Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
8

Gideão apazigua os efraimitas e mata os reis dos midianitas

81ENTÃO os homens de Efraim lhes disseram:

8.1:
Jz 12.1
2Sm 19.41
Que é isto que nos fizeste, que não nos chamaste, quando foste pelejar contra os midianitas? E contenderam com ele fortemente. 2Porém ele lhes disse: Que mais fiz eu agora do que vós? não são porventura os rabiscos de Efraim melhores do que a vindima de Abiezer? 3Deus vos deu
8.3:
Jz 7.24-25
Fp 2.3
na vossa mão aos príncipes dos midianitas, Orebe e Zeebe; que mais pude eu logo fazer do que vós? então a sua ira
8.3:
Pv 15.1
se abrandou para com ele, quando falou esta palavra. 4E, como Gideão veio ao Jordão, passou com os trezentos homens que com ele estavam, já cansados, mas ainda perseguindo. 5E disse aos homens
8.5:
Gn 33.17
de Sucote: Dai, peço-vos, alguns pedaços de pão ao povo, que segue as minhas pisadas: porque estão cansados, e eu vou em alcance de Zeba e Salmuna, reis dos midianitas. 6Porém os príncipes de Sucote disseram: Está já a palma da mão
8.6:
1Sm 25.11
1Rs 20.11
de Zeba e de Salmuna na tua mão, para que demos pão ao teu exército? 7Então disse Gideão: Pois quando o Senhor der na minha mão a Zeba e a Salmuna, trilharei
8.7:
Jz 8.16
a vossa carne com os espinhos do deserto, e com os abrolhos. 8E dali subiu a
8.8:
Gn 32.30
1Rs 12.25
Penuel, e falou-lhes da mesma maneira; e os homens de Penuel lhe responderam como os homens de Sucote lhe haviam respondido. 9Pelo que também falou aos homens de Penuel, dizendo: Quando
8.9:
Jz 8.17
1Rs 22.27
eu voltar em paz, derribarei esta torre. 10Estavam pois Zeba e Salmuna em Carcor, e os seus exércitos com eles, uns quinze mil homens, todos os que ficaram do exército dos filhos
8.10:
Jz 7.12
do oriente: e os que caíram foram cento e vinte mil homens, que arrancavam a espada. 11E subiu Gideão pelo caminho dos que habitavam em tendas, para o oriente de Noba
8.11:
Nm 32.35,42
Jz 18.27
1Ts 5.3
e Jogbeá: e feriu aquele exército, porquanto o exército estava descuidado. 12E fugiram Zeba e Salmuna: porém ele os perseguiu, e tomou
8.12:
Sl 83.12
presos a ambos os reis dos midianitas, a Zeba e a Salmuna, e afugentou a todo o exército. 13Voltando pois Gideão, filho de Joás, da peleja, antes do nascer do sol, 14Tomou preso a um moço dos homens de Sucote, e lhe fez perguntas: o qual descreveu os príncipes de Sucote, e os seus anciãos, setenta e sete homens. 15Então veio aos homens de Sucote, e disse: Vedes aqui a Zeba e a Salmuna, dos quais desprezivelmente me deitastes em rosto,
8.15:
Jz 8.6
dizendo: Está já a palma da mão de Zeba e Salmuna na tua mão, para que demos pão aos teus homens, cansados? 16E tomou
8.16:
Jz 8.7
os anciãos daquela cidade, e espinhos do deserto, e abrolhos: e com eles ensinou aos homens de Sucote. 17E derribou
8.17:
Jz 8.9
1Rs 12.25
a torre de Penuel, e matou os homens da cidade. 18Depois disse a Zeba e a Salmuna: Que homens eram os que matastes em
8.18:
Jz 4.6
Tabor? E disseram: Qual tu, tais eram eles; cada um ao parecer, como filhos dum rei. 19Então disse ele: Meus irmãos eram filhos de minha mãe: vive o Senhor, que, se os tivésseis deixado em vida, eu não vos mataria a vós. 20E disse a Jéter, seu primogênito: Levanta-te, mata-os. Porém o mancebo não arrancou da sua espada, porque temia; porquanto ainda era mancebo. 21Então disseram Zeba e Salmuna: Levanta-te tu, e acomete-nos; porque, qual o homem, tal a sua valentia. Levantou-se pois Gideão, e matou
8.21:
Sl 83.12
a Zeba e a Salmuna, e tomou as 8.21: ou crescentesluetas, que estavam aos pescoços dos seus camelos.

Gideão recusa governar, faz um éfode e morre

22Então os homens de Israel disseram a Gideão: Domina sobre nós, tanto tu, como teu filho e o filho de teu filho; porquanto nos livraste da mão dos midianitas. 23Porém Gideão lhes disse: Sobre vós eu não dominarei, nem tão pouco meu filho sobre vós dominará: o Senhor sobre vós

8.23:
1Sm 8.7
10.19
12.12
dominará. 24E disse-lhes mais Gideão: Uma petição vos farei: dai-me cada um de vós os pendentes do seu despojo (porque
8.24:
Gn 25.13
37.25,28
tinham pendentes de ouro, porquanto eram ismaelitas). 25E disseram eles: De boa mente os daremos. E estenderam uma capa, e cada um deles deitou ali um pendente do seu despojo. 26E foi o peso dos pendentes de ouro que pediu, mil e setecentos siclos de ouro, afora as luetas, e as cadeias, e os vestidos de púrpura, que traziam os reis dos midianitas, e afora as coleiras que os camelos traziam ao pescoço. 27E fez Gideão disso um éfode
8.27:
Jz 6.24
17.5
Sl 106.39
e pô-lo na sua cidade, em Ofra; e todo o Israel se prostituiu ali após dele: e foi por tropeço a Gideão
8.27:
Dt 7.16
e à sua casa. 28Assim foram abatidos os midianitas diante dos filhos de Israel, e nunca mais levantaram a sua cabeça: e sossegou a terra
8.28:
Jz 5.31
quarenta anos nos dias de Gideão. 29E foi-se Jerubaal, filho de Joás, e habitou em sua casa. 30E teve Gideão setenta filhos, que procederam da sua coxa: porque tinha muitas mulheres. 31E sua concubina,
8.31:
Jz 9.1
que estava em Siquém, lhe deu também um filho: e pôs-lhe por nome Abimeleque. 32E faleceu Gideão, filho de Joás, numa boa velhice:
8.32:
Gn 25.8
Jz 6.24
8.27
Jó 5.26
e foi sepultado no sepulcro de seu pai Joás, em Ofra dos abiezritas. 33E sucedeu que,
8.33:
Jz 2.17,19
9.4,46
quando Gideão faleceu, os filhos de Israel se tornaram, e se prostituíram após dos baalins: e puseram a Baal-Berite por deus. 34E os filhos de Israel se não lembraram
8.34:
Sl 78.11,42
106.13,21
do Senhor seu Deus, que os livrara da mão de todos os seus inimigos em redor. 35Nem usaram
8.35:
Jz 9.16-18
Ec 9.14-15
de beneficência com a casa de Jerubaal, a saber, de Gideão, conforme a todo o bem que ele usara com Israel.

9

Abimeleque mata os seus irmãos e se declara rei

91E ABIMELEQUE, filho de Jerubaal, foi-se a Siquém, aos irmãos

9.1:
Jz 8.31
de sua mãe, e falou-lhes, e a toda a geração da casa do pai de sua mãe dizendo: 2Falai, peço-vos, aos ouvidos de todos os cidadãos de Siquém: Qual é melhor para vós, que setenta
9.2:
Gn 29.14
Jz 8.30
homens, todos os filhos de Jerubaal, dominem sobre vós, ou que um homem sobre vós domine? lembrai-vos também de que sou osso vosso e carne vossa. 3Então os irmãos de sua mãe falaram acerca dele perante os ouvidos de todos os cidadãos de Siquém todas aquelas palavras: e o coração deles se inclinou após de Abimeleque, porque disseram: É nosso
9.3:
Gn 29.15
irmão. 4E deram-lhe setenta peças de prata, da casa
9.4:
Jz 8.33
11.3
2Cr 13.7
Pv 12.11
At 17.5
de Baal-Berite: e com elas alugou Abimeleque uns homens ociosos e levianos, que o seguiram. 5E veio à casa de seu pai, a
9.5:
Jz 6.24
2Rs 11.1-2
Ofra, e matou a seus irmãos, os filhos de Jerubaal, setenta homens, sobre uma pedra. Porém Jotão, filho menor de Jerubaal, ficou, porque se tinha escondido. 6Então se ajuntaram todos os cidadãos de Siquém, e toda a casa de Milo; e foram, e levantaram a Abimeleque como rei, junto ao carvalho alto que está perto de Siquém.

A parábola de Jotão

7E, dizendo-o a Jotão, foi este e pôs-se no cume do

9.7:
Dt 11.29
27.12
Js 8.33
Jo 4.20
monte de Gerizim, e levantou a sua voz, e clamou, e disse-lhes: Ouvi-me a mim, cidadãos de Siquém, e Deus vos ouvirá a vós: 8Foram uma vez as árvores
9.8:
Jz 8.22-23
2Rs 14.9
a ungir para si um rei: e disseram à oliveira: Reina tu sobre nós. 9Porém a oliveira lhes disse: Deixaria eu a minha gordura,
9.9:
Sl 104.15
que Deus e os homens em mim prezam, e iria a labutar sobre as árvores? 10Então disseram as árvores à figueira: Vem tu, e reina sobre nós. 11Porém a figueira lhes disse: Deixaria eu a minha doçura, o meu bom fruto, e iria labutar sobre as árvores? 12Então disseram as árvores à videira: Vem tu, e reina sobre nós. 13Porém a videira lhes disse: Deixaria eu o meu mosto, que alegra
9.13:
Sl 104.15
a Deus e aos homens, e iria labutar sobre as árvores? 14Então todas as árvores disseram ao espinheiro: Vem tu, e reina sobre nós. 15E disse o espinheiro às árvores: Se, na verdade, me ungis rei sobre vós, vinde, e confiai-vos debaixo da minha
9.15:
Is 30.2
Dn 4.12
Os 14.7
sombra: mas, se não, saia
9.15:
Nm 21.28
2Rs 14.9
Jz 9.20
Ez 19.14
31.3
fogo do espinheiro que consuma os cedros do Líbano. 16Agora, pois, se é que em verdade e sinceridade obrastes, fazendo rei a Abimeleque, e se bem fizestes para com Jerubaal e para com a sua casa, e se com ele usastes conforme ao merecimento das
9.16:
Jz 8.35
suas mãos. 17(Porque meu pai pelejou por vós, e desprezou a sua vida, e vos livrou da mão dos midianitas: 18Porém vós hoje
9.18:
Jz 9.5-6
vos levantastes contra a casa de meu pai, e matastes a seus filhos, setenta homens, sobre uma pedra: e a Abimeleque, filho da sua serva, fizestes reinar sobre os cidadãos de Siquém, porque é vosso irmão); 19Pois, se em verdade e sinceridade usastes com Jerubaal e com a sua casa hoje, alegrai-vos
9.19:
Is 8.6
Fp 3.3
com Abimeleque, e também ele se alegre convosco: 20Mas, se não, saia fogo
9.20:
Jz 9.15,56-57
de Abimeleque, e consuma aos cidadãos de Siquém, e à casa de Milo: e saia fogo dos cidadãos de Siquém, e da casa de Milo, que consuma a Abimeleque. 21Então partiu Jotão, e fugiu, e foi-se a Beer:
9.21:
2Sm 20.14
e ali habitou por medo de Abimeleque, seu irmão.

A conspiração de Gaal

22Havendo pois Abimeleque dominado três anos sobre Israel. 23Enviou Deus

9.23:
2Sm 16.14
18.9-10
Is 19.2,14
um mau espírito entre Abimeleque e os cidadãos de Siquém:
9.23:
Is 33.1
e os cidadãos de Siquém se houveram aleivosamente contra Abimeleque; 24Para que a violência
9.24:
1Rs 2.32
Et 9.25
Sl 7.16
Mt 23.35-36
feita aos setenta filhos de Jerubaal viesse, e o seu sangue caísse sobre Abimeleque, seu irmão, que os matara, e sobre os cidadãos de Siquém, que lhe corroboraram as mãos, para matar a seus irmãos. 25E os cidadãos de Siquém puseram contra ele quem lhe armasse emboscadas sobre os cumes dos montes; e a todo aquele que passava pelo caminho junto a eles o assaltavam: e contou-se a Abimeleque. 26Veio também Gaal, filho de Ebede, com seus irmãos, e passaram para dentro de Siquém: e os cidadãos de Siquém se fiaram dele. 27E saíram ao campo, e vindimaram as suas vinhas, e pisaram as uvas, e fizeram canções de louvor: e foram à casa de seu Deus, e comeram, e beberam, e
9.27:
Jz 9.4
amaldiçoaram a Abimeleque. 28E disse Gaal, filho de Ebede: Quem
9.28:
1Sm 25.10
1Rs 12.16
é Abimeleque, e quem é Siquém, para que o servíssemos? não é porventura filho de Jerubaal? e não é Zebul o seu mordomo? servi antes aos homens de Hemor,
9.28:
Gn 34.2,6
pai de Siquém: pois por que razão nós o serviríamos a ele? 29Ah!
9.29:
2Sm 15.4
se este povo estivera na minha mão, eu expeliria a Abimeleque. E a Abimeleque se disse: Multiplica o teu exército, e sai. 30E, ouvindo Zebul, o maioral da cidade, as palavras de Gaal, filho de Ebede, se acendeu a sua ira; 31E enviou astutamente mensageiros a Abimeleque, dizendo: Eis que Gaal, filho de Ebede, e seus irmãos vieram a Siquém, e eis que eles fortificam esta cidade contra ti. 32Levanta-te pois de noite, tu e o povo que tiveres contigo, e põe emboscadas no campo. 33E levanta-te pela manhã ao sair o sol, e dá de golpe sobre a cidade: e eis que, saindo ele e o povo que tiver com ele contra ti, faze-lhe como alcançar a tua mão.

Abimeleque vence Gaal e os siquemitas

34Levantou-se pois Abimeleque, e todo o povo que com ele havia, de noite, e puseram emboscadas a Siquém, com quatro bandos. 35E Gaal, filho de Ebede, saiu, e pôs-se à entrada da porta da cidade: e Abimeleque, e todo o povo que com ele havia, se levantou das emboscadas. 36E, vendo Gaal aquele povo, disse a Zebul: Eis que desce gente dos cumes dos montes. Zebul, ao contrário, lhe disse: As sombras dos montes vês por homens. 37Porém Gaal ainda tornou a falar, e disse: Eis ali desce gente do meio da terra, e uma tropa vem do caminho do carvalho de Meonenim. 38Então lhe disse Zebul: Onde está agora a tua boca, com a qual dizias.

9.38:
Jz 9.28-29
Quem é Abimeleque, para que o servíssemos? não é este porventura o povo que desprezaste? Sai pois, peço-te e peleja contra ele. 39E saiu Gaal à vista dos cidadãos de Siquém, e pelejou contra Abimeleque. 40E Abimeleque o perseguiu, porquanto fugiu de diante dele: e muitos feridos caíram até à entrada da porta da cidade. 41E Abimeleque ficou em Aruma. E Zebul expeliu a Gaal e a seus irmãos, para que não pudessem habitar em Siquém. 42E sucedeu no dia seguinte que o povo saiu ao campo, e o disseram a Abimeleque. 43Então tomou o povo, e o repartiu em três bandos, e pôs emboscadas no campo: e olhou, e eis que o povo saía da cidade, e levantou-se contra eles, e os feriu. 44Porque Abimeleque, e as tropas que com ele havia, deram neles de improviso, e pararam à entrada da porta da cidade: e as outras tropas deram de improviso sobre todos quantos estavam no campo, e os feriram. 45E Abimeleque pelejou contra a cidade todo aquele dia
9.45:
Jz 8.33
9.20
Dt 29.23
1Rs 12.25
2Rs 3.25
e tomou a cidade, e matou o povo que nela havia: e assolou a cidade, e a semeou de sal. 46O que ouvindo todos os cidadãos da torre de Siquém, entraram na fortaleza, em casa do deus Berite. 47E contou-se a Abimeleque que todos os cidadãos da torre de Siquém se haviam congregado. 48Subiu pois Abimeleque ao monte de Salmom,
9.48:
Sl 68.15
ele e todo o povo que com ele havia: e Abimeleque tomou na sua mão machados, e cortou um ramo das árvores, e o levantou, e pô-lo ao seu ombro, e disse ao povo, que com ele havia: O que me vistes fazer, apressai-vos a fazê-lo assim como eu. 49Assim pois também todo o povo cada um cortou o seu ramo, e seguiram a Abimeleque, os puseram junto da fortaleza, e queimaram a fogo a fortaleza com eles: de maneira que todos os da torre de Siquém morreram, uns mil homens e mulheres.

A morte de Abimeleque

50Então Abimeleque foi-se a Tebes, e sitiou a Tebes, e a tomou. 51Havia porém no meio da cidade uma torre forte; e todos os homens e mulheres, e todos os cidadãos da cidade se acolheram a ela, e fecharam após de si as portas, e subiram ao telhado da torre. 52E Abimeleque veio até à torre, e a combateu: e chegou-se até à porta da torre, para a queimar a fogo. 53Porém uma mulher

9.53:
2Sm 11.21
lançou um pedaço duma mó sobre a cabeça de Abimeleque: e quebrou-lhe o crânio. 54Então chamou
9.54:
1Sm 31.4
logo ao moço, que levava as suas armas, e disse-lhe: Desembainha a tua espada, e mata-me; para que se não diga de mim: Uma mulher o matou. E seu moço o atravessou, e ele morreu. 55Vendo pois os homens de Israel que Abimeleque era morto, foram-se cada um para o seu lugar. 56Assim Deus fez tornar
9.56:
Jz 9.24
Jó 31.3
Sl 94.23
Pv 5.22
sobre Abimeleque o mal que tinha feito a seu pai, matando a seus setenta irmãos. 57Como também todo o mal dos homens de Siquém fez tornar sobre a cabeça deles: e
9.57:
Jz 9.20
a maldição de Jotão, filho de Jerubaal, veio sobre eles.

10

Tola e Jair juízes dos israelitas

101E DEPOIS de Abimeleque,

10.1:
Jz 2.16
se levantou, para livrar a Israel, Tola, filho de Pua, filho de Dodo, homem de Issacar: e habitava em Samir, na montanha de Efraim. 2E julgou a Israel vinte e três anos: e morreu, e foi sepultado em Samir. 3E depois dele se levantou Jair, gileadita, e julgou a Israel vinte e dois anos. 4E tinha este trinta filhos, que cavalgavam
10.4:
Jz 5.10
12.14
sobre trinta jumentos; e tinham trinta cidades,
10.4:
Dt 3.14
a que chamaram Havote-Jair, até ao dia de hoje; as quais estão na terra de Gileade. 5E morreu Jair, e foi sepultado em Camom.

Servidão sob os filisteus e os amonitas

6Então tornaram os filhos de Israel

10.6:
Jz 2.11-13
3.7
4.1
6.1
13.1
1Rs 11.33
Sl 106.36
a fazer o que parecia mal aos olhos do Senhor, e serviram aos baalins, e a Astarote, e aos deuses da Síria, e aos deuses de Sidom, e aos deuses de Moabe, e aos deuses dos filhos de Amom, e
10.6:
Jz 2.14
1Sm 12.9
aos deuses dos filisteus: e deixaram ao Senhor, e não o serviram. 7E a ira do Senhor se acendeu contra Israel: e vendeu-os em mão dos filisteus, e em mão dos filhos de Amom. 8E naquele mesmo ano oprimiram e vexaram aos filhos de Israel: dezoito anos oprimiram a todos os filhos de Israel que estavam dalém do Jordão, na terra dos amorreus, que está em Gileade. 9Até os filhos de Amom passaram o Jordão, para pelejar também contra Judá, e contra Benjamim, e contra a casa de Efraim: de maneira que Israel ficou mui angustiado. 10Então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, dizendo: Contra ti havemos pecado,
10.10:
1Sm 12.10
porque deixamos a nosso Deus, e servimos aos baalins. 11Porém o Senhor disse aos filhos de Israel: Porventura dos egípcios, e dos
10.11:
Êx 14.30
Nm 21.21,24-25
Jz 3.12-13,31
amorreus, e dos filhos de Amom, e dos filisteus, 12E dos sidônios,
10.12:
Jz 5.19
6.3
e dos amalequitas, e dos maonitas, que vos oprimiam, quando a mim clamastes, não vos livrei eu então da sua mão? 13Contudo vós me deixastes a mim,
10.13:
Dt 32.15
Jr 2.13
e servistes a outros deuses: pelo que não vos livrarei mais. 14Andai,
10.14:
Dt 32.37-38
2Rs 3.13
Jr 2.28
e clamai aos deuses que escolhestes: que vos livrem eles no tempo do vosso aperto. 15Mas os filhos de Israel disseram ao Senhor: Pecamos,
10.15:
1Sm 3.18
2Sm 15.26
faze-nos conforme a tudo quanto te parecer bem aos teus olhos; tão somente te rogamos que nos livres neste dia. 16E tiraram os deuses alheios do meio de si,
10.16:
2Cr 7.14
15.8
Sl 106.44-45
Is 63.9
Jr 18.7-8
e serviram ao Senhor: então se angustiou a sua alma por causa da desgraça de Israel. 17E os filhos de Amom se convocaram e se puseram em campo em Gileade: e também os de Israel se congregaram, e se puseram em campo em
10.17:
Gn 31.49
Jz 11.11,29
Mizpá. 18Então o povo, os príncipes de Gileade disseram uns aos outros: Quem será o varão que começará a pelejar contra os filhos de Amom? ele será por cabeça de todos
10.18:
Jz 11.8,11
os moradores de Gileade.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]