Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
1

Cristo como o Filho de Deus, é superior aos anjos

11HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes,

1.1:
Nm 12.6,8
e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias
1.1:
Dt 4.30
Gl 4.4
Ef 1.10
Jo 1.17
pelo Filho, 2A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3O qual, sendo o resplendor
1.3:
Jo 1.14
2Co 4.4
Cl 1.15
da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas, pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; 4Feito tanto mais excelente do que os anjos,
1.4:
Ef 1.21
Fp 2.9-10
quanto herdou mais excelente nome do que eles. 5Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho,
1.5:
Sl 2.7
2Sm 7.14
1Cr 22.10
hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, e ele me será por Filho? 6E quando outra vez introduz no mundo o primogênito, diz:
1.6:
Rm 8.29
Cl 1.18
Ap 1.5
E todos os anjos de Deus o adorem. 7E, quanto aos anjos diz: O que de seus anjos faz ventos, e
1.7:
Sl 104.4
de seus ministros labareda de fogo. 8Mas, do Filho, diz: Ó Deus,
1.8:
Sl 45.6-7
o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos, cetro de equidade é o cetro do teu reino. 9Amaste a justiça e aborreceste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus te
1.9:
Is 61.1
At 4.27
10.38
ungiu, com óleo de alegria mais do que a teus companheiros. 10E: Tu, Senhor,
1.10:
Sl 102.25
no princípio fundaste a terra, e os céus são obra de tuas mãos: 11Eles
1.11:
Is 34.4
Mt 24.35
2Pe 3.7,10
Ap 21.1
perecerão, mas tu permanecerás; e todos eles, como roupa, envelhecerão, 12E como um manto os enrolarás, e como um vestido se mudarão, mas tu és o mesmo, e os teus anos não acabarão. 13E a qual dos anjos disse jamais:
1.13:
Mt 22.4
At 2.36
Lc 20.42
Assenta-te à minha destra até que ponha a teus inimigos por escabelo de teus pés? 14Não são
1.14:
Gn 19.16
Dn 3.28
7.10
10.11
porventura todos eles espíritos ministradores,
1.14:
Rm 8.17
Tt 3.7
Tg 2.5
enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?

2

Cristo, como Filho do homem, é superior aos anjos, e é o sumo sacerdote idôneo e compassivo

21PORTANTO convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. 2Porque, se a palavra falada pelos

2.2:
Dt 33.2
Sl 68.17
At 7.53
anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, 3Como escaparemos
2.3:
Mt 4.17
Mc 1.14
Lc 1.2
nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; 4Testificando também
2.4:
Mc 16.20
At 14.3
Ef 1.5,9
Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e 2.4: ou distribuiçõesdons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade? 5Porque não foi aos anjos que sujeitou o mundo
2.5:
2Pe 3.13
futuro, de que falamos. 6Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo:
2.6:
Jó 7.17
Sl 8.5
Que é o homem, para que dele te lembres? ou o filho do homem, para que o visites? 7Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, de glória e de honra o coroaste, e o constituíste sobre as obras de tuas mãos: 8Todas as coisas lhe
2.8:
Mt 28.18
1Cr 15.27
Ef 1.22
sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas; 9Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor
2.9:
Fp 2.7
At 2.33
Jo 3.16
do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos. 10Porque convinha que aquele,
2.10:
Lc 24.46
Rm 11.36
At 3.15
para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles. 11Porque,
2.11:
Mt 28.10
Jo 20.17
Rm 8.29
assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos. 12Dizendo:
2.12:
Sl 22.22,25
Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação. 13E outra vez: Porei nele a minha confiança.
2.13:
Sl 18.2
Is 8.18
Jo 10.29
E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu. 14E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas,
2.14:
Jo 1.14
Rm 8.3
1Co 15.54-55
para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; 15E livrasse todos os que, com medo da morte,
2.15:
Lc 1.74
Rm 8.15
2Tm 1.7
estavam por toda a vida sujeitos à servidão. 16Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão. 17Pelo que convinha que em tudo fosse semelhante
2.17:
Fp 2.7
Hb 4.15
5.1-2
aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. 18Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.

3

Cristo é superior a Moisés; o perigo da incredulidade e da desobediência

31PELO que, irmãos santos, participantes da vocação celestial,

3.1:
Rm 1.7
1Co 1.2
Ef 4.1
considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão, 2Sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés
3.2:
Nm 12.7
Hb 3.5
em toda a sua casa. 3Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés,
3.3:
Zc 6.12
Mt 16.18
quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou. 4Porque toda a casa é edificada por alguém,
3.4:
Ef 2.10
mas o que edificou todas as coisas é Deus. 5E na verdade, Moisés
3.5:
Êx 14.31
Nm 12.7
Dt 3.24
foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; 6Mas Cristo, como Filho sobre a sua própria casa;
3.6:
1Co 3.16
Ef 2.21-22
1Tm 3.15
a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim. 7Portanto,
3.7:
2Sm 23.2
At 1.16
como diz o Espírito Santo, se ouvirdes hoje a sua voz. 8Não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, 9Onde vossos pais me tentaram, me provaram, e viram por quarenta anos as minhas obras. 10Por isso me indignei contra esta geração, e disse: Estes sempre erram em seu coração, e não conheceram os meus caminhos. 11Assim jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso. 12Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau 3.12: Gr. de incredulidadee infiel, para se apartar do Deus vivo. 13Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; 14Porque nos tornamos participantes de Cristo, se
3.14:
Hb 3.6
retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim. 15Enquanto se diz:
3.15:
Hb 3.7
Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação. 16Porque,
3.16:
Nm 14.2,4,11,24,30
Dt 1.34,36,38
havendo-a alguns ouvido, o provocaram; mas não todos os que saíram do Egito por meio de Moisés. 17Mas com quem se indignou por quarenta anos? Não foi porventura com os que pecaram,
3.17:
Nm 14.22,29
26.65
Sl 106.26
cujos corpos caíram no deserto? 18E a quem jurou
3.18:
Nm 14.30
Dt 1.34-35
que não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes? 19E vemos que
3.19:
Hb 4.6
não puderam entrar por causa da sua incredulidade.