Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
13

O pecado de Israel e o seu castigo

131QUANDO Efraim falava, tremia-se: foi exalçado em Israel;

13.1:
2Rs 17.16,18
Os 11.2
mas ele fez-se culpado em Baal, e morreu. 2E agora multiplicaram pecados,
13.2:
Os 2.8
8.4
e da sua prata fizeram uma imagem de fundição, ídolos segundo o seu entendimento, todos obra de artífices, dos quais dizem:
13.2:
1Rs 19.18
Os homens que sacrificam beijem os bezerros. 3Por isso
13.3:
Os 6.4
Dn 2.35
serão como a nuvem de manhã, e como orvalho da madrugada, que cedo passa: como folhelho que a tempestade lança da eira, e como o fumo da chaminé. 4Todavia, eu sou
13.4:
Is 43.11
Os 12.9
o Senhor teu Deus desde a terra do Egito; portanto não reconhecerás outro deus além de mim,
13.4:
Is 43.11
45.21
porque não Salvador senão eu. 5Eu te
13.5:
Dt 2.7
8.15
32.10
conheci no deserto, em terra muito seca. 6Depois eles se fartaram
13.6:
Dt 8.12,14
32.15
em proporção do seu pasto; estando fartos, ensoberbeceu-se o seu coração,
13.6:
Os 8.14
por isso se esqueceram de mim. 7
13.7:
Lm 3.10
Os 5.14
Jr 5.6
Serei pois para eles como leão; como leopardo espiarei no caminho. 8Como urso que tem perdido seus filhos, os encontrarei,
13.8:
2Sm 17.8
Pv 17.12
lhes romperei as teias do seu coração; e ali os devorarei como leão; as feras do campo os despedaçarão. 9Para tua perda,
13.9:
Pv 6.32
Ml 1.9
Os 13.4
ó Israel, te rebelaste contra mim, contra o teu ajudador. 10Onde está agora o teu rei,
13.10:
Dt 32.38
Os 10.3
13.4
para que te guarde em todas as tuas cidades? e os teus juízes, dos quais disseste:
13.10:
1Sm 8.5,19
Dá-me rei e príncipes? 11Dei-te
13.11:
1Sm 8.7
10.19
15.22-23
16.1
Os 10.3
um rei na minha ira, e to tirei no meu furor. 12A
13.12:
Dt 32.34
Jó 14.17
iniquidade de Efraim está atada, o seu pecado está armazenado. 13Dores
13.13:
Is 13.8
Jr 30.6
Pv 22.3
de mulher de parto lhe virão: ele é um filho insensato:
13.13:
2Rs 19.3
porque é tempo e não está no lugar em que deve vir à luz. 14Eu os remirei da
13.14:
Is 25.8
Ez 37.12
violência do inferno, e os resgatarei da morte: onde estão, ó morte, as tuas pragas? onde está, ó inferno, a tua perdição?
13.14:
1Co 15.54-55
o arrependimento
13.14:
Gn 41.52
48.19
Jr 4.11
Ez 17.10
será escondido de meus olhos. 15Ainda que ele dê fruto entre os irmãos, virá o vento leste, vento do Senhor, subindo do deserto, e secar-se-á a sua nascente, e secar-se-á a sua fonte: ele saqueará o tesouro de todos os vasos desejáveis. 16Samaria virá
13.16:
2Rs 8.12
15.16
18.12
Is 13.16
Os 10.14-15
Am 1.13
Na 3.10
a ser deserta, porque se rebelou contra o seu Deus: cairão à espada, seus filhos serão despedaçados, e as suas mulheres grávidas serão abertas pelo meio.