitos,
11.17:
Is 5.2
Jr 2.21
que te plantou, pronunciou contra ti o mal, pela maldade da casa de Israel e da casa de Judá, que para si mesmos fizeram, pois me provocaram à ira, queimando incenso a Baal.

Conspiração contra Jeremias

18E o Senhor mo fez saber, e eu o soube: então me fizeste ver as suas ações. 19E eu era como um manso cordeiro, que levam à matança;

11.19:
Jr 18.18
porque não sabia que imaginavam projetos contra mim, dizendo: Destruamos a árvore com o seu fruto, e cortemo-lo da terra dos viventes, e não haja mais memória do seu nome. 20Mas, ó Senhor dos Exércitos, justo Juiz, que provas
11.20:
1Sm 16.7
1Cr 28.9
Ap 2.23
os rins e o coração, veja eu a tua vingança sobre eles; pois a ti descobri a minha causa. 21Portanto assim diz o Senhor acerca dos homens
11.21:
Jr 21.5-6
Is 30.10
Am 2.12
7.13,16
de Anatote, que procuram a tua morte, dizendo: Não profetizes no nome do Senhor, para que não morras às nossas mãos. 22Sim, assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis que eu os punirei: os mancebos morrerão à espada, os seus filhos e as suas filhas morrerão de fome. 23E não haverá deles um resto, porque farei vir o mal sobre os homens de Anatote, no ano da sua visitação.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]