Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
47

A queda de Babilônia

471DESCE,

47.1:
Jr 13.18
48.18
e assenta-te no pó, ó virgem filha de Babilônia; assenta-te no chão; não há já trono, ó filha dos caldeus, porque nunca mais serás chamada a tenra nem a delicada. 2Toma
47.2:
Êx 11.5
Jz 16.21
Mt 24.41
a mó, e mói a farinha: descobre a tua cabeça, descalça os pés, descobre as pernas e passa os rios. 3A tua vergonha
47.3:
Is 3.17
20.4
43.3,14
Jr 13.22,26
50.34
Na 3.5
Rm 12.19
se descobrirá, e ver-se-á o teu opróbrio: tomarei vingança, e não farei acepção de homem algum. 4O nome do nosso Redentor é o Senhor dos Exércitos, o Santo de Israel. 5Assenta-te silenciosa
47.5:
1Sm 2.9
Is 13.19
47.7
e entra nas trevas, ó filha dos caldeus, porque nunca mais serás chamada senhora de reinos. 6Muito me agastei
47.6:
2Sm 24.14
2Cr 28.9
Zc 1.15
Is 43.28
contra o meu povo, tornei profana a minha herança, e os entreguei na tua mão: não usaste com eles de misericórdia, e até sobre os velhos fizeste muito pesado o teu jugo. 7E dizias:
47.7:
Is 47.5
Eu serei senhora para sempre: até agora não tomaste estas cousas em teu coração, nem lembraste do fim delas. 8Agora pois ouve isto, tu que és dada a delícias, que habitas tão segura, que dizes no teu coração: Eu sou
47.8:
Is 47.10
Sf 2.15
Ap 18.7
e fora de mim não outra; não ficarei viúva, nem conhecerei a perda de filhos. 9Mas ambas estas
47.9:
Is 51.19
cousas virão sobre ti num momento, no mesmo dia, perda de filhos e viuvez: em toda a sua força virão sobre ti,
47.9:
Na 3.4
por causa da multidão das tuas feitiçarias, por causa da abundância dos teus muitos encantamentos. 10Porque confiaste na tua maldade e disseste: Ninguém me pode ver;
47.10:
Is 47.8
a tua sabedoria e a tua ciência, isso te fez desviar, e disseste no teu coração: Eu sou, e fora de mim não há outro. 11Pelo que sobre ti virá mal de que não saberás a origem, e tal destruição cairá sobre ti, que a não poderás afastar; porque virá sobre ti de repente tão tempestuosa desolação, que a não poderás conhecer. 12Deixa-te estar com os teus encantamentos, e com a multidão das tuas feitiçarias em que trabalhaste desde a tua mocidade, a ver se podes tirar proveito, ou se porventura te podes fortificar. 13Cansaste-te
47.13:
Is 44.25
57.10
Dn 2.2
na multidão dos teus conselhos; levantem-se pois agora os agoureiros dos céus, os que contemplavam os astros, os prognosticadores das luas novas, e salvem-te do que há de vir sobre ti. 14Eis que
47.14:
Na 1.10
Ml 4.1
serão como a pragana, o fogo os queimará; não poderão salvar a sua vida do poder da labareda; ela não será um braseiro, para se aquentarem, nem fogo para se assentarem junto dele. 15Assim serão para contigo aqueles com quem trabalhaste,
47.15:
Ap 18.11
os teus negociantes desde a tua mocidade: cada qual irá vagueando pelo seu caminho; ninguém te salvará.

48

Arrazoamento, admoestações e promessas de Deus para com Israel

481OUVI isto, casa de Jacó, que vos chamais do nome de Israel, e saístes das águas de Judá,

48.1:
Dt 6.18
Is 65.16
Sf 1.5
Jr 4.2
5.2
que jurais pelo nome do Senhor, e fazeis menção do Deus de Israel, mas não em verdade nem em justiça. 2E até da santa cidade
48.2:
Is 52.1
tomam o nome e se firmam o Deus de Israel; o Senhor dos Exércitos é o seu nome. 3As primeiras cousas
48.3:
Is 41.22
42.9
45.21
46.9-10
desde a antiguidade as anunciei; sim, pronunciou-as a minha boca, e eu as fiz ouvir: apressuradamente as fiz, e passaram. 4Porque eu sabia que eras duro, e a tua cerviz um nervo de ferro, e a tua testa de bronze. 5Por
48.5:
Dt 31.27
Is 48.3
isso to anunciei desde então, e to fiz ouvir antes que acontecesse, para que não dissesses: O meu ídolo fez estas cousas, ou a minha imagem de escultura, ou a minha imagem de fundição as mandou. 6o tens ouvido; olha bem para tudo isto; porventura não o anunciareis? desde agora te faço ouvir cousas novas e ocultas, que nunca conheceste. 7Agora são criadas, e não desde então, e antes deste dia não as ouviste, para que não digas: Eis que já eu as sabia. 8Nem tu as ouviste, nem tu as conheceste, nem tão pouco desde então foi aberto o teu ouvido, porque eu sabia que obrarias muito perfidamente, e que eras prevaricador desde o ventre. 9Por
48.9:
Is 43.26
Is 48.11
Ez 20.9,14,22,44
amor do meu nome retardarei a minha ira, e por amor do meu louvor me conterei para contigo para que te não venha a cortar. 10Eis que te purifiquei, mas não como a prata: provei-te na fornalha da aflição. 11Por amor de mim,
48.11:
Is 48.9
Ez 20.9
por amor de mim o farei, porque como seria profanado o meu nome? e a minha glória não a darei a outrem. 12Dá-me ouvidos, ó Jacó, e tu,
48.12:
Is 42.8
Dt 32.39
ó Israel, 48.12: Hebr. o meu chamadoa quem chamei; eu sou o mesmo, eu o primeiro, eu também o último. 13Também
48.13:
Is 41.4
44.6
Ap 1.17
a minha mão fundou a terra, e a minha destra mediu os céus a palmos; eu os chamarei, e aparecerão juntos. 14Ajuntai-vos
48.14:
Is 41.22
43.9
44.7
45.20-21
todos vós, e ouvi: Quem, dentre eles tem anunciado estas cousas? O Senhor o amou, e executará a sua vontade contra Babilônia, e o seu braço será contra os caldeus. 15Eu, eu o tenho dito; também já o chamei e o farei vir, e farei próspero o seu caminho. 16Chegai-vos a mim, ouvi isto:
48.16:
Is 45.19
61.1
Zc 2.8-9,11
Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali: e agora o Senhor Jeová me enviou o seu Espírito. 17Assim diz
48.17:
Is 43.14
44.6,24
48.20
o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar. 18Ah!
48.18:
Dt 32.29
se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos! então seria a tua paz como o rio, e a tua justiça como as ondas do mar. 19Também a tua descendência
48.19:
Gn 22.17
Os 1.10
seria como a areia, e os que procedem das tuas entranhas como os seus grãos; o seu nome nunca seria cortado, nem destruído da minha face. 20Saí
48.20:
Is 52.11
Jr 50.8
51.6,8,45
Zc 2.6-7
Ap 18.4
de Babilônia, fugi de entre os caldeus. E anunciai com voz de júbilo; fazei ouvir isso, e levai-o até ao fim da terra; dizei: O Senhor remiu a
48.20:
Êx 19.4-6
Is 44.22-23
seu servo Jacó. 21E não tinham sede,
48.21:
Is 41.17-18
Êx 17.6
Nm 20.11
quando os levava pelos desertos; fez-lhes correr água da rocha: fendendo ele as rochas, as águas manavam delas. 22Mas os ímpios
48.22:
Is 57.21
não têm paz, disse o Senhor.

49

O servo do Senhor é a luz dos gentios

491OUVI-ME, ilhas, e escutai vós, povos de longe:

49.1:
Is 49.5
Jr 1.5
Mt 1.20-21
Lc 1.15,31
Jo 10.36
Gl 1.15
O Senhor me chamou desde o ventre, desde as entranhas de minha mãe fez menção do meu nome. 2E fez a minha boca
49.2:
Is 11.4
51.16
Os 6.5
Hb 4.12
Ap 1.16
como uma espada aguda, com a sombra da sua mão me cobriu: e me pôs como uma frecha limpa, e me escondeu na sua aljava. 3E me disse:
49.3:
Is 42.1
44.23
Zc 3.8
Jo 13.31
15.8
Ef 1.6
Tu és meu servo: e Israel aquele por quem hei de ser glorificado. 4Mas eu disse: Debalde tenho trabalhado, inútil e vãmente gastei as minhas forças: todavia o meu direito está perante o Senhor, e o meu galardão perante o meu Deus. 5E agora diz o Senhor,
49.5:
Is 49.1
que me formou desde o ventre para seu servo, que lhe torne a trazer Jacó;
49.5:
Mt 23.37
mas Israel não se deixou ajuntar: contudo aos olhos do Senhor serei glorificado, e o meu Deus será a minha força. 6Disse mais: Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os guardados de Israel;
49.6:
Is 42.6
Lc 2.32
At 13.47
26.18
também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra. 7Assim diz o Senhor, o Redentor de Israel, o seu Santo, à alma desprezada,
49.7:
Is 53.3
49.23
ao que as nações abominam, ao servo dos que dominam: Os reis o verão, e se levantarão; os príncipes diante de ti se inclinarão, por amor do Senhor, que é fiel, e do Santo de Israel, que te escolheu. 8Assim diz o Senhor: No tempo favorável te ouvi
49.8:
2Co 6.2
e no dia da salvação te ajudei, e te guardarei, e te darei por concerto do povo, para restaurares a terra, e lhe dares em herança as herdades assoladas: 9Para dizeres
49.9:
Is 42.7
Zc 9.12
aos presos: Saí; e aos que estão em trevas: Aparecei: eles pastarão nos caminhos, e em todos os lugares altos terão o seu pasto. 10Nunca
49.10:
Ap 7.16
terão fome nem sede, nem a calma nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará, e os levará mansamente aos mananciais das águas. 11E farei
49.11:
Is 40.4
de todos os meus montes um caminho; e as minhas veredas serão exaltadas. 12Eis que estes virão
49.12:
Is 43.5-6
de longe, e eis que aqueles do norte, e do ocidente, e aqueloutros da terra Sinim. 13Exultai,
49.13:
Is 44.23
ó céus, e alegra-te tu, terra, e vós, montes, estalai de júbilo, porque o Senhor consolou o seu povo, e dos seus aflitos se compadecerá. 14Mas
49.14:
Is 40.27
Sião diz: me desamparou o Senhor, e o Senhor se esqueceu de mim. 15
49.15:
Ml 3.17
Mt 7.11
Pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? mas ainda que esta se esquecesse,
49.15:
Rm 11.29
eu, todavia, me não esquecerei de ti. 16Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado: os teus muros estão continuamente perante mim. 17Os teus filhos pressurosamente virão, mas os teus destruidores e os teus assoladores sairão para fora de ti. 18Levanta
49.18:
Is 60.4
os teus olhos ao redor, e olha: todos estes que se ajuntam veem a ti; vivo eu, diz o Senhor, que de todos estes te vestirás,
49.18:
Pv 17.6
como dum ornamento, e te cingirás deles como noiva. 19Porque nos teus desertos, e nos teus lugares solitários,
49.19:
Zc 2.4
10.10
e na tua terra destruída, te verás agora apertada de moradores, e os que te devoravam se afastarão para longe de ti. 20Até mesmo os filhos
49.20:
Is 60.4
da tua orfandade dirão aos teus ouvidos: Mui estreito é para mim este lugar; aparta-te de mim, para que possa habitar nele. 21E dirás no teu coração: Quem me gerou estes? pois eu estava desfilhada e solitária; entrara em cativeiro, e me retirara; quem então me criou estes? eis que eu fui deixada sozinha; e estes onde estavam? 22Assim
49.22:
Is 60.4
diz o Senhor: Eis que levantarei a minha mão para as nações, e ante os povos arvorarei a minha bandeira: então trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros. 23E os reis serão
49.23:
Is 52.15
60.16
Mq 7.17
Rm 5.5
9.33
10.11
os teus aios e as suas princesas as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés, e saberás que eu sou o Senhor, e que os que confiam em mim não serão confundidos. 24Tirar-se-ia
49.24:
Mt 12.22
Lc 11.21-22
a presa ao valente? ou os presos justamente escapariam? 25Mas assim diz o Senhor: Por certo que os presos se tirarão ao valente, e a presa do tirano escapará; porque eu contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos eu remirei. 26E sustentarei
49.26:
Is 9.20
Ap 14.20
16.6
os teus opressores com a sua própria carne, e com o seu próprio sangue se embriagarão, como com mosto; e toda a carne saberá que eu sou o Senhor, o teu Salvador e o teu Redentor, o Forte de Jacó.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]