Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
10

A segunda visão dos querubins

101DEPOIS olhei,

10.1:
Ez 1.22,26
e eis que no firmamento, que estava por cima da cabeça dos querubins, apareceu sobre eles como uma pedra de safira, como o aspecto da semelhança dum trono. 2E falou
10.2:
Ez 9.2-3
ao homem vestido de linho, dizendo: Vai por entre as rodas, até debaixo do querubim,
10.2:
Ez 1.13
Ap 8.5
e enche as tuas mãos de brasas acesas dentre os querubins, e espalha-as sobre a cidade. E ele entrou à minha vista. 3E os querubins estavam ao lado direito da casa, quando entrou aquele homem; e uma nuvem encheu o átrio interior. 4Então se levantou a glória
10.4:
Ez 9.3
10.18
do Senhor de sobre o querubim para a entrada da casa;
10.4:
1Rs 8.10-11
Ez 43.5
e encheu-se a casa duma nuvem, e o átrio se encheu do resplendor da glória do Senhor. 5E o estrondo
10.5:
Ez 1.24
das asas dos querubins se ouviu até ao átrio exterior, como a voz do Deus Todo-poderoso, quando fala. 6E sucedeu pois, dando ele ordem ao homem vestido de linho, dizendo: Toma fogo dentre as rodas, dentre os querubins, que entrou ele, e se pôs junto às rodas. 7Então estendeu um querubim a sua mão de entre os querubins para o fogo que estava entre os querubins: e tirou, e o pôs nas mãos do que estava vestido de linho; o qual o tomou, e saiu. 8E apareceu
10.8:
Ez 1.8
10.21
nos querubins uma semelhança de mão de homem debaixo das suas asas. 9Então olhei,
10.9:
Ez 1.15
e eis quatro rodas junto aos querubins, uma roda junto a um querubim; e outra roda junto a outro querubim;
10.9:
Ez 1.16
e o aspecto das rodas era como cor de pedra de 10.9: ou Társisturquesa. 10E, quanto ao seu aspecto, as quatro tinham uma mesma semelhança; como se estivera uma roda no meio doutra roda. 11Andando
10.11:
Ez 1.17
eles, andavam elas pelos seus quatro lados; não se viravam quando andavam, mas para o lugar para onde olhava a cabeça, para esse andavam; não se viravam quando andavam. 12E todo o seu corpo, e as suas costas, e as suas mãos,
10.12:
Ez 1.18
e as suas asas, e as rodas, as rodas que os quatro tinham, estavam cheias de olhos em redor. 13E, quanto às rodas, elas foram chamadas, ouvindo eu, 10.13: que é revolventeGalgal. 14E cada
10.14:
Ez 1.6,10
um tinha quatro rostos: o rosto do primeiro era rosto de querubim, e o rosto do segundo era rosto de homem, e do terceiro era rosto de leão, e do quarto rosto de águia. 15E os querubins se elevaram ao alto:
10.15:
Ez 1.5
estes são os mesmos animais que vi junto ao rio Quebar. 16E, andando
10.16:
Ez 1.19
os querubins, andavam as rodas juntamente com eles; e, levantando os querubins as suas asas, para se elevarem de sobre a terra, também as rodas não se separavam deles. 17Parando
10.17:
Ez 1.12,20-21
eles, paravam elas; e, elevando-se eles, elevavam-se elas, porque o espírito de vida estava nelas. 18Então
10.18:
Ez 10.4
saiu a glória do Senhor da entrada da casa, e parou sobre os querubins. 19E os querubins
10.19:
Ez 11.22
alçaram as suas asas, e se elevaram da terra aos meus olhos, quando saíram; e as rodas os acompanhavam; e pararam à entrada da porta oriental da casa do Senhor; e a glória do Deus de Israel estava no alto, sobre eles. 20Estes
10.20:
Ez 1.1,22
10.15
são os animais que vi debaixo do Deus de Israel, junto ao rio Quebar, e conheci que eram querubins. 21Cada
10.21:
Ez 1.6
10.14
um tinha quatro rostos e cada um quatro asas,
10.21:
Ez 1.8
10.8
e a semelhança de mãos de homem debaixo das suas asas. 22E a semelhança
10.22:
Ez 1.10
dos seus rostos era a dos rostos que eu tinha visto junto ao rio Quebar, como o seu aspecto e eles próprios; cada
10.22:
Ez 1.12
um andava ao direito do seu rosto.

11

O juízo de Deus contra os chefes do povo

111ENTÃO

11.1:
Ez 3.12,14
8.3
10.19
11.24
me levantou o Espírito, e me levou à porta oriental da casa do Senhor, que olha para o oriente;
11.1:
Ez 8.16
e eis que estavam à entrada da porta vinte e cinco homens; e no meio deles vi a Jaazanias, filho de Azur, e a Pelatias, filho de Benaias, príncipes do povo. 2E disse-me: Filho do homem, estes são os homens que pensam na perversidade, e dão ímpio conselho nesta cidade. 3Os quais dizem:
11.3:
2Pe 3.4
Não está próximo o tempo de edificar casas: esta cidade é a panela, e nós a carne. 4Portanto, profetiza contra eles; profetiza, ó filho do homem. 5Caiu pois sobre mim o Espírito
11.5:
Ez 2.2
3.24
do Senhor, e disse-me: Fala: Assim diz o Senhor: Assim tendes dito, ó casa de Israel; porque, quanto às cousas que vos sobem ao espírito, eu as conheço. 6Multiplicastes
11.6:
Ez 7.23
22.3-4
os vossos mortos nesta cidade, e enchestes as suas ruas de mortos. 7Portanto, assim diz o Senhor Jeová:
11.7:
Ez 24.3,6,10-11
Mq 3.3
Vossos mortos, que deitastes no meio dela, são a carne, e ela é a panela; a vós, porém,
11.7:
Ez 11.9
vos tirarei do meio dela. 8Temestes a espada, e a espada trarei sobre vós, diz o Senhor Jeová. 9E vos farei sair do meio dela, e vos entregarei na mão de estranhos,
11.9:
Ez 5.8
e exercerei os meus juízos entre vós. 10Caireis à espada; nos confins de Israel vos julgarei;
11.10:
2Rs 14.25
e sabereis que eu sou o Senhor. 11Esta cidade
11.11:
Ez 11.3
não vos servirá de panela, nem vós servireis de carne no meio dela; nos confins de Israel vos julgarei. 12E sabereis
11.12:
Ez 11.10
que eu sou o Senhor, porque nos meus estatutos não andastes, nem executastes os meus juízos;
11.12:
Lv 18.3,24
Dt 12.30-31
Ez 8.10,14,16
antes fizestes conforme os juízos das nações que estão em redor de vós. 13E aconteceu que, profetizando eu,
11.13:
Ez 11.1
morreu Pelatias, filho de Benaia;
11.13:
Ez 9.8
então caí sobre o meu rosto, e clamei com grande voz, e disse: Ah! Senhor Jeová! darás tu fim ao resto de Israel? 14Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 15Filho do homem, teus irmãos, os teus próprios irmãos, os homens de 11.15: ou tua redençãoteu parentesco, e toda a casa de Israel, todos eles são aqueles a quem os habitantes de Jerusalém disseram: Apartai-vos para longe do Senhor; esta terra se nos deu em possessão. 16Portanto, dize:
11.16:
Jr 24.5
Ez 28.25
34.13
36.24
Assim diz o Senhor Jeová: Ainda que os lancei para longe entre as nações, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes servirei de santuário, por um pouco de tempo, nas terras para onde foram. 17Portanto, dize: Assim diz o Senhor Jeová: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel. 18E virão ali, e tirarão dela todas as suas cousas detestáveis e todas as suas abominações. 19E lhe darei
11.19:
Jr 31.33
32.39
Ez 18.31
36.26-27
um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles;
11.19:
Zc 7.12
e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne; 20Para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem;
11.20:
Jr 24.7
Ez 14.11
36.38
37.27
e eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. 21Mas, quanto àqueles cujo coração andar conforme o coração das suas cousas detestáveis, e das suas abominações,
11.21:
Ez 9.10
22.31
eu farei recair nas suas cabeças o seu caminho, diz o Senhor Jeová. 22Então os querubins
11.22:
Ez 1.19
elevaram as suas asas, e as rodas as acompanhavam; e a glória do Deus de Israel estava no alto, sobre eles. 23E a glória
11.23:
Ez 8.4
9.3
10.4,18
43.4
Zc 14.4
do Senhor se alçou desde o meio da cidade,
11.23:
Ez 43.2
e se pôs sobre o monte que está ao oriente da cidade. 24Depois
11.24:
Ez 8.3
o Espírito me levantou, e me levou em visão à Caldeia, para os do cativeiro, pelo Espírito de Deus; e se foi de mim a visão que eu tinha visto. 25E falei aos do cativeiro todas as cousas que o Senhor me tinha mostrado.

12

A mudança para fora do muro é o símbolo do cativeiro da dispersão

121E VEIO a mim a palavra do Senhor, dizendo: 2Filho do homem,

12.2:
Ez 2.3,6-8
3.26-27
Is 6.9
42.20
Jr 5.21
Mt 13.13-14
tu habitas no meio da casa rebelde, que tem olhos para ver e não vê, e tem ouvidos para ouvir e não ouve;
12.2:
Ez 2.5
porque é casa rebelde. 3Tu, pois, ó filho do homem, prepara mobília para mudares de país, e de dia muda de lugar à vista deles; e do teu lugar mudarás para outro lugar à vista deles; bem pode ser que reparem nisso, ainda que eles são casa rebelde. 4À vista deles, pois, tirarás para fora, de dia, os teus trastes, como para mudança; então tu sairás de tarde à vista deles, como quem sai mudando de lugar. 5Escava para ti, à vista deles, a parede, e tira-os para fora por ali. 6À vista deles aos ombros os levarás, às escuras os tirarás, e cobrirás a tua cara, para que não vejas a terra;
12.6:
Is 8.18
Ez 4.3
12.11
24.4
porque te dei por sinal maravilhoso à casa de Israel. 7E fiz assim, como se me deu ordem: os meus trastes tirei para fora de dia, como para mudança: então à tarde escavei na parede com a mão; às escuras os tirei para fora, e aos ombros os levei, à vista deles. 8E veio a mim a palavra do Senhor, pela manhã, dizendo: 9Filho do homem, não te disse a casa de Israel,
12.9:
Ez 2.5
17.12
24.19
aquela casa rebelde: Que fazes tu? 10Dize-lhes: Assim diz o Senhor Jeová:
12.10:
Ml 1.1
Esta carga refere-se ao príncipe em Jerusalém, e a toda a casa de Israel, que está no meio dela. 11Dize:
12.11:
Ez 12.6
2Rs 25.4-5,7
Eu sou o vosso maravilhoso sinal: Assim como eu fiz, assim se lhes fará a eles; para o exílio irão cativos; 12E o príncipe
12.12:
Jr 39.4
que está no meio deles levará aos ombros e às escuras os trastes, e sairá; a parede escavarão para os tirarem por ela; o seu rosto cobrirá, para que com os seus olhos não veja a terra. 13Também estenderei
12.13:
Jó 19.6
Jr 52.9
Lm 1.13
Ez 17.20
a minha rede sobre ele, e será apanhado no meu laço;
12.13:
2Rs 25.7
Jr 52.11
Ez 17.16
e o levarei a Babilônia, à terra dos caldeus, mas não a verá, ainda que ali morrerá. 14E todos os que estiverem ao redor dele para seu socorro, e todas as suas tropas,
12.14:
2Rs 25.4-5
Ez 5.10
espalharei a todos os ventos;
12.14:
Ez 5.2,12
e desembainharei a espada atrás deles. 15Assim saberão
12.15:
Ez 6.7,14
11.10
12.16,20
que eu sou o Senhor, quando eu os dispersar entre as nações e os espalhar pelas terras. 16Mas deles deixarei
12.16:
Ez 6.8-10
ficar alguns poucos, escapos da espada, da fome, e da peste, para que contem todas as suas abominações entre as nações para onde forem; e saberão que eu sou o Senhor. 17Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 18Filho do homem,
12.18:
Ez 4.16
o teu pão comerás com tremor, e a tua água beberás com estremecimento e com receio. 19E dirás ao povo da terra: Assim diz o Senhor Jeová acerca dos habitantes de Jerusalém, na terra de Israel: O seu pão comerão com receio, e a sua água beberão com susto,
12.19:
Zc 7.14
pois que a sua terra será despojada de sua abundância, por causa da violência de todos os que habitam nela. 20E as cidades habitadas serão desoladas, e a terra se tornará em assolação; e sabereis que eu sou o Senhor.

Profecia contra os falsos profetas

21E veio ainda a mim a palavra do Senhor, dizendo: 22Filho do homem, que ditado é este que vós tendes na terra de Israel, dizendo:

12.22:
Ez 11.3
12.27
Prolongar-se-ão os dias, e perecerá toda a visão? 23Portanto, dize-lhes: Assim diz o Senhor Jeová: Farei cessar este ditado, e não se servirão mais dele como provérbio em Israel; mas dize-lhes:
12.23:
Jl 2.1
Sf 1.14
Chegaram os dias e a palavra de toda a visão. 24Porque
12.24:
Ez 13.23
Lm 2.14
não haverá mais nenhuma visão vã, nem adivinhação lisonjeira, no meio da casa de Israel. 25Porque eu, o Senhor, falarei,
12.25:
Is 55.11
Ez 12.28
Dn 9.12
e a palavra que eu falar se cumprirá; não será mais diferida; porque em vossos dias, ó casa rebelde, falarei uma palavra e a cumprirei, diz o Senhor Jeová. 26Veio mais a mim a palavra do Senhor, dizendo: 27Filho
12.27:
Ez 12.22
do homem, eis que os da casa de Israel dizem: A visão que este vê é para muitos dias, e ele profetiza de tempos que estão longe. 28Portanto dize-lhes:
12.28:
Ez 12.23,25
Assim diz o Senhor Jeová: Não será mais diferida nenhuma das minhas palavras, e a palavra que falei se cumprirá, diz o Senhor Jeová.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]